Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Política

Segurança pública e educação serão prioridades neste primeiro momento do mandato do deputado estadual Gesmar Costa

Gesmar Costa afirmou estar à disposição do atual governo de Parauapebas para colaborar por Parauapebas

Nesta sexta-feira (13) o deputado estadual Gesmar Costa concedeu uma coletiva de imprensa para apresentar as prioridades do seu mandato e sua forma de atuação. Em seguida foi realizada uma confraternização com os parceiros de campanha pela conquista da cadeira da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa).

Muito contundente e objetivo nas respostas, Gesmar Costa disse que priorizará neste primeiro momento ações em busca de melhorias na segurança pública e na educação de nível médio, responsabilidades exclusivas do Estado. “Há disponibilidade do governo estadual para licitar a construção de uma delegacia no bairro Cidade Jardim. Falta só os processos burocráticos. Temos que aproveitar esse momento, pois em breve novos servidores da Polícia Civil serão convocados e teremos condições de ter um bom quadro aqui na cidade. Em relação à educação, na próxima terça-feira (17) teremos reunião para tratar das pautas dessa área com integrantes do governo estadual”, informou o deputado.

Com relação aos problemas nas áreas da saúde enfrentados no município de Parauapebas, que arca com serviços onerosos de alta complexidade, responsabilidade do governo estadual, o deputado informou que também será atuante, porém, precisa primeiramente conversar com o atual prefeito para entender qual será a dinâmica de trabalho no Hospital Geral de Parauapebas (HGP), se há interesse de regionalizar os serviços, para então poder contribuir com as articulações necessárias neste sentido.

Quando questionado sobre como será sua relação com o atual gestor de Parauapebas, Gesmar Costa disse que o mandato estará à disposição do governo municipal para que melhorias sejam realizadas no município. Destacou, por exemplo, que irá atuar no resgate de incrementos de receita a partir do ICMS.

“Por conta de mudanças realizadas pelo governo estadual nas alíquotas do ICMS, Parauapebas perdeu muito na receita de ICMS. O ex-prefeito Valmir Mariano ajuizou uma ação contra o Estado e por meio dela o município deverá receber R$ 270 milhões referentes às perdas desse imposto. Estamos acompanhando de perto esse processo e em conversa com o governador sobre o assunto”, adiantou Gesmar Costa.

Ao finalizar a coletiva, Gesmar Costa falou sobre a necessidade que o PSD tem de repaginação e o fortalecimento do partido nas últimas eleições. “Nós quase fizemos o prefeito aqui em Parauapebas e conseguimos eleger dois vereadores. Sem dúvida saímos fortalecidos das eleições. Em breve faremos uma visita aos 15 municípios dessa região para verificar como estão os serviços do estado nessas localidades e também como está a atuação do PSD. Creio que o nosso partido será um dos mais fortes da região”, concluiu o deputado.

Marabá

Tião Miranda revoga renúncia ao cargo de prefeito e diz que assume logo mais a prefeitura de Marabá

Câmara já tem o "Plano B" caso Tião apareça para tomar posse

Por Ulisses Pompeu – de Marabá

A volta dos que não foram. Assim poderia ser definido o novo capítulo da conturbada posse do prefeito de Marabá. “O Leão vai descer a montanha”. Essa frase foi dita por Tião Miranda a alguns amigos na noite deste sábado, na virada do ano, e era o prenúncio de que o deputado estadual Sebastião Miranda Filho voltou atrás e “desistiu de desistir” da renúncia do cargo de prefeito. Ele havia protocolado um dia antes, na sexta-feira, dia 30, uma carta desistindo do cargo para o qual tinha sido eleito em 2 de outubro último.

Ainda na noite de sábado, Tião chamou um grupo de correligionários e anunciou que vai assumir, sim, o cargo. Em seguida, chegou à sua residência, na Rua Cuiabá, número 95, Bairro Belo Horizonte, o vice-prefeito Toni Cunha, que não gostou nada do posicionamento de Miranda e chegou a ameaçar deixar o mandato de vice, caso Tião assuma. Isso porque Toni já havia, naquele mesmo dia, tentado acalmar a população através de uma entrevista coletiva e dialogado como futuro prefeito com um grupo de vereadores eleitos. Mas logo chegou a turma do “deixa disso” e depois os ânimos se acalmaram.

