Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

Remo perde para o ABC e fica na zona de rebaixamento do Grupo A da Série C

O Leão Azul entrou no Z4 da terceira divisão, após a quarta derrota em sete jogos
Continua depois da publicidade

O Clube do Remo voltou a perder pelo Campeonato Brasileiro da Série C. Em partida válida pela sétima rodada do Grupo A da competição, realizada na noite deste sábado (26), os azulinos foram derrotados pelo ABC-RN, por 2 a 1, no Estádio Frasqueirão, em Natal, e entraram no Z4 da competição nacional. O Leão Azul é o nono colocado com apenas sete pontos, em sete jogos disputados. Os gols só saíram no 2° tempo, com o ABC marcando o primeiro com Luan, aos 15 minutos, e ampliando o marcador com Matheus Fernandes, aos 26. O Remo esboçou uma reação com o gol do zagueiro Moisés, assinalado aos 37 minutos.

O próximo compromisso do Remo será contra o Salgueiro-PE, no domingo (03), às 19h, no Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém. Partida válida pela oitava rodada da Série C.

O jogo: ABC 2 x 1 Remo

O ABC começou o jogo na pressão. Higor Leite fez boa jogada pela direita e tocou para Arez, que cruzou rasteiro no meio da área, o lateral-direito Gustavo cortou o perigo que rondava a área do Remo. A zaga do Leão não se entendeu, Higor Leite roubou a bola e chutou cruzado, passando por toda a extensão da área e ninguém apareceu para completar para o gol. Os azulinos responderam, quando Isac recebeu na direita e cruzou, a zaga cortou para frente e na sobra, Jayme emendou um chutaço de primeira e bola passou assustando por cima da meta de Rodrigo Carvalho.

Em outra jogada do time da casa, o meia Higor Leite chutou de fora da área, e o goleiro Vinícius do Leão mandou para escanteio. Ataque pela esquerda do time do ABC, após cruzamento, a zaga remista afastou e Marcos Junior emendou forte, a bola passou por cima. Higor Leite cobrou lateral nas costas da defesa do Remo, Arez entrou livre e bateu cruzado, a bola passou na boca do gol. Outra vez o alvinegro de Natal chegou com Higor Leite, que cobrou forte uma falta, e a bola passou por cima da meta de Vinícius.

Na segunda etapa, o ABC voltou com a mesma pegada. Luan se livrou de dois adversários e bateu, a bola passou assustando o goleiro Vinícius. Na segunda tentativa do atacante, Luan se livrou da marcação e chutou forte, rasteiro, de fora da área, o goleiro Vinícius pulou e não achou nada, aos 15 minutos, 1 a 0, para a festa no Frasqueirão. Não demorou muito para sair o segundo. Luan foi lançado, Bruno Maia derrubou o atacante, mas o árbitro deixou seguir, a bola sobrou para Matheus Carvalho que chutou por entre as pernas de Vinícius e correu para o abraço, 2 a 0, aos 26 minutos.

A torcida do ABC fazia a festa e o time quase ampliou, quando Higor Leite cruzou da esquerda para o toque de cabeça de Matheus Carvalho, a bola explodiu no travessão e na sobra, Jorge Eduardo sozinho chutou para fora. O Remo esboçou uma reação no jogo. Nininho cobrou falta da esquerda e o zagueiro Moisés subiu bem de cabeça e testou forte para o fundo do gol, aos 37 minutos, dando esperança ao torcedor azulino.

Mas quem quase voltou a marcar, foi a equipe de Natal. Após lançamento, o goleiro Vinícius saiu mal do gol, o atacante Vitinho ficou com a bola e cruzou, Marcos Júnior cabeceou, e o zagueiro Mimica salvou quase em cima da linha, o lance seguiu e Jorge Eduardo mandou um chutaço para a defesa de Vinícius, que mandou para escanteio. Placar final: ABC 2 x 1 Remo.

