Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Pau D'Arco

Operação Tabebuia, da Polícia Civil, investiga crimes contra a administração pública no sudeste do Pará (Atualizada)

Ex-prefeito de Pau D'Arco, Maurício Cavalcanti foi preso hoje pela manhã
Continua depois da publicidade

Polícia Civil do Pará realiza nesta quinta-feira (15) a Operação Tabebuia, de combate a crimes contra a administração pública no sudeste do Pará. Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão, um Mandado de Condução Coercitiva e um Mandado de Prisão Preventiva. nos municípios de Redenção, Marabá e Ananindeua.

A operação visa investigar crimes de desvios de recursos públicos e corrupção através de esquema com a administração pública do município de Pau D’Arco, no sudeste do estado. Segundo investigações, empresas se beneficiavam em procedimentos licitatórios e, em contrapartida, efetuavam pagamento de valores ao ex-prefeito Maurício Cavalcanti, que foi preso preventivamente hoje pela manhã.

O proprietário da empresa Taurus Engenharia, Andrey Luís Pereira Furtado, também foi preso.

O, à época, engenheiro da prefeitura de Pau D’Arco, André Carvalló foi conduzido coercitivamente para prestar esclarecimento.

As investigações criminais têm origem nas comunicações de fatos criminosos ocorridas na Superintendência Regional do Araguaia Paraense, as quais foram encaminhadas à Unidade Policial Especializada, em que relata desvios de recursos públicos e corrupção na administração do Município de Pau D’Arco/PA.

No ano de 2014, a empresa TAURUS ENGENHARIA participou de licitação no município de Pau D’Arco/PA, tendo como objeto o seguinte: construção de um posto de saúde no centro da cidade/ UBS-PSF V; construção do terminal rodoviário; construção do muro e calçada da Escola Paula Hanneman; saneamento básico, sistema de esgotamento sanitário; construção da EMF Marajoara; implantação da infra-estrutura da Orla a Academia de Saúde. O sócio Andrey Luís Pereira Furtado teria participado diretamente do certame, o qual foi vencido pela empresa Taurus, tendo como valor global a importância de R$ 4.902.566,82 (quatro milhões novecentos e dois mil e quinhentos e sessenta e seis reais e oitenta e dois centavos).

Na sequência, depois que a empresa foi contratada, em agosto de 2014, os sócios cindiram a sociedade, entretanto Andrey Luís Pereira Furtado teria ficado responsável por fazer o pagamento de 24 (vinte e quatro) parcelas no valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais), ao outro sócio, tendo em vista que estes fizeram um acordo a título de divisão patrimonial. Porém, Andrey atrasou o pagamento das parcelas, referentes ao acordo da dissolução da sociedade em seis meses.

Apurou-se que o sócio-administrador Andrey Furtado não teria adimplido com o que havia sido acordado em razão de estar sendo “extorquido” pelo prefeito de Pau D’Arco à época.

As investigações concluíram que houve direcionamento no procedimento licitatório que deu origem ao contrato da empresa Taurus e a Prefeitura de Pau D’arco-PA, quando da exclusão de outras empresas participante do certame para contratação de construção de obras públicas no Município.

No entanto para receber os valores referentes às execuções das obras, parte dos pagamentos deveriam ser devolvidos ao alcaide. Para só a partir de então as parcelas restantes deveriam ser pagas à construtora.

No dia 22.06.2016, a empresa TAURUS ENGENHARIA LTDA-ME notificou a Prefeitura Municipal de Pau D’Arco quanto às pendências nas obras do município, como por exemplo, a obra do Sistema de Esgotamento Sanitário, a obra de Construção EFM Marajoara, a obra de Infra-estrutura da Orla do Rio Pau D’Arco, a obra de Construção UBS-USF-Centro, e a obra do Terminal Rodoviário de Pau D’Arco. Quanto as citadas obras, a empresa notificou a Prefeitura a respeito da falta de pagamento, a fim de que esta providenciasse o pagamento do que estava pendente, no valor de R$ 602.420,84 (seiscentos e dois mil, quatrocentos e vinte e oitenta e quatro centavos).

