Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Redenção

Redenção: Mulher comete suicídio sem motivo aparente

A família disse que Marina não havia apresentado nenhum comportamento estranho nos últimos dias
Continua depois da publicidade

A Polícia Militar foi chamada na manhã desta segunda-feira (18), quando uma mulher identificada como Marina Souto, 24 anos, foi encontrada pendurada pelo pescoço em uma corda amarrada em um galho de mangueira, no Setor Jardim Ariane. Os motivos do suicídio ainda são desconhecidos, inclusive para Adriana Ferreira, 25, com quem Marina mantinha uma relação homoafetiva.

Pela manhã, na Delegacia de Polícia Civil, a cunhada de Marina, que pediu sigilo sobre sua identidade, disse à Reportagem que também desconhece o motivo de ato tão extremo. “Ainda ontem a vi bem, ela estava sorrindo alegre com a vida. Não acredito que ela tenha se matado, lamento pelo acontecido”, disse a mulher.

A cunhada de Marina disse ainda que a ela não havia apresentado nenhum comportamento estranho nos últimos dias, porém lembrou que um primo dela a ameaçou com um facão, na última sexta-feira (15). O motivo teria sido o fato de Marina ter pegado uma pipa que caiu no quintal da casa em que morava.

A Polícia Civil está investigando para saber se foi ou não suicídio. Cunhada e esposa foram ouvidos pelo delegado de plantão da Delegacia de Polícia Civil. O corpo de Marina foi removido para Ourilândia do Norte, onde moram os familiares, para ser velado e, posteriormente, sepultado. Marina e sua companheira moravam em Redenção havia poucos meses.

Marabá

Homem se tranca em carro e toca fogo em frente à TV RBA em Marabá

PM, Guarda Municipal e Bombeiros tentaram dissuadir o homem da ideia de suicídio, mas, um disparo de taser possibilitou com que ele fosse desarmado e salvo
Continua depois da publicidade

Foi necessário um disparo de taser – arma não letal de choque elétrico – contra Juarez Pereira da Silva para que ele não cometesse suicídio na manhã desta segunda-feira (18), no pátio da RBA TV, em Marabá. Ele chegou por volta das 9h e se dirigiu à recepção da emissora, muito nervoso, reclamando que alguém estava usando o nome dele para fazer compras. Em seguida, saiu e entrou no automóvel em que havia chegado, um Corsa Classic, e ateou fogo no carro. Um funcionário da TV correu e retirou Juarez, cujas roupas começavam a queimar, de dentro do carro.

Já fora do veículo em chamas, Juarez sacou de uma faca e ainda feriu a mão do rapaz que o salvou do fogo. Depois, disse que ia se matar usando a arma branca. Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Guarda Municipal foram chamados.

O primeiro a tentar dissuadir Juarez da Silva de cometer suicídio foi o subtenente J. Rodrigues, da PM. O homem não atendeu às ponderações do oficial e disse que estava determinado a acabar com a própria vida.

Foi então que, diante do iminente suicídio, o inspetor Carvalho e os guardas F. Costa e Willis, da Guarda Municipal, decidiram que o único meio de evitar que o home se matasse seria o emprego do taser, uma arma de eletrochoque que usa uma corrente elétrica para imobilizar pessoas que estejam representando alguma ameaça a alguém ou à ordem pública.

Coube a F. Costa disparar a arma de choque, jogando Juarez ao chão, sendo logo em seguida desarmado e socorrido pelo Samu, que já estava no local. O homem, devido a primeira tentativa de suicídio, apresentava várias queimaduras pelo corpo e foi removido ao Hospital Municipal.

Só este ano, a Guarda Municipal teve de utilizar mais de quatro vezes o taser para salvar vidas. Na maioria dos casos foram intervenções envolvendo pessoas apresentando distúrbios mentais, atentando contra a própria vida.

Polícia Militar

Fim de semana com muito trabalho para a Polícia Militar na região do Carajás

Até a manhã deste domingo (17) foram 17 ocorrências de roubo e furto de veículos, violência doméstica, latrocínio, tráfico, porte ilegal de arma de fogo, tentativa de homicídio e outros mais
Continua depois da publicidade

O fim de semana começou agitado na esfera policial, na área de abrangência do 23º BPM (Batalhão de Polícia Militar), onde entre às 8h de sábado (16) e às 8h deste domingo (17), se registraram na menos que 17 ocorrências. Foram veículos roubados e abandonados pelos ladrões ante a aproximação da PM, dois casos de violência doméstica, um latrocínio, um caso de tráfico, um caso se porte ilegal de arma de fogo, um caso de crime ambiental, uma tentativa de homicídio, um caso de posse de arma branca, uma agressão física, um caso de motociclista sem documentação e usando descarga Cadron, um caso de roubo e um caso de lesão corporal.

