Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Política

Nova diretoria do PSC em Parauapebas é apresentada pelo vice-governador

Zequinha Marinho anunciou ainda nova meta do partido para filiações no estado

As lideranças do Partido Social Cristão (PSC) em Parauapebas se reuniram na tarde deste sábado (5), no Plenarinho da Câmara Municipal, para participar de uma palestra com o vice-governador Zequinha Marinho, que também é o presidente estadual do partido. Na ocasião, a nova diretoria do PSC Parauapebas foi apresentada.

O vereador Marcelo Parcerinho foi o escolhido para presidente, o professor Pedro Jacques de Oliveira para vice-presidente, Jeremias Gomes Cavalcante para secretário, Valdivino da Silva Linhares para tesoureiro, e Manoel Messias Alves da Silva, Ronam Gomes Pereira Neto e o empresário Magleano Baesse Carvalho são suplentes.

Atualmente, o PSC tem em torno de 30 mil filiados em todo o estado do Pará; o vice-governador apresentou durante o evento a meta do partido para aumentar esse número, no prazo de um ano. “A população brasileira é simpatizante do nosso partido. Defendemos os valores cristãos, temos condições de alcançar a nossa meta, que é de 200 mil filiados”, afirmou Zequinha Marinho.

Quando questionado sobre a ousadia da meta, uma vez que ela aumenta em quase sete vezes o número atual de filiados, o presidente estadual do partido compartilhou que a estratégia é focar por segmento: “vamos dividir isso por etapa e envolver o nosso pessoal de forma que mulheres atraiam mais mulheres, jovens tragam mais jovens. Cada um trabalhando com o seu segmento”.

Zequinha Marinho destacou a importância da cidade na conquista da meta, “Parauapebas tem 150 mil eleitores, 4% disso dá seis mil filiados. Queremos aqui pelo menos 3 mil homens, 1.500 mulheres e 1.500 jovens; essa é a meta mínima para o município. O Marcelo Parcerinho é jovem, é político, é um vereador maduro, está no segundo mandato, tem tarimba e boa relação em toda a cidade. Tenho certeza que ele à frente vai animar os seus colegas para que isso aconteça”.

“É uma grande felicidade retornar à presidência do partido; a primeira vez foi em 2008. Na última eleição, o PSC tirou mais de oito mil votos. Nossa meta, estabelecida pelo diretório estadual, é alcançar seis mil filiados. Acredito muito que é possível alcançarmos esse desafio”, afirmou Marcelo Parcerinho.

Parauapebas

Cobranças direcionadas ao Executivo marcam a reabertura dos trabalhos legislativos

Entre outros assuntos discutidos estiveram o produção rural do município e comparações entre as receitas de 2016 e 2017

Na sessão solene desta terça-feira (1º), que marcou a reabertura dos trabalhos legislativos da Câmara Municipal de Parauapebas, a maior parte dos vereadores cobraram retorno do Executivo, principalmente com relação às demandas apresentadas à gestão por meio de Indicações.

“Esses seis primeiros meses foram de aprendizado pra mim. Consegui agilizar muita coisa fazendo um contato direto com os secretários, mas sinto falta de retorno das nossas Indicações, assim como os outros vereadores”, relatou o primeiro a usar a tribuna, Luiz Castilho.

O vereador Horácio Martins, em um discurso inflamado, cobrou mais ações efetivas para o desenvolvimento da produção rural do município e questionou o estado crítico de algumas estradas na zona rural.

Ivanaldo Braz, por sua vez, fez um comparativo das receitas entre o primeiro semestre de 2016 e o mesmo período de 2017 e demonstrou que a situação do caixa melhorou, cobrando assim mais ações do Executivo no sentido de gerar emprego e renda. “Esse governo precisa mostrar a que veio”, cutucou o vereador.

Joelma Leite também questionou a atuação do Executivo e a inatividade nesse primeiro semestre. “No início do ano fiquei satisfeita quando o prefeito disse que iria fazer o arroz com o feijão, nesse primeiro momento. Mas, para mim, ‘arroz com feijão’ são ruas organizadas e limpas, com iluminação, hospital funcionando plenamente e boas escolas. Infelizmente, isso não está chegando para nossa população”, afirmou a vereadora.

