Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Tucuruí

Arthur Brito reassume como prefeito de Tucuruí

Reconduzido ao cargo, o prefeito mantém seu compromisso com cidade de Tucuruí e pretende continuar governando com transparência e responsabilidade.
Continua depois da publicidade

A Câmara de Vereadores realizou neste sábado (5) o Ato Formal de recondução de Arthur de Jesus Brito ao cargo de prefeito de Tucuruí. A cerimônia foi conduzida pelo vereador Rony Santos, presidente interino da CMT, e contou com a presença de autoridades, correligionários e populares.

A reintegração se deu em atendimento a decisão da desembargadora Ezilda Pastana Mutran, do Tribunal de Justiça do Pará, que determinou na última sexta-feira (4) a devolução do cargo de prefeito a Arthur Brito, que até então, estava cassado pelo Legislativo Municipal.

O secretário da Câmara Municipal de Tucuruí, Joaquim Pepino, leu o Termo de Posse dando como lavrado a reintegração de Arthur ao cargo. Ele retoma as atividades já na próxima segunda-feira (7).

Emocionado, Arthur assinou o termo sendo ovacionado pelo público. Em seu discurso o prefeito agradeceu a provisão de Deus é cumprimentou os vereadores da base de seu governo que se dedicaram em fazer a coisa certa e se mantiveram firmes em suas convicções. Ele agradeceu a todos e falou que mantém seu compromisso com cidade de Tucuruí e pretende continuar governando com transparência e responsabilidade. “Somente com a união de todos será possível fazer com que o município volte a crescer. Precisamos nos unir em torno de um projeto sério. Não vamos resolver do dia para a noite é bem verdade e temos muitos problemas para resolver, mas é a longo prazo e com muita união que vamos tirar Tucurui da situação em que se encontra hoje”, disse o prefeito.

Brito estava fora do cargo desde 13 de novembro de 2017, acusado de improbidade administrativa e de envolvimento na execução do prefeito Jones Williams Galvão – do qual era vice -, em 25 de julho do ano passado.

No último dia 24 de abril, o desembargador Luiz Gonzaga da Costa Neto, da 2ª Turma de Direito Público do Tribunal de Justiça do Estado, derrubou todas as decisões que afastavam Brito do cargo. Dali em diante, apenas a anulação da sessão de cassação o afastava do Executivo.

A decisão da desembargadora Ezilda Pastana Mutran, do Tribunal de Justiça do Pará, ordenou também que o TRE-PA (Tribunal Regional Eleitoral do Pará) fosse comunicado em razão de ter marcado eleição suplementar para 3 de junho próximo, o que, com a volta de Brito, fica sem efeito.

Tucuruí

Em Tucuruí, Bena declara apoio a Jairo Holanda e não se candidatará (atualizado)

Com a decisão do prefeito em se retirar da disputa, apenas três candidatos devem brigar pela cadeira do executivo tucuruiense
Continua depois da publicidade
O prefeito interino de Tucuruí e presidente municipal do PROS, Bena Navegantes, declarou apoio a candidatura de Jairo Holanda (PSDB). A decisão foi noticiada hoje (26) pelo prefeito em uma reunião com familiares, amigos, correligionários e vereadores de sua base.

Bena estava na dúvida se disputaria as eleições suplementares, mas esperou até a última hora para declarar  apoio ao PSDB. Com a decisão do prefeito em se retirar da disputa, apenas três candidatos devem brigar pela cadeira do executivo, Jairo Holanda (PSDB), Graciele Galvão (DEM) e Tom Bonfim (PT).

Pela resolução do TRE, sexta-feira (27) é o ultimo dia para que os partidos  definam as coligações.

A campanha em Tucuruí tem início neste sábado (28) no campo das redes sociais e na web. “Deixaremos a Prefeitura fora do CAUC e CADIN, com pagamentos de funcionários em dia e com milhões em recursos para saúde e infraestrutura. Essa será nossa contribuição para nosso município. Não serei candidato, mas estaremos ao lado de Jairo Holanda nessa batalha!”, disse o prefeito.