Consta no Autos, o contrato firmado entre a Prefeitura Municipal de Pau D’Arco e a empresa TAURUS ENGENHARIA LTDA-ME, onde o objeto deste era a implantação do sistema de esgotamento sanitário, sendo a obra orçada no valor de R$ 4.902.566,82 (quatro milhões novecentos e dois mil quinhentos e sessenta seis reais e oitenta e dois centavos). Porém, de acordo com a notificação da empresa TAURUS ENGENHARIA à Prefeitura de Pau D’Arco, apenas foi medido e executado 32,22% (trinta e dois inteiros e vinte e dois centésimos por cento), entretanto a Prefeitura só fez o pagamento de 32,09% (trinta e dois inteiros e nove centésimos por cento), faltando 0,13% (treze centésimos por cento), que seria no valor de R$ 6.221,42 (seis mil duzentos e vinte e dois reais e quarenta e dois centavos).

O contrato firmado entre a empresa e a Prefeitura teve o número de publicação: 714326, sendo publicado no Diário Oficial do Estado no dia 10.07.2014, caderno 5, folha 13 e no Diário Oficial da União em 29.07.2014. Publicações estas que constam anexadas aos Autos do Inquérito Policial.

A empresa TAURUS ENGENHARIA LTDA-ME produziu uma planilha de gastos com os custos totais dos materiais utilizados no desenvolvimento da obra. Esta planilha é referente a segunda medição, com data em 09.03.2016, e foi assinada por Andrey Furtado, responsável pela TAURUS ENGENHARIA LTDA e por outros profissionais responsáveis pelo projeto.

A empresa produziu, também, uma nota fiscal de serviços, discriminando o serviço de engenharia que seria prestado, no caso, a construção para implantação do sistema de esgotamento sanitário, conforme termo de contrato; o material; e, a mão de obra a ser utilizada. Com registro de atesto em 09.03.2016, assinado por Jackeline Silva do Nascimento. A nota fiscal tem o valor de R$ 572.655,27 (quinhentos e setenta e dois mil seiscentos e cinqüenta e cinco reais e vinte e sete centavos).

Em consequência dos citados atos, a Autoridade Policial representou ao Tribunal de Justiça do Estado do Pará, pedindo autorização para abertura de procedimento investigatório criminal contra o prefeito, à época, do Município de Pau D’arco/PA, Maurício Cavalcanti, pedido este de caráter sigiloso. Petição, esta, que foi deferida por meio do despacho do Desembargador Raimundo Holanda Reis, em 14.07.2016.

Sendo assim, foi instaurado o Inquérito Policial, o qual foi registrado como nº 00577/2016.100011-0, sob responsabilidade da Autoridade Policial Carlos Eduardo Carvalho de Mattos Vieira. Fora registrado Boletim de Ocorrência Policial (BOP nº 00577/2016.100022-0), relatando a ocorrência de possíveis tipos penais, “praticados por servidor público municipal, valando-se do cargo e de irregularidades na execução de contrato da Prefeitura, constituindo crimes de fraude em licitações com suposta utilização do erário, além de constituir crime de responsabilidade e concussão”.

Verificou-se que o próprio prefeito à época procurou um dos sócios da construtora a fim de exigir valores referentes aos pagamentos das obras, as quais só teriam suas parcelas remanescentes pagas com esse primeiro repasse ao alcaide. Caso contrário, o pagamento das obras não seriam liberados pela prefeitura.

Foram ouvidas testemunhas que confirmaram as informações constantes nos Autos, acerca da fraude no procedimento licitatório, bem como pela concussão. Diversos elementos de prova apontam para o cometimento do Crime que se apura, bem como pela responsabilidade de Maurício Cavalcante e Andrey Furtado, como depoimento de testemunhas, áudios ambientais, relatórios investigativos e provas documentais.

Ventilou-se que outras empresas teriam recebido exigências do prefeito ou de servidores da municipalidade para que houvesse o pagamento de propina, como no caso em que é narrado que a construtora TERRA SANTA teria abandonado alguns contratos em virtude das exigências de vantagem indevida por parte do prefeito Maurício Cavalcanti. Confirmou-se, também, que o prefeito procurou um dos sócios da construtora Taurus a fim de exigir quantia indevida em dinheiro, mas esta não atendeu ao pedido, e por conta disso a transferência feita na conta da empresa teria sido cancelada. Apurou-sem, por fim, que os valores exigidos pelo prefeito Maurício Cavalcanti eram para ser pagos em espécie e em mãos.