FICHA TÉCNICA

ABC: Rodrigo Carvalho; Arez, Tonhão, Danrlei e Igor; Anderson Pedra, Felipe Guedes, Marcos Júnior e Higor Leite (Vitinho); Luan (Jorge Eduardo) e Maxwell (Matheus Carvalho). Técnico: Ranielle Ribeiro

REMO: Vinícius; Gustavo (Nininho), Mimica, Moisés e Bruno Maia; Dudu, Dedeco e Everton (Rafael Bastos); Elielton, Jayme (Gabriel Lima) e Isac. Técnico: Givanildo de Oliveira

Árbitro: Alinor Silva da Paixão (MT)

Assistentes: Fábio Rodrigo Rubinho e Marcelo Grando, ambos do Mato Grosso

Quarto árbitro: Leandro de Sales Barchz (RN)

Cartões amarelos: Higor Leite, Danrlei e Felipe Guedes (ABC); Jayme, Everton e Bruno Maia (Remo)

Gols: Luan, aos 15 minutos do 2° tempo para o ABC; Matheus Carvalho, aos 26 minutos do 2° tempo para o ABC; Moisés, aos 37 minutos do 2° tempo para o Remo

Local: Estádio Frasqueirão, em Natal

Público Total: 3.881 – Pagantes: 2.067 – Não pagantes: 73 – Sócios: 1.741

Por Fábio Relvas – Foto: Augusto Gomes / GloboEsporte.com

Canaã dos Carajás

Apesar das férias, procura por passagens não aumentou em Canaã

Funcionários de cooperativa e empresas rodoviárias afirmam que a procura por passagens nesse período foi menor em relação a 2016
Continua depois da publicidade

A crise em Canaã dos Carajás atingiu em cheio as cooperativas e empresas de turismo durante as festividades de fim de ano. Apesar da procura natural por passagens no período das férias, a população canaãnense viajou menos em 2017 do que em 2016. A situação econômica da população local acabou obrigando muita gente a ficar em casa durante as festas de Natal e Ano Novo e o prejuízo ficou para o setor de transportes.

Uma das principais explicações para a drástica redução do poder econômico do cidadão canaãnense está no desemprego do município: só em 2017, cerca de 5330 postos de trabalho foram fechados na cidade. A maior parte do déficit de empregos aconteceu por conta do encerramento das atividades de implantação do Projeto S11D. Com o funcionamento do complexo, a maioria das empresas que trabalharam na construção acabou deixando Canaã, levando consigo milhares de vagas.

Luan dos Santos, agente de viagens em uma cooperativa de vans na cidade, lamentou o período de férias: “O ano de 2017 só foi bom no começo; em julho foi muito ruim e dezembro foi muito pior. Em relação a 2016, o fluxo de pessoas e a procura por passagens diminuiu bastante. Tínhamos boas expectativas, mas foi tudo por água abaixo.” O profissional relatou ainda que os municípios de Marabá, Xinguara e Tucumã foram os mais procurados pelas famílias viajantes.

Já o motorista Raimundo Sousa fez um desabafo durante a entrevista: “Esse final de ano para todos nós foi muito fraco. Nos outros anos sempre foi muito bom e esse ano foi terrível. Não tem emprego na cidade, não tem nada e aí o pessoal não tem dinheiro para viajar. Sem dinheiro ninguém faz nada. Pelo menos estamos com saúde, não é? Vamos ver se melhora esse ano, ver se o prefeito traz empresas para empregar esse povo. Se não trouxer, a coisa fica feia.”

Quem também viveu maus bocados no mesmo espaço de tempo foram algumas empresas de ônibus da cidade. Entre os destinos dos cidadãos, Goiânia, Santa Inês e Belém ficaram entre os favoritos. O também agente de viagens, Marcos Silva, falou com tristeza sobre as perdas em relação aos anos anteriores: “De acordo com o fechamento de caixa, minhas vendas foram 46% menores que 2016. É lamentável. Estamos tentando abrir mais linhas, melhorar a nossa frota para aumentar a quantidade de pessoas viajando conosco, mas aqui em Canaã é complicado, pois não temos tanta estrutura. Não tem rodoviária, a estrada do Posto 70 é muito ruim… Nosso ônibus já atolou duas vezes só esse mês. Então, é bem complicado de se trabalhar assim.”

Para o ano de 2018, a expectativa é que a economia local volte a crescer. Com o aumento da produção de minério no S11D e a maior alíquota na Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM), os números tendem a melhorar para a “Terra Prometida”. O governo local já busca, junto às secretarias de Agricultura e de Desenvolvimento Econômico, alternativas para a superação da crise. Com a população empregada, é natural que finais de ano mais felizes voltem a acontecer para todos em Canaã.

