Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Coletiva: autoridades explicam morte de cabo PM, execuções em Parauapebas, e prometem prender os assassinos

"Isso não vai ficar impune. Vamos identificar e prender os assassinos do Cabo Nonato", disse o Comandante-Geral da PM do Pará em coletiva realizada hoje (13) em Parauapebas

O Comandante-Geral da Polícia Militar do Pará, Coronel Hilton Celson Beningno de Souza esteve nesta quarta-feira, 13, no município de Parauapebas. Ele participou do enterro do policial militar, Raimundo Nonato Oliveira de Sousa, de 51 anos, que foi torturado e assassinado por quatro criminosos na última segunda-feira. Em seguida, participou de uma entrevista coletiva, ao lado da Diretora da 20ª Seccional da Policia Civil, Yanna Kaline Azevedo, para falar sobre as investigações e as mortes registradas após o assassinato do PM.

Para a polícia civil, a principal linha de investigação da morte do Cabo Nonato é homicídio e não latrocínio, que é roubo seguido de morte, como chegou a ser divulgado no dia do crime. Segundo a delegada, Yanna Azevedo, os bandidos teriam invadido a casa do PM com intenção de matá-lo. “As investigações ainda estão em curso. A gente não descarta nenhuma linha, mas a mais forte é de homicídio. Tudo indica que os bandidos sabiam que ali morava um policial militar”, destacou a delegada.

Sobre a divulgação nas redes sociais de supostos criminosos, a delegada fez um alerta. “Muitas postagens com informações inverídicas e as pessoas têm que ter cautela, quanto o que posta. A conduta delas pode ser incriminada porque a rede social não é campo sem lei”.

A delegada Yanna não confirmou se já existe a identificação de suspeitos, mas disse que que a polícia civil recebeu apoio da Secretaria de Segurança Pública para elucidar o caso.

Mas foi em tom de desabafo que o Coronel Hilton Beningno falou à imprensa sobre a violência que tem vitimado policiais. São 21 PM’s mortos, este ano, no Pará“. Pessoal, a gente vive num país em guerra. Um país que tem 60 mil homicídios por ano. Essa guerra só não está declarada, mas ela existe. O país que mais morre policias no mundo é o Brasil. Nós temos que mudar nossa legislação. Na semana passada foi preso um elemento que estava assaltando um ônibus em Belém, pela 12º vez. Não estou adiantando, mas é possível que o cabo Nonato tenha sido vítima de pessoas que ele tenha prendido”. O coronel explicou que já pediu ao delegado geral da polícia civil do Pará que designe uma equipe específica para apurar a morte do cabo Nonato. “Isso não vai ficar impune. Nós vamos chegar aos autores, vamos identificá-los e prendê-los, como deve ser feito, na forma da lei”, desabafou.

Oito integrantes do Comando de Missões Especiais da Polícia Militar já estão em Parauapebas para auxiliar a PM e a Polícia Civil nas diligências. Também, para dar apoio na busca pelos criminosos, foi deslocada uma guarnição da Policia Rodoviária Estadual.

O Comandante também foi questionado sobre a violência crescente em Parauapebas. Hoje, o efetivo do 23º Batalhão da PM é de 240 policiais militares, responsáveis não só por Parauapebas, mas também pela segurança de Curionópolis, Canaã, Eldorado de Carajás, Serra dos Carajás, Serra Pelada e a área do Contestado. “A partir do dia 2 de outubro inicia o curso de formação de praças, aqui em Parauapebas, com 90 alunos e a partir de março do ano que vem, eles já estarão prontos para fazer o estágio nas ruas da cidade”, declarou o comandante, informando que a frota de veículos deve ser renovada ainda esse ano, com mais viaturas para a cidade.

Execuções em Parauapebas.

Depois do assassinato do Cabo Nonato, na última segunda-feira, seis pessoas foram mortas em Parauapebas. Mas, uma das vítimas de arma de fogo morreu durante a ação Policia Militar e, por isso, não faz parte das investigações sobre as execuções na cidade. Para a delegada Yanna, ainda é prematuro relacionar esses crimes com o assassinato do PM, mas ela confirma que a maioria das vítimas tinha passagem pela polícia. “Ainda estamos investigando se alguma das vítimas conhecia o cabo Nonato, mas tudo ainda está sendo apurado”, declarou.

