Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
esporte

Com o gol do atacante Monga, Parauapebas arrancou um empate precioso contra o Independente no Navegantão

O time do PFC segue na lanterna da Chave A2 do Parazão, mas conquistou um ponto importante na luta contra o rebaixamento
Continua depois da publicidade

Independente e Parauapebas ficaram no empate em 1 a 1, neste domingo (04), no Estádio Municipal Antônio Dias, o Navegantão, em Tucuruí, partida válida pela oitava rodada do Campeonato Paraense de 2018. O Galo Elétrico abriu o marcador com o gol do lateral-direito Léo Rosa, em cobrança de falta, aos 38 minutos do 1º tempo.  Na segunda etapa, o PFC reagiu e igualou o placar com o gol de cabeça do atacante Monga, aos 23 minutos.

Com o resultado, as duas equipes seguiram em suas posições na classificação do Campeonato Paraense. O Independente é o terceiro colocado na Chave A1 com 13 pontos, enquanto que o Parauapebas segue em quinto lugar, sendo o lanterna da Chave A2 com 7 pontos.

As duas equipes voltam a campo pela nona rodada no próximo sábado (10). O Independente encara o São Raimundo, às 17h, no Estádio Navegantão, enquanto que o Parauapebas recebe o Águia de Marabá, às 20h, no Estádio Rosenão.

O jogo – tudo igual: 1 a 1

A duas equipes entraram em campo buscando somente a vitória. O Independente sonhando com uma vaga na semifinal e o Parauapebas tentando escapar do rebaixamento. Logo no início, o atacante Betinho do Galo Elétrico foi agarrado na área e o árbitro mandou seguir o jogo. Ray Gol mandou um chute na área, o atacante Betinho desviou e quase abriu o placar para os donos da casa.

Só dava Independente e depois de uma sobra de bola, Mocajuba soltou o pé de fora da área, e quase surpreendeu o goleiro Bruno. Após bate e rebate na área do PFC, a bola sobrou para Thayson, que emendou errado e perdeu a chance do Galo Elétrico. Os visitantes finalmente chegaram, com um chutaço de Luiz Fernando, o goleiro Dida soltou e o atacante Monga não conseguiu pegar a sobra.

Em uma falta de muito longe, Luiz Fernando cobrou e quase surpreendeu o goleiro Dida, a bola pegou uma curva e passou assustando. Em um lance dentro da área, o atacante Betinho se enroscou com o zagueiro Cris, a turma do Independente pediu pênalti, mas o árbitro José Magno Teixeira do Nascimento mandou seguir o jogo. De tanto insistir o Galo Elétrico chegou ao gol. Na cobrança de falta frontal, Léo Rosa cobrou por baixo da barreira e matou o goleiro Bruno, 1 a 0, aos 38 minutos, festa no Estádio Navegantão.

Antes do final do primeiro tempo, Ray Gol arrancou e cruzou para o atacante Betinho, que sozinho conseguiu perder a chance de ampliar para o Independente. Na segunda etapa, após bola na área, Betinho subiu de cabeça e testou para fora. Léo Rosa disparou de fora da área, o goleiro Bruno soltou e o zagueiro Cris afastou o perigo que rondava a meta do PFC. Wegno recebeu uma bola e quando todo mundo esperava cruzamento na área, o atacante bateu direto para gol e quase enganou o goleiro Bruno.

Pela direita, Léo Rosa jogou na área e Fabrício tentou marcar um belo gol, perdendo uma chance incrível. O Parauapebas tentou o empate com Léo Paraíba, mas o chute saiu torto e se perdeu pela linha de fundo. O PFC chegou ao empate. Após escanteio, a zaga cortou para frente, Gilberto pegou a sobra e cruzou na área para o atacante Monga, que desviou de cabeça para o fundo do gol, 1 a 1, aos 23 minutos.

