Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Em Parauapebas, suspeitos de tentar arrombar caixa eletrônico são presos

Sete pessoas foram presas suspeitas de participar de uma tentativa de arrombamento em um caixa-eletrônico em Parauapebas na madrugada desta sexta-feira (14). O caixa está localizado em um terminal de autoatendimento da Caixa Econômica Federal, na Rua E, bairro Cidade Nova, mas a ação foi frustrada.

Segundo a Polícia Civil, os explosivos usados pelo grupo não foram suficientes para abrir o equipamento e eles fugiram do local. Uma viatura da Polícia Militar passava pela área e prendeu um homem que confessou participação no caso, delatando em seguida outros seis comparsas, que também foram presos e levados para a delegacia de Polícia Civil de Parauapebas.

Pará

Polícia Civil prende em Parauapebas ex-prefeito mineiro acusado de abusar sexualmente adolescentes em MG

A Polícia Civil do Pará localizou e prendeu, nesta quinta-feira, 31, em Parauapebas, sudeste do Pará, o pecuarista mineiro Joel da Cruz Santos, 76 anos, ex-prefeito do município de Taiobeiras (MG). Ele é foragido da Justiça mineira desde outubro do ano passado, quando teve mandado de prisão preventiva decretado por crime de estupro de vulnerável. Santos foi condenado pela Justiça mineira, em 2010, por ter pago adolescentes para fazer sexo. Joel permanece preso em Parauapebas à disposição da Justiça de Minas Gerais, para onde será transferido para responder pelo crime. A prisão foi realizada por policiais civis da Seccional de Parauapebas em conjunto com o Núcleo de Apoio à Investigação de Marabá, após troca de informações com o Setor de Inteligência da Polícia Civil mineira.

Taiobeiras, cidade onde ocorreram crimes

Taiobeiras, cidade onde ocorreram crimes

Segundo o delegado Gabriel Costa, diretor da Seccional de Parauapebas, a ordem de prisão foi expedida pelo juiz Marcelo Bruno Duarte e Araújo, da 1ª Vara Única da Comarca de Taiobeiras (MG). O pecuarista, que foi prefeito da cidade em três períodos durante mais de 20 anos, foi localizado no interior de sua propriedade, de 530 alqueires, situada na zona rural de Parauapebas. Além dele, segundo informações da Justiça mineira, Rosângela de Paula Cardoso de Oliveira, mãe de duas crianças que teriam sido abusadas pelo ex-prefeito, está com prisão decretada no mesmo processo criminal.

A mulher é  acusada de aliciar os próprios filhos adolescentes à prostituição e de entregá-los ao ex-prefeito para serem abusados sexualmente. Durante as investigações, em outubro do ano passado, a Polícia Civil mineira junto com o Ministério Público de Minas estiveram na então casa do acusado, em Taiobeiras, onde cumpriram mandado de busca e apreensão na casa do acusado, mas ele não estava na residência. A prisão preventiva foi decretada depois que o Conselho Tutelar e o Centro de Referência em Assistência Social de Minas Gerais coletaram depoimento de uma criança de dez anos que acusou a própria mãe – Rosângela de Oliveira, de aliciá-la a se prostituir.

O ex-prefeito foi acusado de abusar da criança de dez anos e da irmã dessa criança, de cinco anos, ambas filhas de Rosângela. As vítimas teriam sido levadas para a casa do político, onde teriam sido obrigadas a manter relações sexuais em troca de pagamento. Uma outra mulher também foi acusada de fazer parte do esquema e de aliciar duas garotas de 10 e 12 anos à prostituição. Uma das vítimas revelou na época que o político seria um de seus clientes nos programas sexuais. (PC-PA)

Pará

Polícia Civil já investiga invasão à fazenda Cedro

Policiais civis da Delegacia de Conflitos Agrários de Marabá e equipe do Centro de Perícias Científicas já se deslocaram para a Fazenda Cedro, localizada entre Marabá e Parauapebas, com o objetivo de ouvir testemunhas e realizar o levantamento referente à invasão daquela propriedade, ocorrida na madrugada de hoje.