O Coronel Hilton Benigno também acha prematuro qualificar como chacina, as cinco mortes em Parauapebas. “Tive conhecimento dessas mortes assim que cheguei, e é preciso investigar a causa de cada uma delas para saber se há relação com a morte do cabo Nonato”, disse o coronel, que durante a coletiva citou a prisão de policiais militares em Belém, suspeitos de participar da chacina de 21 pessoas depois da morte de um PM, na capital. “A partir de hoje será instaurado um inquérito policial e, se, durante o inquérito eles encontrarem, também, alguma conexão dessas cinco mortes com o assassinato do cabo Nonato, obviamente que isso será levado em consideração”, enfatizou o Coronel.

A polícia militar informou que vai intensificar o trabalho ostensivo nas ruas de Parauapebas para evitar o clima de insegurança entre a população. “Esse ano nós retiramos das mãos de criminosos mais de 70 armas que foram apreendidas. Temos recuperados motos e veículos roubados e vamos continuar o nosso trabalho de combate à criminalidade” destacou o Comandante da PM de Parauapebas, Luiz Vallinoto.

O Prefeito de Parauapebas, Darci Lernem, também participou da coletiva e disse que vai realizar uma reunião de trabalho com os órgãos responsáveis pela segurança pública como Poder Judiciário, Policia Militar e Secretaria de Segurança Pública para traçar um plano de combate a violência na cidade. “Parece que toda vez que alguém morre, aí é que a gente consegue se mobilizar, mas a mobilização tem que ser permanente”, destacou o prefeito que também foi cobrado sobre os Equipamentos de Proteção Individual dos guardas municipais. “Nós já solicitamos a Policia Federal a autorização para o uso de armas de fogo. Mas estamos resolvendo o problema das Epi’s”, concluiu.

A violência em Parauapebas também chamou atenção das pessoas nas redes sociais. O juiz, Doutor Líbio Moura, que trabalhou em Parauapebas durante vários anos, falou sobre a tentativa de grupos em criar pânico com a disseminação de informações desencontradas “Nenhum grupo de criminosos tem força para se sobrepor às instituições. Outras situações, semelhantes, já foram vividas na cidade e devem servir para que as discussões sobre prevenção e repressão aos crimes sejam melhoradas.

O enterro do policial militar aconteceu sob forte comoção de familiares, amigos e companheiros de farda, no final da manhã desta quarta-feira no cemitério Jardim da Saudade, em Parauapebas.

Disque Denúncia

Disque Denúncia lança campanha de “Quem Matou” o Policial Militar em Parauapebas-Pa

O Disque Denúncia Sudeste do Pará divulgou na manhã de hoje, terça-feira (12), uma campanha oferecendo recompensa de R$ 5 mil por informações que levem à identificação e localização dos responsáveis pelo assassinato do policial militar Raimundo Nonato Oliveira de Sousa.

Na manhã desta terça-feira (12) o Disque Denúncia Sudeste do Pará lançou uma campanha de (Quem Matou?) o Policial Militar Raimundo Nonato Oliveira de Sousa, 51 anos, conhecido como cabo Santarém, lotado no 23º Batalhão de Polícia Militar de Parauapebas. Está sendo oferecida uma recompensa de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) por informações que levem a identificação e localização dos criminosos.

A recompensa será paga para informações que cheguem a central do Disque Denuncia Sudeste do Pará, através dos números (94) 3312-3350, (94) 3346-2250 ou pelo aplicativo Whatsapp (94) 98198-3350, e ao serem averiguadas pela polícia levem a prisão dos envolvidos. As denúncias serão recebidas com total garantia do anonimato e o denunciante receberá um código o qual poderá ser utilizado para acrescentar informações, acompanhar o andamento da denúncia e caso seja procedente com resultado, o denunciante retornará o contato fornecendo esse mesmo código para receber a recompensa, a ONG-IBCC (Instituto Brasileiro de Combate ao Crime) ficará responsável pelo pagamento.

