Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Sicredi Carajás promove palestra sobre Educação Financeira em Parauapebas

Continua depois da publicidade

Nesta sexta-feira (20/05), a cooperativa Sicredi Carajás PA promoveu palestra sobre Educação Financeira para alunos da Escola Estadual de Ensino Médio Eduardo Angelim, em Parauapebas-PA.

Durante a palestra, foram abordados temas como orçamento doméstico, planejamento financeiro e técnicas para fugir do endividamento. A iniciativa visa contribuir para a promoção de conhecimento, informação e orientação para fomentar o hábito de poupar e trabalhar em prol da educação financeira.

O evento faz parte da 3ª Semana ENEF (Estratégia Nacional de Educação Financeira), um programa criado pelo Comitê Nacional de Educação Financeira (CNEF) para promover a educação financeira e contribuir para a eficiência e solidez do mercado financeiro. O CNEF é presidido pelo Banco Central do Brasil.

As ações que acompanham a Semana ENEF, que vão de 16 a 22 de maio, são gratuitas, de interesse público e não podem envolver caráter comercial nem recomendar produtos ou serviços.  Mais informações sobre a Semana de Educação Financeira podem ser acessadas emhttp://www.sicredinasemanaenef.com.br/ .

Sobre o Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa com mais de 3 milhões de associados e 1.380 pontos de atendimento, em 11 Estados do País*. Organizado em um sistema com padrão operacional único, conta com 95 cooperativas de crédito filiadas, distribuídas em quatro Centrais regionais, acionistas da Sicredi Participações S.A., uma Confederação, uma Fundação e um Banco Cooperativo que controla uma Corretora de Seguros, uma Administradora de Cartões e uma Administradora de Consórcios.

 

Marabá

Em Marabá, Unifesspa promove workshop sobre pesquisas na Amazônia nesta quinta (26) e sexta (27)

Continua depois da publicidade

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), unidade II do campus Marabá, realiza nesta quinta-feira (26), das 19 às 20 horas, a cerimônia de abertura do primeiro Workshop sobre pesquisas na Amazônia.

Cartaz do evento

O evento visa promover uma discussão sobre as pesquisas científicas que estão sendo desenvolvidas por pesquisadores da Unifesspa e, ao mesmo tempo, busca promover uma interação entre os profissionais no sentido de fortalecer suas linhas de pesquisa e melhorar a qualidade de seus trabalhos acadêmicos.

Junto ao workshop, a instituição também realiza o primeiro encontro do MNPEF (Mestrado Profissionalizante em Ensino de Física da Unifesspa). A ideia é integrar as linhas de pesquisas dos professores que trabalham com pesquisas em ensino de Física. Esse encontro também é voltado para o público de estudantes de graduação, especificamente, dos cursos de Física, Química e Ciências Naturais e outros cursos de Engenharia.

Segundo a instituição, os dois eventos buscam integrar praticamente toda a comunidade acadêmica científica de níveis diferentes. Os eventos seguem até amanhã, sexta-feira (27).

Programação

  • 26 de novembro

Credenciamento – Horário:17h30 às 19h ;  Cerimônia de abertura  – Horário:19h às 20h

  • 27 de novembro

Manhã

1ª Palestra

Tema: Entendendo os materiais através da espectroscopia.

Palestrante: Prof. Dr. Paulo de Tarso Cavalcante Freire – UFC.

Horário: 08h30 às 09h10

2ª Palestra

Tema: Motivação para o estudo da teoria do funcional da densidade (DFT– Density Functional Theory).

Palestrante: Prof. Dr. Jeânderson de Melo Dantas – Unifesspa.

Horário: 09h10 às 09h50

Intervalo de 30 min

3ª Palestra

Tema: Reagentes Alternativos em processamento de minerais.

Palestrante: Prof. Dr. Denilson da Silva Costa – Unifesspa.

Horário: 10h20 às 11h

4ª Palestra

Tema: Água conduzindo a estabilização de estruturas de nanotubos de difenilalanina.

