Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Marabá

Ministro do Planejamento faz visita informal a Marabá

O ministro Dyogo Henrique de Oliveira é natural de Araguaína, no Tocantins, e conhece de perto a realidade da força econômica da região.

Na manhã desta quarta feira, dia 9, o prefeito de Marabá, Sebastião Miranda recebeu a visita do Ministro do Planejamento Dyogo Henrique de Oliveira. No encontro estavam presentes, além do prefeito e do vice Toni Cunha, os secretários de Planejamento do Município Karan El Hajjar, de Indústria e Comércio Ricardo Pugliese, do Procurador Geral do Município Absolon Mateus, do chefe de Gabinete, Walmor Costa e do presidente da Associação Comercial e Industrial de Marabá, Ítalo Ipojucan.

O encontro, que teve caráter informal, objetivou alinhar as ações futuras entre prefeitura e ministério para atração de projetos de desenvolvimento da economia regional. O ministro Dyogo Henrique de Oliveira é natural de Araguaína, no Tocantins, e conhece de perto a realidade da força econômica da região.

Parauapebas

Está faltando planejamento?

imageA falta de planejamento é um problema recorrente e cultural no Brasil e em Parauapebas em particular. Não estamos acostumados a planejar as nossas atividades mais simples. O resultado dessa falta de planejamento é o aumento dos custos e o atraso em obras e serviços.

Em Parauapebas a empresa Clean Service era a responsável pela coleta do lixo até o final do mês passado. Sabe-se lá se insatisfeito com a qualidade dos serviços ou pelas cláusulas do contrato que já durava doze anos, o prefeito Valmir Mariano resolveu não renová-lo, avisando a empresa. Esta, ratificando o descaso que sempre teve com o município onde faturou algumas centenas de milhões de reais, resolveu antecipar a paralisação dos serviços, deixando a cidade um caos.

Valmir Mariano não fez o dever de casa, não planejou a substituição da Clean. Planejar é um processo contínuo e dinâmico que consiste em um conjunto de ações intencionais, integradas, coordenadas e orientadas para tornar realidade um objetivo futuro, de forma a possibilitar a tomada de decisões antecipadamente.

O prefeito, ou sua equipe de planejamento, deveria ter se preparado para quando a Clean não pudesse mais retirar o lixo, licitando antecipadamente outro contrato para que os munícipes não tivessem que conviver com tanto lixo nas ruas e nas portas das residências.

Certa vez, logo que assumiu o governo, quando tive a oportunidade de entrevistar o prefeito, perguntei-lhe sobre o contrato com a Clean, se este seria renovado. Sua resposta, à época, foi de que ainda havia pouco mais de um ano de contrato e que isto seria visto em momento oportuno. Parece que o prefeito e sua equipe de planejamento esqueceram que o o contrato estava vencendo. Deu no que deu, um desgaste desnecessário, mais um, para esse governo que teima em inventar normas que vão totalmente contra o que pregou o administrador Peter Ferdinand Drucker: “todo governante deve preparar-se para o inevitável, prevenindo o indesejável e controlando o que for controlável”.

Há de se dar um crédito ao governo Valmir pelo primeiro ano da administração, mesmo que este tenha ficado bem abaixo da expectativa. O prefeito foi eleito sob o apelo da mudança. Essa mudança, creio, deveria ser o norte de sua administração e não o é, até o momento. O prefeito e sua equipe parecem se preocupar demais com o planejamento de grandes obras e serviços e se esquecem de planejar as pequenas coisas.

Dessa vez o prefeito foi à knockdown por causa do lixo. Outros compromissos, que é como o prefeito gosta de chamar as promessas de campanha, ainda estão pendentes. Como por exemplo: o trânsito, a saúde e a educação, entre outras. Se não houver ações planejadas, tais assuntos podem levar Valmir a nocaute e sua carreira política pode sofrer um baque irreversível.

“O tempo urge e a Sapucaí é grande” diria um personagem de José Wilker ao prefeito Valmir Mariano. É preciso que ações sejam tomadas imediatamente para que o eleitor que votou em Valmir continue acreditando que essa mudança ainda pode ocorrer.  Para que isso aconteça não há a necessidade de muita coisa, e preciso, apenas, de mais preparo, prevenção e controle. Fica a dica!

Parauapebas

Parauapebas: Secretário de Planejamento realiza reunião com vereadores

Celio Costa e JosinetoNa terça-feira (12), o secretário municipal de Planejamento, Célio Costa (foto), esteve em visita à Câmara Municipal onde os 15 vereadores desta legislatura tiveram a oportunidade de estabelecer com o secretário uma série de assuntos, assim como conhecer um pouco do planejamento que está sendo feito para a Parauapebas de 500 mil habitantes.