Saúde

Médico adverte quanto aos efeitos do excesso de comida e de álcool nas festas de final de ano

Nagilson Amoury é plantonista de dois dos três hospitais públicos de Marabá e alerta também quanto a acidentes e violência doméstica
Continua depois da publicidade

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Contagem regressiva para o final do ano – faltam três dias – e as pessoas se preparando para as comemorações, que incluem muita comida e muitos litros de bebida alcoólica, na maioria das vezes, ambas ingeridas em excesso. Sobre o assunto, o Blog ouviu o médico Nagilson Rodrigues Amoury, gastroenterologista, cirurgião-geral e plantonista do Hospital Municipal e do Hospital Regional.

Ele afirma que, “olhando pelo lado da estatística”, 57% das doenças que acometem o ser humano são relacionadas ao meio ambiente, e este, relacionado ao sedentarismo e à alimentação. “Sobretudo em relação ao número de calorias que o organismo ingere, mas que não é gasto e vai acumulando no corpo”, observa.

O médico diz que um grama de proteína equivale a quatro calorias; uma grama de açúcar, quatro calorias; um grama de gordura, nove calorias; e um mililitro de álcool equivale a uma vez e meia a quantidade de açúcar normal, seis calorias. “Ou seja, um copo de cerveja de 200 mililitros equivale a 1.200 calorias e a pessoa toma vários, muitos”.

“Para a população jovem, isso não tem problema algum, até certo ponto pode comer e beber, abusar um pouco. Porém, aquelas pessoas obesas, de mais idade, que são sedentárias e bebem demais e se alimentam de forma errada, têm de evitar o excesso”, aconselha o médico.

Nagilson afirma que no dia logo após as festividades de passagem do ano, chegam aos hospitais muitos casos de gastroenterite, uma infecção causada pelo alimento mal preparado, e de cólica biliar.

“A pessoa come muita gordura e, às vezes, não sabe que tem pedra na vesícula. O excesso de gordura estimula a vesícula a trabalhar e entope a via biliar. Aí, essas pessoas têm de ser operadas de emergência. Já os pacientes diabéticos descompensam e entram em coma. No final de ano é onde existe mais atendimentos a obesos, diabéticos e hipertensos”, conta o médico.

Acidentes e violência

Amoury também adverte quanto ao excesso de álcool na direção de carros e motocicletas, sobretudo nesta época de festas. Segundo ele, atualmente, 50% dos leitos de UTI do Hospital Regional são ocupados por pessoas acidentadas de motos. “Mais de 75% das enfermarias também estão ocupadas por vítimas desse tipo de acidente”, complementa ele, aconselhando as pessoas a não tentarem dirigir alcoolizadas. “A pessoa perde os reflexos, fica mais agitada”, diz, acrescentando: “Todos os leitos da Ortopedia do Hospital Municipal também estão ocupados por vítimas de queda de moto”.

O médico lembra também dos casos de violência, como agressões a arma branca, bala ou pauladas, que aumentam também devido aos excessos causados pelo álcool. “É importante notar que 80% desses casos ocorrem dentro das casas e não nas ruas. É a violência doméstica acirrada pelos desentendimentos em meio à bebedeira”, encerra.

Ação natal

Tucuruí: Natal das Crianças chega às ilhas e zona rural

750 brinquedos foram entregues para as crianças de três localidades das ilhas do lago. Ação vai contemplar ainda as comunidades da Bom Jesus, Reunidas e Trocará
Continua depois da publicidade

As crianças das comunidades do lago de Tucuruí receberam a comitiva da Prefeitura de Tucuruí e puderam participar da ação Natal das Crianças. O Prefeito Bena Navegantes e a secretária de Assistência Social, Alessandra Francês, reuniram com os pais e crianças nas escolas Ouro Verde, Manoel Mendes e Santo Antônio/Ararão para entregar os tão aguardados presentes de Natal.

750 brinquedos foram entregues para as crianças e a secretária Alessandra Francês agradeceu a participação da comunidade. “Nossa intenção é fazer com que essas famílias se sintam abraçadas e incluídas. Os presentes distribuídos são uma pequena forma de dizer que este governo está empenhado em fazer o melhor para a população da cidade e na zona rural”, disse a secretária.