A história começou a circular na manhã deste domingo nas redes sociais. A um aliado de primeira hora, Tião disse que “tenho até 16 horas para definir se assumo ou não”. Para esse interlocutor de Miranda, essa é uma demonstração do que a depressão está fazendo com ele. “Como político, desejo muito que Tião assuma, mas como amigo pessoal dele, eu não quero isso e acho que ele não deveria assumir”, afirmou.

Diante do novo posicionamento de Tião Miranda, o presidente da Câmara Miguel Gomes Filho, determinou que o Cerimonial faça um roteiro paralelo, para caso Tião Miranda apareça e decida assumir o cargo. O conteúdo do texto acessório ficou pronto por volta de 11 horas deste domingo.

A notícia da possibilidade da posse de Tião no cargo de prefeito está se alastrando pelas redes sociais, com posicionamentos mais controversos possíveis.

VELOSO NA COLA
A renúncia de Tião Miranda dominou os bastidores políticos desde quinta-feira, dia 29 de dezembro de 2016. O segundo colocado nas eleições de 2 de outubro para prefeito, o médico Manoel Veloso, considerou a decisão de Miranda injusto para o processo eleitoral. Procurado pela Reportagem do blog neste sábado, ele disse que “estou ouvindo juristas e em contato com o partido (DEM). Este fato da renúncia sugere fortemente uma manipulação eleitoral. Acredito que vamos provocar a justiça para uma investigação sobre uma possível fraude

Parauapebas

Secretariado de Darci Lermen é apresentado durante coletiva de imprensa

Apenas três mulheres farão parte do primeiro escalão do futuro governo de Darci Lermen

O nome dos secretários que vão inicialmente compor o governo de Darci Lermen foi anunciado oficialmente nesta quinta-feira (29), durante uma coletiva de imprensa realizada no auditório do Instituto Federal do Pará (IFPA). A maior parte dos nomes apresentados consta na lista divulgada por este blog anteriormente.

Durante o seu discurso o prefeito eleito disse que não abrirá mão de ser o líder e que não permitirá que os secretários atuem de acordo como bem entenderem. “Com as experiências do passado posso afirmar que estamos preparados para encarar esse desafio com muita tranqüilidade e humildade. Não permitirei que existam várias prefeituras, somos um governo só”, afirmou.

Ainda de acordo com o prefeito eleito, a escolha dos nomes foi acordada com os partidos políticos que apoiaram o projeto da campanha. “Não terei medo de mudar secretário. Aqueles que não apresentarem os resultados esperados serão trocados e faremos isso em conversa com os partidos”, afirmou Darci Lermen.

“Toda a cidade está esperando muito dessa gestão e não há tempo para erros”, enfatizou o vice-prefeito eleito, Sérgio Balduíno.

Dentre os nomes apresentados chama a atenção dos jovens Dion Leno dos Santos Alves, de 22 anos, técnico de meio ambiente, que assumirá a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), e Rafael Ribeiro, de 23 anos, que assumirá a Coordenadoria Municipal de Juventude (CMJ). Os dois nasceram em Parauapebas.

O prefeito eleito foi questionado sobre o porquê de colocar Eurival Martins de Carvalho, conhecido como Totô, um dos líderes do MST, para assumir a Secretaria Municipal de Produção Rural (Sempror), já que seu histórico de relacionamento com a Vale não é dos melhores. Darci respondeu que acredita na competência técnica do futuro gestor da pasta e que “o momento é de paz e não de guerra”.