O Galo Elétrico sentiu o gol de empate. A torcida começou a ficar irritada com o time da casa. O Independente voltou a levantar bola na área, Betinho apareceu e tocou de cabeça para fora. O atacante Chaveirinho tentou marcar de longe e disparou forte, mas a bola foi pela linha de fundo. O PFC deu o troco na mesma moeda no chutaço de Luiz Fernando, o goleiro Dida salvou para escanteio.

O jogo foi dramático no finalzinho. Com lances perigosos para a aduas equipes. O Parauapebas pegou uma sobra e Rogério Maranhão entrou de cara com o goleiro Dida para virar o jogo, mas o arqueiro salvou o time da casa. Wellington Cabeça cobrou falta e bola explodiu no travessão do Galo Elétrico. Placar final: Independente 1 x 1 Parauapebas.

FICHA TÉCNICA

INDEPENDENTE: Dida; Léo Rosa, Charles, Hallyson e Mocajuba; Leandrinho, Thayson e Fabricio (Sheldon); Wegno (Alexandre), Ray Gol (Chaveirinho) e Betinho. Técnico: Júnior Amorim

PARAUAPEBAS: Bruno; Rodrigo (Djalma), Cris, Lucas e Juninho; Gilberto, Wellington Cabeça, Evandro (Rogério Maranhão) e Luiz Fernando; Monga (Marques) e Léo Paraíba. Técnico: Fran Costa

Árbitro: José Magno Teixeira do Nascimento – CBF

Assistentes: Rafael Bastos Cardoso – CBF e Milton do Socorro Alves de Souza

Quarto-árbitro: Gleidyson Eron dos Santos

Cartões amarelos: Leandrinho, Charles e Wegno (Independente); Luiz Fernando (Parauapebas)

Gols: Léo Rosa, aos 38 minutos do 1º tempo para o Independente; Monga, aos 23 minutos do 2º tempo para o Parauapebas.

Local: Estádio Municipal Antônio Dias, o Navegantão, em Tucuruí

Resultados da 8ª rodada

São Raimundo 1 x 2 Paysandu

Bragantino 2 x 2 Paragominas

Cametá 3 x 4 Castanhal

Águia 0 x 1 Remo

Independente  1 x 1 Parauapebas

Classificação do Parazão 2018

Chave A1

1° Paysandu: 19 pontos

2° Bragantino: 13 pontos

3° Independente: 13 pontos

4° Águia: 7 pontos

5° Cametá: 4 pontos

Chave A2

1° Remo: 16 pontos

2° São Raimundo: 13 pontos

3° Castanhal: 10 pontos

4° Paragominas: 7 pontos

5° Parauapebas: 7 pontos

Por Fábio Relvas
Foto: Carlos Campos
Futebol

Fran Costa é o novo técnico do Parauapebas Futebol Clube e terá a dura missão de evitar o rebaixamento da equipe

O PFC é o lanterna da Chave A2 do Campeonato Paraense. Com apenas seis pontos, está bastante ameaçado pelo rebaixamento
Continua depois da publicidade

Léo Goiano não é mais o técnico do Parauapebas Futebol Clube. A saída do treinador ocorreu devido aos resultados negativos do PFC dentro do Parazão, culminando com o time na lanterna da Chave A2 da competição estadual. Diretoria e agora o ex-técnico, entraram em acordo e decidiram encerrar o contrato, restando ainda três rodadas para terminar a 1ª fase do Campeonato Paraense.

O técnico Fran Costa vai ser o novo comandante da equipe e vai ter a missão de evitar o rebaixamento do time para a Segundinha. O treinador chega na noite desta quinta-feira (01/03), com as melhores expectativas para comandar o PFC na reta final do Parazão. Seu último clube foi o Izabelense de Santa Izabel do Pará, onde comandou o Frangão da Estrada na 2ª divisão do paraense em 2017.

Fran Costa tem uma vasta experiência com clubes do futebol paraense entre outros de fora do estado como: Abaeté-PA, Vila Rica-PA, Cametá-PA, Paragominas-PA, São Francisco-PA, Independente-PA, Águia de Marabá-PA, Tuna Luso-PA, Tapajós-PA, Vênus-PA, Izabelense-PA, Trem-AP, Penarol-AM, Holanda-AM e Araxá-MG. O treinador já conquistou nove acessos em
sua carreira e é chamado de “rei do acesso”.

