Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Manifestação

Manifestantes ocupam Prefeitura de Tucuruí para pedir cassação de Artur Brito

Manifestantes ocuparam o prédio do executivo às 6h da manhã e após quatro horas de ocupação foram recebidos pelo prefeito Bena Navegantes e membros do governo

Integrantes do Movimento Justiça e Paz ocuparam na manhã desta terça-feira (16) o prédio da Prefeitura de Tucuruí para pressionar as autoridades do Judiciário, Legislativo e do Executivo para que dê prosseguimento e concluam as investigações sobre o assassinato do prefeito Jones Willian, executado a tiros em julho do ano passado.

Os manifestantes exigiam ainda a cassação do prefeito afastado Artur Brito e o indiciamento e a prisão de todos os envolvidos no crime que chocou a população.

Os manifestantes ocuparam o prédio do executivo às 6h da manhã e após quatro horas de ocupação, foram recebidos pelo prefeito Bena Navegantes e membros do governo. O prefeito enfatizou que o governo está à disposição das comunidades e lideranças para atender as demandas, mas não tem poder para decidir sobre investigações criminais e a cassação do prefeito afastado e que cabe ao Legislativo municipal realizar nova sessão extraordinária para cassar ou não o mandato de Artur Brito, abrindo assim a possibilidade de realização de novas eleições.

A Câmara Municipal retorna do recesso em 15 de fevereiro e o presidente da CMT, Rony Santos, reuniu com os membros da comissão para deliberar sobre o processo de cassação do prefeito afastado Artur Brito. Participaram da reunião no gabinete do prefeito Bena Navegantes, os secretários Hernandes Vaz, de Desenvolvimento Econômico, Pedro Paulo Barata, de Apoio a Segurança Pública, José Vieira, de Desenvolvimento Rural, e Tony Navegantes, Chefe de Gabinete.

Fotos Aldeney Moraes

Polícia

Acusado de roubo de moto aponta imitação de arma para PMs durante fuga e morre fuzilado

Ao perceberem que Cleison os ameaçava com uma “9mm”, os policiais não titubearam em defender as próprias vidas

Cleison Batista Furtado, 18 anos, morreu por volta das 22h desse sábado (13), durante fuga em companhia de um comparsa, quando apontou uma imitação de pistola 9mm para uma guarnição da Polícia Militar e foi baleado. Enquanto tombava diante dos policiais, o colega dele, que de fato teria atirado contra os militares, desapareceu no matagal em meio à escuridão. Furtado e o colega estavam na moto Honda Biz branca de placa OTF-0026 quando, ao avistarem a guarnição da Ronda Ostensiva com Apoio de Motos (Rocam) à altura da rotatória do Bairro Tropical, aceleraram o veículo e despertaram suspeitas. Seguidos de perto pela PM, largaram a moto e se embrenharam no mato.

O fato foi relatado pelo Cabo Dias, do 23º Batalhão de Polícia Militar, que comandava a guarnição formada também pelos soldados Leal e Mateus. Segundo ele, assim que a dupla entrou no matagal os policiais também entraram, mas, alguns metros adiante, foram recebidos a tiros.

Logo depois, avistaram Cleison Furtado que, segundo narra o cabo, corria e olhava para trás apontando a arma para os PMs, tendo sido baleado. Ele foi socorrido e levado ao Hospital Municipal, onde já chegou sem vida. Diante da constatação de que a arma não era de verdade, Dias acredita que quem atirou contra a guarnição foi o indivíduo que fugiu pelo mato.

A moto foi roubada há uma semana, seu proprietário compareceu à Delegacia de Polícia Civil e reconheceu, pela foto, Cleison Furtado como uma das pessoas que lhe tomou o veículo, o qual provavelmente estava sendo empregado para o cometimento de outros crimes na cidade.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Parauapebas

Comandante em exercício do 23º BPM faz balanço das ações em 2017

Major Sérgio considera a ação da PM satisfatória e afirma que pretende melhorar e aumentar a produtividade em 2018

O 23º Batalhão da Polícia Militar (BPM), por meio do subcomandante, Major Sérgio Pastana Ribeiro, divulgou nesta
quarta-feira (10) o relatório de ações desenvolvidas pela corporação em 2017. Os dados, na avaliação do oficial, “são bastante satisfatórios” porque traduzem o esforço da Polícia Militar no trabalho em defesa da sociedade. “Conseguimos elevar nosso atendimento e a ideia é, neste ano, melhorar e aumentar a produtividade”, comemora Pastana.