Juntou-se aos Autos do Inquérito Policial o Relatório de Investigação nº 01/2016, o qual continha informações de dados pessoais das possíveis autorias e/ou participações nos fatos criminosos, anteriormente descritos. O relatório investigativo foi produzido em 14.11.2016.

Ao final do ano de 2016, o mandato de Maurício Cavalcanti cessou, em razão disto o Ministério Público do Estado do Pará, juntamente com a Polícia Civil do Estado do Pará ingressaram com uma representação perante o Tribunal de Justiça do Estado solicitando o encaminhamento dos autos à primeira instância, posto que Maurício perdeu o foro de prerrogativa de função. Pedido deferido pelo TJ/PA, em que o desembargador declinou a competência ao Juízo de Direito da Comarca de Redenção.

Além disso, juntou-se aos Autos o Relatório de Investigação nº 02/2017, o qual continha informações e levantamentos a respeito das obras ocorridas no município de Pau D’Arco, a época em que Maurício Cavalcanti era prefeito do município. No relatório consta como está o andamento das obras e os valores repassados para execução das mesmas.

Por fim, no Relatório de Investigação nº 03/2017 contém informação de que ANDREY LUIS PEREIRA FURTADO não possui residência fixa, pois em diligência de campo não foi encontrado seu domicílio. Assim, concluindo-se que o nacional reside em lugar incerto e não sabido.

Não restam dúvidas que se trata de desvio de recurso público para benefício próprio de MAURÍCIO CAVALCANTI, o qual exercia o mandato na prefeitura municipal de Pau D’Arco, atuando em co-autoria com ANDREY FURTADO, sócio-proprietário da empresa TAURUS ENGENHARIA LTDA-ME, locupletando-se indevidamente dos recursos públicos desviados.

A Polícia Civil do Estado do Pará, através do delegado titular da Delegacia de Repressão a Defraudações Públicas-DRDP, representou pelas medidas cautelares de Busca e Apreensão, na residência dos representados a fim de encontrar e apreender elementos de provas da investigação em tela; de Prisão Preventiva, contra o alcaide à época Maurício Cavalcante e contra Andrey Luís Pereira Furtado, proprietário da empresa Taurus Engenharia; como também pela Condução Coercitiva da testemunha André Luiz CARVALLÓ, junto ao Juízo Competente, o qual deferiu as medidas pleiteadas.

A ação policial nos três municípios contou com equipes da DRCO, além do apoio do NIP (NAI-REDENÇÃO) e das equipes de policiais civis das delegacias locais de Redenção e Marabá.

Segue os vídeos abaixo:

Segurança

Polícia Militar realiza “Operação Saturação” em Parauapebas

A ação, de caráter preventivo, visa garantir mais segurança pelas ruas da cidade.
Continua depois da publicidade

A correria do cotidiano é bastante intensa e no que diz respeito à segurança no trânsito requer toda a atenção necessária. Para ajudar a proporcionar uma maior sensação de tranquilidade, a Polícia Militar do Pará, em parceria com o Departamento de Trânsito do Estado do Pará (DETRAN), realizou na manhã desta terça-feira, 27, a Operação Saturação. A ação aconteceu simultaneamente em dois pontos da cidade: na avenida Sol Poente, no bairro da Paz, e no Cidade Jardim.

“Estamos fazendo um trabalho preventivo abordando só veículos e continuando com bloqueio policial. Um exemplo já do resultado da operação foi a apreensão de uma motocicleta com registro de roubo e encaminhamento do condutor à 20ª Seccional Urbana de Parauapebas, além de várias outras situações. Já no âmbito administrativo, também foram identificadas, mas já ficam a cargo do DETRAN”, relata o Capitão Faustino Silva, da PM.

Quem trafega pelas ruas da cidade com alguma irregularidade até pode se sentir incomodado com a ação, mas a grande maioria apoia a iniciativa. É o caso de seu Carlos Rodrigues, vendedor. Ele conta que faz questão de estar com a sua documentação e a do veículo em dia. “Na auto escola a gente já aprende os direitos e deveres do condutor. É muito bom pra gente ter essas ações nas ruas. Não vale a pena andar por aí “devendo”. Compensa a gente estar com tudo certinho para a nossa própria segurança”, afirma o motorista.

“Veículos sem placa e com licenciamento em atraso são algumas das infrações mais comuns. A gente orienta os condutores a, de fato, obedecerem as leis de trânsito, porque vamos continuar nas ruas realizando ações buscando mais segurança para todos”, destaca Hélio Alves, agente do DETRAN.