Com a posse do novo eleito, que deve acontecer logo após a eleição suplementar, Bena Navegantes volta à presidência da Câmara Municipal de Tucuruí. Ele assumiu a prefeitura depois da morte do prefeito Jean William e do afastamento, pela Câmara Municipal, do vice, Artur Brito.

RISCO

Mesmo com todos os tramites em andamento, a eleição pode não acontecer já que o prefeito cassado de Tucuruí, Arthur de Jesus Brito, pode voltar a ocupar a cadeira de gestor municipal e seguir governando o município.

Após uma guerra de recursos e idas e vindas à Justiça, na última terça-feira (24), o desembargador Luiz Gonzaga da Costa Neto, da 2ª Turma de Direito Público do Tribunal de Justiça do Estado, derrubou todas as decisões que afastavam Brito do cargo.

A decisão determina a sua imediata reintegração ao Executivo Municipal assim como o retorno dos servidores Florivaldo Vieira Martins e Wilson Wischansky, respectivamente secretário de Obras e chefe de Gabinete de Brito, que também haviam sido afastados desde 13 de novembro de 2017, acusados de improbidade administrativa e de envolvimento na execução do prefeito Jones Williams Galvão, em 25 de julho do ano passado.

Artur espera agora a derrubar na justiça o Decreto Legislativo que cassou o mandato dele no dia 19 de março, único impedimento de seu retorno. A decisão está sendo aguardada pelo ex-prefeito e apoiadores e deve ser divulgado antes do dia 3 de junho, data da eleição. Assim, quem vencer o pleito, pode ganhar mas não levar, seguindo uma nova batalha judicial que pode se arrastar até o fim do atual mandato, em 31 de dezembro de 2020.

DATAS IMPORTANTES

Dia 27 de abril de 2018

Prazo final para a entrega, no Cartório Eleitoral, do requerimento de registro de candidatos pelos partidos e coligações encerrar-se-á às 19h. Data a partir da qual o Juiz Eleitoral deve convocar os partidos políticos e a representação das emissoras de rádio para a elaboração de plano de mídia para uso da parcela do horário eleitoral gratuito a que tenham direito. Data a partir da qual o Cartório Eleitoral permanecerá aberto aos sábados, domingos e feriados, em regime de plantão, até a proclamação dos eleitos (Lei Complementar n.º 64/90, art. 16).

28 de abril (sábado – 36 dias antes)

Último dia para publicação, no Cartório, do edital contendo os pedidos de registro de candidatura, para ciência dos interessados.

Data a partir da qual será permitida a propaganda eleitoral. A propaganda eleitoral somente será permitida a partir de 28 de abril, observadas, em todas suas modalidades, os prazos fixados no calendário da Resolução N° 5.435 publicada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE).

Candidatos, os partidos políticos e as coligações podem fazer funcionar, das 8h às 22h, alto falantes ou amplificadores de som, nas suas sedes ou em veículos. Liberado a realização de comícios e utilização de aparelhagem de sonorização fixa, das 8h às 24h.

Data a partir da qual será permitida a propaganda eleitoral na internet, vedada a veiculação de qualquer tipo de propaganda paga (Lei nº 9.504/97, art. 57-A e art. 57-C, caput).

Último dia para os candidatos requererem seus registros perante o Cartório Eleitoral, até às 19h, caso os partidos ou coligações não os tenham requerido.

19 de maio (sábado – 15 dias antes)

Data a partir da qual nenhum candidato poderá ser detido ou preso, salvo no caso de flagrante delito (Código Eleitoral, art. 236, §1º).

20 de maio (domingo – 14 dias antes)

Início da propaganda eleitoral gratuita no rádio.

29 de maio (terça-feira – 5 dias antes)

Data a partir da qual e até 48 (quarenta e oito) horas depois da eleição, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou ainda, por desrespeito a salvo-conduto;

01 de junho (sexta-feira – 2 dias antes)

Último dia para a divulgação paga, na imprensa escrita, e a reprodução na internet do jornal impresso, de propaganda eleitoral (Lei nº 9.504/97, art. 43).