Já o vereador Marcelo Parcerinho destacou a labuta dos profissionais de saúde que trabalharam por anos no Hospital Municipal e perderam seus postos de trabalho em função da convocação dos concursados; um grupo representando esses profissionais participou da sessão. “Não é justo médico ganhar 50 mil, enfermeiro ganhar 20 mil e técnico de enfermagem ganhar 12 mil por conta de plantões e horas extras em excesso, enquanto tem gente desempregada. É preciso encontrar uma solução”, relatou o vereador.

Saúde

Especialista afirma que crescem os casos de Doenças Inflamatórias do Intestino em Parauapebas

"Tem aumentado os casos de pessoas diagnosticadas com Doenças Inflamatórias do Intestino (DII) em Parauapebas" - Afirma Dr. Thiago de Almeida Flauzino, cirurgião Geral e atua em Coloproctologia.

De acordo com Thiago de Almeida Flauzino, que é Cirurgião Geral e atua em Coloproctologia, especialidade médica relacionada às doenças intestinais, tem aumentado os casos de pessoas diagnosticadas com Doenças Inflamatórias do Intestino (DII) em Parauapebas, “infelizmente não tenho números exatos, mas constato pelas consultas realizadas que novos casos são crescentes”.

O especialista atende pela rede pública de saúde, na Policlínica, e informa que os principais sintomas das doenças são “diarreia crônica, saída de sangue ou muco nas fezes.Nos casos mais graves ocorre dores abdominais e anemia”. Nesses últimos casos também essas doenças podem levar à incapacitação física, ao desenvolvimento de câncer e à necessidade de cirurgia no intestino e reto. Se diagnosticadas cedo podem ser controladas e tratadas de forma adequada, evitando assim possíveis cirurgias.

Em todo o Brasil também vem aumentando o número de diagnósticos dessas doenças, porém, pesquisa aponta que os brasileiros desconhecem essas enfermidades localizadas no intestino, conforme publicação no site da Sociedade Brasileira de Coloproctologia. A pesquisa constata que, na presença de alguns de seus sintomas (como dor abdominal e sangue nas fezes) a maioria dos brasileiros prefere se automedicar ou esperar passar.

A pesquisa foi realizada em seis capitais brasileiras durante o último mês de março e revela como os brasileiros se comportam frente a um ou alguns sintomas das DII – no caso de dor abdominal, 46% preferem se automedicar; na diarreia frequente, 61% se automedicam ou tomam remédios caseiros, e mesmo quando há sangue nas fezes, 39%prefere “esperar passar”.

Na Europa, outra pesquisa indica que essas doenças cresceram até 15 vezes nas últimas cinco décadas, que 44% dos seus pacientes se afastam do trabalho em decorrência da doença e perdem pelo menos quatro semanas de trabalho por ano.

Doenças Inflamatórias Intestinais

Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa são as Doenças Inflamatórias Intestinais (DII), elas formam um grupo de doenças inflamatórias crônicas, ainda de causa desconhecida, envolvendo o aparelho digestivo. Apesar da origem desconhecida, sabe-se que pode haver predisposição genética e que o meio ambiente exerce papel importante.

As DII’s afetam homens e mulheres indistintamente e o diagnóstico acontece geralmente por volta dos 30 anos de idade. Segundo a pesquisa europeia, 10 anos após o diagnóstico, 53% dos pacientes serão hospitalizados e 44% serão afastados de seu trabalho em decorrência da doença. De 20% a 25% das pessoas com uma DII apresentam os sintomas de forma contínua e, mesmo com o acompanhamento médico, de 30% a 40% dos pacientes apresentam algum tipo de complicação entre 10 a 15 anos depois do diagnóstico. Em cerca de 40% dos pacientes,além dos problemas intestinais, as DII podem afetar os olhos, a pele e as articulações.

A Doença de Crohn envolve o intestino (íleo) em 30% dos pacientes e a região ileocecal em 40% dos casos, enquanto a Retocolite Ulcerativa restringe-se ao cólon e quando a doença está ativa (em crise), a mucosa intestinal torna-se maciçamente infiltrada por células inflamatórias e é afetada por microúlceras.

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico é feito com base no histórico clínico dos pacientes, exames de sangue e de imagem (como a Colonoscopia, onde um aparelho com uma câmera percorre o intestino). O tratamento inclui alteração de hábitos (como parar de fumar e adoção de dieta saudável) e medicamentos para controle da doença.