Ele explicou ao Blog que, com base nos números levantados durante 2017, o comando do batalhão mensura o que foi realizado e projeta as ações para 2018. Sérgio Pastana tomou como base o número de armas de fogo apreendidas nos doze meses do ano passado, quando 138 delas foram retiradas das ruas. “Foram mais de dez por mês, assim como apreendemos também muita droga”, exemplificou ele.

Indagado pelo Blog sobre o número crescente de adolescentes apreendidos e levados até Polícia Civil e a respeito da decepção dos policiais militares ao vê-los alguns dias depois em liberdade, denominando essas ações de “enxuga gelo”, o subcomandante do 23º BPM afirma que o menor tem uma legislação específica – o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) – e que a PM faz a sua parte ao flagrá-lo em um delito: levá-lo até a autoridade competente que, do seu lado, aplica a lei, a qual tem de ser obedecida.

“Muitos adultos se aproveitam do menor e o usam para cometer crimes, pois dizem que eles não serão punidos. Mas o menor tem sim punição, de acordo com o que determina a lei”, explica ele.

Sobre a indignação da população, que, ao pegar marginais em flagrante cometendo algum crime, parte para a tentativa de linchamento, o Major Sérgio recomenda que as pessoas não o façam e sim chamem a PM. “Não estamos mais na Idade Média. Não se deve fazer justiça com as próprias mãos, até mesmo porque, em caso de morte, quem participou do linchamento vai pagar pelo crime de homicídio”, adverte o oficial.

Os números

De janeiro a dezembro de 2017 foram apreendidas 138 armas de fogo em situação irregular nas mãos de bandidos ou mesmo de outras pessoas sem autorização para portá-las. Os meses em que mais houve apreensões foram abril (12), agosto (16) e setembro (17).

No mesmo período, a PM recuperou 313 motocicletas que haviam sido roubadas ou furtadas. Os meses em que houve mais recuperações foram setembro (36), outubro (43) e novembro (39). Quanto aos carros, apenas três foram recuperados, um em fevereiro, um em março e um em junho.

A PM apresentou, em 2017, à Polícia Civil, pelos mais diversos motivos e delitos, 3.243 pessoas. Os meses de setembro (397), outubro (376) e dezembro (508) foram os que mais registraram esse tipo de procedimento.

Das 111 apreensões de entorpecentes ocorridas no ano passado, os meses em que a PM tirou o maior volume de drogas das ruas foram fevereiro (12), maio (12), setembro (14) e novembro (14).

Em 2017 também foram lavrados 3.470 Boletins de Atendimento Policial Militar (BAPMs). Uma média de 289 por mês, relatando ou denunciando os mais diversos casos, que deram origem a ações rápidas ou operações da PM no socorro à população.

 

Polícia

Vale do Sol: agricultor assassinado com facada no pescoço

William, sempre que discutia com seu desafeto, o ameaçava de morte; na sexta-feira (5), ele foi primeiro

O agricultor William de Souza e Silva, 34 anos, natural de Marabá, foi assassinado por volta das 21 horas de sexta-feira (5), com uma facada certeira no pescoço. O matador, ainda não identificado, cometeu o crime após uma áspera discussão durante a qual foi ameaçado de morte, segundo relato da Polícia Civil. A tragédia ocorreu na Quadra 11 do Bairro Vale do Sol.

De acordo com o investigador Ricardo, assassino e vítima já alimentavam uma desavença havia bastante tempo e, sempre que se encontravam, acontecia um bate-boca e William ameaçava o desafeto de morte.

