Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Pará

Governador autoriza suspensão da saída de pescado do Pará

A suspensão foi autorizada pelo Governador Simão Jatene e diz respeito à movimentação de qualquer espécie de pescado in natura, fresco, resfriado e curado (salgado) para fora do Estado do Pará, no período de 4 a 25 de março de 2016. Não será afetado pela medida o pescado congelado e com selo de aprovação do Serviço de Inspeção Federal – SIF, expedido em favor de indústrias registradas no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA.

pescado

Jatene assinou um decreto no qual autoriza a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará – ADEPARÁ a suspender a emissão de Guia de Transporte Animal – GTA para pescados vivos e a Secretaria de Estado da Fazenda – SEFA a suspender a emissão de Nota Fiscal para a sua comercialização e circulação.

A justificativa do governador é o aumento da procura por pescado no período da Semana Santa e o consequente aumento de preços. Ele considera que a suspensão pode garantir a oferta do produto a preços acessíveis. Além disso, foi discutido e acordado previamente com todos os seguimentos da pesca e aquicultura o estabelecimento de parcerias com entes públicos com vistas a alcançar o objetivo de garantir o abastecimento de pescado nesse período de maior consumo.

De acordo com o decreto, o Poder Público Estadual realizará controle e fiscalização nos postos de fronteira, nos entrepostos de embarque fluvial de pescado para exportação e nas estradas de acesso às fronteiras, de modo a impedir a saída de pescado que esteja desacompanhado das respectivas autorizações e documentos fiscais. 

Parauapebas

“Cidade vai estar bem abastecida de pescado na Semana Santa”, garante presidente da Coofepar

pescadoTambaqui, tilápia, piau cabeça grande e surubim de cativeiro, peixes produzidos no município, bem como uma variedade de espécies da região, vão abastecer o mercado local para atender a demanda do período da Semana Santa. Segundo o presidente das Cooperativas dos feirantes de Parauapebas (Coofepar), Camilo Damião da Silva, a comunidade vai encontrar preço acessível e muita variedade de pescado.

Camilo Damião não informou a quantidade exata de pescado que a Coofepar estima comercializar em Parauapebas, contudo, disse que espécies de outros municípios também estarão disponíveis no mercado local. “Vamos ter o tucunaré, que vem da cidade de Tucuruí, a pescada branca, de Jacundá, o piau voador, que vem de Itupiranga, além da pescada amarela e a dourada, de Belém”, comentou.

De acordo com ele, a partir de 1º de março a pesca será liberada, o que vai contribuir de forma significativa para a oferta de pescado. “A demanda é sempre maior três dias antes da Semana Santa, então, estamos preparados para vender muito”, frisou.

Os feirantes que fazem parte da Coofepar ficam no Centro de Abastecimento de Parauapebas (Cap). Mas, além do Cap, a Coofepar tem realizado feiras itinerantes em alguns bairros da cidade, como é o caso do Cidade Jardim,  que acontece às sextas-feiras; Guanabara, às quintas-feiras, e Liberdade, às terças-feiras.

Decretos

E para assegurar o abastecimento de pescado em toda a região, o Governo do Estado e a Prefeitura de Belém vão publicar decretos restringindo a saída de peixe fresco, congelado, resfriado ou salgado no período de 4 a 25 de março. No caso do decreto estadual, apenas será liberada a saída de produtos industrializados para outros estados.

Já o decreto municipal prevê que o transporte de pescado para outros municípios somente será autorizado mediante a emissão de uma guia de autorização, que deve ser solicitada previamente à Secretaria Municipal de Economia (Secon).

Parauapebas

Semana Santa: Parauapebas pode receber Feira do Pescado

Esse ano, as Feiras do Pescado devem chegar a 50 municípios do interior do estado, conforme divulgado ontem (17) pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap). A meta é que sejam colocadas mais de 200 toneladas de peixes e derivados à venda nas Feiras do Pescado da capital e do interior.

IMG_6019

A fim de saber se Parauapebas receberá a ação, já que a feira é uma promoção do Governo do Estado, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca foi contatada na manhã desta quinta-feira (18). Por meio de nota, a assessoria de imprensa da Sedap informou que nos municípios do interior, a Secretaria atende à demanda das prefeituras interessadas em realizar as feiras. Ou seja, são os municípios que entram em contato com o órgão para obter o apoio.

“Ainda não temos a relação dos municípios onde haverá feiras no interior porque, normalmente, os ofícios das prefeituras chegam no período mais próximo da Semana Santa. Ainda não recebemos ofício de Parauapebas, mas a Sedap está pronta a apoiar a realização da feira no município, caso haja interesse. Basta, para tanto, que a Prefeitura Municipal encaminhe ofício solicitando o apoio”, destaca trecho da nota.