De acordo com a reportagem de Caetano Silva o caso aconteceu na noite de ontem, segunda-feira, 11, quando em um suposto assalto, quatro indivíduos armados invadiram a residência do policial militar Raimundo Nonato Oliveira de Sousa, conhecido por “Cabo Santarém”, lotado no 23° Batalhão de Polícia Militar de Parauapebas.
Santarém tinha 51 anos de idade, sendo 23 dedicados à Polícia Militar através de vários serviços prestados à população.
De acordo com informações da esposa de Santarém, era por volta das 23h00, quando o policial se preparava para dormir, instante em que foi surpreendido com a chegada dos assaltantes.
Ainda de acordo com as informações, ao invadir a casa de Santarém, o bando teria anunciado o assalto, momento em que teria percebido o uniforme de policial da vítima que estava estendido na sala.
Em ato continuo, os bandidos passaram a exigir a arma do policial. De posse da arma de fogo, os bandidos amarraram Santarém e passaram a torturar o mesmo.
Além de esfaquear a vítima, segundo informações, os homens ainda deram quatro tiros no PM com sua própria arma.
Enquanto sofria nas mãos de três dos bandidos, um terceiro tentava estuprar uma das filhas do policial, que amarrado, baleado e esfaqueando, ainda conseguiu pular a janela de seu quarto no segundo andar do prédio onde morava com a família, na avenida M, quadra 220, lote 28, bairro Cidade Jardim em Parauapebas, recebeu ajuda de vizinhos, foi encaminhado ao Hospital Geral de Parauapebas, mas infelizmente não resistiu aos ferimentos e morreu.
De acordo com informações repassadas agora a pouco pela Polícia Militar, após o crime, o bando deixou o local em um veículo Voyage prata, levando a arma da vítima e alguns eletrodomésticos da casa.

Não há informações ao certo quanto ao crime, se foi por encomenda ou realmente latrocínio, entretanto pelas características da abordagem e ação dos bandidos, nem mesmo os amigos e a família da vítima acreditam em crime de latrocínio, e sim que os assassinos chegaram ao local com o objetivo de matar o policial.

O caso está sendo investigado pela Policia Civil e qualquer informação sobre os paradeiros dos assassinos pode ser repassada para o Disque Denúncia através dos telefones (94) 3312-3350, (94) 3346-2250 ou pelo aplicativo Whatsapp (94) 98198-3350.

Cortando na carne

Corregedoria prende em flagrante delito 4 Policiais Militares de Parauapebas

Postagem atualizada às 19h de 20/01 com os desdobramentos da Audiência de Custódia.

A Corregedoria da Polícia Militar do Estado do Pará (CPR2) recebeu a informação de que quatro membros do quadro da PM lotados no 23º Batalhão em Parauapebas estariam tentando extorquir um suposto traficante, sob a alegação de que o mesmo não seria preso por cometer atos criminosos no município.

A informação teria vindo do próprio traficante. Consta que o traficante teria combinado um valor a ser pago aos militares Cabo Tapajós e soldados PM Lewyi, Robert e Nassar. Todavia, o traficante avisou a corregedoria da suposta negociação. Inconteste, a Corregedoria se fez presente no momento e local combinado para o acerto e prendeu os quatro militares em flagrante delito. Depois, comunicou ao comandante do 23º BPM em Parauapebas. Este, mesmo de férias, encaminhou o Oficial de Dia para acompanhar os militares até a Depol para os ritos processuais. O capitão PM Faustino lavrou o flagrante.

A PM aguarda a Audiência de Custódia no judiciário para ver se as prisões serão mantidas ou não, e ainda a finalização do processo, garantido o amplo direito de defesa e do contraditório, para se manifestar sobre a culpabilidade dos praças.

Apesar de triste, cabe aqui parabenizar a PM por cortar na carne em um momento tão difícil, em que tantos presos estão sendo mortos nos presídios Brasil a fora. Essa atitude mostra, mais uma vez, que a Polícia Militar do Pará se manterá irredutível em punir aqueles que por ventura demonstrarem qualquer desvio de caráter e usar de suas funções e poder de polícia para agir de forma errada, sendo esse tipo de ação de forma individual ou em grupo.