“Estou chegando hoje a noite em Parauapebas para assumir o PFC com o objetivo único de brigar pela permanência do clube na fase principal do Campeonato Paraense. Estamos nessa missão junto com os jogadores que fazem parte do grupo, comissão técnica, para que possamos buscar a permanência do PFC para o Parazão de 2019”, afirmou Fran Costa, novo técnico do Parauapebas.

Até o momento, a diretoria do Parauapebas não se pronunciou sobre o assunto da saída do técnico Léo Goiano e muito menos anunciou a chegada do novo comandante do clube. Uma fonte segura e mais o contato do Blog com Fran Costa, confirmou o nome do novo treinador, que vai chegar em um momento difícil do clube, onde vem se arrastando dentro do Campeonato Paraense e não vem agrando o torcedor.

A campanha do PFC é pífia. Em sete jogos realizados no Parazão 2018, o time venceu apenas uma partida, empatou três e perdeu três. A equipe marcou seis gols e sofreu nove, tendo um saldo negativo de três tentos. O Parauapebas vai para oitava rodada sendo o lanterna da Chave A2 com seus seis pontos conquistados e tem mais três partidas: Independente (no Navegantão), Águia de Marabá (no Rosenão) e Bragantino (no Diogão).

Por Fábio Relvas – Parauapebas

Futebol

Parauapebas e Cametá fazem o “jogo dos desesperados” nesta terça-feira no estádio Rosenão

As duas equipes seguram a lanterna de suas chaves e precisam pontuar a qualquer custo para escapar do rebaixamento
Continua depois da publicidade

Parauapebas Futebol Clube e Cametá Sport Club são os lanternas de suas chaves no Campeonato Paraense de 2018. O PFC tem cinco pontos na Chave A2, enquanto que o Mapará tem apenas três na Chave A1, ambos brigando desesperadamente contra o rebaixamento. Os times estarão se enfrentando nesta terça-feira (27), às 20h30, no estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em partida válida pela sétima rodada do estadual.

Pelo lado do PFC, as cobranças são muitas pelos resultados positivos que não estão chegando. A equipe atuou em seus domínios nos últimos quatro jogos e conquistou apenas uma vitória, diante do Águia, empatou contra o Independente e perdeu para o Bragantino e Paysandu. Com uma campanha pífia, a diretoria chegou a demitir alguns jogadores e contratou outras peças, para tentar primeiramente, escapar do rebaixamento e depois sonhar ainda com uma classificação para a semifinal.

Para a partida diante do Cametá, o técnico Léo Goiano vai poder contar com o retorno do zagueiro André Ribeiro, do volante Max Carrasco e do meio-campo Wellington Cabeça, o trio já cumpriu suspensão contra o Papão, devido aos cartões. Mas o comandante do PFC não confirma o retorno desses atletas, já que sempre faz mistério quanto à escalação da onzena titular. Pelo que veio trabalhando durante a semana, o time deve entrar com: Bruno; Rodrigo, Cris, André Ribeiro e Rafinha; Max Carrasco, Augusto Recife, Gilberto e Luiz Fernando; Jhon Lennon e Monga.

“Um jogo decisivo para nós. Agora na verdade vamos ter quatro partidas e nós temos a intenção ainda de brigar por coisas de parte de cima da tabela e para isso, passar por esse jogo extremamente importante e decisivo contra o Cametá. Jogamos em casa, nós não fizemos ainda nenhum grande jogo em casa e o grupo tem consciência de que já passou da hora da gente fazer essa grande partida”, afirmou Léo Goiano, técnico do PFC.

Por outro lado, o Cametá vai entrar motivado com a troca de comando da equipe. O técnico Cacaio assumiu o time diante do Clube do Remo, e apesar de não ter ficado no banco por conta de uma suspensão, o treinador orientou sua equipe do Mangueirão. O Mapará chegou na noite desta segunda (26) e a delegação já está concentrada em um hotel na cidade de Parauapebas.