Os interessados podem buscar o profissional de saúde, ou serviço público especializado mais próximo de sua região, no site do GEDIIB (www.gediib.org.br), ou www.seuintestinomudou.com.br

Justiça

Operação Stalker: Polícia Federal prende um no Maranhão e dois em Parauapebas, acusados de roubo cibernético

Os criminosos atuavam em São Luís (MA) e em Parauapebas, onde fizeram a maioria das vítimas, todas correntistas da Caixa Econômica Federal

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Após dois anos de investigações, a Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (20), a Operação Stalker, desenvolvida pelo Grupo de Repressão a Crimes Cibernéticos, na Superintendência da PF, em Belém, tendo à frente o delegado André Ribeiro. Seu objetivo é desarticular uma organização criminosa composta por hackers especializados em fraudar contas bancárias da Caixa Econômica Federal pela Internet. O grupo invadia as contas dos clientes e desviava os valores para contas em nome de laranjas a fim de, posteriormente, sacar e lavar o dinheiro.

Foram cumpridos oito Mandados de Busca e Apreensão, cinco Mandados de Prisão Temporária e cinco Mandados de Condução Coercitiva, expedidos pela 4ª Vara Federal de Belém, especializada em lavagem de dinheiro. Um deles em São Luís (MA) – onde foram apreendidos computadores, mídias, celulares e bens, incluindo um automóvel de luxo – e os demais em Parauapebas. Das pessoas citadas nos mandados de prisão temporária, apenas duas ainda estão foragidas, mas devem ser capturadas nas próximas horas, segundo a PF. Embora a Polícia Federal não tenha divulgado os nomes dos hackers, o Blog apurou que um deles se chama Claudilei Silva Santos.

Coletiva

Durante entrevista coletiva na manhã de hoje, na Delegacia de Polícia Federal de Marabá, os delegados André Ribeiro e Igor Chagas detalharam a operação, lembrando que há muito tempo Parauapebas possui um histórico de ocorrência de fraudes bancárias que são investigadas pela PF.

Os criminosos, segundo o delegado André, obtinham os números de contas dos clientes, consultavam o saldo, para verificar se havia dinheiro disponível, hackeavam essas contas, transferiam para contas de laranjas e sacavam os valores. Até o momento, as investigações apontam que foram furtados R$ 250 mil de correntistas diversos da Caixa Econômica Federal.

O suspeito de São Luís, que fornecia os números das contas aos cúmplices de Parauapebas, foi preso em um jipe Land Rover, um carro de alto padrão e na casa dele foram encontrados vários equipamentos de informática.

“Foi bem satisfatório para nós; conseguimos identificar todos, vários deles confessaram de fato. Tivemos apoio da nossa perícia criminal nas buscas e foram apreendidos mídias e computadores que serão periciados,” detalhou o delegado André, destacando que a operação não pára por aí, pois o polo de Parauapebas é um braço desse tipo de crime cibernético.

“A PF tem uma ação permanente chamada Operação Tentáculos, que acontece em cooperação com a Caixa, que semanalmente abastece a PF de informações de contas que foram fraudadas em todo o Brasil e, a partir dessas investigações, sempre estamos atuando”, reforçou ele.

A Operação Stalker, frisa o delegado, é uma resposta que a Polícia Federal queria dar para a sociedade, para as pessoas de Parauapebas que têm contas na Caixa e que são vítimas desse grupo.

Ainda conforme a narrativa do delegado André Ribeiro, os criminosos cadastravam celulares em nomes de pessoas que jamais imaginavam que estavam sendo envolvidas em operação criminosa, para utilizar como canal de Internet e poder praticar a fraude de forma mascarada.

Indagado pelo Blog se havia a participação de funcionários da Caixa no golpe, passando informações de clientes, o delegado disse que, em princípio não pode afirmar, mas adiantou que as investigações serão aprofundadas para que a PF verifique se houve esse tipo de colaboração com os criminosos.

Sobre em que tipo de crimes os ladrões virtuais serão atuados, o delegado informou que serão enquadrados nos crimes de formação de organização criminosa e furto mediante fraude.

A grande maioria das contas contra as quais ocorreu a fraude é de clientes de Parauapebas, outras são de correntistas da Caixa em Marabá, Belém, Redenção e do Estado do Maranhão.