Algumas estratégias já foram discutidas entre os órgãos do setor para garantir o abastecimento de pescado durante o período da Semana Santa, evitando não só a escassez como também o aumento abusivo de preços. Dentre as medidas a serem adotadas estão à edição de decreto proibindo a saída do pescado paraense para outros estados, além do apoio à realização de feiras nos municípios do interior, nos dias 23 e 24 de março.

Parauapebas

Procurada, a Secretaria Municipal de Produção Rural (Sempror) não confirmou se a ação ocorrerá aqui, porém, informou que Parauapebas tem interesse em receber a Feira do Pescado. Caso a ação não venha para o município, as Cooperativas dos Feirantes estarão preparadas para atender a grande demanda por pescado no período da Semana Santa.

Foto: Anderson Souza

Produção em tanques redes no Lago de Tucuruí é uma das maiores do Brasil

Criação de peixes em tanque rede

A região possui um Mosaico de Unidades de Conservação para ajudar na pesca e aquicultura, que servem de fomento à economia local.

O programa Nossa Terra, da Rádio Nacional da Amazônia, falou sobre a produção em tanques redes no Lago do Tucuruí, uma das maiores do Brasil. A edição dessa quarta-feira (7) trouxe ao conhecimento dos ouvintes o trabalho do Mosaico de Unidades de Conservação do lago, local onde a pesca e aquicultura servem de fomento à economia da região.
O programa entrevistou o produtor do Projeto Piscicultura Paraíso, Gilberto Vaz, que explicou como funciona o trabalho em tanques redes na região do Lago do Tucuruí. Ele contou que em 2007 o projeto iniciou suas atividades por lá, com a instalação de 63 tanques redes fabricados por ele mesmo, a pedido do prefeito. Naquela época, o objetivo era a criação de pirapitinga, a única espécie permitida para ser criada em tanques redes no lago.

Projeto no Pará incentiva criação de peixes em tanques de lona
Após algumas dificuldades no manejo da espécie e de outras que foram inseridas no projeto com o tempo, Gilberto Vaz explicou que a Piscicultura Paraíso tem conseguido fazer dois ciclos por ano, de seis meses cada. “Foi um feito que realmente nos deu grande estímulo e um salto na nossa produtividade”, ressaltou.
Atualmente, o projeto conta com 163 tanques instalados, o que representa 200 toneladas de peixe por ano. “Hoje, a nossa produção é escalonada e tirarmos uma base de 12 toneladas por mês”, disse Gilberto Vaz.

Fonte: Rádios EBC

Feirantes de pescado iniciam vendas no Centro de Abastecimento de Parauapebas

Os comerciantes da Feira do Produtor que trabalham com pescado, carne e marisco já estão instalados no Centro de Abastecimento de Parauapebas (CAP). A transferência aconteceu na última quinta-feira (10) e nesta sexta-feira (11) e os feirantes já realizam suas atividades no novo espaço.

Antes de iniciar as vendas todos os presentes no CAP participaram de culto ecumênico e café da manhã em agradecimento pelo novo local concedido pela Prefeitura Municipal.  Entre eles, Neuza Baiana, 47 anos. A comerciante que trabalha como feirante há 20 anos, contou que o momento foi de agradecer a Deus pela melhoria recebida.

“Sempre sonhei com um local melhor para trabalhar e hoje recebi essa benção. Esse mercado lindo que vai melhorar minhas condições de trabalho. Estou muito satisfeita”, contou Neuza que está entre os 67 feirantes do segmento de pescado.

Com 58 anos e 18 deles desenvolvendo a atividade de feirante, Manoel Maciel relata que a mudança chegou na hora e acredita que o local vai ser melhor para todos. “Trabalhávamos em um lugar sujo, com mau cheiro e péssimas condições. Agora tudo vai mudar porque temos um local com higiene. Estou muito otimista, acredito que tudo dará certo para todos nós”, afirmou.

Para o secretário adjunto de Produção Rural, Erasmo Rodrigues, o evento realizado pelos feirantes mostra a satisfação deles com o novo espaço oferecido pelo governo. “É bom ver que eles estão felizes com essa estrutura que está entre as melhores do estado. Aqui eles vão aumentar sua produção e comercialização”, declarou o secretário. 

A transferência dos produtores rurais do segmento de hortifrúti será realizada nesta sexta-feira (11) e no sábado (12). O Centro de Abastecimento de Parauapebas, que fica localizado na Estrada Faruk Salmen já está de portas abertas para receber consumidores.

Fonte: ASCOM PMP