A baixa do time é o zagueiro Ivson, que saiu machucado na partida contra o Leão Azul e segue lesionado no Departamento Médico (DM). A ideia do treinador é manter a mesma equipe que jogou de igual para igual contra o Remo, onde arrancou um empate importante. Portanto, o Mapará deve ir a campo com: Douglas Palagi; Rossales, Dener, Allan Peterson e Wesley; Odair, Tetê, Alisson e Maicon Talheti; Caio e George. O atacante Ronaldo, que entrou no 2º tempo contra os azulinos e mudou a história da partida, pode entrar jogando contra o PFC, mas nada foi confirmado pelo técnico Cacaio.

A Federação Paraense de Futebol (FPF) divulgou a escala da arbitragem para o confronto. Danilo Lopes Viana será o árbitro principal, sendo auxiliado por Robson João dos Reis e Ducival da Silva Brito. O quarto-árbitro fica por conta de André Michel Petri Galina.

Por Por Fábio Relvas

Parauapebas terá três desfalques para o duelo diante do Paysandu no Estádio Rosenão

André Ribeiro, Max Carrasco e Wellington Cabeça, cumprirão suspensão automática devido aos cartões
Continua depois da publicidade
Por Fábio Relvas

Depois de duas semanas só de treinamentos, o Parauapebas Futebol Clube (PFC), volta a campo pelo Campeonato Paraense de 2018. O Gigante de Aço encara o Paysandu Sport Club na tarde deste sábado (17), às 16h, no Estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão. A partida é válida pela sexta rodada da competição estadual e com as duas equipes precisando pontuar.

O tempo foi precioso para o time do PFC, que conseguiu recuperar jogadores lesionados, é o caso do zagueiro Cris e dos volantes Gilberto e Augusto Recife, que estavam no Departamento Médico (DM), e se tornaram opção para o técnico Léo Goiano. A diretoria aproveitou a pausa do campeonato devido ao carnaval para fortalecer o elenco, depois da derrota na última partida diante do Bragantino. Foram contratados para o time, o meio-campo Djalma (ex-Paysandu), os atacantes Jhon Lennon (ex-ABC-RN) e Léo Paraíba (ex-Clube do Remo).

O certo é que o time não vai contar com três jogadores considerados titulares como: o zagueiro André Ribeiro e o volante Max Carrasco, que levaram o terceiro cartão amarelo e o meio-campo Wellington Cabeça, expulso na última partida. O trio vai cumprir suspensão automática. A diretoria ainda aguarda por regularizações de jogadores com transferência internacional, como a do atacante Tiago Pedra, que iniciou os trabalhos desde a pré-temporada e ainda não conseguiu estrear com a camisa do PFC.

Com vários treinamentos variando do complexo esportivo para o Estádio Rosenão, o técnico Léo Goiano segue fazendo mistério quanto à onzena titular que vai encarar o Papão da Curuzu. O comandante segura ao máximo a escalação e só divulga minutos antes da bola rolar. Mas no decorrer da semana, o time formou com: Bruno; Rodrigo, Lucas, Cris e Rafinha; Gilberto, Augusto Recife, Djalma e Luiz Fernando; Monga e Jhon Lennon.

“Nós vamos enfrentar uma grande equipe, uma equipe muito poderosa e que vem muito motivada com mudança de comando, mas queremos vencer dentro de casa até porque a nossa condição dentro do campeonato não é muito boa e nos faz ligar o alerta e irmos com tudo e fazer um grande resultado aqui dentro do Rosenão. Esperamos que a arbitragem não possa influenciar no resultado, porque isso foi recorrente em outros jogos onde fomos prejudicados, mas isso é passado e vamos pensar no presente e no futuro”, disse Léo Goiano, técnico do PFC.