Segundo informações da Polícia Militar, por volta de 1h30 desta segunda-feira, um grupo de “sem-terra”, armados com espingardas, invadiu o escritório, laboratórios e alojamentos dos funcionários da fazenda Cedro, localizada no quilômetro 40 da BR 152, entre as cidades de Marabá e Parauapebas, após a Vila Sororó.

Os “sem-terra” expulsaram os funcionários e seus familiares, colocando fogo nas dependências e saqueando os bens e móveis da fazenda. A guarnição da PM da Vila Sororó deslocou-se para o local, porém foi recebida a tiros pelos sem – terras. Um policial foi atingindo na perna, assim como o veículo da PM. O militar foi levado para o hospital municipal de Marabá com o apoio do Corpo de Bombeiros, ele passa bem.

Uma guarnição do Grupamento Tático apoia o trabalho da polícia na fazenda. As famílias foram retiradas pelos militares.

Investigações – A Delegacia de Conflitos Agrários já fez 12 indiciamentos de invasores por atos de vandalismo, o que motivou, inclusive, a representação de prisões preventivas ao Judiciário. Contudo, não foram concedidas até então.

Assaltantes explodem caixas e roubam bancos durante a madrugada em Eldorado dos Carajás

Assalto a bancos em Eldorado dos CarajásDuas agências bancárias de Eldorado dos Carajás, no sudeste do Pará, foram alvo da ação de um grupo armado na madrugada desta quinta-feira (10). De acordo com a Polícia Civil, os  criminosos instalaram explosivos nos caixas eletrônicos e cofres para detoná-los, danificando a área interna dos bancos. Um dos vigilantes foi levado como refém durante a fuga e abandonado na rodovia BR-155, no trecho conhecido como Curva do S. Ainda não há informações sobre a quantia roubada.

Segundo a polícia, os assaltantes seguiram por uma estrada vicinal, que dá acesso às cidades de Piçarra e São Geraldo do Araguaia, no sul do Pará.

Caminhão incendiado em Eldorado dos CarajásO delegado Marcelo Delgado informou que as Polícias Civil e Militar dos municípios de Piçarra, São Geraldo do Araguaia, Redenção e Xinguara foram acionadas para montar barreiras nas estradas de acesso a essas regiões com o objetivo de interceptar o grupo. Policiais militares dos Grupamentos Táticos de Marabá e Parauapebas também foram deslocados para o município, juntamente com policiais civis da Superintendência da Região Sudeste, sediada em Marabá. O helicóptero do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) de Marabá já está no apoio às buscas aos assaltantes.

Ainda segundo a polícia, pelo menos sete homens armados chegaram a Eldorado dos Carajás em três veículos por volta de 3h desta quinta-feira (10). Um caminhão foi queimado sobre uma ponte na estrada estadual, que dá acesso a Parauapebas, para impedir a passagem da PM até o centro da cidade, onde estão localizados os bancos. Os vigilantes que fazem a segurança das agências contam que o grupo chegou atirando e rapidamente os rendeu. Após explodirem os caixas, um dos vigilantes foi levado como refém e abandonado em seguida durante a fuga dos criminosos.

A unidade do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPC) de Parauapebas já foi acionada para periciar os bancos. A assessoria da Polícia Civil informou ainda que irá deslocar policiais da Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos (DRRB) para presidir as investigações. (G1)

Parauapebas

Polícia Civil desarticula esquema de fraudes bancárias pela internet em Parauapebas

Por Walrimar Santos – Polícia Civil

A Polícia Civil deflagrou na quarta-feira, 24, a operação “Keylogger”, em Parauapebas, no sudeste paraense, onde foram cumpridos 11 mandados judiciais. Deste total, quatro prisões preventivas por mandados, duas conduções coercitivas de pessoas investigadas para prestar depoimento e outros cinco mandados de busca e apreensão foram cumpridos. O objetivo é desarticular uma associação criminosa envolvida em fraudes bancárias e esquema de lavagem de dinheiro por meio de invasão de contas bancárias. Os valores desviados eram usados para pagar contas em uma loja da cidade denominada Construferro.