Palestrante: Prof. Dr. Tarciso Silva de Andrade Filho – Unifesspa.

Horário: 11h às 11h40h

Tarde

5ª Palestra

Tema: Nanoparticulas, namociencia e nanotecnologia.

Palestrante: Prof. Dr. José Elisandro de Andrade – Unifesspa.

Horário: 14h às 14h40h

6ª Palestra

Tema: Propriedades de moléculas constituintes de óleos amazônicos.

Palestrante: Prof. Dr. Francisco Ferreira de Sousa – Unifesspa.

Horário: 14h40 às 15h20h

7ª Palestra

Tema: Uso de transformação de materiais visando produção de biocombustíveis.

Palestrante: Prof. Dr. Silvio Alex Pereira da Mota.

Horário: 15h50 às 16h30

Apresentação de pôster – Horário: 16h30 às 17h30

Cerimônia de encerramento – Horário: 17h30 às 18h30

Parauapebas

Abertura da I Semana Jurídica de Parauapebas debate acesso à justiça

Continua depois da publicidade

Na noite da última segunda-feira, 21, foi realizada a abertura da I Semana Jurídica de Parauapebas, no auditório do Centro Universitário. Aproximadamente 150 pessoas participaram do painel de discussões que inaugurou as chamadas noites jurídicas. O tema principal do evento, Direito e Cidadania, foi discutido  sob o aspecto do acesso à justiça.

FB_IMG_1442962641820

Para o professor Élcio Aláudio, doutor em Direito e Diretor da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Pará (UFPA), o evento tem importância fundamental. “Essa é a terceira turma e estamos realizando a primeira semana no município. É um momento importante de aprendizado não só para os acadêmicos, mas para os profissionais  e a comunidade”, disse.
Na plateia, o Dr. Hélio Moreira, doutor em Ciências Sociais e professor de Direito Penal da UFPA, se dirigiu diretamente aos alunos de Ensino Médio presentes no evento. “No Brasil, o acesso à justiça não é igual para todos. Lutem pelos seus direitos. Não esperem que os seus direitos vão ser defendidos graciosamente”, alertou.

O presidente da Câmara Municipal de Parauapebas, Ivanaldo Braz, disse que o evento é uma forma de aproximar a comunidade do universo jurídico para que possam ter acesso efetivo aos seus direitos. “a população precisa do acesso à justiça. Por isso temos que debater sobre esses temas que fazem parte do cotidiano do município e serão discutidos aqui.

Além do diretor da faculdade, participaram do painel de abertura o Juiz de Direito, Líbio Moura, o Defensor Público, Rafael Barra, O presidente da subseção de Parauapebas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Deivid Benasor, e a Juíza do Trabalho, Giovanna Morgado. O painel desta terça-feira, 22, começa às 19h30 e irá discutir Responsabilidade Fiscal e Improbidade Administrativa.

Parauapebas

OAB Parauapebas realiza primeiro ciclo de palestras

Continua depois da publicidade

A Subseção de Parauapebas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) realizou, nos últimos dias 13 e 14, o primeiro ciclo de palestras da OAB no município. O evento discutiu assuntos atuais relacionados ao universo do direito e teve o objetivo de aprimorar o conhecimento dos profissionais e acadêmicos da área.

Três temas principais conduziram os debates ocorridos no auditório da Câmara Municipal de Parauapebas:

  • “O Novo Código de Processo Civil e seus aspectos positivos e negativos”, cuja palestra foi ministrada pelo Dr. Pedro Bentes Pinheiro Filho, Mestre em Direito Processual Civil pela Universidade Federal do Pará;
  • “Os crimes sexuais e o direito penal do inimigo”, com palestra proferida pelo Dr. Tarsis Barreto Oliveira, Doutor em Direito pela Universidade Federal da Bahia;
  • e “A terceirização e suas implicações na relação de trabalho”, com o palestrante Jorge Souto Maior, Doutor em Direito pela USP e juiz trabalhista do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região.