Até o início da noite desta terça-feira os militares ainda estavam na 20ª Seccional de Polícia de Parauapebas sendo inquiridos pela autoridade policial. Concluídos os depoimentos, eles devem ser encaminhados ao Quartel da PM onde aguardarão a audiência de custódia, que deve acontecer amanhã no Fórum de Parauapebas.

Atualização às 19 horas de 20/01/2016

A audiência de custódia dos PM’s presos aconteceu na sala de audiência da 1ª Vara do Fórum da Comarca de Parauapebas, onde se achavam presentes o MM. Juiz de Direito da 1ª Vara penal, Dr. DANILO ALVES FERNANDES, o(a/s) representante(s) do Ministério Público Dr. GUILHERME LIMA CARVALHO e Dra. CRYSTINA MICHIKO TAKETA MORIKAWA, os custodiados e o advogado Dr. Celso Valério Nascimento Pereira OAB/Pa nº 17.158.

Após a oitiva dos custodiados, o juiz Danilo Alves Fernandes, sem prejuízo de análise superveniente, dada a natureza rebus sic stantibus da medida, CONVERTEU a prisão em flagrante dos custodiados…:

  • 1. THIAGO TAPAJÓS BRAZ, CB/PM/PA, brasileiro, nascido aos 15.04.1985, filho de Raimundo do Carmo Braz e de Miraci Tapajós, residente na Rua Joao Pessoa, 324-A, bairro Liberdade I, Parauapebas-PA.
  • 2. ROBERT ROSA DE AQUINO, SD/PM/PA, brasileiro, nascido aos 16.08.1984, filho de Solange Rosa de Aquino e de Antonio Inês Batista de Aquino, residente na Rua Rui Barbosa, 367, bairro Guanabara, Parauapebas-PA.
  • 3. PAULO LEVY FERREIRA DA SILVA, SD/PM/PA, brasileiro, nascido aos 20.05.1990, filho de Paulo Roberto Melo da Silva e de Ocineia da Silva Ferreira, residente na Rua Amazonas, 114, bairro Rio Verde, Parauapebas-PA

… em PRISÃO PREVENTIVA, necessária para garantir a ordem pública e a aplicação da lei penal.

O juiz, em sua decisão, mandou que:

  • fosse expedido os respectivos mandados de prisão, com a devida inclusão no BNMP;
  • indeferiu o requerimento da defesa de relaxamento das prisões;
  • indeferiu o pedidos da defesa para que os PM’s fossem colocados em liberdade provisória;
  • indeferiu o pleito da defesa para permanência dos agentes no 23º BPM, determinando suas imediatas transferências  para a Casa Penal Anastácio das Neves, bem como a REMESSA DOS AUTOS À JUSTIÇA MILITAR;
  • Mandou que fosse aberta uma conta judicial atrelada ao processo, uma vez que houve apreensão do valor de R$ 500,00 (quinhentos reais);
  • Mandou oficiar a Corregedoria da PM informando acerca da conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva dos custodiados;
  • mandou dar ciência ao Ministério Público e à Defensoria Pública.

O Soldado PM Nassar, citado acima pelo Blogger como preso junto com os demais PM’s chegou a ser detido junto com os demais. Mas, durante a lavratura do flagrante ficou constatado que não havia como indiciá-lo. Nassar foi ouvido na audiência de custódia na condição de testemunha e depois liberado. Contra ele não há nenhum procedimento em andamento.

Segurança

Câmeras de videomonitoramento da prefeitura de Parauapebas estão sem gravar imagens

Prefeitura prometeu restabelecimento das gravações para ontem (16), mas isso não aconteceu

O blog recebeu uma denúncia de que há mais de 90 dias as câmeras do sistema de videomonitoramento eletrônico da Prefeitura, que auxiliam nos trabalhos da Polícia Militar, Civil e até mesmo do judiciário, já que as imagens servem como provas em processos, não estariam funcionando.