ConstruferroA operação foi comandada pela delegada Vanessa Lee, titular da Divisão de Prevenção e Repressão a Crimes Tecnológicos, com apoio de policiais civis das Superintendências Regionais do Sudeste e do Araguaia Paraense, e do Grupo de Pronto-Emprego (GPE). De acordo com a titular da DPRCT, a operação é resultado de quatro meses de investigações sobre um esquema envolvendo lavagem de dinheiro. Os presos são Silvia Cléia do Nascimento, Wellim Botelho Viana, Elenildo Holanda da Silva e Fábio Costa Silva, proprietário da loja, preso em flagrante por porte ilegal de arma municiada.

Segundo a delegada, as investigações demonstraram que as fraudes eram praticadas por intermédio do sistema conhecido como Internet Banking. Segundo a delegada, os integrantes da associação criminosa enviavam milhares e-mails com um vírus denominado Keylogger, do tipo “Cavalo de Tróia”, anexado à mensagem. Após se instalar nos computadores dos usuários, o vírus copiava o número das contas correntes, as senhas e o Token (chave eletrônica geradora de senhas) e depois enviava os dados aos “crackers” (criminosos que agem via internet). Com os dados, explica Vanessa, os golpistas desviavam os valores e os usavam para pagamentos de boletos bancários. Estima-se que a fraude ultrapasse R$ 2 milhões.

A delegada Vanessa Lee ressalta que as investigações iniciaram depois que uma empresa teve seu sistema bancário invadido pelo vírus. “Foram realizados diversos pagamentos de boletos bancários de fornecedores para uma grande empresa de venda de ferro no município de Parauapebas”, detalha. Para obter êxito nas fraudes, os golpistas criaram diversas empresas “fantasmas” e usavam nomes de outras pessoas para realizar compras de valores elevados. Para tanto, relata a delegada, eles faziam os pagamentos por meio de duplicatas através das contas bancárias invadidas e depois revendiam os produtos para obter enriquecimento ilícito e fazer lavagem de dinheiro.

Com os acusados foram encontrados diversos computadores, um revólver calibre 38 com quatro munições intactas, documentos e boletos de pagamentos em nome de várias empresas “fantasmas” criadas especificamente para receber os produtos comprados de maneira fraudulenta. O detalhe é que todas as empresas falsas apresentavam o mesmo endereço da empresa verdadeira. Dentre os presos, Sílvia Cléia é apontada como “laranja” no esquema, pois a empresa usada no golpe está em seu nome. Os demais são ligados ao ramo comercial. Todos permanecerão presos à disposição da Justiça. Os documentos e demais objetos apreendidos serão encaminhados para perícia. As investigações sobre o esquema continuam.

Parauapebas

Suspeito de envolvimento na morte de Altamiro Borba ficará preso em Tucuruí

Assassino do AltamiroA Polícia Civil de Novo repartimento prendeu Ricardo Soares da Silva (foto), suspeito de envolvimento no crime que levou à morte do empresário Altamiro Borba, em Parauapebas, no ano de 2013. A prisão foi realizada no último sábado, 20 e Ricardo ficará detido provisoriamente em Tucuruí.

Segundo a assessoria da Polícia Civil do Pará, Ricardo portava documento com nome falso, quando foi detido. “Ele foi flagrado com duas armas e diversos objetos roubados”, afirmou a assessoria. Ricardo havia fugido da Central de Triagem Metropolitana IV, localizada no Complexo Prisional de Santa Izabel, Região Metropolitana de Belém.