O professor e advogado Raimundo Oliveira Neto, de reconhecida competência durante a sua atuação como secretário de educação nos dois mandatos de Darci Lermen, volta ao cargo. Os demais apresentados foram:

  • Chefe de Gabinete:
    Luiz Bonetti
    – engenheiro agrônomo, catarinense
  • Secretaria Municipal de Finanças (Sefaz) :
    Keniston Braga
    – contador, paraense.
  • Secretaria Municipal de Planejamento (Seplan) :
    João José Corrêa
    – pedagogo, mineiro.
  • Secretaria Municipal de Administração (Semad) :
    Cássio André de Oliveira (Cássio Flausino)
    – empresário e produtor rural, goiano.
  • Procuradoria Geral do Município (PGM) :
    Cláudio Gonçalves Moraes
    – advogado, paraense.
  • Controladoria:
    Cristiano César Souza
    – contador, mineiro.
  • Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):
    Francisco Cordeiro Leite
    – médico, carioca.
  • Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semurb):
    Edmar Cruz Lima
    – engenheiro civil, maranhense.
  • Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (Saaep):
    Claudenir Rocha
    – gestora empresarial, maranhense.
  • Secretaria Municipal de Desenvolvimento (Seden):
    Isaías Queiros de França
    – empresário, paraense.
  • Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas):
    Jorge Antônio Benício, conhecido como Pastor Guerreiro
    – pastor evangélico, paulista.
  • Ouvidor Municipal:
    Josemir Santos Silva
    – corretor imobiliário, maranhense.
  • Controladoria de Treinamento de Recursos Humanos (CTRH):
    José Roberto Marques
    – administrador e sindicalista, paraense.
  • Assessoria de Comunicação (Ascom):
    Laércio de Castro
    – radialista, maranhense.
  • Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel):
    Laoreci Diniz Faleiro
    – filósofo, gaúcho.
  • Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi):
    Michael Júnior Correa Gomes
    – teólogo, maranhense.
  • Secretaria Municipal de Cultura (Secul):
    Wandeilson Santos da Costa (Popó)
    – jornalista, maranhense.
  • Secretaria Municipal de Obras (Semob):
    Maria Silvana de Faria Souza
    – empresária e produtora rural, mineira.
  • Secretaria Municipal de Mineração, Ciência e Tecnologia (Semect):
    Flávio Veras Ribeiro
    – empresário, paraense.
  • Secretaria Municipal da Mulher (Semmu):
    Ângela Pereira
    – técnica de enfermagem, maranhense.
  • Secretaria Municipal de Habitação (Sehab):
    Maria Vani Caetano Alves
    – gestora empresarial.

As posses do prefeito, vice, e vereadores serão realizadas no domingo (1º), às 10 horas, no Plenário da Câmara Municipal de Vereadores.

Já a posse dos secretários, assim como a divulgação do segundo escalão de governo ocorrerá na segunda-feira (2), às 10 horas, no auditório do Centro Administrativo da Prefeitura.

Darci prestigiou os partidos políticos que o ajudaram a se eleger. Senão, vejamos:

Dion Leno é filho do presidente do PV, Joel,

Ângela Massud é presidente do PTB.

Cassio Flausino é presidente do PMDB.

Dr. Francisco é presidente do PSDC.

Jorge Guerreiro é presidente do PRB.

Isaías é presidente do PEN.

Popó Costa é presidente do REDE Sustentabilidade.

Flávio Veras é presidente do PRP.

Kenniston Braga é vice-presidente do Rede Sustentabilidade.

E, ainda, José Roberto (CTRH) é presidente do Sindicato Sinssepar.

Opinião

O dia seguinte…

Qual o sentimento do prefeito Valmir Mariano e de seus assessores em 1º de janeiro de 2017, logo após deixarem os poder?

“Acabou nosso carnaval
Ninguém ouve cantar canções
Ninguém passa mais
Brincando feliz
E nos corações
Saudades e cinzas
Foi o que restou”.

O texto acima foi extraído da música “A marcha da Quarta-feira de Cinzas”, dos inesquecíveis Vinicius de Moraes e Carlinhos Lyra. Acabei de ouví-la, o que me remeteu ao dia 1º de janeiro de 2017. Nesse dia tomará posse como prefeito de Parauapebas o peemedebista Darci Lermen, pondo fim ao governo de Valmir Queiroz Mariano.

Dia 1º de janeiro de 2017 será um domingo. Todavia, para o grupo de Valmir Mariano será uma quarta-feira, de cinzas.