“Aproveitei bastante o conteúdo informativo no tocante ao aprendizado acadêmico nas duas primeiras palestras e gostei da opinião que o terceiro palestrante expôs sobre os problemas que a terceirização pode trazer para a situação dos trabalhadores do nosso país”, disse Samuel Fillipe, estudante do 4º período do curso de graduação em Direito da Universidade Federal do Pará (UFPA) em Parauapebas.

O acadêmico considera importante esse tipo de evento e ressalta que o contato com o Direito deveria ocorrer ainda na formação inicial dos brasileiros: “se pudéssemos promover eventos nas escolas públicas que informassem aos jovens sobre seus direitos garantidos pela na nossa Constituição, com certeza estaríamos formando melhores cidadãos”, afirma.

Outro evento da área deve ocorrer ainda este ano. Os interessados pelo Direito poderão participar de uma semana jurídica com o tema Direito e Cidadania, o evento já está sendo organizada pela 3ª Turma de Direito da UFPA em Parauapebas.

Marabá

Pecuária Verde realiza circuito de palestras em Marabá, Redenção, São Felix do Xingu e Xinguara a partir desta terça (21)

Continua depois da publicidade

A ideia é mostrar ao setor produtivo que a pecuária pode ser sustentável, economicamente viável, lucrativa, e com resultados bem superiores em relação à pecuária tradicional

Com o objetivo de difundir os resultados dos três anos de atuação no Pará, o projeto Pecuária Verde, sediado em Paragominas, realizará a partir desta terça (21) até quinta-feira (24) um Circuito de Palestras nos sindicatos rurais dos municípios de Marabá, Redenção, São Felix do Xingu e Xinguara. As palestras serão ministradas pelos pesquisadores Moacyr Corsi e Mateus Paranhos, consultores do projeto, e por Mauro Lúcio Costa, diretor executivo do Pecuária Verde. A ideia é mostrar ao setor produtivo que a pecuária pode ser sustentável, economicamente viável, lucrativa, e com resultados bem superiores em relação à pecuária tradicional.

Mauro Lúcio 3Em 2013, a produtividade das áreas intensivas do projeto foi de 30,33 arrobas por hectare, representando um aumento de 24,6% sobre 2012. Ainda em 2013, os produtores tiveram margem de lucro de 6,08%, um percentual 54,6% maior do que o ano anterior. Para este ano, a expectativa é de aumentar a produtividade para 35,95 arrobas por hectare. “A meta é chegar entre 7 a 8 arrobas líquidas por hectare. Isso representa 10 vezes mais em termos de produção, ficando equivalente ou mesmo superando a soja e outras culturas”, destaca Moacyr Corsi, pesquisador da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq/USP).

Idealizado em 2011 pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Paragominas (SPRP), em parceria com o Fundo Vale e Dow AgroSciences, o Pecuária Verde tem como principal objetivo otimizar e intensificar a produção pecuária, evitando a abertura de novas áreas de pastagem e, ao mesmo tempo, proporcionando acondicionamento de maior quantidade de animais por hectare, promover o aumento da produtividade e da lucratividade dos produtores, além de investir na capacitação dos trabalhadores, produtores e técnicos que participam do processo.

Para Mauro Lúcio Costa, diretor executivo do projeto, o sucesso do empreendimento é fruto da parceria do setor produtivo com essas instituições, que ofereceram suporte e consultoria técnica para o avanço do projeto. “Foi uma parceria muito feliz, que garantiu êxito a um trabalho, que mostrou para o setor produtivo que a pecuária é economicamente viável quando alicerçada em pilares sustentáveis, tendo suporte tecnológico, além de consultoria técnica”, declara.

Carina Pimenta, gerente do Fundo Vale, avalia que o Pecuária Verde é bastante inovador porque trouxe conhecimento técnico aos produtores, que adaptaram as tecnologias à realidade local. “Sempre acreditamos no sucesso do projeto, que provou que é possível desenvolver uma pecuária sustentável, gerando economia e ao mesmo mantendo a floresta em pé, conservando os recursos e melhorando a qualidade de vida das pessoas”, pontua.