Durante o encontro, Célio reforçou que a decisão do prefeito Valmir Mariano é de construir em Parauapebas um governo baseado na transparência e na ação técnica e política, em todas as esferas do município.

Célio Costa destacou, dentre outras, as diretrizes de atuação que serão efetuadas pelo Executivo, sempre em parceria com a Câmara, pautadas em ações propositivas, voltadas para o absoluto interesse da população. A atuação do Executivo em parceria com o Legislativo do município é um desejo do prefeito, haja vista a crescente demanda por ações que se desdobram em infraestrutura, saúde, transporte coletivo, segurança, educação, questões ambientais dentre outras também muito importantes.

O Presidente da Câmara, Josineto Feitosa, reforçou a importância dessa aproximação, assim como a necessidade da parceria entre os dois poderes para beneficiar cada vez mais Parauapebas. Neste sentido, o presidente da Câmara afirmou que a Câmara será parceira para que o Executivo tenha condições de desenvolver o planejamento e ações que a cidade tanto precisa.

Célio Costa foi muito bem recebido pelos vereadores e aproveitou a oportunidade para convidá-los a fazer uma visita ao Centro Administrativo, objetivando estreitar as relações entre Executivo e Legislativo e assim estender aos vereadores a dinâmica de trabalho que vem sendo implantada pela atual administração.

Parauapebas

Prefeitura de Parauapebas recebe diagnóstico socioeconômico e ambiental

Diagnóstico socio econômico Pebas - foto Helder MessiahsNo mês de janeiro, deste ano, a Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento (Seplan), contratou uma consultoria da Fadesp – Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa, órgão ligado à UFPA – Universidade Federal do Pará, para realizar um estudo socioeconômico e ambiental sobre a cidade, que vai subsidiar o planejamento de longo prazo para a cidade, denominado Parauapebas mais 20.

O estudo foi divulgado na quinta-feira, 12, no auditório da Prefeitura, para representantes de órgãos municipais e sociedade civil organizada. Na ocasião, foram apresentados dados sobre os limites geográficos da cidade e a expansão da zona urbana em detrimento da rural, informações sobre a evolução populacional, aspectos demográficos, espacialidade econômica e análise de indicadores socioeconômicos, ambientais e fiscais de Parauapebas.

Durante a apresentação do estudo, o coordenador da equipe técnica Prof.Dr. José Raimundo Barreto Trindade, ressaltou que Parauapebas é o primeiro município do Pará a realizar um trabalho como este. Ele também destacou que o nível de formalidade na cidade é bem elevado, ao contrário do que acontece no Estado.

O planejamento que será construído com base nas informações do estudo e também em uma pesquisa qualitativa que ainda será realizada, deverá apontar alternativas econômicas para o município, de forma que paulatinamente a cidade dependa menos do setor mineral.

Três arranjos de produção serão indicados no planejamento Parauapebas mais 20: serviços especializados vinculados à mineração, tais como engenharia e design, que possam servir para o processo de desenvolvimento; polarização de Parauapebas em relação ao eixo regional e que fortaleça o comércio local; componente vinculado a agricultura familiar e a pecuária leiteira, por meio de consórcio com outros municípios. Serviços educacionais e de saúde também são apontados como segmentos promissores.

De acordo com o Secretário Municipal de Planejamento, João Tadeu, o próximo passo é mobilizar a sociedade civil organizada e formadores de opinião para a construção em conjunto do planejamento de longo prazo, esse primeiro contato será realizado no Seminário Parauapebas mais 20, que integrará as comemorações do aniversário da cidade neste ano.

“A economia está crescendo, mas pode entrar em crise. Por isso, é tão importante a sociedade romper o ciclo de acomodação e agir propositivamente para o desenvolvimento de políticas que possam beneficiar a sociedade local a longo prazo”, afirma José Raimundo Barreto Trindade.

Fonte: ASCOM

Marabá

Planejamento comprometido com hidrovia Araguaia-Tocantins

Nesta terça-feira (3), a bancada paraense do PT na Câmara dos Deputados se reuniu com a Ministra do Planejamento, Miriam Belchior, para tratar das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no Pará.

Na conversa, a Ministra reafirmou o compromisso do governo em finalizar as obras da hidrovia Tocantins-Araguaia, que facilitará o escoamento da produção e de insumos, interligando o centro-oeste brasileiro ao sul do Pará e ao Porto de Vila do Conde, no município de Barcarena (Região Metropolitana de Belém), totalizando 2794 quilômetros.

“O governo federal se mantém firme no propósito de fazer a hidrovia Tocantins-Araguaia virar realidade. Estamos em processo de negociação com a empresa Vale do Rio Doce para que assumam o projeto executivo e assim possamos poupar tempo. Queremos ver esta obra concluída ainda neste mandato da presidenta Dilma”, afirmou a Miriam Belchior.

Fonte: Blog do Deputado Cláudio Puty