Último dia para a propaganda eleitoral mediante alto-falantes ou amplificadores de som, entre as 8 e as 22 horas (Lei nº 9.504/97, art. 39, §3º e 5º, I).

Último dia, até às 22 horas, para a distribuição de material gráfico e a promoção de caminhada, carreata, passeata ou carro de som que transite pela cidade divulgando jingles ou mensagens de candidatos (Lei nº 9.504/97, art. 39, §9º).

03 de junho (domingo)

DIA DA ELEIÇÃO

Data em que se realiza a votação, das 8h às 17h. seguindo o início da apuração e da totalização dos resultados.

Marabá

MARABÁ: Tião e Toni viajam e vice-presidente da Câmara vira prefeita

Irismar Araújo deve assinar hoje a tarde a Folha de Pagamento de todos os servidores do município
Continua depois da publicidade

Às 12h30 desta quinta-feira, 22, a vice-presidente da Câmara Municipal de Marabá, Irismar Araújo Melo, assinou o livro de posse e assumiu o cargo de prefeita de Marabá. Isso foi possível porque o titular do cargo, Tião Miranda, viajou para Brasília e o vice, Antônio Carlos Cunha Sá, o Toni Cunha, viajou ao meio-dia para Belém. Como o presidente da Câmara, Pedro Corrêa Lima, também está em Brasília em reunião com parlamentares federais, automaticamente Irismar Melo assumiu o cargo de prefeita.

E quem passa a assumir o cargo de presidente da Câmara Municipal é Paulo Sérgio do Rosário Varela, o Badeco do Gerson, segundo vice-presidente do Poder Legislativo.

Indagada pela Reportagem do blog sobre a agenda que deve cumprir nesta quinta-feira, Irismar Melo informou que vai representar o Executivo em uma audiência pública da mulher no Centro de Convenções Carajás, no início da tarde, e posteriormente deverá ir à Prefeitura para assinar a autorização para pagamento da folha de todos os servidores do município. “É uma posição transitória, que deve ser encarada com responsabilidade. Se surgir outra necessidade, o chefe de Gabinete, Walmor Costa, me aciona e irei avaliar”, disse Irismar.

Canaã dos Carajás

Com plenário lotado, vereadores de Canaã fazem duras críticas ao governo municipal

Na pauta dos legisladores, problemas com a iluminação pública, buracos nas ruas da cidade e a limpeza urbana. Entre as indicações aprovadas, uma pista de pouso solicitada por Anderson Mendes foi o destaque do dia
Continua depois da publicidade

Foi com uma chuva de críticas ao governo municipal de Canaã dos Carajás que a quinta Sessão Ordinária do Legislativo aconteceu. O pleito foi realizado nesta terça-feira (13) e teve casa lotada. Quem esteve por lá, pôde ver de perto a visível insatisfação dos vereadores com questões relacionadas à infraestrutura do município. Problemas com a iluminação pública, buracos espalhados pela cidade e a limpeza urbana estiveram no centro das falas de alguns parlamentares.

Tudo começou quando o presidente da casa, vereador Junior Garra (PR), fez uma indicação ao executivo. Nela, o legislador pedia em caráter de urgência que a lei municipal 255/2010, que dispõe sobre a limpeza dos lotes, calçadas e meios-fios na zona urbana do município, fosse cumprida. Na sua fala, o presidente mostrou indignação com a atual situação de Canaã: “O mato alto e o lixo acumulado facilitam a formação de reservatórios de água. Estes se tornam criadouros do mosquito da dengue. Assim, a ação das equipes que trabalham no combate à dengue também é prejudicada pela dificuldade de acesso ao local. A população, ao se deparar com essa situação, acaba tentando resolver o problema por conta própria com as queimadas e isso também prejudica a cidade.”