Bem estar – Outro grande diferencial do Pecuária Verde foi a aplicação do novo conceito de bem-estar para todos os que participam da cadeia produtiva.”Depois que os envolvidos no trabalho perceberam os benefícios do projeto, inclusive na qualidade de vida dos trabalhadores, a mudança ocorreu de forma natural. Um bom exemplo disso são os vaqueiros, que mudaram a rotina de vida com as ações do projeto e alcançaram melhores resultados de produtividade. Durante uma pesquisa, muitos revelaram ser sentir menos cansados no final do dia e com melhor qualidade de vida, tendo mais disposição para ficar junto com a família e desfrutar do lazer”, destaca Mateus Paranhos, da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita (Unesp), um dos consultores do projeto.

O vaqueiro Antônio Moura, que trabalha há 18 anos na fazenda Rancho Fundo, confirma as melhorias proporcionadas pelo projeto. “Antes, os equipamentos eram antigos e isso não ajudava o nosso trabalho. Dava uma grande canseira e vontade de desistir. Com a vinda dos professores, que ensinaram a melhorar o manejo, a estrutura do curral e tecnologia da fazenda, graças a Deus melhorou muito e a vida mudou da água pro vinho”, afirma.

Projeto mudou a forma de se fazer pecuária

O Pecuária Verde incentiva o desenvolvimento de práticas mais sustentáveis de pecuária no município de Paragominas, baseadas nos pilares de adequação e bem-estar na fazenda, além do manejo de pastagem. Integram o projeto seis fazendas-piloto: Marupiara, Teolinda, Rancho Fundo, São Luiz, Bonita e Santa Maria.

Com o acompanhamento técnico e aplicação de novas tecnologias para melhorar sua produção, os pecuaristas transformaram 10% de suas propriedades em um verdadeiro laboratório de produção intensiva. Quando questionados sobre a eficácia do Pecuária Verde, os produtores são unânimes em dizer: mudou a forma de fazer pecuária em Paragominas.

Proprietário da fazenda Rancho Fundo, Pércio de Barros, diz que antes do projeto, já praticava uma pecuária diferenciada, mas queria ir além. “Precisávamos melhorar nas propriedades a questão ambiental, social, trabalhista e agregar valor ao nosso produto. A pecuária estava perdendo espaço para a soja e outras atividades. Queríamos mostrar que ela tinha o seu valor. Com a intensificação, as seis fazendas envolvidas tornaram-se modelo de uma pecuária produtiva, socialmente correta e na parte ambiental, resolvendo os passivos”, ressalta.

Nesses três anos de projeto, Pércio assinala que o Pecuária Verde criou modelos de sustentabilidade, provando que era possível elevar a produtividade. “Agora não podemos limitar o Pecuária Verde ao bioma da Amazônia. É um projeto que pode ser realizado em qualquer parte do Brasil. A pecuária intensiva é economicamente viável. A extensão do projeto deve demorar mais tempo em função da quebra de paradigmas. A ideia é formar uma associação para se continuar com a consultoria. Precisamos fazer a ligação entre produtor e consumidor, aproveitando os novos nichos no mercado lá fora”, observa.

Brasil

SEBRAE realiza dentro da FAP palestras voltadas para visitantes

Continua depois da publicidade

DSC_0314~1

Durante toda a programação da FAP o SEBRAE- Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas que é um dos importantes patrocinadores da Feira de Agronegócios de Parauapebas- FAP oferecerá 18 temas diferentes em palestras direcionadas para o público visitante da feira.

Desde o dia primeiro deste mês as palestras começaram no estande do SEBRAE, cada uma leva somente 30 minutos de duração sem intervalos. Os temas que já foram abordados foram: “Comece Certo- O que devemos saber antes de abrir um negócio”, “Administração competitiva”, Como se formalizar com MEI”, “Atendimento e fidelização de clientes em época de crise” e “Entendo Custos”. Já para os quatro últimos dias de feira serão abordados os seguintes temas:

-Promoção e vendas;

– Gerenciamento;

-Fluxo de caixa com eficiência;

-Como vender mais e melhor;

– Como conquistar e manter o cliente;

-Lucratividade;

– RH – Cuidados na contratação;

-Marketing de relacionamento na conquista e manutenção;

– Acesso ao crédito;

-Aumentando sua venda com criatividade.

