Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
MST

Bloqueio da BR-155 segue pelo segundo dia e agora à tarde o clima ficou tenso por conta de ação da PRF

MST exige a revisão na política de cortes do orçamento e a não extinção do Pronera. Negociações com o governo federal foram retomadas depois das 15h.
Por Eleutério Gomes – de Marabá

Segue interditada, desde ontem, quarta-feira (18), a Rodovia BR-155, à altura da Fazenda Cedro, entre Marabá e Eldorado do Carajás. O MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) é o responsável pelo bloqueio, como integrante da Jornada Nacional de Lutas em Defesa da Reforma Agrária, que acontece em vários Estados. Na noite de ontem a estrada foi liberada, mas, por volta das 6h30 de hoje voltou a ser fechada.

Manoel Souza, um dos coordenadores do MST no Pará, afirma que não há previsão de desbloqueio tão cedo, a não ser que o Incra, em Brasília (DF), dê uma posição sobre a pauta de reivindicações do movimento.

As negociações, em Brasília (DF) iniciaram logo pela manhã, mas ao meio-dia foram suspensas. Porém no meio desta tarde foram retomadas.

Segundo Souza, o fato de o governo, por meio do Incra, ter se mantido em silêncio ontem, só piorou a situação. A passagem está liberada apenas para ambulâncias e carros transportando pessoas doentes. Ele sentenciou que, caso não haja uma posição, o bloqueio será mantido sem prazo para terminar.

Na quarta, a estrada ficou interditada da manhã à noite e causou muitos protestos de condutores e pessoas que estavam viajando pela rodovia, quando o congestionamento, de mais de dois quilômetros se formou. Hoje, a situação se repete.

As reivindicações do MST são: revisão da política de corte de orçamento que diminuiu os recursos para a reforma agrária; e manutenção do Pronera (Programa Nacional de Educação da Reforma Agrária), que estaria ameaçado de extinção diante da política de cortes do governo.

Na Capital Federal, o Ministério do Planejamento também está ocupado. Uma comissão nacional foi formada a fim de negociar com o governo, tentando a revisão do orçamento da reforma agrária.

Em Marabá, na margem da estrada, 700 famílias estão acampadas. Vieram dos acampamentos Frei Henri, Dalcídio Jurandir, Hugo Chaves e Helenira Rezende.

PM e e agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) permanecem no local da ocupação para evitar tumulto, como o que iniciou ontem, mas foi contido a gás de pimenta, quando um condutor tentou atropelar os manifestantes, que revidaram.

Agora há pouco – 16h50 desta quinta –, de acordo com Poliana Barbosa, uma das líderes do movimento na BR-155, houve muita discussão com agentes da PRF que chegaram ao local encapuzados, tentando furar o bloqueio.

“O clima está tenso novamente e nós tememos pelo que pode acontecer devido essa atitude repressiva deles, tentando nos intimidar”, disse Poliana. O Blog tentou, mas não conseguiu contato com a PRF ou com a Assessoria de Comunicação do órgão, em Belém.

PRF

PRF encontra dois bezerros dentro de um Fiat Pálio em Marabá

Os bezerros são de propriedade da Fazenda Mutamba

Um fato inusitado aconteceu durante a madrugada de domingo (20) em Marabá.

Por volta das três horas da madrugada o Policial Rodoviário Federal Anderson Araujo da Silva apresentou na Seccional de Polícia da Folha 30, em Marabá, o veículo Fiat Pálio Fire, placa JWA 0559, cor verde, em nome de Bento Lopes da Silva, após o mesmo ter sido abandonado no km 323 da BR-155, na Zona Rural de Marabá.

Segundo a ocorrência policial, no porta-malas do veículo havia dois bezerros amarrados, que posteriormente verificou-se ser de propriedade da Fazenda Mutanba.

Narra a ocorrência que após o veículo ter furado o bloqueio da PRF na referida via, houve perseguição e a 500 metros depois do bloqueio o veículo foi abandonado por seus ocupantes, que empreenderam fuga por um matagal próximo à Fazenda Revemar.

Os bezerros foram devolvidos ao fazendeiro e o veículo está retido na delegacia.