O vereador também lembrou que o mato acumulado serve de esconderijo para criminosos e produtos de roubo. Além disso, explicou Garra, animais peçonhentos e roedores também se acumulam nesses espaços e representam perigo à população. Ainda em sua fala, o presidente fez um pequeno desabafo sobre o descaso que o executivo tem feito com as indicações aprovadas pelos vereadores durante as sessões: “Nossa cidade encontra-se em estado de abandono. Estou desmotivado e há uma sensação de impotência por parte dos vereadores. Nós somos o para-choque do município e precisamos ser mais ouvidos pelo poder público. Apesar disso, vamos continuar sendo a voz do povo e não podemos desistir.

Outros colegas de legislatura apoiaram a indicação de Garra e mostraram também indignação. Maria Pereira (PDT) foi uma das mais enfáticas: “Estive na Secretaria de Obras para cobrar providências em relação ao lixo e ao acúmulo de mato. É obrigação do loteador manter os lotes limpos, mas precisa haver a cobrança do município. Eu vou brigar pela população, nem que me mandem pro inferno. Eles não fazem a limpeza por preguiça.”

Wilson Leite (PDT) sugeriu, mais uma vez, que uma força-tarefa fosse feita com os desempregados locais. De acordo com o parlamentar, se isso fosse feito, a cidade estaria limpa dentro de poucos dias: “A cidade tem vivido nas últimas duas semanas momentos de apreensão. Tenho conversado com pessoas mais experientes e eles dizem que as coisas vão ficar pior. Só na Weyne Cavalcante, eu contei 153 buracos. Não gosto de usar a tribuna para falar sobre problemas. O vereador deveria vir aqui, agradecer e comentar as coisas boas que tem sido feitas, pois dinheiro não falta.” O pedetista criticou ainda a falta de iluminação pública na cidade e as cobranças indevidas por um serviço inexistente: “Além de suja, a cidade está escura. Canaã tem dinheiro! O que falta é querer fazer!”

O vereador Élio do Líder (PMDB) elogiou a indicação do colega e disse que o caminho é simples, basta a Prefeitura cumprir a lei e as melhorias já começarão a aparecer. Rael da Marcenaria (PHS) disse que recebe todos os dias críticas relacionadas à limpeza pública. O vereador se colocou à disposição para cobrar do poder executivo as devidas melhorias.

Na contramão das queixas, os parlamentares presentes aprovaram outras quatro indicações ao executivo. A indicação 024/2018, de Baiano do Hospital (PHS), pede ao governo que reforme o ponto de taxi na avenida Weyne Cavalcante. Já Wilson Leite, fez a indicação 029/2018, que pede que a Prefeitura adquira uma área para a construção do Centro de Treinamento Veicular para autoescolas de Canaã.

Por sua vez, Gesiel Ribeiro (PHS), solicitou, por meio da indicação 028/2018, a implantação do projeto “O Bom Samaritano, visando construir ou adquirir uma casa de abrigo.

Anderson Mendes (PTB) fez a indicação destaque da noite. O parlamentar pediu que o executivo construa uma pista de pouso e decolagem para aviões no município. De acordo com o vereador, a construção atrairá investimentos para o município. Os colegas legisladores apoiaram e elogiaram a iniciativa do petebista.

Justiça

STF mantém extinção de Comissão criada pela Câmara Municipal para cassar prefeito de Jacundá

Decisão não retorna o prefeito Zé Martins ao cargo, já que quem o afastou foi o juízo local e não a CMJ
Continua depois da publicidade

O advogado Claudionor Silveira, assessor jurídico da Câmara Municipal de Jacundá, divulgou agora há pouco uma decisão do Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que referendou a extinção da Comissão Processante instaurada contra o prefeito José Martins de Melo Filho, afastado do cargo por esse motivo deste o dia 1º de fevereiro. No entanto, ele continua fora da prefeitura por decisão do juízo local em outra decisão proferida no 22 de fevereiro.