Para o diretor do SEBRAE Raimundo Nonato, esta foi uma medida de expandir mais o conhecimento de negócios do pequeno empreendedor dentro da demanda coletiva da Feira de Agronegócios de Parauapebas.

Fonte : Ascom

Notícias

Geólogo que descobriu as jazidas de Carajás palestrará em Parauapebas na quinta (22)

Continua depois da publicidade

Breno dos SantosAproveitando a vinda do geólogo Breno Augusto dos Santos, que descobriu a primeira jazida de minério de ferro na Serra dos Carajás, em 1967, a Secretaria Municipal de Cultural de Parauapebas – Secult -, através do Museu Municipal de Parauapebas, o convidou para ministrar uma palestra ao cidadãos parauapebenses com o tema: “Carajás: um caso histórico. A palestra realizar-se-á no auditório do Centro Universitário de Parauapebas (CEUP), na quinta-feira, 22, às 19h, quando serão contados detalhes da grande descoberta que culminou com a criação da cidade de Parauapebas.

A palestra será aberta à comunidade e contará com a presença de autoridades, estudantes e população em geral. Em função do evento, Breno dos Santos receberá o título de Cidadão de Parauapebas.

Breno dos Santos está em Parauapebas desenvolvendo um trabalho profissional, mas aceitou o pedido do Secretário Municipal de Cultura, Fernando Veras, para participar de alguns eventos, inclusive, como é um dos intermediadores da construção do Museu de Parauapebas, fará parte da mesa quando será anunciada oficialmente a conquista da área para construção dessa tão esperada obra.

Geólogo em Carajás -1967Histórico
Em um voo de helicóptero, o geólogo Breno dos Santos, então funcionário da US Steel, foi obrigado a fazer um pouso de emergência em uma clareira na região. Mas aquela clareira não era proposital, eles haviam pousado em uma “canga” – uma região onde o minério de ferro está tão rente à superfície que a vegetação não consegue crescer de forma normal. O geólogo, durante o voo, havia notado diversas clareiras como aquela pela região, o que não é nada comum. Pronto. Estava descoberta a maior reserva de minério de ferro do mundo, fato que mudaria, em alguns anos, mudaria a história do Brasil, do Pará e de Parauapebas.

Por Luís Bezerra – Secult

Parauapebas

Parauapebas sedia I Seminário Regional de Resíduos Sólidos

Continua depois da publicidade

Francesco Costa – da Redação

A Prefeitura Municipal de Parauapebas, através da SEMURB (Secretaria Municipal de Urbanismo), com o apoio da empresa Clean Gestão Ambiental, realiza hoje, 8, e amanhã, 9, o I Seminário Regional de Resíduos Sólidos. Com o tema: Os desafios da implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, o evento busca reunir especialistas para a atualização, sobre temas de interesses no setor de resíduos sólidos, identificando problemas e tendências e discutindo alternativas de solução.

Entre os objetivos do evento se destacam:

  • Informar e debater temas básicos do Plano Nacional de Resíduos Sólidos: situação atual, regionalização e gestão associada, tratamento e disposição final dos resíduos e logística reversa;
  • Analisar os principais aspectos relacionados aos resíduos sólidos com destaque para os resíduos gerados em área urbana;
  • Apresentar os princípios de sustentabilidade do gerenciamento de RSU e os problemas resultantes do gerenciamento inadequado dos resíduos sólidos;
  • Discutir as dificuldades e avanços na implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos no município;
  • Identificar caminhos para a adoção de práticas de minimização na geração de resíduos sólidos.