Por volta das 15h de sábado, a PM prendeu Paulo Victor Cruz, acusado de ter agredido a mulher dele, Francinete da Silva Cavalcante, a agressão se deu na Rua Araguaia, Bairro Nova Carajás, em Parauapebas; e, o segundo caso de violência doméstica acontece também na “Capital do Minério”, por volta das 22h30 do mesmo dia, envolvendo o casal Armando Gurgueira Bezerra e Dorilene Furtado Mendonça, na Rua Rio Novo, Bairro Popular I.

Também no sábado por volta das 19h, dois indivíduos, não identificados, que pilotavam uma motocicleta pela VS-10, no Bairro Brasília, abandonaram o veículo e fugiram às carreias quando viram um carro da Polícia Militar.

O mesmo aconteceu três horas depois, mas na Rua Boa Viagem, Bairro São Lucas, quando, por volta das 22h30, bandidos tomaram a moto de Railson Rocha Lima. O veículo foi encontrado pela PM abandonado na rua e devolvido ao dono.

Um desentendimento em uma sinuca, por volta das 15h de sábado (16), na Avenida Liberdade, Bairro dos Maranhenses, levou Marcos da Silva Costa à Delegacia de Polícia Civil. Ele agrediu, com pauladas de taco de bilhar uma pessoa não identificada, que teve de ser conduzida pelo Samu ao Hospital Municipal.

Também na Avenida Liberdade, por volta das 18h, Luiz Gustavo A. Ferreira, teve soa moto apreendida e levada para o pátio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte Urbano. Ele não portava documento algum do veículo, uma Fan KS 125, preta, placa OFU-0122, e ainda fazia muito barulho, cometendo assim crime ambiental, ao ter colocado na moto uma descarga Cadron.

Na mesma noite de sábado, às 23h42, no Parque das Nações, outra moto foi abandonada quando seus ocupantes ao avistarem a polícia, saíram em desabalada carreira, deixando para trás o veículo roubado.

Por volta das 20h de sábado (16), Felipe Bezerra Silva, 20 anos, foi abordado na Rua Opala, Bairro Morada Nova, por dois indivíduos em uma moto, os quais anunciaram assalto. Ele reagiu e o que estava na garupa atirou. Felipe ainda foi removido, pelos familiares, ao Hospital Municipal de Parauapebas, mas não resistiu ao ferimento e morreu.

Ainda no sábado, por volta das 22h50, na Avenida Faruk Salmem, Bairro Palmares I, Cícero Luiz s da Silva Santos foi abordado por uma guarnição da PM, que encontrou com ele 10 gramas de maconha. Preso, ele foi levado para a Delegacia de Polícia Civil.

Eram 20h20 de sábado quando Lindomar Macedo da Silva foi detido pela segurança da Vale, na Reserva de Carajás, e entregue para a Polícia Militar. Ele estava portando arma de fogo ilegalmente e foi entregue para a Polícia Civil.

Pouco mais de uma hora depois, às 21h30, na Avenida Faruk Salmem, Bairro: Vila Rica, um homem identificado apenas como Izaque, tentou assassinar com um tiro o colega de mesa de bilhar Lecionildo da Silva, com quem se desentendeu durante uma partida. Leocinildo foi socorrido por populares e removido ao Hospital Municipal enquanto Izaque fugiu.

Já neste domingo (17), por volta de 01h15, num bar da Rua Marabá, Bairro da Paz, foi preso pela PM Norbert Cleison Rodrigues. Armado de faca, ele ameaçava os clientes do estabelecimento. O valentão foi desarmado e levado para a Depol.

Às 3h25, o homem identificado como cabo Barbosa – não se sabe de que corporação – se envolveu em uma confusão generalizada no Bairro Jardim América e acabou acertando umas boas pancadas em Wandeval da Graça Santos Lisboa, que acabou internado em um hospital particular, onde permanece com o couro cabeludo cheio de pontos, mas não corre risco de morte. Mesmo saindo na vantagem, cabo Barbosa foi à Delegacia de Polícia Civil prestar queixa contra Wandeval.