Carnaval

PM e Settran dão início às fiscalizações pré-carnaval em Canaã dos Carajás

Operação itinerante passou por vários bairros de Canaã e apreendeu veículos em situação irregular
Continua depois da publicidade

Dando início às fiscalizações pré-carnaval, a Polícia Militar de Canaã dos Carajás, em parceria com a Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte (Settran), fizeram uma operação itinerante na manhã desta quarta-feira (7) em Canaã dos Carajás. A operação percorreu vários bairros da cidade, entre eles, João Pintinho, Vale Dourado, Novo Horizonte e Centro. A ação conjunta dos órgãos pretende coibir atos ilícitos no município e averiguar veículos em situação irregular circulando na cidade.

Na manhã de quarta, várias abordagens foram feitas e várias pessoas revistadas. Ao verem a barreira de agentes, alguns engraçadinhos tentaram fugir do bloqueio, mas foram alcançados pelas motocicletas da PM.  Escoltados pelos policiais, os motoqueiros fujões viram as motocicletas que pilotavam serem levadas pelo guincho do Settran por conta de irregularidades. A grande maioria dos veículos estava sem placa.

Logo pela manhã, nas primeiras horas de operação, uma motocicleta também sem emplacamento foi apreendida e levada para o pátio do Settran. Por lá, os agentes fizeram a consulta e constaram que o veículo era roubado. A PM, então, levou a motocicleta para o pátio da Delegacia de Polícia para procedimentos legais.

À frente da operação, o tenente Guimarães concedeu entrevista: “As operações estão ocorrendo diariamente e serão intensificadas agora nessa semana em que acontece o carnaval. Receberemos reforço, ainda estou aguardando o quantitativo que vem de Parauapebas, mas a segurança será garantida pela PM e também pelo Settran. O policiamento será mantido tanto no evento quanto para cumprir as ocorrências na cidade. Nessas operações que fazemos, fiscalizamos os veículos sem placa para ver se não são objeto de furto e roubo.”

Na operação, um homem preso recentemente por roubar motos em Canaã foi parado pela polícia. Sem o porte do alvará de soltura, a Polícia Militar achou melhor direcioná-lo até a Delegacia de Polícia para a averiguação da sua atual situação: “Abordamos esse cidadão e ele disse que saiu na sexta-feira do presídio. Ele é acusado de vários roubos. O indivíduo foi conduzido para saber se foi realmente solto ou se é foragido” explicou o tenente.

O agente Frank, coordenador da ação por parte do Settran, também falou sobre as fiscalizações: “Todos os veículos com registro de furto passaram pelo procedimento normal, que é ser levado para a Depol.  Já os que não tem, devem passar aqui no Settran para regularizar o veículo. Na época de carnaval as pessoas tentam ser eufóricas e isso nunca é bom. O Settran orienta que as pessoas não misturem bebida e direção. As operações vão continuar e as pessoas devem regularizar os seus veículos o quanto antes.

Além da motocicleta roubada, outras sete irregulares foram apreendidas e levadas para o órgão. Nenhuma delas tinha registro de roubo, mas só serão liberadas com a devida regularização do proprietário.

polícia

Operação da Polícia Militar em Parauapebas no fim de semana registrou 82 ocorrências; 12 pessoas foram presas

A operação foi coordenada pelo 23º BPM e supervisionada pelo Coronel Mauro Sergio, Comandante do CPR II
Continua depois da publicidade

Na última sexta-feira, 02 de fevereiro, o comandante do CPR II, Coronel PM Mauro Sérgio Marques Silva se reuniu com os oficiais e o efetivo do 23º Batalhão de Polícia Militar (Parauapebas), para tratar de assuntos relacionados à execução do planejamento operacional do CPR II deste ano, o qual tem como principal objetivo reduzir os índices de criminalidade e alcançar as projeções de indicadores de criminalidade constantes no PREC/2018.

Na ocasião foi colocado em prática o Plano Operacional Integrado do 23º BPM, confeccionado de acordo com o Plano Tático Integrado do CPR II, de forma a realizar operações nas áreas e locais que apresentaram mancha criminal em ascendência, de acordo com o levantamento realizado pela 2ª Sessão do CPR II, através do relatório de Diagnóstico da Criminalidade 10ª RISP, 1ª e 2ª quinzenas de janeiro de 2018.