O seleto e fechado grupo de Valmir Mariano certamente sentirá o término do poder. Deve ser difícil estar acima de tudo e de repente voltar a ser um simples mortal. Andar pelas ruas da cidade que governou por qutro anos. Verificar que nem tudo que precisava ser feito o foi. E, acredito que a pior parte, ver que tanta coisa errada, ruim, incabível no atual momento, poderia não mais existir, mas existe simplesmente porque não se teve a atenção devida, ou o carinho necessário para resolver.

Mas não é disso que quero tratar nesse post. Quero que os leitores tentem se colocar na posição do prefeito Valmir Mariano como ex-prefeito, tentem pensar em como será seu cotidiano doravante.

O prefeito de Parauapebas, não só Valmir, mas todos eles, sempre tiveram um grupo de pessoas que cuidaram da logística do gabinete e da vida pessoal dos gestores. Eles sempre viveram enclausurados no gabinete ou em suas residências em reuniões intermináveis; ou em poltronas de aviões em viagens necessárias para uma boa gestão. Tiveram suas vidas privadas meio que interrompidas por quatro longos anos e a volta ao cotidiano pode e deve ser difícil. Normalmente os que deixam o cargo viajam por um período para novamente tentar se adaptar a rotina do dia a dia normal de um cidadão comum.

O mesmo acontece com os asseclas do primeiro escalão. Alguns deles se consideram hoje verdadeiros deuses. Não atendem ligações, não respondem mensagens via WhatsApp, não dão sequer um bom dia à ninguém. São, em sua maioria, emergentes temporários cuja a função subiu à cabeça e, devido ao pouco preparo para a vida, não sabem reconhecer que tudo, tudo nessa vida é passageiro, nada é infinito.

Deve ser difícil acordar no dia seguinte e não ter nenhum puxa-saco a tiracolo. Deve ser legal, também, saber que doravante a responsabilidade por tudo que acontece na cidade não é mais sua.

Eu sou daqueles que anda pela cidade observando tudo. Volta e meia me coloco na posição de gestor e me pego pensando em como resolveria esse ou aquele problema fosse eu o responsável por isso. Desde um simples bueiro entupido por centenas de dejetos que a população insiste em jogar na rua, até a falta de empregos, hoje tão comum nos municípios brasileiros.

Para quem teve a oportunidade de resolver deverá ser difícil, no futuro, olhar um problema e ver que ele não foi resolvido. Lembrar os motivos que levaram à não solução… Certamente quem já esteve lá tem um modo diferente de olhar a cidade e uma resposta convincente por não ter resolvido esse ou aquele caso pontual.

Boa sorte a quem está saindo. Que no futuro colham todos os frutos que plantaram, sejam eles bons ou ruins.

Darci Lermen assume no domingo. Ele já passou por isso. Deixou a cidade depois de oito anos na prefeitura e já sabe o que é estar no poder e fora dele. Acredito que isso é bom para Parauapebas. Pequenas situações que foram negligenciadas por ele no passado certamente terão mais atenção do novo gestor no futuro. Falei com Darci logo após a posse de Valmir, em 2013. Ele me disse que saia, à época, com o sentimento do dever cumprido. Quiçá, em janeiro de 2021, a população de Parauapebas tenha o sentimento de que Darci foi o melhor prefeito que essa cidade já viu, porque, na verdade, o que importa é o sentimento do povo. Este sim, deve estar com o sentimento, voltando ao poeta, de que:

“A tristeza que a gente tem
Qualquer dia vai se acabar
Todos vão sorrir
Voltou a esperança
É o povo que dança
Contente da vida
Feliz a cantar”.

Marabá

Doze secretários de Tião Miranda já estão definidos

Conheça a lista extra-oficial dos secretários escolhidos pelo prefeito eleito de Marabá

Ulisses Pompeu – de Marabá

O Blog levantou junto ao grupo político do deputado estadual Tião Miranda, eleito prefeito de Marabá, a maior parte de seu secretariado. As principais secretarias já estão definidas, enquanto as demais o novo gestor ainda está alinhavando nomes para sua composição.