Em parte da sentença, o ministro afirma: “Julgo procedente o pedido, de forma sejam cassadas as decisões proferidas nos Agravo de Instrumento 0800592-54.2017.8.14.0000/TJPA e Mandado de Segurança  000163- 08.2018.8.14.0026/Vara única de Jacundá-PA para restabelecer os efeitos do Decreto Legislativo  34/2017-GP/CMJ/PA, que extinguiu a Comissão Especial relacionada à denúncia objeto do Decreto Legislativo 29/2017-GP/CMJ- PA; bem como, assegurar, por consequência, a recondução imediata do prefeito afastado”, decidiu o Ministro Alexandre de Moraes.

Segundo o advogado Claudionor, a CMJ recebeu denúncia proposta por Cleber Teixeira Galvão contra o prefeito José Martins de Melo Filho, apontando supostas práticas de atos de improbidade administrativa. “Nos termos do art. 30, §2º do Regimento Interno da Câmara Municipal de Jacundá, instaurou-se o processo administrativo n.º 002/2017 e no dia 05 de setembro de 2017,  constituiu-se comissão especial para apurar os fatos, por meio da Resolução n. 16/2017, estabelecendo-se o prazo de 60 dias, prorrogáveis por mais 30 dias para o fim dos seus trabalhos”.

A comissão tem como presidente o vereador Daniel Siqueira Neves e relatora a vereadora Eliane Santos Pinheiro. No entanto, no dia 26 de dezembro de 2017, a Mesa Diretora, considerando que o prazo de extinção da Comissão Especial havia expirado no dia 5 de dezembro, editou o Decreto Legislativo n. 34/2017-GP/CMJ/PA, determinando a sua extinção, bem como o arquivamento do processo administrativo e a recondução de Zé Martins ao cargo de prefeito.

Inconformada com a decisão, a Vereadora Eliane Pinheiro, impetrou mandado de segurança no juízo local, obtendo decisão liminar pela suspensão do referido Decreto Legislativo n. 34/2017, afastando novamente o senhor José Martins de Melo Filho do cargo de Prefeito Municipal pelo prazo de 180 dias.

“Desta forma, não restam dúvidas de que o prazo foi extrapolado, uma vez que a Comissão Especial foi constituída em 05 de setembro de 2017, com prazo fatal para 05 de dezembro daquele ano, sendo que, em 26 dezembro, 21 dias após a extrapolação do prazo, ainda não havia concluído os trabalhos. E o Ministro Alexandre de Moraes entendeu que a comissão não tem mais validade alguma”, explicou o advogado.

Política

MPPA recomenda exoneração de parentes de prefeito e de vereadores de Goianésia do Pará

Ao todo, 33 pessoas, dentre elas a esposa, a nora e o sobrinho do prefeito José Ribamar Ferreira Lima, além de esposas, filhos, sobrinhos, irmãos e até sogros, de diversos vereadores do município integram a lista levantada pelo MPPA
Continua depois da publicidade

O Ministério Púbico do Pará, por meio da promotoria de Justiça de Goianésia, sudeste do estado, expediu recomendação ao prefeito do município, José Ribamar Ferreira Lima, para que ele exonere do quadro de servidores do município uma série de pessoas que ocupam cargo em comissão ou de confiança, ou função gratificada, e que tem parentesco com agentes políticos municipais, inclusive com o próprio prefeito.

A recomendação N.º 002/2017 – PJGP / MPPA foi feita com base nos termos da súmula vinculante n°. 13 do Supremo Tribunal Federal (STF), bem como das regras constitucionais e legais em vigência, sob pena do gestor municipal sofrer procedimento administrativo para responsabilização judicial, e consequente ação civil pública por improbidade administrativa, em caso de descumprimento.

Ao todo, trinta e três pessoas integram a lista levantada pelo MPPA. Dentre elas estão a esposa, a nora e o sobrinho do prefeito José Ribamar Ferreira Lima, além de esposas, filhos, sobrinhos, irmãos e até sogros, de diversos vereadores do município.

Segundo o documento, durante análise feita no material ao qual o MP teve acesso, constatou-se a nomeação, no exercício de 2017, para cargos comissionados, de confiança e de funções gratificadas, além da contratação direta de pessoas com diversos graus de parentesco com os agentes políticos e servidores da administração pública do município.