Serviço

Os ingressos para a partida entre Parauapebas e Paysandu já estão disponíveis no Estádio Rosenão e nas farmácias Zero Hora (Cidade Nova, Cidade Jardim, Novo Horizonte e bairro da Paz). Os valores custam antecipadamente até sexta-feira (16) – R$ 15 geral (arredores do alambrado) e R$ 25 arquibancada. No sábado (17), dia do jogo, os ingressos custarão R$ 20 e R$ 30, respectivamente.

A Federação Paraense de Futebol (FPF) realizou o sorteio da arbitragem para o duelo entre Parauapebas e Paysandu. Apita o jogo, Gustavo Ramos Melo, sendo auxiliado por Hélcio Araújo Neves e José Ricardo Guimarães Coimbra. O quarto-árbitro fica por conta de Raimundo Gilson Brito.

Futebol

Após vexame dentro de casa, a diretoria do Parauapebas anunciou a dispensa de cinco jogadores

Tiago Baiano, Ângelo, Will, João Grilo e Helinton, foram dispensados do plantel do Gigante de Aço
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas

O clima não é o dos melhores no Parauapebas Futebol Clube (PFC). Após o vexame do último domingo (4), quando o Gigante de Aço perdeu para o Bragantino, por 4 a 2, em pleno estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, a diretoria anunciou uma lista de dispensas com nomes de cinco atletas, são eles: Tiago Baiano (lateral-direito), Ângelo, Will e João Grilo
(meias) e Helinton (atacante).

Uma lista que surpreendeu pelo fato de ter jogadores que praticamente pouco atuaram ou até mesmo não jogaram com a camisa do PFC. O lateral-direito Tiago Baiano, chegou a jogar algumas partidas pelo fato de Rodrigo, que é titular da posição, ser improvisado em determinadas partidas como zagueiro, ou suspenso. O meia Ângelo era reserva imediato da posição, quando Léo Goiano precisava mexer no andamento dos jogos, acionava o atleta.

Will, outro meia da equipe, pouco foi utilizado pelo comandante do PFC. Em relação a João Grilo, também meio-campo, o atleta nem chegou a atuar com a camisa do clube no Parazão. O atacante Helinton, cria da base do Clube do Remo e com passagem pelo Paysandu, teve seu nome na lista da diretoria. O jogador teve pouca chance no time, sendo utilizado somente no decorrer de dois  jogos.

Apesar das dispensas, até o momento, a diretoria não confirmou a contratação de nenhum atleta.

O Parauapebas não vem bem na disputa do Campeonato Paraense de 2018. Foram cinco pontos conquistados, em 15 disputados. O time atuou em cinco jogos, com uma vitória, dois empates e duas derrotas. O PFC marcou quatro gols e sofreu seis, tendo um saldo negativo de dois tentos. O clube ocupa a quarta posição da Chave A2.

O Parauapebas volta a campo diante do Paysandu no próximo dia (18/02), às 16h, no estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão. A partida será válida pela 6ª rodada do Campeonato Paraense de 2018. As duas equipes precisam pontuar para não correr risco de perder posições na tabela de classificação. O último encontro dos times ocorreu na 1ª rodada, com vitória do Papão, por 1 a 0, no estádio da Curuzu, em Belém.

Futebol

Volante Augusto Recife é o desfalque do PFC para a partida diante do Bragantino no Rosenão

O atleta segue em tratamento após lesão na posterior da coxa esquerda de grau I
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas

O Parauapebas Futebol Clube (PFC) segue treinando firme visando o seu próximo compromisso no Campeonato Paraense de 2018. O Gigante de Aço volta a campo diante do Bragantino, atual campeão da Segundinha, neste domingo (04/02), às 16h, no estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão. A partida é válida pela 5ª rodada do Parazão. O PFC terá uma sequência de três jogos em casa. Além de Bragantino, tem ainda contra Paysandu e diante do Cametá.

A baixa do time é o volante Augusto Recife, que se machucou diante do Águia e vai ficar de fora contra o Tubarão do Caeté. O atleta fez exames e foi constatada uma lesão na posterior da coxa esquerda de grau I. Recife já está em tratamento. O jogador que chegou um pouco antes da estreia diante do Paysandu atuou até os 36 minutos do 1º tempo, quando foi expulso. Cumpriu suspensão contra o Cametá, voltou e jogou, os 90 minutos diante do Independente e logo aos oito minutos de partida contra o Águia de Marabá, acabou sofrendo a lesão.