A primeira bomba relógio chamada Semed (Secretaria Municipal de Educação) será administrada pelo advogado e atual presidente da Cosanpa Luciano Dias, um fiel escudeiro de Tião e considerado uma pessoa serena, capaz de lidar com o emblemático PCCR (Plano de Cargos, Carreira e Remuneração) do Magistério, que contribuiu para deixar a secretaria ingovernável e ajudou a manchar a imagem da gestão de João Salame.

Para a Secretaria de Saúde, o nome cotado inicialmente – de Adailton de Sá – não vingou, porque o médico-fazendeiro simplesmente não quis assumir a pasta, outra bomba-relógio que o governo de Tião terá de desarmar. Depois, vários outros nomes foram ventilados, mas ninguém aceitou. Nesta quarta-feira, todavia, segundo dois interlocutores de Miranda, Dr. Adailton teria aceitado iniciar como secretário, mas em seguida passaria a pasta para o advogado Marcone Leite. Os dois são de extrema confiança do prefeito eleito.

Para a SDU (Superintendência de Desenvolvimento Urbano), Tião escalou o também advogado Mancipor Oliveira Lopes, que já ocupou o cargo de juiz no TRE-PA.

Fábio Moreira, da Construfox deve ir para a menina dos olhos de Tião Miranda: a Secretaria de Obras.

Múcio Eder Andalécio, que trabalhou na campanha de Tião, será o secretário municipal de Urbanismo.

Rubens Sampaio, que já exerceu o cargo de secretário de Agricultura na última gestão de Tião Miranda, estará de volta à função.

A Congem (Controladoria Geral do Município) seria ocupada pelo vice-prefeito Antônio Cunha, delegado licenciado da Polícia Federal e que vem pregando a realização de um governo transparente e intransigente com a corrupção. Todavia, no início da tarde desta quarta-feira chegou a informação de que ele deve abrir mão deste cargo, apenas indicando a Tião uma pessoa de sua confiança para o cargo. Assim, Toni ficaria mais livre para transitar por todas as secretarias.

Para a Secretaria Municipal de Administração o escolhido é um servidor de carreira que já ocupou essa função em outras duas administrações de Tião Miranda: José Nilton de Medeiros.

Karam El Hajjar, presidente do IPASEMAR (Instituto de Previdência Social dos Servidores de Marabá) desde as gestões anteriores de Tião Miranda, vai para a Seplan (Secretaria Municipal de Planejamento).

O nome mais cotado para assumir o Ipasemar, órgão que tem as digitais de Karam, é Silvania Ribeiro, possivelmente apontada pelo próprio Karam. Ela é servidora de carreira e atua, desde 2013, como diretora de Benefícios do Instituto Previdenciário.

O agente da Polícia Rodoviária Federal, Jair Barata, seria o nome indicado por Toni Cunha para a Secretaria de Segurança Institucional, que ainda não está definido se será mantida ou extinta. Mesmo assim, restariam para ele DMTU e Guarda Municipal.

As secretarias de Meio Ambiente, Cultura, Gestão Fazendária e Assistência Social ainda não estão definidas. Houve especulação de que Márcia Paz, esposa de Ítalo iria ocupar esse cargo, mas essa possibilidade foi deletada esta semana.

A Secretaria de Indústria, Comércio e Mineração, deverá ser ocupada por Ricardo Plugliese, ex-Sinobras, uma indicação de Ítalo Ipojucan, ex-vice de Tião e hoje quase-sogro de Toni Cunha.

No pacote do “adeus secretaria” entram Turismo, Esporte e Ações Comunitárias. Turismo e Esporte seriam transformadas em departamentos da Secretaria de Cultura. A aglutinação e extinção visam diminuir custos com aluguéis e salários.

Ao analisar a lista de secretários, é possível perceber que faltam ainda nomes tradicionais e que são aliados políticos de Tião Miranda. É o caso de Vanda Américo, Wilson Teixeira e Jedean Milhomem, por exemplo, que poderão ocupar cargos no segundo escalão.

10 Medidas contra a corrupção

Nota pública do Ministério Público do Estado do Pará sobre a PL 4850/16

"Cada um pede conforme espera, e cada um espera conforme crê." (Padre Antonio Vieira)

O Ministério Público do Estado do Pará, levando em conta a aprovação pela Câmara dos Deputados do PL 4850/16, notoriamente conhecido como 10 Medidas Contra a Corrupção, na madrugada do dia 30 de novembro, vem a público externar a sua indignação e repúdio.