Também neste domingo (17), às 7h40, uma guarnição da Polícia Militar entregou na Delegacia de Polícia Civil outra motocicleta abandonada no meio da Rua B-13, no Bairro Jardim Tropical II.

Em Canaã dos Carajás, por volta das 20h30 de ontem (16), Carine Salton Moraes, que pilotava a moto CG Titan, vermelha, placa JVC-0031, pela Rua José Meneguel, Centro, parou para ajeitar o retrovisor, quando um indivíduo se ofereceu para ajudar. Assim que Carine, quando a vitima se distraiu, o desconhecido subiu na moto e fugiu com o veículo.

Por volta das 2h40, deste domingo (17), na Rua do Hospital, Deusdete Alves Salgado, 50 anos, perdeu R$ 50,00 para dois indivíduos armados de revólver e montados em uma moto Biz, preta e em uma Fan, vermelha.

Canaã dos Carajás

Dupla sai para tocar o terror e vai parar na pedra do IML

Após fazer família refém em Canaã, assaltantes atiraram contra a PM e saíram com saldo negativo: dois a menos
Continua depois da publicidade

“Sextou” em Canaã dos Carajás e as coisas não saíram como o planejado para dois jovens que, na fila da vida, escolheram o caminho que parecia mais fácil: o da criminalidade. Só que, no meio do caminho havia a PM. Tudo aconteceu graças à denúncia de um morador que testemunhou o momento em que, por volta das 19h, de sexta-feira (15), dois homens com atitudes suspeitas invadiram uma residência localizada no Parque Shalon.

Dentro do imóvel encontrava-se toda uma família que, sob a mira de pistola, foi feita refém enquanto os bandidos roubavam tudo o que era objeto de valor. A testemunha não pensou duas vezes e chamou a Policia Militar. Prontamente, o Cabo F. Castro e os soldados Dias e Lima, se deslocaram em viatura para o endereço informado.

Ao constatar que o carro da polícia se aproximava, a dupla, que portava duas pistolas, começou a efetuar disparos contra os policiais, os quais que revidaram à altura.  Na tentativa de escapar do isolamento da prisão, os dois fugiram, mas sem muito sucesso, pois os militares continuaram no encalço deles.

E foi no Bairro Paraíso das Águas que a situação ficou ainda mais tensa. Sem quererem se render, os assaltantes iniciaram-se uma nova troca de tiros, mas deu errado para eles: foram atingidos e morreram ali mesmo, longe de casa e durante uma movimentada noite de sexta-feira. A dupla não portava documento de identidade e, por esse motivo, a polícia investiga para saber quem são eles; ou aguarda a chegada de familiares.

Polícia

Assaltantes que sequestraram van em Abel Figueiredo se rendem

Sem saída, cercados por 16 homens da PM, restou aos quatro assaltantes se entregarem. Todos são de Marabá
Continua depois da publicidade

Os quatro assaltantes que mantinham reféns em uma van, na Vicinal do Lixão, em Abel Figueiredo, se entregaram por volta das 18h30 e foram apresentadas na Delegacia de Polícia Civil daquele município. O negociador foi o sargento Morais. O bandidos se entregaram depois da chegada dos familiares e da Imprensa, conforme haviam exigido.

Logo cedo, eles atacaram uma van na Rodovia BR-222 com o intuito de roubar os passageiros, mas a Polícia Militar foi avisada e cercou o veículo de passageiros, que foi desviado para a Vicinal do Lixão.

“Apesar das adversidades, a população local tem sorte em contar com policiais competentes, comprometidos e honrados! Mais uma missão ‘inseticida’ resolvida, temporariamente. Os quatros ladrões, que vieram de Marabá roubar em Abel, já se entregarem e nesse momento estão sendo conduzidos ao delegado para procedimentos legais”, comemora um dos policiais envolvidos na missão que conseguiu fazer com que os reféns saíssem ilesos.

Abel Figueiredo e um município localizado na microrregião de Paragominas, mesorregião do Sudeste Paraense. O município tem cerca de 8 mil habitantes (2017).

Obras

Redenção: Novo quartel do 7º BPM deve ser inaugurado no dia 22

Foi o que garantiu o secretário Regional de Governo, Jorge Bittencourt, em maio último, em visita à cidade
Continua depois da publicidade

Falta apenas 11 dias para que o novo quartel da Polícia Militar em Redenção seja inaugurado. Foi o que disse o secretário Regional de Governo, Jorge Bittencourt, que esteve na cidade no último dia 22 de maio. Segundo ele, àquela altura faltava apenas o mobiliário a instalação de Internet. “Falo com muita tranquilidade e afirmo que em 30 dias estaremos inaugurando o quartel da PM” disse Bittencourt.