“É um atleta que não fez toda a pré-temporada com a gente, mas é um atleta que se cuida, um atleta de um nível profissional muito alto. Esperamos poder contar com ele o mais rápido possível e torcer para essa lesão não ser tão grave e que ele possa está à disposição novamente. Os jogos foram difíceis, onde exigiram muito do grupo e agora é trabalhar forte porque vem outra batalha contra o Bragantino”, afirmou Léo Goiano, técnico do Parauapebas.

O treinador não divulga a escalação da equipe em véspera de jogos, apenas minutos antes da bola rolar. O certo é que, além do volante Augusto Recife lesionado, o time ainda não vai poder contar com alguns jogadores que não foram regularizados como: Lucas (zagueiro), João Grilo (meio-campo) e Tiago Pedra (atacante). Sem contar com o volante Ricardo Capanema que foi até Belém operar o pé.

Com tantos desfalques, a diretoria do Parauapebas Futebol Clube não perde tempo e segue reforçando a equipe para o estadual. Nesta sexta-feira (02/02), chegou mais um atleta para o Gigante de Aço. Trata-se de Luiz Fernando, 29 anos, meia-esquerda e que estava atuando no Tombense de Minas Gerais. O jogador já está à disposição de Léo Goiano para a disputa do Parazão.

Apesar do mistério quanto à escalação da equipe, o time deverá ir a campo com: Bruno; Rodrigo, Cris, André Ribeiro e Rafinha; Max Carrasco, Wellington Kabeça, Ângelo e Evandro; Monga e Rogério Maranhão ou Maninho. No meio de semana, Léo Goiano testou Maninho ao lado de Monga no ataque, sacando Rogério Maranhão. O atacante Monga foi autor do gol da vitória diante do Águia na última partida e quer seguir se destacando na equipe.

“O time tá bem, está na crescente. A gente vem treinando forte e se dedicando ao máximo para cada jogo a gente dá o melhor e sair sempre com a vitória. Respeitando a equipe do Bragantino, que é uma boa equipe, a gente vai se impor e colocar nosso jogo dentro de casa e com certeza colocar tudo em prática o que a gente vem treinando e sair com a vitória”, disse Monga.

Serviço

Parauapebas e Bragantino vão se enfrentar no próximo domingo (04/02), às 16h, no estádio Rosenão. Os ingressos para o confronto já estão à disposição. Até ao meio dia de domingo, o torcedor vai pagar o valor de R$ 15, antecipado. Após às 12h no dia do jogo, o bilhete vai ser cobrado a R$ 20. Em relação à arbitragem, apita o jogo Joel Alberto Teixeira Rezende, sendo auxiliado por Jhonathan Leone Lopes e Antônio Alves Teixeira Filho. O quarto-árbitro fica por conta de André Michel Petri Galina.

esporte

Águia e Parauapebas disputam o clássico da região sudeste pela quarta rodada do Parazão 2018

Apesar do Azulão marabaense ser o mandante, a partida será realizada no estádio Rosenão
Continua depois da publicidade
Por Fábio Relvas

A partida entre Águia e Parauapebas, na tabela, estava marcada para o estádio Zinho Oliveira, em Marabá, às 20h, deste sábado (27/01). Mas pelo motivo do estádio marabaense está passando por reformas no gramado, o jogo teve que ser alterado para o estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em Parauapebas. Além do local, o horário também foi mudado para às 16h. A partida é válida pela quarta rodada do Parazão.

O confronto pode ser chamado de clássico, já que são duas forças do sudeste do estado do Pará, que estarão frente a frente. O Águia de Marabá, até o momento, tem quatro pontos e é o quarto colocado da Chave A1 do Campeonato Paraense de 2018. O Azulão tem uma vitória, um empate e uma derrota. Para o jogo contra o Pebas, o time deve entrar com a mesma formação da derrota, por 2 a 0, para o Clube do Remo, no Mangueirão, com apenas uma dúvida para o ataque.