Solicitamos uma nota de esclarecimento para a Assessoria de Comunicação da Prefeitura sobre o assunto, mas não recebemos retorno até o fechamento da matéria. Apuramos a informação com algumas fontes e constatamos que apenas seis das 95 câmeras estão sem funcionar. Já as demais não estão realizando gravações das imagens há pelo menos dez dias. De acordo com o chefe de gabinete do executivo, Wanterlor Bandeira, esse problema seria resolvido na sexta-feira (16), mas isso não aconteceu.

O coronel da Polícia Militar, Pedro Paulo Celso informou ao blog que esteve reunido na quinta-feira (15) com o chefe de gabinete e com o gestor da Secretaria Municipal de Segurança Institucional de Defesa do Cidadão (Semsi), Gesmar Rosa, para tratar do assunto. Na reunião lhe foi garantido que o sistema será regularizado.

“O sistema de videomonitoramento é uma ferramenta de grande auxílio para a Polícia Militar e, posso dizer que fundamental para o trabalho da Polícia Civil no que tange à elucidação de alguns casos, por isso é tão importante contarmos com o apoio dessas imagens”, destacou o coronel.

Sistema de videomonitoramento

O sistema de videomonitoramente eletrônico foi implantado na gestão Valmir Mariano, ainda em 2013, época em que Hipólito Gomes conduzia a Semsi. O apoio tecnológico contribuiu para maior agilidade no atendimento de vítimas de acidentes de trânsito, apreensão de veículos roubados, prisão de suspeitos, entre outros benefícios, segundo os órgãos de segurança do município.

As imagens capturadas pelas 95 câmeras instaladas nas principais vias da cidade são monitoradas 24 horas por uma equipe técnica que atua na Central de Controle de Operações (CCO), instalada dentro do Quartel de Polícia Militar.  Os operadores monitoram, em tempo real, as imagens das câmeras que disparam certos alarmes, chamando a atenção dos monitores para situações específicas.

Assalto a banco

Bandidos assaltam agência do Banco do Brasil em São Felix do Xingu, no Pará (Atualizada)

Dois vigilantes ficaram feridos e cinco funcionários foram feitos reféns

Cerca de seis homens invadiram a Agência do Banco do Brasil de São Félix do Xingu durante a tarde desta sexta-feira (02). Durante a investida dos criminosos ao banco houve intensa troca de tiros e dois vigilantes da agência foram alvejados. Uma grande quantidade de dinheiro foi levada, todavia, na saída do banco o Comando de Operações Especiais da Polícia Militar do Pará estava a espera dos marginais e novamente houve troca de tiros. Com a ação da PM, parte do dinheiro foi deixada para trás.

Os bandidos saíram do banco com cinco reféns em dois carros em direção à Tucumã. Na saída da cidade atearam fogo em carros para dificultar o trabalho da Polícia. Segundo o delegado Antônio Miranda, os foragidos adentraram em mata fechada a sede do município de Ourilândia do Norte e lá se encontram até o fechamento dessa postagem.

Os vigilantes não correm risco de morte.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Atualização:

Segundo o delegado Antônio Miranda, apenas 4 ou 5 elementos efetivamente adentraram ao banco e empreenderam fuga na ação do banco de SFX. Segundo o tesoureiro, que foi ferido por estilhaços de um disparo efetuado por uma arma calibre 12, algo próximo de R$400 mil foram levados do banco, sendo que esse foi o movimento do dia. O cofre principal, que fica a maior parte do dinheiro, não foi violado. Parte do dinheiro já foi recuperado e está na Depol de São Félix sendo contado, bem como alguns objetos utilizados pela quadrilha.

Os meliantes, afirmou o delegado, estão encurralados no mato e há chances de captura ainda hoje. Os feridos estão bem. Na verdade foram atingidos por estilhaços de munição calibre 12, superficialmente, e já deram algumas informações à policiais  que investigam o caso, mas comparecerão à Depol para depor formalmente ainda hoje ou amanhã pela manhã.