Justiça

PF deflagra Operação Stalker no Pará e no Maranhão

Estão sendo cumpridos dezoito mandados desde busca e apreensão a prisão temporária

Belém/PA – A Polícia Federal deflagrou, na manhã de hoje (20), a Operação Stalker para desarticular uma organização criminosa composta por hackers especializados em fraudar contas bancárias da Caixa Econômica Federal pela internet. O grupo invadia as contas dos clientes e desviava os valores para contas em nome de laranjas para, posteriormente, sacar e lavar o dinheiro.

Estão sendo cumpridos oito Mandados de Busca e Apreensão, cinco Mandados de Prisão Temporária e cinco Mandados de Condução Coercitiva expedidos pela 4ª Vara Federal de Belém, especializada em lavagem de dinheiro. Os mandados são nas cidades de Parauapebas/PA e São Luís/MA. Foram apreendidos computadores, mídias, celulares e bens, incluindo um automóvel de luxo.

A operação contou com 50 policiais federais e foi desenvolvida pelo Grupo de Repressão a Crimes Cibernéticos da Superintendência Regional do Pará. A cidade de Paraupebas/PA possui um histórico de ocorrência de fraudes bancárias que são investigadas pela PF.

Eventos

Parauapebas sediará 1º Festival Gastronômico Sabores do Pará

Evento promove a capacitação de profissionais do segmento alimentício e concurso culinário com empresas instaladas na cidade

Durante todo o mês de agosto os moradores de Parauapebas e região terão a oportunidade de saborear pratos saborosos e diversos durante a realização do 1º Festival Gastronômico Sabores do Pará, promovido pelo Sindicato de Alimentação e Hospitalidade de Parauapebas e Região (SEAHPAR), em parceria com o setor público e privado da cidade.

O evento tem duas vertentes: a primeira voltada a capacitações dos profissionais vinculados ao segmento alimentício, e a segunda destinada ao público, por meio de um concurso culinário que apresentará ao consumidor de Parauapebas as especialidades das empresas neste segmento instaladas no município.

“O objetivo geral do evento é promover a gastronomia local, através da capacitação e visibilidade das empresas participantes, de forma a atrair novos públicos, popularizando a culinária local oferecida pelas empresas instaladas na cidade”, informa o presidente do Seahpar, Jânio Valadares Veras Júnior.

Os organizadores do festival têm como meta cadastrar 90 empresas para participar do evento e alcançar pelo menos 10 mil pedidos dos pratos cadastrados, o que resultará em R$ 500 mil de movimentação financeira, segundo a estimativa projetada, contribuindo assim para o aquecimento da economia local.

Concurso gastronômico

As empresas interessadas em participar do festival devem se inscrever pelo site www.festivalsaboresdopara.com.br, ou procurar o Seahpar. Cada empresa pode cadastrar um prato ou produto por categoria e definir qual percentual de desconto será dado ao cliente, respeitando o limite do concurso que é de 10% a 50%.

Para os clientes terem esse desconto e votar nas suas empresas preferidas, deverão baixar o aplicativo Sabores do Pará, também disponível no site do evento, e fazer um rápido cadastro, com nome, celular e e-mail. No aplicativo, haverá a opção “escolher” e “receber cupom desconto” − automaticamente o cliente receberá o telefone da empresa para pedido, se for o caso, ou o endereço para ir ao local onde é comercializado; nesta tela também vai aparecer a opção votar. Para a validação do voto será necessário um breve comentário sobre o prato.

Segundo Jânio Valadares, até agora já foram realizados 320 downloads do aplicativo, “e olha que ainda nem fizemos o lançamento oficial do projeto. Até agora são 25 empresas inscritas e 48 pratos cadastrados, e todos os dias estamos visitando e cadastrando novas empresas”.

O resultado final será validado por uma comissão julgadora, cujos os integrantes serão indicados pelos parceiros do evento. O resultado final será avaliado e divulgado dia 1º de setembro, quando a comissão vai apresentar os ganhadores e a quantidade de votos nas 30 categorias disponíveis no Festival.

A premiação ocorrerá no dia 2 de setembro, no hall do Partage Shopping, com a participação de todos os parceiros e a entrega dos títulos “Melhor da Categoria” e “Melhor Produto/Prato da Cidade”, eleitos dentre os vencedores de suas respectivas categorias.