O Águia deve entrar com: Bernardo; Ari, Andrey, Léo Azevedo e Rafael Vieira; Mael, Juninho, Eric Di Maria e Samuel; Joãozinho e Guga. A equipe vem treinando no município de Itupiranga, que é vizinho da cidade de Marabá, e o técnico João Galvão pode entrar com Felipinho ou Léo Pará, no posto do atacante Joãozinho. Uma caravana com torcedores do Azulão está chegando em Parauapebas para empurrar o time nas arquibancadas do Rosenão.

“O Parauapebas é uma boa equipe, bem treinada pelo Léo Goiano. A gente veio dá uma observada, foi um jogo truncado (PFC e Independente). Ambas as equipes tiveram oportunidade. Infelizmente o mando é nosso, mas vamos jogar aqui (Rosenão) contra eles, mas a gente se sente em casa em Parauapebas. Tem muitos torcedores do Águia aqui e vai vir muitos ônibus de Marabá pra cá para apoiar a nossa equipe”, afirmou João Galvão, técnico do Águia de Marabá.

Em relação ao PFC, o time ainda não conseguiu vencer no Parazão 2018. São três jogos realizados, sendo uma derrota e dois empates, estando na terceira colocação da Chave A2, com dois pontos conquistados. Para a partida contra o Águia, o técnico Léo Goiano já poderá contar com a volta do zagueiro André Ribeiro e do volante Amaral, que foram expulsos contra o Cametá e cumpriram suspensão diante do Independente Tucuruí.

A cúpula do Gigante de Aço aguarda a regularização de alguns jogadores que ainda não tiveram seus nomes no BID (Boletim Informativo Diário da CBF), entre eles o zagueiro Braga e o atacante Tiago Pedra. Em relação ao volante Ricardo Capanema, o atleta ainda não vai fazer sua estreia com a camisa do Parauapebas, devido a um problema no pé. O jogador foi para a capital Belém fazer uma cirurgia, mas vai permanecer no plantel até o final do campeonato.

O Parauapebas deve entrar em campo com: Bruno; Rodrigo, Cris, André Ribeiro e Rafinha; Max Carrasco, Wellington Kabeça, Augusto Recife e Evandro; Monga e Rogério Maranhão. Pelo menos foi essa formação do técnico Léo Goiano após o empate diante do Independente. Com isso, André Ribeiro retorna a zaga, Rodrigo volta a lateral-direita, sua posição de origem e Tiago Baiano vai para o banco de reservas.

Serviço

Águia de Marabá e Parauapebas jogam neste sábado (27/01), às 16h, no estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em Parauapebas. Ingressos para o confronto estão custando R$ 20 nas bilheterias do Rosenão.

esporte

Parauapebas empata sem gols contra o Independente Tucuruí no estádio Rosenão e segue sem vencer no Parazão

O jogo foi válido pela terceira rodada do Campeonato Paraense de 2018
Continua depois da publicidade
Por Fábio Relvas

O Parauapebas Futebol Clube (FFC) entrou em campo na noite desta quarta-feira (24/01) valendo pela terceira rodada do Parazão 2018. Apesar da partida ser no estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, o PFC não conseguir marcar e ficou no empate sem gols diante da boa equipe do Independente Tucuruí. Com o resultado, o Gigante de Aço foi a dois pontos na Chave A2, ficando na terceira colocação, enquanto que o Galo Elétrico segue invicto com sete pontos na Chave A1, em segundo lugar.

O Parauapebas volta a campo contra o Águia de Marabá, no próximo sábado (27/01), às 16h, no estádio Rosenão. Já o Independente encara o São Raimundo no próximo domingo (28/01), às 18h, no estádio Jader Barbalho, o Barbalhão, em Santarém.