Foram realizadas nos dias 02, 03 e 04 de fevereiro (sexta, sábado e domingo) ações preventivas e repreensivas em Parauapebas, através de Operações Saturação, Incursão e Bloqueio policial, de forma a prevenir e reprimir as práticas delituosas no município, inclusive com apoio do GRAESP (Grupamento Aéreo de Segurança Pública) da SEGUP, que foi fundamental para o sucesso das operações policiais.

Durante as operações do fim de semana foram registradas 82 ocorrências, com 12 prisões; dois veículos roubados foram recuperados. Os presos foram pelos seguintes motivos:

– 2 por furto;

– 1 por invasão de domicílio;

– 3 por desacato;

– 4 por alcoolemia;

– 1 por violência doméstica; e

– 1 por agressão e ameaça. Além da recuperação de 2 veículos roubados.

Segurança Pública

Polícia Militar e Detran realizam grande operação em Tucuruí

Ações ostensivas de segurança fazem parte da Operação Tucuruí Segura
Continua depois da publicidade
O 13° Batalhão de Polícia Militar, sediado em Tucuruí, divulgou neste sábado (9) um balanço preliminar das atividades ostensivas realizadas em parceria com o Detran e a Companhia de Trânsito de Tucuruí (CTTUC) durante o feriado.

Foram realizadas diversas operações de abordagens a suspeitos além de blitz em diversos bairros do município.

As ações, que iniciaram no feriado municipal de Nossa Senhora da Conceição e vão perdurar durante este fim de semana, fazem parte da Operação Tucuruí Segura.

O documento aponta o registro de um acidente com vítima não fatal e uma pessoa foi apresentada às autoridades por embriaguez ao volante. As blitz apreenderam 18 motos e 60 autos de infração foram registrados.

Todos os veículos apreendidos foram armazenados no pátio do Detran.

Sonegação

Receita Federal e Polícia Federal intensificam fiscalização sobre empresas fantasmas

Diversas operações estão em andamento em todo o país com o objetivo de identificar estabelecimentos fictícios. Em Guajará-Mirim/RO, 50 empresas apresentaram irregularidades.
Continua depois da publicidade

Um dos principais alvos são as empresas de fachada conhecidas como noteiras, ou seja, emitem nota fiscal da venda para produtos que nunca estiveram em seu estoque, não possuem endereço válido, trabalhadores registrados ou movimentação financeira compatível, revelando a sua incapacidade em desenvolver atividades comerciais. A utilização de empresas noteiras pelo comércio varejista e de e-commerce busca dar uma aparência de regularidade a produtos importados ilicitamente, prejudicando não apenas a arrecadação de tributos federais e estaduais, mas principalmente a indústria nacional, a livre concorrência e a geração de empregos.

Na 2ª Região Fiscal (composta pelos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima), especialmente nas chamadas Áreas de Livre Comércio (ALC), bem como na região da Zona Franca de Manaus, que são regiões onde existem incentivos fiscais beneficiando empresas nelas sediadas que adquirirem mercadorias de outras regiões com suspensão de tributos, e as revenderem dentro da própria ALC ou as exportarem, boa parte dos casos identificados envolvem empresas criadas com objetivo de realizar essas aquisições de mercadorias beneficiadas com suspensão/isenção de impostos. Em muitos casos essas empresas não existem, mas se utilizam dos benefícios fiscais como se realmente estivessem localizadas nessas regiões. O propósito do incentivo visa desenvolver economicamente estas regiões, geralmente afastadas geograficamente dos grandes centros consumidores do país.

Operação “Caça Fantasmas”

Entre os dias 14 e 23 de março de 2017, uma operação da Receita Federal com a Polícia Federal realizou diligências nos endereços de mais de 120 empresas na cidade de Guajará-Mirim, situada a 330km da capital do estado de Rondônia, Porto Velho.

A operação foi denominada “Caça Fantasmas” e busca combater crimes como sonegação de impostos e lavagem de dinheiro.

Em Guajará-Mirim há uma Área de Livre Comércio (lei nº 8.210/91), cujo objetivo é incentivar o progresso econômico e social na região por meio da concessão de benefícios fiscais. As empresas locais devem adquirir as mercadorias para consumo ou revenda no próprio município.

As empresas fraudulentas foram identificadas por meio do cruzamento de dados e também pelo trabalho de campo de ambas as instituições. A Polícia Federal também apurará crimes como falsidade ideológica, falsidade material e possível associação criminosa.