O suspeito havia sido preso em outubro de 2013, em uma ação conjunta do Núcleo de Apoio à Investigação (NAI) da Polícia Civil de Marabá e da Polícia do Maranhão. Na ocasião, ele estava foragido, quando foi capturado em Balsas-MA.

Altamiro Borba Soares foi morto em 22 de julho de 2013 quando entrava em uma agência da Caixa Econômica Federal, em Parauapebas, para efetuar um depósito bancário. Ele foi atingido por dois tiros pelas costas. 

Redenção: operação investiga irregularidades no Hospital Municipal Materno Infantil

Foto - Polícia Cívil  - PANa manhã desta quinta-feira (18), a Polícia Civil do Pará deflagrou a operação “Sexto Dia”, no município de Redenção, sudeste do Pará. A operação cumpre mandados de busca e apreensão do inquérito policial que investiga a prática de abortos ilegais e venda de partos no Hospital Municipal Materno Infantil.

Prontuários de atendimentos médicos, computadores e celulares foram apreendidos. O diretor do hospital e dois médicos foram conduzidos para a delegacia para prestarem depoimentos em cumprimento aos mandados de condução coercitiva.

Segundo a Polícia Civil, as investigações foram iniciadas há cerca de 4 meses. As informações recebidas são de que médicos do Hospital estariam cobrando pelos partos realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Até o momento, quatro casos de venda de parto e aborto ilegal foram identificados.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, devido ao alto valor cobrado pelo procedimento de parto pelos médicos da rede particular da cidade, as mulheres grávidas faziam exames pré-natais na rede particular, mas, na hora do parto, acabavam realizando-os na rede municipal em virtude de os médicos cobrarem valores mais acessíveis.   

O diretor do hospital seria responsável pelos casos de abortos ilegais; ele vendia o medicamento “Citotec” pelo valor de R$ 500 e encaminhava as pacientes para os médicos fazerem o procedimento em que são retirados os restos do aborto.

As investigações prosseguem a fim de identificar outras pessoas envolvidas nos crimes.

Parauapebas

Mudança na direção da Seccional de Polícia Civil em Parauapebas

Diretor da Seccional ParauapebasO delegado Gabriel Henrique Alves Costa (foto) é o novo diretor da 20ª Seccional de Polícia Civil em Parauapebas. Por questões técnicas, segundo informado, delegado Gabriel assume no lugar do delegado Thiago Carneiro, que estava a frente da Secional em Parauapebas desde março de 2015.

O delegado Gabriel Costa estava no cargo de Superintendente da Polícia Civil na Regional do Alto Xingu, com sede em São Félix do Xingu, desde julho de 2014. Ainda não foi informado para onde será transferido o delegado Tiago Carneiro, que, segundo fontes da Polícia Civil, goza de ótima credibilidade na Instituição.

É público que a troca de direção de uma Seccional da Polícia Civil no Pará passa pela política, todavia, o que se pode notar é que, nesse período em que o delegado Thiago Carneiro esteve a frente da Seccional em Parauapebas, o município teve um ganho expressivo na área de segurança pública, e, mesmo não sendo mais o diretor da Seccional, seria salutar que o delegado Tiago permanecesse em Parauapebas, pois, com sua honradez, capacidade e vontade de realizar o melhor para Parauapebas, toda a população só teria a ganhar.

Atualização: o novo diretor, delegado Gabriel Alves Costa irá amanhã para a capital onde participa de reunião do PREC – Plano de Redução da Criminalidade –, tendo retorno previsto para a próxima sexta-feira (19), quando deve tomar posse no cargo. Os delegados Paulo Junqueira e André Tavares também deverão ser remanejados para outro município. A princípio, foi chamado o delegado Jorge Carneiro para compor o quadro de delegados daquela Depol.  O novo diretor fará uma avaliação do quadro de investigadores para, posteriormente decidir se haverá mudanças no quadro lotado na Depol de Parauapebas.