O jogo: Parauapebas 0 x 0 Independente

Afim de buscar a primeira vitória no Parazão 2018, o PFC se atirou no ataque no início de partida. Em uma bola alçada na área, o atacante Monga trombou com a zaga e pediu pênalti no lance, o árbitro Rafael Rodrigues da Silva mandou seguir a jogada. Instantes depois, em outra descida pela direita, a bola sobrou para Rafinha, que disparou e a zaga desviou para escanteio. O Independente deu troco com Léo Rosa, que avançou e disparou por cima da meta de Bruno.

Depois de mais uma tentativa do Galo Elétrico, a bola sobrou para Léo Rosa, que disparou um chute forte cruzado, ninguém alcançou, perdendo a chance. O goleiro Paulo Rafael fez uma boa reposição de bola e deixou o atacante Raygol livre na direita, mas o cruzamento saiu nas mãos de Bruno. Em uma bobeira geral da zaga do PFC, Fabricio roubou a bola e ficou de cara para marcar, o meia do Galo Elétrico chutou para fora.

Muito melhor na primeira etapa, o time de Tucuruí chegou novamente. Após chute de Alexandre Pinho, a bola sobrou no meio da área para Chaveirinho, que parou na defesa de Bruno. O goleiro Paulo Rafael do Independente deslocou o ombro, e teve que ser substituído por Dida.  No final da primeira etapa, muita confusão na beira do gramado. O chamado “Gordinho”, que faz parte da comissão do Independente, acabou expulso e se envolveu em um tumulto com a comissão do PFC.

Na etapa final, o PFC entrou com uma nova postura e tentou marcar logo no início, depois que Monga ganhou pelo alto e a bola sobrou para Wellington Kabeça, que chutou para fora. Leandrinho deu um passe errado, a bola ficou com Evandro, que chutou para a defesa do goleiro Dida. Léo Rosa respondeu e disparou por cima da meta de Bruno. Em outra tentativa do Galo Elétrico, Léo Rosa levantou na área para a cabeçada de Ezequias, que testou sozinho para fora. No último lance de perigo, Helinton pegou uma sobra, quase na pequena área, mas parou na defesa de Dida.  Placar final: Parauapebas 0 x 0 Independente.

“No geral, o jogo foi bom. Primeira meta alcançada, de nove pontos era somar sete, conseguimos. Como eu falei, não corremos risco nenhum e poderíamos ter saído com a vitória se nós tivéssemos um pouco mais de felicidade na finalização”, afirmou Júnior Amorim, técnico do Independente Tucuruí.

“A equipe adversária veio com o propósito de se defender, todo mundo atrás da linha da bola, se defendeu bem, foi eficiente, nós massacramos o adversário e infelizmente o gol não saiu. Ninguém prometeu que seria fácil e cabe a nós trabalharmos. Nós temos enfrentado maratona de jogos terríveis, viagens longas e hoje ficou nítido que no segundo tempo o nosso time cansou, em função de noites mal dormidas, viagens de ônibus. Mas vamos enfrentar isso ai porque o Campeonato Paraense é muito difícil, um campeonato muito duro, mas sabemos o caminho das pedras e a gente vai lutar muito para alcançar os objetivos que traçamos”, disse Léo Goiano, técnico do Parauapebas.

FICHA TÉCNICA

PARAUAPEBAS: Bruno; Tiago Baiano, Cris, Rodrigo e Rafinha; Max Carrasco, Wellington Kabeça, Augusto Recife e Evandro (Ângelo); Monga (Helinton) e Rogério Maranhão (Maninho). Técnico: Léo Goiano

INDEPENDENTE: Paulo Rafael (Dida); Léo Rosa, Charles, Ezequias e Kabecinha; Alexandre Pinho, Leandrinho, Chicão e Fabrício (Guly Aguiar); Raygol e Chaverinho (Sheldon). Técnico: Júnior Amorim

Árbitro: Rafael Rodrigues da Silva

Assistentes: Ederson Brito de Albuquerque e Ivaldo Oliveira dos Santos

Quarto-árbitro: Elerson Fernandes da Silva

Cartões amarelos: Rodrigo e Augusto Recife (Parauapebas); Fabrício (Independente)

Local: Estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão