Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!

PRF registra cinco mortes durante operação Ano Novo no Pará

Cinco pessoas morreram e outras 26 ficaram feridas durante o período de 28 de dezembro do ano passado a 3 de janeiro deste ano nas estradas federais que cortam o Pará, segundo um balanço da PRF (Polícia Rodoviária Federal) divulgado na manhã desta terça-feira (5). No total, a PRF resgistrou 34 acidentes na Operação Ano Novo, sendo que a metade ocorreu na rodovia BR-316. O número de mortos passou de três em 2014 para cinco em 2015. Todas as mortes registradas foram de motociclistas.

Em relação à mesma operação realizada em 2014 pela PRF, o número de acidente diminuiu de 66 para 34. Também houve um diminuição no número de feridos, que passou de 41 para 26.

Fonte:Orm

Brasil

Pará tem mais de 4 mil casos de roubos de carros registrados em 2014

Onze operações foram feitas para desarticular quadrilhas especializadas. Metade do quantitativo desses veículos foram recuperados.

No ano de 2014 foram registrados aproximadamente 4 mil casos de roubo e furto de veículos no Pará. Durante o ano, 11 operações foram realizadas pela polícia para desarticular as quadrilhas especializadas nesse tipo de crime. Segundo informações da polícia, pelo menos metade dos carros roubados foram recuperados.

carro roubadoAté o mês de novembro, 54 pessoas foram presas acusadas de fazer parte de quadrilhas. A polícia conta que a maior dificuldade é encontrar os veículos, já que a grande parte vai para o interior do estado e para outras regiões do Brasil.

Durante as investigações, a polícia descobriu como os criminosos agem. O esquema funciona com os ‘intermediários’, que fazem o recrutamento de ladrões para roubar os veículos, o intermediário também é responsável pelas adulterações em geral, como falsificação de documentos e placas antes que o veículo seja vendido.

A arquiteta Érica Souza, teve seu carro roubado e conta que estava saindo de casa quando foi surpreendida por um assaltante, no início do mês de novembro. “Eu olhei para um lado e para o outro e não vi ninguém, andei rápido para o carro e o abri de longe, quando eu abri a porta o ladrão surgiu e já me pegou e me empurrou no carro, pediu a chave, pegou minha bolsa, entrou no carro e foi embora”, lembra a arquiteta.

Dez dias após o assalto, o carro foi encontrado em Marituba, Região Metropolitana de Belém. O veículo estava com pneus trocados, sem o estepe e com alguns pertences do ladrões dentro do carro. Érica conta que depois de ter sido vítima, toma muitos cuidados ao sair. “Fica agora o alerta, o cuidado maior, evitar sair à noite. Eu não queria ter que fazer isso, mas a situação nos obriga”, diz.