Augusto chanmou a comunidade para a parceria39 municípios se inscreveram e estão participando do evento que tem como público alvo profissionais de entidades públicas, estudantes de graduação e pós graduação, dirigentes do terceiro setor, prefeitos, professores universitários, pesquisadores e profissionais da área, secretários de meio ambiente, vereadores e demais interessados no tema dos Municípios da Região Sudeste Paraense.

A abertura ocorreu as 9h de hoje, no auditório da Câmara Municipal de Parauapebas, com o pronunciamento do Secretário Municipal de Urbanismo de Parauapebas, Raimundo Augusto Neto, ressaltando que todos tem consciência de seus deveres. “Já fizemos e continuamos a fazer um incansável trabalho de conscientização tanto a grandes geradores de resíduos quanto ao gerador comum”, lembrou Augusto, dando conta de que o atual governo investiu maciçamente em educação ambiental voltada para a conscientização e sensibilização, com o interesse de realizar um trabalho de baixo para cima, algo construído, e não uma solução propriamente dita.

Augusto convidou a todos para trabalhar juntos, em parceria para resolver esse problema que, em sua opinião, aflige a todos, seja empresários, comunidade, governo, e outros personagens envolvidos. Apontando como saída viável o fortalecimento da comunicação e a formação de redes com os agentes da cadeia produtiva de resíduos sólidos com foco em ações que estimulem o associativismo, o cooperativismo, e o desenvolvimento sustentável. “Não estamos aqui procurando culpados, mas sim buscando solução conjunta, afinal a responsabilidade compartilhada é um dos princípios da PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos), que oficializou esta responsabilidade de toda a sociedade na gestão dos resíduos sólidos urbanos”, incentivou o secretário.

A vice prefeita, Angela Pereira, representou o prefeito Valmir MarianoNa opinião de Augusto, tudo isto significa que o cidadão, deve sim cobrar do poder público, mas não pode se eximir de fazer sua parte, afinal o meio que está sofrendo o impacto é o meio no qual ele vive, ele provoca esse impacto e sofre as consequências. A Política Nacional de Resíduos Sólidos deixa claro que cada gerador de resíduo deve se responsabilizar pela destinação do mesmo. “Estas iniciativas individuais ajudam o todo. Tudo será tão diferente quando cada cidadão passar a ver a cidade como sua casa, e as ruas como seu quintal”, intimou Augusto, admitindo que até agora adiantou muito, pois já se conseguiu elaborar pelo menos as perguntas e espera encontrar com os presentes neste seminário, e com toda a comunidade, as respostas.

Palestras

O primeiro dia do Seminário contará com várias palestras e debates:

A primeira foi o Lançamento do Panorama dos Resíduos Sólidos, ressaltando a situação atual dos resíduos sólidos no Brasil, ministrada pelo coordenador do Departamento Administrativo-Financeiro e de Resíduos Especiais, Odair Luiz Segantini. Odair ministra ainda palestra sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

A partir das 14h de hoje, quinta-feira, 8, os palestrantes Henrique Rebelo, Engenheiro Agrônomo / Diretor Técnico da empresa Bioma; e Danni Roberto Souza, Biólogo / Diretor Executivo da Empresa Bioma; ministrarão sobre Princípios de Sustentabilidade ao Gerenciamento de Resíduos Sólidos Urbanos.

Amanhã, sexta-feira, 9, o I Seminário Regional de Gestão de Resíduos Sólidos, será aberto às 8h, com a palestra ministrada pelo Engenheiro Ambiental, Engenheiro de Segurança no Trabalho, e gerente de Meio Ambiente da Clean Gestão Ambiental, José Santana Pinto Junior.

O Biólogo, Chefe da Flonaca (Floresta Nacional de Carajás), Frederico Drumond Martins, dará sequência ao evento, ministrando as 10h30 sobre Gestão Integrada de Resíduos Sólidos.

A última palestra do evento ocorrerá a partir das 14h, e será ministrada pelo geólogo José Pedro de Azevedo Martins, com o tema: A educação Ambiental e resíduos sólidos urbanos.

Após debates com perguntas e respostas serão entregues certificados aos participantes, ato que encerrará o evento.