Na noite de sexta, após chegar da zona rural, onde morava e trabalhava, o agricultor mais uma vez passou a discutir com o outro homem e novamente disse que um dia iria acabar com a vida dele. William, entretanto, foi primeiro. Temendo que a ameaça se concretizasse, o desconhecido reagiu e matou aquele que já vinha lhe ameaçando.

A polícia, embora ainda não tenha divulgado, afirma que já tem a provável identificação do homicida e levantou que ele não é de Parauapebas: veio de São Luís (MA) passar as festas de final de ano com o pai e voltaria para o Maranhão no fim de semana.

Segundo Ricardo, as diligências seguem na tentativa de prendê-lo.

Tucuruí

Prefeito em exercício de Tucuruí também está ameaçado de morte

Denuncia vem em forma de áudio do Secretário de Apoio à Segurança que tem circulado pelo Whatsapp

Em áudio que circula por diversos grupos de Whatsapp, o Secretário de Apoio à Segurança, Coronel Pedro Paulo Barata, denunciou que o grupo político que assumiu o poder municipal, logo após o assassinato de Jones William, se reuniu na casa do prefeito afastado, Artur Brito, onde teria sido planejado “bater” no prefeito em exercício.

O Coronel Barata também afirma que outro grupo menor faz ameaça de morte ao atual prefeito, Benedito Joaquim Campos Couto, o Bena Navegantes (PROS), que assumiu a prefeitura após o afastamento de Artur Brito.

Artur Brito está afastado pela justiça após pedido feito pelo Ministério Público e pela Câmara Municipal, que investiga diversas denúncias contra Artur em uma CPI, cujo relatório será apresentado ainda essa semana e pode culminar na cassação de Artur Brito.

O Secretário ainda não se pronunciou sobre o teor do áudio veiculado nas redes sociais.

Ouça o áudio em questão:

Ourilândia do Norte

Bandidos ateiam fogo em caminhonete e ordenam que funcionários a dirijam em chamas

O fato aconteceu ontem em Ourilândia do Norte

O Blog recebeu imagens e testemunho da assessoria de imprensa da Fazendo 1200, localizada na Rodovia PA-279, KM 140, zona rural do municipio de Ourilândia do Norte, informando que dois funcionários da fazenda foram vítimas de um ataque oriundo de pessoas que, segundo a assessoria, estariam interessadas em invadir a área.

Relata a assessoria que na tarde de ontem (27), os funcionários Amauri Ferreira de Oliveira e Vailton de Oliveira da Silva se dirigiram até o interior da fazenda para reparar uma cancela na divisa, na vicinal do zero, que havia se danificado, quando deles se aproximaram quatro indivíduos armados de arma de fogo, ameaçando-os de morte e ordenando que se deitassem no chão. Relata, ainda, que contra os mesmos foram disparados vários tiros, na tentativa de amedrontá-los, sem que nenhum os acertasse.

Em seguida, os agressores atearam fogo em um veículo caminhonete marca Toyota, modelo Hilux, ano-modelo 2006/07, cor Branca, placa MQI 5225, de propriedade da fazenda que estava sendo usada pelos funcionários. Não obstante, demonstrando crueldade, os elementos ordenaram que os funcionários entrassem na caminhonete em chamas e a retirassem da fazenda.

Em um boletim de ocorrência registrado pelo fazendeiro na delegacia de Ourilândia do Norte, os funcionários relataram que foram informados pelos bandidos que ali haviam muitos outros comparsas escondidos na mata da fazenda, todos eles fortemente armados. Segundo os funcionários, a intenção dos agressores seria o roubo de gado ou invadir a propriedade.

A Fazenda 1200 foi objeto de invasão orquestrada por um grupo ligado ao MST há oito anos; a reintegração de posse ao proprietário se deu por vias judiciais há dois anos, sem que nenhum ato de agressão tenha sido registrado.

A Fazenda 1200 é de propriedade dos Sr. Eutínio Lippaus, de 83 anos de idade, trinta deles vividos dentro da área. A propriedade é inteiramente documentada e produtiva conforme a lei solicita. Ela é, segundo dados da Secretaria de Fazenda do Estado do Pará, uma das maiores recolhedoras de impostos da região. Somente em 2017, a propriedade comercializou cerca de 1 mil bois gordos, além de crias e recrias.