O material a que o promotor de justiça José Alberto Grisi obteve acesso, foi confrontado com a listagem observada na folha de pagamento dos servidores públicos de Goianésia do Pará. “As pessoas listadas na recomendação efetivamente exercem cargos em comissão ou de confiança, funções comissionadas ou foram contratadas pelo poder público exclusivamente em vista da situação de parentesco verificada, na esfera de amplitude vedada pelo Supremo, caracterizando eventual troca de favor político proibido pelas normas constitucionais e pela interpretação da súmula vinculante número 13. Tal ato merece a devida correção, seja por esta via extrajudicial, ou seja pela judicial”, diz Grisi.

No documento expedido ao prefeito, além da recomendação do Ministério Público para a rescisão dos contratos firmados, a Promotoria de Justiça também requisita a divulgação da recomendação, bem como a resposta por escrito, por parte dos órgãos públicos implicados (secretarias municipais), no prazo de 15 dias, contados do recebimento da notificação, sobre o atendimento dos termos contidos na recomendação.

O prefeito terá o prazo de dez dias para comunicar o MPPA as providências tomadas para atender à recomendação, devendo enviar a cópias dos atos de exoneração dos servidores listados, além da declaração de desligamento de todos os ocupantes de cargos comissionados e funções gratificadas e de confiança.

TUcuruí

Artur Brito comenta decisão do STF que o retornou ao cargo de Prefeito de Tucuruí

"Vou pautar minha gestão nos alicerces da verdade e da transparência. Vou dar continuidade em meu trabalho para fazer com que nossa gente viva com melhor qualidade de vida", afirmou Artur Brito
Continua depois da publicidade

“Foi com imensa satisfação que recebi a notícia de que o Ministro Alexandre Moraes deferiu liminar em favor do meu retorno a Prefeitura de Tucuruí.  Sempre acreditei na verdade é na Justiça. Confesso que vivi dias difíceis. Não foi fácil conviver com a injúria, com a calúnia e com as falsas notícias que dominaram o noticiário de Tucuruí, contra a minha pessoa e contra minha família.

Foram dias intermináveis!

Mas, diante de todas as adversidades que desabaram sobre mim, procurei viver minha Fé. Abracava-me com Deus todas as vezes quando minhas forças pareciam desaparecer, busquei elevar minha Fé e minha esperança na verdade.

Agora, me resta agradecer a Deus por toda força, coragem e determinação com que me abençoou. Quero também agradecer as palavras de apoio e incentivo que recebi das pessoas da nossa querida cidade. Não posso deixar de agradecer à minha família por confiar em mim e me apoiar em meio às calúnias que me eram apreciadas.

Expresso por fim, à população tucuruiense, toda minha gratidão, apreço, carinho e apoio recebidos durante esse período de turbulências que passei.

Vou pautar minha gestão nos alicerces da verdade e da transparência. Vou dar continuidade em meu trabalho para fazer com que nossa gente viva com melhor qualidade de vida.

Um forte abraço”

Artur Brito.

Nota do Blog

A decisão do Ministro Alexandre de Moraes não reconduz Artur Brito imediatamente ao cargo, já que ele ainda permanece afastado pela justiça. Arthur disse ao Blog que acredita no direito e na justiça e que espera uma decisão favorável no Tribunal de Justiça do Estado para retornar ao cargo de prefeito de Tucuruí.

Arthur está afastado do cargo desde o dia 13 de novembro de 2017, por decisão da 1ª Vara Cível e Empresarial da Comarca de Tucuruí.

Vereadores

Com a presença do prefeito Jeová Andrade, trabalhos do legislativo reiniciam em Canaã dos Carajás

Primeira sessão ordinária do ano teve indicações aprovadas e reviravoltas políticas no cenário canaense. Vereadores também votaram comissões permanentes de 2018
Continua depois da publicidade

Depois de quase 50 dias de recesso, a Câmara Municipal de Canaã retornou aos trabalhos nesta terça-feira (6). Dos 13 parlamentares eleitos em 2016, somente Élio do Líder (PMDB) não esteve presente na primeira sessão ordinária do ano. Na ocasião, o prefeito municipal de Canaã, Jeová Andrade (PMDB,) esteve presente e também fez o uso da palavra. Alguns membros do seu secretariado, como André Wilson, Gean Meirey e Roberto Andrade, também estiveram presentes na Casa de Leis.