O Prefeito Bena Navegantes fez questão de lembrar aos moradores que o Governo tem visitado as comunidades na zona rural para ouvir e definir quais as necessidades e prioridades de cada localidade. O Prefeito anunciou que em janeiro e fevereiro serão intensificadas as ações de saúde nas ilhas e em outras comunidades da zona rural de Tucuruí. “Nossa intenção é demonstrar para todos que a Prefeitura está preocupada em melhorar as condições de saúde, educação e infraestrutura não somente na cidade, mas também na zona rural”, enfatizou Bena.

A ação Natal das Crianças vai contemplar ainda as crianças das comunidades rurais da Bom Jesus, Reunidas e Trocará nos dias 28 e 29 de dezembro.

Fotos Aldeney Moraes
Tucuruí

Natal das Crianças vai distribuir 20 mil brinquedos em Tucuruí

Além da entrega de presentes, haverá ainda a distribuição de lanches para as crianças
Continua depois da publicidade

A Prefeitura de Tucuruí realiza na manhã deste sábado (23) o primeiro Natal das Crianças de Tucuruí. A programação distribuirá cerca de 20 mil brinquedos para as crianças de 3 a 12 anos das zonas urbana e rural do município e é uma realização da Secretaria de Assistência Social.

Pelo menos 30 mil pessoas estão sendo esperadas para o evento que acontecerá em uma arena na Avenida 7 de Setembro. Conforme os organizadores, além da entrega de brinquedos, haverá ainda a distribuição de lanches para as crianças e a realização de muita brincadeira para animar a garotada.

O intuito da iniciativa é levar o espírito natalino a todas as comunidades do município, inclusive para a zona rural que geralmente ficava de fora de ações realizadas nessa época, devido à distância.

A secretária de assistência social, Alessandra Francês, explica que a ideia é proporcionar alegria para as crianças do município e uma forma de realizar o sonho de muitas que desejavam ganhar um presente neste Natal. “Ver alegria no rosto de uma criança que ganha um presente é algo recompensador”, resume ela.

natal

Jacundá: À espera do Papai Noel

Dezenas de cartas escritas por crianças e pré-adolescentes da cidade de Jacundá têm como destino a Residência Oficial do Papai Noel, que mora no Polo Norte.
Continua depois da publicidade

É mais de uma centena, dentro de uma caixa, à espera do bom velhinho de barba branca e com sua vestimenta vermelha. Os funcionários da Agência dos Correios da cidade começam amanhã a entrega dos primeiros presentes.

Com a evolução tecnológica e as novidades do mercado, os pedidos ao bom velhinho também evoluem, mas tem aqueles pedidos que continuam em alta como uma boneca e um carrinho, no entanto, que a boneca exprima alguns sons ou que o carrinho seja movido a controle remoto. E nem sempre os pedidos são relacionados a brinquedos, tem de roupas a sandálias – que seja de alguma marca famosa – a equipamentos tecnológicos como tablets, smartphones de última geração e computadores.

Nessa reportagem vamos omitir os endereços. É o caso da garota de 9 anos idade, identificada por Mariana que pediu uma bicicleta. Daniele, uma adolescente de 14 anos, optou por uma sandália. “Meus pais estão sem condições de comprar uma sandália e por isso peço ao Papai Noel”, diz a adolescente.

Renata de 11 anos relata o drama financeiro da família. Ela mora com a vó que está doente, tem outras irmãs e a mãe está desempregada e mora numa casa com telhado deteriorado. “Eu gostaria de ganhar um vestido muito bonito para passar a virada de Ano e o Natal”.

O gerente da unidade dos Correios de Jacundá, Rui Penalva, explica que neste ano os pedidos aumentaram. “E ficamos impossibilidade de andar pelo comércio a procura de padrinhos, o que afetou a coleta de brinquedos”. Mas isso não impede que qualquer pessoa vá à agência e encontre uma cartinha. “Tanto nós quanto o cliente (pessoa interessada em presentear) pode entregar o presente. Basta escolher uma das cartas”.