Foto: Japa

PRF

Primeiro fim de semana do veraneio teve colisão com morte e registro de todo tipo de infração nas rodovias

As campanhas feitas pelos órgãos de trânsito, inclusive com estande na 31ª Expoama, parecem não surtir efeito e condutores saem cometendo atrocidades nas ruas e estradas

 

Eleutério Gomes – de Marabá

Até o início da tarde desta segunda-feira (10), a Polícia Civil ainda não havia identificado o condutor responsável pela morte do idoso Martiniano Soares Moitinho, de 66 anos, em razão de acidente na manhã de domingo (9), quando o carro em que ele viajava, na companhia de familiares, foi atingido de frente por outro veículo. O sobrinho da vítima, Daniel de Oliveira Moitinho, que dirigia o carro, contou que eles estavam se dirigindo a Eldorado do Carajás, pela BR-155, por volta de 8h45, quando aconteceu o acidente.

Testemunhas contaram que o motorista causador da colisão, que estava em companhia de outra pessoa, fugiu do local, aparentemente ileso. Relataram ainda que o homem havia saído do Parque de Exposições, onde ocorre a 31ª Expoama, aparentemente embriagado, pois fazia zigue-zague pela pista.

Segundo o inspetor Nivaldo Silva, chefe do Policiamento Regional da PRF (Polícia Rodoviária Federal), no mesmo acidente saiu ferida, com fratura no fêmur e no rosto, uma criança de oito anos de idade, que foi internada em estado grave, e um adulto, com escoriações pelo corpo.

Nivaldo também chamou a atenção para o fato de que outra criança, esta de três anos de idade, não viajava na cadeirinha como determina a Legislação de Trânsito, nem com cinto de segurança, “ia no banco de trás, mas no colo da mãe”.

Mais ocorrências

Além dessa ocorrência, a PRF registrou uma colisão traseira, por volta das 8h de sábado (8), na BR-155 (Transamazônica); e outra colisão traseira, por volta das 4h35 de domingo (9), também na Transamazônica. Não houve feridos desses dois acidentes.

Fora essas colisões a PRF contabilizou diversos casos de ultrapassagem proibida, alcoolemia, crianças viajando fora da cadeirinha, condutor e passageiro de motocicleta sem capacete, condutor e passageiro de carro sem cinto de segurança e condutor dirigindo e usando o celular. Três carros foram apreendidos e duas pessoas foram presas por crime contra a vida, crime contra o patrimônio e crimes de trânsito.

Procurado pelo Blog, o DMTU (Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano) informou que está consolidando dados para, nas próximas horas, divulgar o balanço das ações do fim de semana.

PRF

Assaltante da Prosegur em Marabá é preso – de novo – quando fugia para Goiânia

"Bin Laden" carregava R$ 160 mil em espécie, portava CNH falsa e tentou fugir de agentes da PRF. Ele era foragido do presido de Belém após rebelião no início deste ano.

Por Ulisses Pompeu – de Marabá

Conhecido no mundo do crime como “Bin Laden”, Antônio Rangel Duarte Lima é useiro e vezeiro em fugir de presídios. Em setembro do ano passado ele foi preso pela Polícia Civil do Pará em Dom Eliseu com dois fuzis, uma pistola ponto 40, R$ 300 mil em dinheiro, 120 tabletes de maconha e 5 coletes à prova de balas. Foi levado para um presídio de Belém, mas no início deste não conseguiu fugir.

Neste domingo, dia 5, mais uma vez, “Bin Laden” caiu nas mãos da polícia. Ele trafegava em um veículo pela rodovia Belém Brasília (BR-153), quando o carro foi abordado por agentes da Polícia Rodoviária Federal no município de Campinorte-GO. Ele viajava como carona e outro homem, de 29 anos, conduzia o veículo. Ambos apresentaram documentos falsos e se complicaram.

Ao realizarem a verificação, os policiais perceberam que a CNH apresentada pelo passageiro era falsa e que o condutor possuía antecedentes criminais.

Neste momento, os policiais iniciaram uma busca mais minuciosa no veículo, quando “Bin Laden”, que havia apresentado CNH falsa, empreendeu fuga pelo mato. Dois dos policiais seguiram o fugitivo e, a outra equipe, permaneceu com o condutor, algemando-o. Após alguns minutos, o fugitivo tropeçou e caiu, quando foi alcançado e algemado pelos policiais.

O homem que havia fugido relatou aos policiais que seu nome não era aquele apresentado na CNH e que ele era foragido da Justiça do Estado do Pará. Em seguida, informou que estava com alta quantia de dinheiro dentro do carro, proveniente de assalto à empresa Prosegur em Marabá, ocorrido em agosto de 2016. Ao fiscalizar o veículo, a polícia verificou que havia a quantia de R$ 149.207,00. Junto com os homens haviam ainda R$ 7.119,00, totalizando uma quantia de mais de R$ 156 mil reais. A PRF depois descobriu que o fugitivo era um criminoso conhecido no Pará por “Bin Laden”, mas cujo nome verdadeiro é Antônio Rangel Duarte Lima.