Como sabido, o aludido projeto de lei foi uma iniciativa do Ministério Público brasileiro, apoiado por mais de dois milhões de cidadãos, que visava instituir novos instrumentos de combate à corrupção, com o fim de reprimir o quanto possível esse mal, que assola o território nacional, solapando os cofres públicos e aumentando as desigualdades sociais.

Todavia, na calada da noite e sem o olhar atento da sociedade brasileira, todo voltado ao triste desastre aéreo que vitimou o time de futebol do Chapecoense, os deputados federais, ferindo a vontade nacional, rejeitaram na quase totalidade o projeto das 10 Medidas de Combate à Corrupção.

Não obstante, os integrantes da Câmara dos Deputados, a pretexto de atualizar a Lei de Abuso de Autoridade, mas com o fim indisfarçável de amordaçar e manietar o Ministério Público e A Magistratura, garantindo a certeza da impunidade, introduziram emendas legislativas criminalizando diversas condutas de Promotores e Juízes, o que na prática permitirá que os corruptos continuem a pilhar diariamente a riqueza do povo e do país.

Frise-se que o Ministério Público de Estado do Pará é terminantemente contra qualquer atuação com abuso de poder e autoridade por parte de seus membros. Entretanto, jamais compactuará com essas autênticas medidas pró-corrupção, rechaçando publicamente a sua aprovação, o que, sem qualquer dúvida, deixará milhares de criminosos livres e impunes e, em contrapartida, criminalizará a atuação daqueles que lutam árdua e diuturnamente no combate à criminalidade em todos os níveis, em especial a corrupção.

É imperioso que, nesse momento, toda a sociedade paraense se mobilize nesta guerra contra a corrupção e seus artifícios ardilosos em favor da impunidade, que, apesar dessa primeira derrota na Câmara dos Deputados, ainda está longe de acabar, sendo a próxima batalha no Senado Federal, que haverá de ouvir a voz do provo brasileiro, rejeitando as emendas introduzidas pelos deputados federais.

Belém, 01 de dezembro de 2016.

MARCOS ANTÔNIO FERREIRA DAS NEVES
Procurador-Geral de Justiça do Estado do Pará

Parauapebas

Rapidinhas

As últimas do cotidiano da região

Apreensivos
O clima de final de ano em Marabá não é de festa. Servidores municipais andam apavorados com o temor de não receberem o salário de novembro. O de dezembro já têm certeza que não sai em 2016. Há temor também que o 13º não caia nas contas dos mais de 9 mil trabalhadores da Prefeitura Municipal.

Transição
Em Marabá, a equipe de transição do novo governo ainda não recebeu relatórios de algumas secretarias, embora tenham feito pedidos por escrito há mais de 20 dias. Duas secretarias são vistas como bicho-papão em Marabá: Saúde e Educação. A primeira já teve 12 gestores nos últimos oito anos e o atual só assumiu porque ninguém mais de competência reconhecida tem coragem para fazer isso.

Tô fora
O drama vai continuar o mesmo no futuro governo. O médico Adailton de Sá renegou o pedido do amigo Tião Miranda e não vai assumir a saúde a partir de janeiro próximo. O grupo mirandista está consultando vários profissionais de reconhecida competência no município, mas nenhum deles quer colocar a “bomba” na própria mão.

No batente
Enquanto isso, o prefeito eleito de Marabá, Tião Miranda, retornou na última semana de uma viagem a São Luís-MA, onde foi cuidar da saúde. Anteriormente, ele tinha ido a São Paulo com o mesmo objetivo. Seus assessores dizem que ele voltou animado e até já participou de reunião da comissão de transição. O vice, Antônio Cunha Sá, o Toni Cunha, disse hoje à tarde ao blog que em dezembro (não deu data precisa) Tião deverá anunciar sua equipe de governo (enxuta, porque várias secretarias serão fundidas, segundo ele).