Capacitação para profissionais

Os funcionários das empresas participantes do concurso gastronômico participarão gratuitamente de treinamentos ministrados no Sebrae e Senai, com 80 vagas disponíveis, e palestras realizadas em uma sala no Partage Shopping, preparada exclusivamente para esse objetivo; lá serão 250 vagas.

Parauapebas

CarajásNet investe em tecnologia e disponibiliza novos serviços aos seus clientes

Ao completar dez anos, a empresa inova ao fornecer serviços de TV por assinatura

O provedor de internet CarajásNet completou na última sexta-feira (7), dez anos de atuação no mercado parauapebense, empregando diretamente 70 profissionais. Seu proprietário, o baiano Alan Carneiro Pinheiro, de 36 anos, mostra desde cedo seu talento para o empreendedorismo. “Quando eu era pequeno queria um videogame novo e meu pai disse que não iria me dar. Perguntei a ele se eu poderia então alugar o meu, para tentar conseguir dinheiro e comprar um novo; ele permitiu e assim eu fiz. Foi como surgiu o meu primeiro negócio: uma locadora de games. Consegui uma renda que dava para comprar até dois videogames novos”, compartilhou o empresário.

Natural de Feira de Santana, aos dois anos de idade Alan mudou-se para o interior do Maranhão, onde ficou até os quinze anos. Em seguida, foi estudar na capital do estado. Alguns anos depois, abriu uma loja de celulares em Marabá e, em 2006, uma unidade em Parauapebas. Foi quando percebeu a demanda de mercado para provedor de internet na cidade.

Ele conta que a internet se fazia necessária para um melhor atendimento dos clientes nas lojas de celulares, e sua insatisfação com os serviços disponíveis na cidade o levaram ao investimento. “Fiz alguns contatos e pesquisei o segmento; entendi que valeria a pena investir em um provedor, e assim o fiz”. Inicialmente, o plano era atender apenas as suas lojas, mas, em função da carência em Parauapebas, passou a prestar serviços como provedor de internet e a empresa começou a crescer cada vez mais.

O que seguiu foi a decisão de abrir mão das lojas de celulares, tomada tanto pelo sucesso do provedor, quanto em função das perdas decorrentes de roubos. “Sofremos três assaltos em nossas lojas em 20 dias; decidi fechar. Assumimos as dívidas da loja de celular, o que nos atrapalhou um pouco no novo negócio, mas depois de dois anos conseguimos nos recuperar e, de fato, investir, ” explica Alan.

Novos investimentos e serviços

Para comemorar os 10 anos de existência, a empresa disponibiliza à Parauapebas internet de ultra velocidade, possível graças à distribuição de mais de 600 quilômetros de cabos de fibra ótica em toda a cidade e outros 200 quilômetros interligando Parauapebas à Marabá.

A partir de agora, os clientes dos bairros Cidade Nova, União, Primavera, Chácaras, Maranhão, Liberdade I e II e Rio Verde terão acesso de até 100 megabytes de internet. “Em alguns casos, estamos multiplicando em até 10 vezes o que está sendo entregue, com o mesmo preço”, informa Alan Carneiro, detalhando que o processo de mudança do sinal – de antenas via rádio para fibra ótica – já começou.

De acordo com o empresário, nos próximos meses os bairros da Paz, Guanabara, Beira Rio I e II, Park dos Carajás, Loteamento Amazônia, Novo Brasil, Paraíso e Wtorres também contarão com serviço de internet de alta velocidade. Os investimentos possibilitarão a oferta de serviços de telefonia fixa e, em 90 dias, TV por assinatura – onde será possível assistir às emissoras locais e canais abertos até em smartphones. A partir de janeiro de 2018, os canais fechados serão disponibilizados. “Testes de campo já estão sendo feitos,” afirma o empreendedor.

Para garantir a estabilidade e disponibilidade do sinal, a empresa está concluindo uma segunda rota de 450 quilômetros de cabos de fibra óptica até Imperatriz, no Maranhão. “Fizemos assim para que, caso haja um problema no fornecimento em Marabá, tenhamos fonte alternativa em Imperatriz”, explicou Alan.