O Blog não conseguiu contato com o delegado de Ourilândia do Norte, que está de férias. O B.O. foi registrado, em Ourilândia do Norte, pelo delegado titular do municipio de Tucumã. Devido à época natalina, não foi possível o contato com a Delegacia de Conflitos Agrários (DECA-PA), responsável por investigar atos desse porte.

Não é possível que em pleno século XXI, atitudes como estas, de agredir, intimidar, invadir e roubar o alheio ainda existam. Esse crime precisa ser exaustivamente investigado e os culpados punidos com os rigores da lei.

Polícia

Homem é morto a tiros em Breu Branco

Antes de receber os disparos, a vítima foi agredida, provavelmente por populares

Um homem ainda não identificado morreu após ser alvejado com diversos disparos de arma de fogo em Breu Branco. O caso, que causou espanto em alguns moradores, ocorreu no final da tarde desta quinta-feira (09) em Placas do Pitinga, Zona Rural do município.

De acordo com a polícia, a vítima é suspeita de praticar crimes contra o patrimônio na região. A morte, supostamente, foi provocada por populares revoltados, já que o homem apresentava ferimentos em várias partes do corpo, inclusive na parte superior. Devido a estes ferimentos o homem teve morte declarada ainda no local.

A polícia foi acionada e compareceu ao local do crime, que fica localizado a cerca de 25 quilômetros da zona urbana da cidade. Uma equipe do Instituto Médico Legal IML de Tucuruí foi acionada e realizou a remoção do cadáver.

A vítima, ainda não identificada, passou por perícia, mas o corpo ainda permanece no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves aguardando por familiares que venham fazer o reconhecimento e a retirada para os serviços fúnebres.

A polícia imediatamente deu início às investigações e espera contar com a colaboração de moradores da Vila para elucidar o caso. Até o momento ninguém foi preso.

Marabá

Secretário de Saúde contrata câmeras de monitoramento pela manhã e assaltante ataca à noite no HMI

Marcone Leite disse que o incidente o deixou muito preocupado e afirmou que está providenciando mais segurança às unidades de saúde

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Ontem, quarta-feira (2), pela manhã, o secretário de Saúde de Marabá, Marcone Leite, assinou contrato para a instalação de câmeras de monitoramento em unidades de saúde e nos dois hospitais públicos do município. Coincidentemente, à noite, um indivíduo armado invadiu o Hospital Materno Infantil, na Velha Marabá, fez um refém, cometeu assalto e deixou servidores, parturientes e acompanhantes em pânico.

Marcone lamentou o incidente e adiantou que também entraria em contato com a Secretaria Municipal de Segurança
Institucional para reforçar a presença da Guarda Municipal nos hospitais. “Foi um incidente; não é algo corriqueiro, mas nos deixa muito preocupados”, disse ele.

Segundo as testemunhas era por volta de 20 horas, quando um homem, que se fazia passar por acompanhante de uma grávida, se dirigiu à Recepção e apontou uma arma para a cabeça de um das atendentes.

Daí em diante, ele invadiu a Sala de Acolhimento e implantou o terror. Sempre ameaçando atirar, fez um “arrastão”: levou 30 celulares, bolsas e outros objetos de valor e fugiu levando como refém o acompanhante de uma grávida.

Já na rua, tentou fugir no carro do refém, mas acabou atropelando uma criança, abandonou o veículo e correu para
destino ignorado. Equipes da Polícia Militar e Guarda Municipal vasculharam o Núcleo Pioneiro, mas não localizaram o assaltante, descrito pelas vítimas como magro, moreno, usando camisa escura e boné branco.

Marcone lamentou a coincidência do ocorrido no mesmo dia em que assinara contrato para a colocação de câmeras de monitoramento nas unidades de saúde e hospitais públicos municipais, uma vez que seu propósito seria de inibir essas ações. “Não houve violência física, mas, certamente, houve dano emocional”, lamenta o secretário de Saúde.