Entrevista
Por falar em vice, Toni Cunha deu entrevista exclusiva ao Blog nesta segunda-feira (será divulgada ainda hoje) dando conta que a situação na Prefeitura de Marabá é de CA-LA-MI-DA-DE financeira e necessitará de um pulso firme em todos os setores.

Maridé
Depois de ter seu pedido de Habeas Corpus visando voltar ao cargo de vereador na Câmara Municipal de Parauapebas negado liminarmente pelo TJPA, o vereador Maridé Gomes passou por outra derrota hoje.  É que as Câmaras Criminais Reunidas do TJPA julgaram e hoje (28) o mérito do HC e, por unanimidade, denegaram o pedido. O vereador foi afastado após a divulgação de vídeos em que o empresário Pedro Ribeiro era visto repassando dinheiro a alguns vereadores. O MP acredita que Maridé tenha participação ativa no aliciamento de vereadores.

Lista falsa
Durante o fim de semana uma nova lista informando o futuro secretariado do prefeito eleito de Parauapebas, Darci Lermen, foi amplamente divulgada nas redes sociais locais. De pronto Darci fez publicar um áudio novamente desmentindo a lista e ratificando o dia 28 de dezembro como prazo para a divulgação dos seus futuros colaboradores.

Lista falsa II
Como diz o velho jargão, “o povo aumenta, mas não inventa”. Alguns dos citados na lista defenestrada por Darci são dados como certos no futuro governo, já que são pessoas que acompanham o futuro alcaide desde que ele se lançou candidato a prefeito. Entre eles podemos citar… não, o melhor esperar o dia marcado pelo prefeito eleito!

Lista falsa III
Quem acaba lucrando com essas falsas listas são açougueiros e distribuidoras de bebidas. Logo após a divulgação da última lista um dos supostos futuros secretários reuniu a assistência para degustar um suculento churrasco em comemoração ao futuro cargo. Resta saber se procede a informação de que logo depois do prefeito eleito desmentir a lista todos os convidados foram intimados a deixar o local.

Comércio
Depois do Black Friday, que parece não ter sido lá essas coisas em Parauapebas, o comércio local tem um novo alento para o fim do ano. É que a Vale deve depositar nos próximos dias os valores referentes ao cartão alimentação dos funcionários da mineradora. O comércio agradece!

HGP
Não convidem para tomar tacacá na mesma cuia, o chefe de gabinete do prefeito Valmir Mariano, Wanterlor Bandeira, e os representantes da Gamp, que administra o Hospital Geral de Parauapebas. Segundo fontes ligadas ao chefe de gabinete, esse pessoal da GAMP não é parceiro de confiança. É bom lembrar que o Assessor de Comunicação da Gamp usou a tribuna da Câmara e jogou toda a culpa pelo atraso no pagamento dos funcionários do Hospital nas costas da prefeitura, além de deixar transparecer que o novo hospital foi concluído pela empresa paulista.

Sem recesso.
Após o vendaval eleitoral que atingiu o PT do Pará, o presidente estadual da legenda Milton Zimmer decidiu suspender o tradicional recesso de final de ano. Zimmer e sua diretoria executiva vão utilizar o mês de dezembro para visitar os municípios e reorganizar o partido para as próximas batalhas. O mandato de Zimmer encerra em abril quando os filiados do PT voltam às urnas para eleger suas novas direções.

PT×PMDB
Assustados com o revés eleitoral e com a sede de poder dos então aliados pmdebistas que levaram muitos petistas bem colocados em pesquisas a desembarcarem do partido , o PT do Pará decidiu no último sábado em reunião do seu diretório por ter candidatura própria em 2018. Pós golpe, os petistas querem distância de Hélder Barbalho. Na tribuna da ALEPA, o deputado estadual da legenda Carlos Bordalo se encarregou de levar o recado. “Não haverá trégua na oposição ao governo Temer e seu ministro Hélder Barbalho”.

Casa arrumada.
Em meio a crise interna que atravessa o PT, a direção nacional da legenda resolveu adiantar o processo eleitoral interno. Com isso, a gestão que iria até dezembro terminará no início de Abril. No Pará 80 mil petistas estão aptos a irem as urnas no dia 12 de Março para eleger as novas direções. O presidente estadual da legenda pretende utilizar seus últimos meses de gestão pra organizar o partido nos municípios. Em Parauapebas, cidade do presidente, a direção local do PT será toda substituída.