Em seu discurso, Jeová Andrade mostrou otimismo e garantiu que Canaã dos Carajás tem tudo para ser melhor em 2018. O gestor destacou o aumento de receita que o município terá nos próximos meses: “Estamos otimistas que faremos um grande trabalho este ano. Graças ao aumento da alíquota do CFEM, teremos mais recurso entrando na Prefeitura e poderemos fazer um trabalho melhor.”

Sobre o asfalto no município, carro chefe dos trabalhos de Jeová em seu primeiro mandato, o gestor garantiu que os trabalhos continuam: “Estamos trabalhando na Vila Bom Jesus. Era pra ter sido terminado o asfalto lá na segunda-feira (5), mas, por conta da chuva, tivemos um pequeno atraso. Vamos continuar trabalhando e, assim que finalizarmos lá, vamos fazer uma operação tapa-buraco na cidade. Além disso, esse ano vamos conseguir colocar em prática alguns projetos sociais que vão ajudar a população mais carente. Tenho certeza que 2018 será um ano melhor.”

A grande surpresa da noite, no entanto, foi o anúncio do novo líder do governo. O vereador Dionísio Coutinho (PSC) foi o responsável por ser a ponte entre o executivo e o legislativo em 2017 e sofreu com a árdua missão de defender um governo com recursos reduzidos. Para a surpresa geral, o maior crítico de todos, Wilson Leite (PDT), líder de uma inquisição contra o atual prefeito no ano anterior, foi o escolhido para assumir o cargo em 2018. Justificando o novo cargo, o parlamentar falou: “O prefeito, em sua inteligência, percebeu que isso seria positivo. Ser líder do governo é aproximar os dois poderes. O líder tem o papel de amenizar as relações entre executivo e legislativo e darei o meu melhor, meu conhecimento e experiência, para que isso aconteça da melhor maneira possível.”

Indicações ao executivo aprovadas

Além das reviravoltas no cenário político, os vereadores aprovaram por unanimidade três indicações para o poder executivo. A primeira, de autoria de Dionísio Coutinho, pediu que o executivo fizesse a arborização da rotatória que dá acesso ao Distrito Empresarial. A segunda, de autoria de Maria Pereira (PDT), pediu que o executivo fizesse a desapropriação de uma área ao lado da Feira do Produtor para a construção da praça de alimentação do município. Por fim, a indicação do presidente Junior Garra (PR), pediu que o governo criasse a Defesa Civil de Canaã dos Carajás.

Comissões formadas

As comissões permanentes foram votadas e montadas pelos parlamentares. Confira abaixo o resultado final:

 – Comissão de Constituição, Justiça e Redação: Baiano do Hospital (PHS), Walter Diniz (PMDB) e Wilson Leite (PDT);

 – Comissão de Finanças, Orçamento e Fiscalização: Dionizio Coutinho (PSC), João Nunes (PMDB) e Rael da Marcenaria (PHS);

 – Comissão de Urbanismo e Infraestrutura: Anderson Mendes (PTB), Élio do Líder (PMDB) e Rael da Marcenaria (PHS);

 – Comissão de Educação, Cultura, Saúde e Meio Ambiente: Dionizio Coutinho (PSC), João Batista (PT) e Vânia Mascarenhas (PDT);

 – Comissão de Direitos Humanos: Anderson mendes (PTB), Élio do Líder (PMDB) e Vânia Mascarenhas (PDT);

 – Comissão de Terras, Obras, Serviços Públicos, Direitos Minerários e Energia: Gesiel Ribeiro (PHS), João Nunes (PMDB), Vânia Mascarenhas (PDT)

Em virtude do feriado de carnaval, a segunda sessão ordinária será realizada na quinta-feira (15), às 18 horas