O CarajásNet foi o ganhador do Prêmio Empresário do Ano 2017, entregue pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) da cidade, graças à sua história de empreendedorismo e aos investimentos para oferecer à população atendimento de qualidade e internet com mais velocidade para seus clientes. Ganhou ainda, por mais um ano, a estatueta Deusa da Fortuna, durante o mérito lojista desse ano. A coleção de prêmios recebidos pela empresa é uma prova de que os clientes estão satisfeitos com os serviços prestados, uma vez que a escolha das melhores empresas por segmento é feita através do voto popular. “Agradeço à população de Parauapebas, que nos recebeu de braços abertos, e aos funcionários da empresa sem os quais não seria possível o nosso sucesso,” reconhece o proprietário.

Vale

Vale e COOPMASP assinam Termo de Cooperação para doação de madeira legalizada

A primeira carga deve chegar ainda nesta terça-feira (4)

De acordo com os integrantes da Cooperativa da Indústria Moveleira e Serradores de Parauapebas (COOPMASP), há mais de 20 anos a entidade luta para conseguir doação da madeira extraída da Floresta de Carajás, decorrente do processo de exploração mineral. Nos últimos meses, a união de forças políticas e o desejo da empresa de fazer a doação culminaram em um projeto piloto que disponibilizará 2.000 m³ de madeira para a cooperativa.

Para que a doação se efetivasse dentro da legalidade, foi necessária alteração na legislação estadual sobre o assunto, com isso, outros municípios poderão também ser beneficiados por conta desta mudança na Lei, aprovada pela Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), conforme detalhou o presidente da Casa, deputado Márcio Miranda, durante o evento de assinatura do Termo de Cooperação, realizado na manhã desta terça-feira (40), no Polo Moveleiro.

A Alepa foi acionada por representantes da Prefeitura de Parauapebas, Câmara de Vereadores, ICMbio, Vale e COOPMASP, que buscaram na Casa de Leis apoio para realização do processo de doação dentro da legalidade. “Quando chegamos com essa demanda, o deputado Márcio Miranda nos deu total apoio. Nos reunimos com o secretário de meio de ambiente do Estado e buscamos apoio de todos os legisladores daquela Casa de Leis para conseguirmos celeridade na aprovação da alteração da Lei”, informou o deputado Gesmar Costa.

Projeto Piloto

A primeira carga de madeira deve chegar ao Polo Moveleiro ainda nesta terça-feira (4); estava programada para chegar no momento do evento, mas, segundo os organizadores, não foi possível. De acordo com o empreendedor do ramo de movelaria, Elionai Barbosa, que atua desde a década de 80 no segmento, a carga de hoje é de 60 metros cúbicos.

“Era para chegar essa madeira agora, durante o evento, mas teve um atraso. O importante é saber que já está a caminho. Esta é uma luta de muitos anos, que chega ao seu final; foi feito todo o procedimento burocrático e agora é começar a madeira a cair aqui no pátio”, afirmou Elionai Barbosa.

As madeiras são de espécies variadas, oriundas de atividades de supressão vegetal, devidamente autorizada pelo órgão ambiental. O Termo de Cooperação estabelece que a madeira, após retirada da área da empresa, será de inteira responsabilidade da COOPMASP, incluindo beneficiamento e repasse às empresas moveleiras legalizadas.

Todo o processo será acompanhado por uma Comissão de Fiscalização, que terá como uma das suas atribuições a análise da documentação de regularização da Cooperativa junto ao Sisflora (Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais) e ao Ceprof (Cadastro de Consumidores de Produtos Florestais).

Ambos os sistemas são primeira condição para a movimentação de madeira legal, constituindo um grande banco de dados, que tem como objetivo auxiliar e controlar a comercialização e o transporte de produtos florestais no Estado. Além disso, a Comissão deverá acompanhar o andamento das atividades, as movimentações e beneficiamento da madeira doada.

Com esse incremento, a expectativa é que sejam gerados 400 novos empregos, considerando as 85 movelarias em condições de se beneficiar com a assinatura do Termo de Cooperação. José Gilson Freitas é outro moveleiro que está no segmento há 10 anos − ele tem dois empregados atualmente e já prevê novas contratações com a chegada da madeira: “antes a gente não tinha como trabalhar, não havia matéria-prima legalizada, agora será diferente, estou muito animado, certeza que vou precisar de mais profissionais trabalhando comigo”.