  Parte do dinheiro oriundo do assalto à empresa Prossegur e armas apreendidas em Dom Eliseu  

O assaltante preso alegava que viajava de Araguaína-TO para Goiânia, onde passaria a residir, e que, o outro homem, condutor do veículo, teria sido contratado por R$ 2 mil para fazer o traslado. A PRF posteriormente descobriu que o motorista já havia cumprido pena por tráfico de drogas em Anápolis. Quando da abordagem ele estava com pequena quantidade de cocaína e ainda conseguiu “resetar” o celular, para dificultar o encontro de informações por parte da polícia.

No celular de “Bin Laden’ foram verificadas várias fotos de pilhas de dinheiro e diversos comprovantes de depósito, pois no assalto à transportadora foram roubados milhões de reais. Quanto à CNH falsa, ele alega que a comprou em Goiânia por R$ 500,00, há dois meses. “Bin Laden” possuía contra si dois mandados de prisão em aberto, um por latrocínio e outro por roubo qualificado e também já fugiu duas vezes do presídio. Ambos foram presos e levados para a Polícia Federal de Goiânia. (Com informações do site diariodegoiania.com.br)

Fraude

PRF: analfabeto diz que comprou CNH em auto escola de Marabá

Preso pela Polícia Rodoviária Federal, ele revelou como adquiriu o documento, que é falso

Por Ulisses Pompeu – de Marabá

A Polícia Rodoviária Federal efetuou a prisão em flagrante de um homem que revelou, espontaneamente, ter adquirido uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa em uma Auto Escola de Marabá.

A prisão ocorreu no dia 18 deste mês durante fiscalização de rotina da PRF, por volta de meia noite, no Km 160 da BR-153, em Araguaína-TO. Identificado apenas pelas iniciais W.M. da S., o condutor de 33 anos de idade apresentou a Carteira de Habilitação ao agente, que após verificação, identificou que a mesma era falsa.

Uma consulta mais detalhada ao sistema, o agente da PRF observou que a CNH fazia parte de um pacote de documentos falsos emitidos por organização criminosa alvo da operação Galezia, deflagrada pela Polícia Civil e Ministério Público do Pará em 2015, a qual apura fraudes na obtenção de carteiras de habilitação.

Questionado sobre onde comprou o documento, W.M. da S. informou que pagou pelo documento o valor de R$ 2.000,00 em uma Auto Escola localizada em Marabá e que fez isso porque não sabe ler nem escrever. Disse também que nunca residiu nesta cidade, tendo apenas adquirido o documento aqui.

Por conta disso ele foi preso em flagrante com base no Artigo 304 do Código Penal, uma vez que fez uso de documento falso, sendo conduzido para a Central de Flagrantes.

A imagem do documento disponibilizada parcialmente pela PRF mostra que o condutor teria tirado sua primeira carteira de habilitação em 21/04/2012 e aquela via fora impressa em 27/11/2013, o que pode ser um erro grave. A CNH falsa era para categoria AB.

Operação Galezia

A operação “Galezia” foi deflagrada em agosto de 2015 para desarticular um esquema criminoso de venda de carteiras de habilitação no Pará e Tocantins. Computadores, documentos e celulares foram apreendidos, e pelo menos uma pessoa foi presa.

A ação cumpriu mandados judiciais de prisão temporária, busca e apreensão nas sedes regionais do Detran de Redenção, Xinguara, Conceição do Araguaia, Santana do Araguaia, Tucumã e Paragominas no Pará, e em Pedro Afonso no Tocantins. (Com informações do site conexaoto.com.br)

Notícias

PF e PRF desarticula organização criminosa de transporte ilegal de madeira no Pará, Maranhão, Sergipe e Piauí

A Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) deflagraram nesta manhã (12/7) a Operação Cupinzeiro, em nove municípios do Pará, Maranhão, Sergipe e Piauí. O objetivo é desarticular um esquema para transporte de madeira ilegal pelas estradas federais, que funcionava com a conivência de agentes públicos. Eles atuavam no posto de fiscalização na rodovia BR-010 – a Belém-Brasília – Dom Eliseu/PA.

São cumpridos 55 mandados judiciais – entre mandados de prisão, de condução coercitiva e de busca e apreensão, nas cidades de Belém, Ananindeua e Dom Eliseu, no Pará, Paço do Lumiar, São José de Ribamar, Trizidela do Vale e Itinga do Maranhão, no Maranhão, Ribeirópolis, em Sergipe, e Eliseu Martins, no Piauí.