As verificações em campo foram realizadas nos endereços declarados pelas empresas, a fim de constatar, entre outros, se o estabelecimento existe de fato, se possui funcionários trabalhando ou se o sócio-administrador estava presente.

Foram constatadas diversas situações. Empresas sediadas em terrenos baldios, em escritórios de contabilidade, em imóveis abandonados e em endereços inexistentes.

Aproximadamente 50 empresas serão baixadas, o que corresponde a quase 10% das empresas sediadas no município e, com a fraude, estima-se que a sonegação pode chegar a R$ 10 milhões ao ano, informou a Receita Federal.

Atualmente, estão em execução procedimentos de fiscalização que envolvem casos de grande relevância e abrangência, em sua maioria com cometimento de ilícitos como lavagem de dinheiro, interpostas pessoas, empresas de fachada, empresas noteiras e fraudes diversas.

Marabá

Reintegração de posse em Ourilândia do Norte deve terminar neste sábado

Continua depois da publicidade

ResizeA operação “Redenção-Marabá”, realizada pela Polícia Militar e demais órgãos de segurança pública, continua no sul e sudeste do Pará, com o objetivo de apoiar a reintegração de posse de áreas ocupadas. Até o momento, 90% da fazenda Boa Fé, localizada na entrada do município de Ourilândia do Norte, próximo à Rodovia PA-279, já foram desocupados. Devido ao mau tempo na região, os policiais ainda não chegaram às áreas mais distantes da rodovia, o que deve ocorrer neste sábado (23).

“Tivemos dificuldade devido ao mau tempo, mas a nossa previsão é terminar a missão em Ourilândia até sábado. Houve uma distribuição do efetivo na área com um aumento da logística. Devemos alcançar as áreas restantes com o apoio terrestre da tropa e aéreo do Graesp”, explicou o comandante da operação, coronel Leão Braga.

A desocupação da área vem sendo feita de forma pacífica. O proprietário da fazenda cedeu caminhões e funcionários para transportar os pertences dos ocupantes. Ao término da missão em Ourilândia, a tropa seguirá para outras fazendas situadas na região próxima ao município de Marabá.

Apoio – A operação garante o apoio à execução de ordens judiciais de reintegração de posse de várias fazendas na região. Os oficiais de Justiça cumprem os mandados, expedidos pelas varas agrárias dos municípios de Redenção e Marabá. Polícia Civil, Polícia Militar, Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) e Corpo de Bombeiros Militar são os principais órgãos de segurança pública que participam da operação, que tem o apoio dos comandos de Missões Especiais e do Regimento de Polícia Montada “Cassulo de Melo”.

Uma das fazendas ocupadas na região, a “Boa Fé”, já estava ocupada por 10 anos. A desocupação ocorre sem atropelos após um longo período de negociação com os invasores. No local, 98 homens, além de viaturas da PM, Corpo de Bombeiros, UTI Móvel e uma aeronave do Graesp deram suporte para que a operação ocorresse com tranquilidade. Devido à extensão da propriedade e à dificuldade de acesso a vários ramais, tratores e caminhões estão sendo usados para chegar aos pontos mais distantes da fazenda.

Fonte; Ag.PA

Brasil

Avis abre franquias em Manaus e Marabá

Continua depois da publicidade

A Avis Rent a Car anunciou o início da operação de mais duas franquias na região Norte: Manaus (AM) e Marabá (PA).  A locadora tem duas lojas na cidade de Palmas (TO), completando a oferta para o norte do País.

A loja paraense iniciou as operações no dia 24 de novembro e a amazonense no dia 1º deste mês. A frota dessas franquias conta com 40 veículos cada, sendo composta por automóveis populares, executivos e utilitários. “O plano de expansão da Avis no Brasil segue em ritmo acelerado. Até o dia 31 teremos mais essas quatro franquias operando, o que proporciona aumento da área atendida e comodidade aos clientes”, destaca Elaine Kovac, diretora de franquias e marketing da Avis.

Ainda este ano serão abertas lojas nas cidades de Campos dos Goytacazes e Macaé, ambas no estado do Rio de Janeiro. Com essas novas unidades a empresa passa a contar com 51 pontos de venda em todo o país. Em 2015 a previsão é que mais 24 novos postos passem a operar com a marca Avis.