Polícia Civil do Pará

Polícias Civil e Militar fecham cerco a grupo criminoso que tentou assaltar empresa de segurança em Redenção

Assaltantes não conseguiram levar o dinheiro, mas população ficou assustada com o poder de fogo dos criminosos

O Sistema Estadual de Segurança Pública deslocou uma equipe de policiais civis e militares para o município de Redenção, no sudeste do Pará, para reforçar o policiamento na cidade e atuar nas investigações sobre a tentativa de assalto à sede da empresa de segurança privada Prosegur. O grupo embarcou na madrugada desta quinta-feira (01), em duas aeronaves. O efetivo reúne policiais da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) e militares da Companhia Independente de Operações Especiais (COE), da PM, que atuarão junto ao efetivo da região. O helicóptero do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) conduziu os militares da COE e também vai atuar no apoio às buscas aos assaltantes.

Atuam na operação, dez policiais do Comando de Operações Especiais (COE), juntamente com integrantes da PM do estado do Tocantins, policiais civis da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), além de policiais civis e militares da região.

A tentativa de assalto teve início por volta de 23h30, quando cerca de 20 homens com armas de grosso calibre usaram explosivos para tentar invadir a empresa que atua no transporte e guarda de valores em dinheiro usados para abastecer agências bancárias na região. O prédio fica no centro de Redenção. Com a explosão, parte do muro da frente do prédio foi destruído. Os bandidos também acionaram explosivos na área interna do prédio. Diversos estilhaços da explosão atingiram imóveis vizinhos. A Polícia Militar foi acionada para atender a ocorrência e fechou a saída da cidade para evitar a fuga do grupo.

Após a explosão, os criminosos desistiram do assalto e com o apoio de seis veículos, entre carros e motos, tomaram a direção da PA-287, que dá acesso ao município de Conceição do Araguaia. Houve troca de tiros com os assaltantes por cerca de uma hora e meia ainda na saída da cidade. Para deter a ação dos policiais eles queimaram um dos carros e pegaram uma estrada vicinal, a dois quilômetros da sede de Redenção, onde outro carro foi queimado. “Eles deixaram o local sem conseguir levar dinheiro da empresa. Homens das polícias Civil e Militar estão na área fazendo o cerco para capturá-los”, informou o delegado Antônio Miranda, superintendente da Polícia Civil em Redenção.

O inquérito será presidido pela equipe da Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos (DRRB), vinculada à DRCO, que vai permanecer em Redenção para apurar os fatos. A Polícia Civil já acionou a perícia criminal no local.

Este é o segundo assalto a uma unidade da empresa ocorrido no semestre. Em setembro, o prédio da Prosegur em Marabá foi alvo de bandidos armados, que conseguiram roubar valores em dinheiro. Quatro criminosos já foram presos e as investigações sobre o caso continuam.

Pará

FADESP divulga resultado preliminar de aprovados em concurso da PM do Pará

A FADESP, organizadora do concurso da Polícia Militar do Pará, divulgou nesta segunda-feira (29) o resultado preliminar de candidatos aprovados e classificados na 1ª Etapa – Prova de Conhecimentos (Objetiva e Redação), por curso (Feminino e Masculino). O concurso ofereceu o total de 2.194 vagas para Soldados, Oficiais e Oficiais da área da Saúde.

CLIQUE E VEJA O RESULTADO

Os cargos com as maiores concorrências nos três editais foram os de Oficial Feminino (286,94 candidatas por vaga), Praça Feminino (113,76 candidatas por vaga) e Oficial com especialidade em Fisioterapia (250 para cada vaga ofertada). (DOL)

Parauapebas

Em Parauapebas, suspeitos de tentar arrombar caixa eletrônico são presos

Sete pessoas foram presas suspeitas de participar de uma tentativa de arrombamento em um caixa-eletrônico em Parauapebas na madrugada desta sexta-feira (14). O caixa está localizado em um terminal de autoatendimento da Caixa Econômica Federal, na Rua E, bairro Cidade Nova, mas a ação foi frustrada.

Segundo a Polícia Civil, os explosivos usados pelo grupo não foram suficientes para abrir o equipamento e eles fugiram do local. Uma viatura da Polícia Militar passava pela área e prendeu um homem que confessou participação no caso, delatando em seguida outros seis comparsas, que também foram presos e levados para a delegacia de Polícia Civil de Parauapebas.