Os primeiros presentes serão entregues durante o dia de amanhã, sexta-feira, pelos servidores da agência. Esse prazo será estendido até semana que vem. Até lá, faça uma criança feliz.

comércio

Compras para o natal geram expectativas no comércio de Parauapebas

Às vésperas da economia local receber a segunda parcela do 13º, CDL divulga expectativa de crescimento nas vendas de quase 5%
Continua depois da publicidade

As últimas duas semanas do ano prometem provocar uma recuperação no movimento e na circulação financeira no comércio de Parauapebas, principalmente porque amanhã (20) a economia local sentirá o reflexo da segunda parcela do 13º salário.

Nessa expectativa, o comércio acredita num crescimento de em torno de 4,3%, segundo levantamento da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL – de Parauapebas. “Nos últimos 3 anos tivemos resultados negativos, ou seja, as vendas foram menores que dos anos anteriores. Mas ainda acreditamos na recuperação nas vendas neste ano, com uma leve perspectiva de crescimento. Parauapebas ainda é uma cidade forte e com todos os problemas financeiros que afetam o país, o nosso município é privilegiado pela arrecadação com a mineração”, esclareceu o presidente da CDL, Marksan Silva.

Essa força comercial é que motiva Jeová Luiz de Assis, empresário que atua há 21 anos na cidade. “Mesmo com a crise, Parauapebas ainda está melhor que muitas cidades onde tenho amigos empresários. Atualmente meu faturamento é quase igual quando comecei, estamos praticamente empatando. O que dificulta é a concorrência. Parauapebas é conhecida nacionalmente como a terra do minério e todo empresário quer vir para cá. Há dez anos não tínhamos lojas grandes de departamento. E agora, essas empresas grandes estão engolindo o pequeno comerciante. Tenho esperança de que as coisas melhorem em 2018”, explicou o comerciante.

O empresário disse ainda que continua no mercado fazendo algumas adequações, como a redução no quadro de funcionários. “Já cheguei a ter 18 funcionários na minha loja e para sobreviver no mercado tive que reduzir para 10. Eu não perdi minha clientela, mas ela perdeu o poder de compra. Tinha cliente que comprava de R$ 200 a R$ 300 e atualmente compra em torno de R$ 70 a R$ 80. Neste ano o fluxo de pessoas na loja foi o mesmo que nos anos anteriores, mas o dinheiro circulou menos”, detalhou Assis.

“A resposta desse comerciante condiz com a realidade de todos os comerciantes de Parauapebas. A população não deixou de comprar, mas reduziu o valor gasto. Consequentemente menos dinheiro no caixa reduz o giro na economia”, enfatizou Marksan.

Marksan também descreve os últimos 2 anos comerciais da cidade: “2015 e 2016 foram difíceis para os comerciantes. A crise financeira do país fez com que muitos comerciantes fechassem os estabelecimentos ou reduzissem a estrutura. Tivemos demissões em massa e o país atingiu o recorde de desemprego. Estamos findando o ano de 2017 com um leve crescimento, muito pouco ainda e com ressaca dos anos anteriores, mas acredito que meados de 2018 o país volte a crescer como é esperado”.

Essa é a mesma esperança de Antônio Francisco Carvalho, morador de Parauapebas desde 1992, que viveu um ano atípico na cidade. Desempregado há um ano e dois meses, ele aguarda um 2018 diferente. “Não tenho nenhuma perspectiva de presentear minha família. Neste ano não comprei roupa nem para os filhos, nem para esposa e nem para mim. O dinheiro que circulou na minha casa foi apenas para comer e pagar energia. Há 25 anos morando aqui eu nunca tinha passado um final de ano como o que estou passando. Nem a tradicional comemoração da ceia de natal teremos este ano. Mas, tenho esperança de que as coisas vão melhorar”, desabafou Carvalho.

Evento

Marabá: Natal Encantado atrai milhares de pessoas e segue até domingo, dia 17

O evento é realizado pelo 8º ano consecutivo e tem o objetivo de manter viva a tradição natalina e o fortalecimento da família
Continua depois da publicidade
Por Eleutério Gomes – de Marabá

O 8º Natal Encantado, realizado pela Paróquia de São Francisco, no Núcleo Cidade Nova, segue nesta segunda-feira (11) com missa às 19h30, celebrada pelo capelão José da Cruz, da 23ª Brigada de Infantaria de Selva, Mensagem aos Padres, Concerto Natalino, com a Banda do Exército, e exibição da Banda Sacramental. A programação, que já virou tradição em Marabá, teve abertura na noite de ontem, domingo (10), quando reuniu milhares de pessoas na Praça São Francisco.