O novo quartel da PM está localizado na Rua Sebastião Alves da Silva, no Setor Alto Paraná. Segundo os moradores daquela área da cidade, as obras começaram há quase quatro, mas, somente agora, ano eleitoral, será entregue ao 7ª Batalhão da Policia Militar de Redenção.

Edivaldo Pereira é morador da Rua Sebastião e disse que com a chegada do quartel acredita que tanto a segurança quanto a infraestrutura vão melhora. “Eu estou contado os dias para que cheguem logo esses 30 dias, pois meu estabelecimento comercial foi assaltado três vezes este ano. E, com a chegada da polícia, vou dizer, vai diminuir a criminalidade e acredito que o asfalto chegará aqui”, espera o empresário

A rua em que está situado o novo quartel da Policia Militar é caótica no que diz respeito à infraestrutura. Nunca foi asfaltada e durante todo o dia, a movimentação é intensa e a poeira toma conta do lugar. “Penso que a gestão pública precisa asfaltar com urgência a rua que dar acesso ao novo quartel e facilitar a trafegabilidade dos militares”, opina Eduarda Milena, moradora da Rua Sebastião Alves da Silva.

No dia 21 do mês passado, a cúpula do governo do Estado, junto com o presidente da Assembleia Legislativa do Pará, deputado Márcio Miranda, sum senador, um deputado federal e outro estadual, ao lado do secretário regional, Jorge Bittencourt, estiveram em Redenção para assinar um convênio de 10 quilômetros de asfalto e uma Van para transportar pacientes de hemodiálise. A PM acredita que um, dos 10 km, seja destinado à rua onde está situado o novo quartel.

Polícia

23º Batalhão de Polícia Militar troca de comando em julho

Em substituição ao tenente-coronel Valinoto assume o major Wilson, que vem de Benevides.  
Continua depois da publicidade

A partir de 1º de julho próximo, faltando seis dias para completar um ano em Parauapebas, o tenente-coronel José Luiz Valinoto de Souza não será mais o comandante do 23º BPM (23º Batalhão de Polícia Militar). Portaria assinada pelo comandante-geral da Polícia Militar do Pará, coronel Hilton Celson Benigno de Souza, datada desta sexta-feira, 8 de junho, transfere o oficial para o comando do 13º BPM, em Tucuruí.

Em outra portaria, Hilton Benigno nomeia o Major José Wilson de Moura, que comanda a 2ª CIPM (Companhia Independente de Polícia Militar), em Benevides, para comandar o 23º BPM, também a parti de 1º de julho. As duas portarias foram publicadas no Boletim Geral da corporação desta sexta-feira (8).

O tenente-coronel Valinoto assumiu o 23º BPM em 7 de julho de 2017, em substituição ao tenente-coronel Pedro Paulo dos Santos Celso, que assumiu o comando do 6º BPM, em Ananindeua, enquanto Valinoto veio de Tucuruí, para  onde retorna daqui a três semanas.

Polícia

Confronto com a Rotam deixa sete de quadrilha paraense mortos em Goiás

Durante a troca de tiros, outros três suspeitos de formar quadrilha de roubo a banco, que estavam em uma Hillux com placas do Pará, conseguiram fugir.
Continua depois da publicidade

Sete suspeitos de integrar uma quadrilha especializada em arrombar e explodir caixas eletrônicos na modalidade conhecida como “Novo Cangaço” foram mortos durante confronto com militares da Rotam na madrugada desde domingo (3), na cidade de Três Ranchos, na região sudeste de Goiás.

Segundo informações repassadas pela Polícia Militar, a quadrilha, que seria do Pará, foi surpreendida por equipes de Rotam, na zona rural do município, no momento em que saía para atacar bancos em Três Ranchos e Catalão.

Os policiais teriam sido recebidos a tiros, ocasião em que revidaram e atingiram os sete suspeitos, que ainda foram socorridos, mas morreram no hospital.

Durante a troca de tiros, outros três suspeitos, que estavam em uma Hillux com placas do Pará, conseguiram fugir.

Com os mortos, os policiais apreenderam sete pistolas, um revólver, bananas de dinamite, um cilindro de oxigênio, coletes, e objetos usados para arrombar caixas eletrônicos.