Blocão
Em Parauapebas, os vereadores eleitos dos partidos PSD, PSC e PSDB arquitetam uma composição visando trabalhar em bloco a partir de 2017 na Câmara Municipal de Parauapebas. Juntos, os três partidos têm sete vereadores e estudam a possibilidade de que o vereador João do Feijão (PV) se junte ao bloco, fazendo assim a maioria simples naquela casa de Leis na futura gestão.

Eventual
A empresária Rosana Alves, proprietária da Casa de Shows Eventual, em Parauapebas, promete para os próximos dias um relançamento da marca. Nova equipe de trabalho, repaginamento das instalações e preços mais módicos serão os carros chefes da nova marca, intitulada “O Eventual em novos tempos”.

Câmara Municipal de Parauapebas

Porque não te calas!

Josineto e as conveniências da política

É comum no meio político a troca de posicionamentos a cerca de algo, seja de uma ideia ou de um conjunto delas. O mesmo acontece com a população.

Hoje, durante sessão da Câmara Municipal de Parauapebas, o vereador Josineto Feitosa, aquele mesmo que foi preso e ficou mais de um ano fora do cargo por determinação judicial, fez uso da palavra e não poupou ninguém, nem mesmo seus pares, quanto à atual situação econômico-financeira de Parauapebas. Insistiu, inclusive, em afirmar que a verdadeira culpa pelo caos instaurado é do próprio legislativo, e que a Casa de Leis não passa de um quintal da prefeitura de Parauapebas.

Ora, convenhamos, quem é o vereador Josineto Feitosa para chamar para si o discurso da moralidade? Este cidadão foi presidente daquela casa por dois anos e responde a inúmeros processos por improbidade administrativa, conluio para desviar recursos públicos, formação de quadrilha e etc, etc, e etc… Voltou ao cargo graças  a uma decisão judicial concedida principalmente pelo excesso de tempo para que o processo fosse julgado e não é porque voltou ao legislativo que está livre do peso da justiça. O processo, ou, os processos contra ele são pesados e há provas substanciais que podem levá-lo de volta à cadeia por um bom tempo.

O mais interessante foi ver o vereador ser aplaudido pelo pessoal da saúde que se fez presente à sessão para buscar apoio contra as demissões que estão ocorrendo naquela pasta, o que prova que em política tudo é questão de conveniência. Era conveniente ao vereador usar o discurso de oposição a um governo fragilizado e que acabara de perder as eleições, já que na plateia havia um outro tanto de pessoas convenientemente contra este governo naquele momento. Era, também, conveniente àquele grupo aplaudir o discurso de oposição, seja ele feito por quem o fez.

“Depois da onça morta, todos querem ser o caçador”, já diz o ditado popular. Usar a tribuna para fazer política demagógica é muito fácil. Difícil é usar o cargo de presidente da Câmara para cobrar do executivo políticas públicas de interesse social, cobrar transparência e solidez nas ações, e, acima de tudo, exercer o papel de fiscal do povo concedido pelos eleitores. Isso o vereador Josineto não fez durante o tempo em que foi presidente daquela casa, e se o fez foi de dentro dos gabinetes, nunca da tribuna.

Parauapebas deu a resposta aos vereadores demagogos nas últimas eleições. E, principalmente, a resposta das urnas indicou que o povo está alerta e vereadores que abusam do “me diga de que lado estás que direi se estou contigo” não têm mais a preferência popular. Esse alerta serve para os sete neófitos naquela casa. Pautem seus mandatos pela ética, pela defesa de vossas ideologias e pelo que é melhor para o povo. Interesses particulares podem até ser resolvidos em certo momento, mas, no final pode dar o que deu e ainda dará ao ex-presidente. Fiquem atentos !

Sem querer aqui dar uma de rei Juan Carlos de Espanha, até porque de Hugo Chaves o vereador não tem nada, peço a Josineto: porque não te calas!