Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Exército

Pela primeira vez, Exército vai formar turma de oficiais em Marabá

Anteriormente, quando um jovem pretendia ingressar na carreira de oficial militar através do Exército, tinha de sair de Marabá e ir para grandes centros

Por Ulisses Pompeu – de Marabá

Trinta homens foram incorporados esta semana ao Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva que irá funcionar no 52º Batalhão de Infantaria de Selva e no 23º Batalhão Logístico de Selva (BLogSl), em Marabá, a partir deste ano. De acordo com o comandante do 52º BIS, tenente coronel Temístocles da Rocha Torres, esta é a primeira vez que oficiais temporários serão preparados em Marabá. Vinte serão destinados à infantaria e 10 serão formados oficiais intendentes.

Eles foram chamados ao término da seleção do serviço militar obrigatório, para o qual se alistaram normalmente. Para poderem passar pelo curso, os interessados precisam ter finalizado o Ensino Médio ou estar cursando Ensino Superior. Como em Marabá muitos já estavam matriculados em faculdades, o Exército Brasileiro deu prioridade a eles.

“É o primeiro ano de funcionamento na guarnição de Marabá. Isso tem um valor simbólico para a gente, bastante significativo e histórico porque a partir de hoje, aqui, está se dando essa oportunidade ao filho da cidade e das regiões próximas de poderem participar desse núcleo de preparação onde serão formados oficiais do EB”, comentou.

De acordo com ele, a seleção tem início logo no alistamento militar, que foi realizado nos últimos meses. “Depois do processo normal eles são pré-selecionados para passar pela seleção deste curso, onde passam por testes de aptidão física e intelectual”. Os trinta irão passar ao menos um ano no curso – o equivalente ao serviço militar obrigatório – e ao finalizarem terão a oportunidade de darem continuidade ao aprendizado.

“Assim como os soldados que permanecem como engajados, há a possibilidade de eles permanecerem – dependendo do número de vagas – no serviço por até sete anos. Primeiro eles vão passar um ano nesse curso de formação, que é o correspondente ao serviço militar. Depois, vão ter o complemento que é o estágio de preparação e instrução de oficial temporário, feito em 2018, com duração de um mês. Os que tiverem as melhores classificações e forem voluntários, dependendo do número de vagas, podem continuar como tenente, fazendo estágio de corpo de tropa”, explica o comandante.

Agora em 2017, os selecionados serão submetidos a três aspectos de treinamento: formação cognitiva, equivalente ao conhecimento, formação na área afetiva – onde são trabalhados atributos como coragem e liderança – e também a parte psicomotora, através do treinamento físico. “Após um ano eles podem servir em qualquer lugar onde haja vaga para oficial temporário, sendo aproveitados provavelmente nas unidades da 23ª Brigada de Infantaria de Selva”, finalizou.

Anteriormente, quando um jovem pretendia ingressar na carreira de oficial militar através do Exército, tinha de sair de Marabá e ir para grandes centros onde há o referido curso.