Após a missa campal, celebrada pelo pároco Inâncio Dalcin, foi declarado aberto o Natal Encantado 2017, este ano com algumas novidades, como queima de fogos, da torre da igreja, enquanto artistas surgiram do meio da multidão, dançando, exibição preparada pelos jovens da paróquia para receber o Papai Noel.

O Bom Velhinho chegou à praça em seu trenó encantado, recebeu aplausos dos espectadores e, após cumprimentar os convidados, foi levado pela Mamãe Noel para a casinha em que ambos vão morar durante uma semana, recebendo crianças para fotografias.

No palco, os cantores Nilva Burjack, Kamila Burjack e Júnior entoaram canções natalinas e religiosas. Em seguida, o Ministério São Francisco e alunos do projeto de música coordenado pelo músico Gabriel Rocha mostrarem seu talento e lançaram um novo CD.

Além da casinha do Papai Noel, a decoração da praça conta com mais de 100 mil lâmpadas, presépio e árvore gigantes, além de outras decorações natalinas. No palco do evento passarão mais de 15 atrações musicais, teatrais e de dança em dias alternativos e haverá missa todas as noites.

Na praça de alimentação os visitantes encontram uma grande diversidade de comidas, além de novidades, como o “Chuaua Burg”. Também é possível encontrar artigos religiosos na lojinha montada na praça.

Apesar do Natal Encantado encerrar no próximo domingo (17), a decoração fica montada até o Dia de Natal. Já as luzes que iluminam a igreja e demais locais serão retiradas em 6 de janeiro de 2018, Dia de Reis.

O Natal Encantado começou a ser realizado em 2010, pelo padre Mário José Maestri, então pároco de São Francisco, com a colaboração de um pequeno grupo de voluntários. Hoje, ocorre pelo oitavo ano consecutivo, envolvendo cerca de 300 pessoas todos também voluntários da paróquia. Um dos objetivos do evento é manter viva a tradição natalina, além de promover o fortalecimento da família e a evangelização.

Programação

TERÇA-FEIRA DIA 12/12

– Missa às 19h30 – Pe. Luís Claúdio

– Abertura Cultural

– Mensagens dos padres

– Coral e Orquestras (Musical de Natal) – Primeira Igreja Batista do Novo Horizonte

– Projeto Musical da Cajum – Casa da Juventude (coral)

QUARTA-FEIRA DIA 13/12

– Missa às 19h30 – Pe. Aelson

– Abertura Cultural

– Mensagens dos padres

– Banda Musical Casa da Cultural

– Gisele- Ato em dança

– Banda Som na Graça – Ministério da Paróquia São Francisco

– Dj Jorginho – paróquia São Francisco

QUINTA-FEIRA DIA 14/12

– Missa às 19h30 – Pe. Figueira

– Abertura Cultural

– Mensagens dos padres

– Coral Infantil – Serviço de convivência e fortalecimento de vínculos – CRAS ( Nova Ipixuna)

– Ungidos do Pai

– Samba Santo

SEXTA-FEIRA DIA 15/12

– Missa às 19h30 – Pe. Figueira, Pe. Daniel e Pe. José da Cruz

– Abertura Cultural

– Mensagens dos padres

– Companhia de dança – Winder Paixão

– Coral Infantil – São Francisco

– Coral Adulto – São Francisco

– Ministério de Teatro – Cadu

– Munir Chaves

SÁBADO DIA 16/12

– Missa às 19h30 – Pe. Daniel

DOMINGO DIA 17/12 – Encerramento do Natal Encantado

– Abertura Cultural

– Mensagens dos padres

– Unidos pelo senhor

– Pagode com Cristo

DOMINGO DIA 17/12

– Missa campal às 18h30 – Pe. Figueira e Pe. Mário

– Abertura Cultural

– Mensagens dos padres

– Frei Hernane

– Som e santidade

– Sorteio de uma moto – Segue-me

(Com informações e fotos da Pascom S. Francisco)