Os alvos são madeireiros, policiais rodoviários federais, fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda do Pará (SEFA) e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA) de Dom Eliseu (PA) e transportadores de madeira.

A PRF dá cumprimento a nove mandados de prisão preventiva, oito de prisão temporária, 11 de condução coercitiva e 27 de busca e apreensão. A PF vai fazer a oitiva dos presos, assim como a análise do material apreendido. Também participam da operação o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Estado do Pará (MP/PA).

As investigações começaram em 2015, pela Corregedoria Regional da PRF do Pará, que apurou possíveis irregularidades cometidas por policiais rodoviários federais envolvidos no transporte irregular de madeira.

De acordo com o que foi apurado, quatro policiais rodoviários federais, dois fiscais da Sefa, três servidores da Semma de Dom Eliseu, um vereador de Itinga do Maranhão e caminhoneiros formaram o esquema. Além de permitir irregularidades ambientais, os fiscais deixavam de recolher impostos e liberavam caminhões irregulares sem exigir a regularização dos veículos. Os agentes públicos também monitoravam quaisquer movimentações de possíveis operações, para que os envolvidos no esquema criminoso evitassem sair com os caminhões irregulares.

As investigações identificaram ainda que a associação criminosa patrocinou a onda de vandalismo em Dom Eliseu em dezembro de 2015, quando estava em curso a Operação Temática de Combate a Crimes Ambientais (Otecca), na região. Madeireiros, agentes públicos e intermediários se reuniram para instigar e financiar depredação, furtos e incêndios em Dom Eliseu, às sedes da PRF, Câmara, Prefeitura e Departamento Municipal de Trânsito.

Os envolvidos no esquema são acusados dos crimes de associação criminosa, corrupção ativa e passiva, falsificação de documento público, falsidade ideológica, incêndio doloso e danos ao patrimônio público. Os presos serão encaminhados para a Superintendência da Polícia Federal no Pará para serem ouvidos e depois serão postos à disposição da justiça.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da Polícia Federal no Pará

Pará

Exclusivo: pistoleiros trocam tiros com Agentes do Trabalho e da Polícia Rodoviária Federal no interior de São Felix do Xingu.

Um fato inusitado e que merece ser apurado aconteceu ontem (18) no interior do município de São Felix do Xingu, no sudeste do Pará. Durante uma ação fiscal que estava sendo realizada por auditores fiscais do trabalho no município, a equipe foi se deparou com um veículo com seis trabalhadores, sendo informado pelos mesmos que haviam acabado de ser agredidos, ameaçados e expulsos de uma fazenda onde trabalhavam, alegando que quem os expulsou teriam sido sete homens encapuzados, possivelmente pistoleiros, portando armas de fogo longas, calibres 12 e 44. A equipe fiscalizadora era composta de Policiais Rodoviários Federais, dois Auditores Fiscais do Trabalho e um membro do Ministério Público do Trabalho.

Tendo conhecimento dessa situação, parte do grupo conduziu os trabalhadores à Vila Central para resguardar sua segurança. A outra parte se dirigiu à outra fazenda, também alvo da atual ação fiscal. A equipe de fiscalização constatou que a casa onde os trabalhadores estavam alojados estava toda revirada, decidindo então, tentar encontrar a sede da Fazenda.

No percurso a equipe  interceptou uma caminhonete que supostamente poderia ser a utilizada pelos pistoleiros que expulsaram os trabalhadores. Ao chegar próximo do local, por iniciativa dos pistoleiros, iniciou-se uma troca de tiros com os agentes da Polícia Rodoviária Federal, terminando com os pistoleiros empreendendo fuga pelo mato, abandonando a caminhonete que conduziam.

No veículo, posteriormente apreendido pela equipe, foram encontrados documentos, armamento, munição, GPS, rádio e uma elevada quantidade de dinheiro. Felizmente não houve feridos no confronto.

Informações colhidas junto à Polícia Civil do Sul do Pará, em Redenção, dão conta que a Polícia Federal de Redenção investigará o caso.

PRF registra cinco mortes durante operação Ano Novo no Pará

Cinco pessoas morreram e outras 26 ficaram feridas durante o período de 28 de dezembro do ano passado a 3 de janeiro deste ano nas estradas federais que cortam o Pará, segundo um balanço da PRF (Polícia Rodoviária Federal) divulgado na manhã desta terça-feira (5). No total, a PRF resgistrou 34 acidentes na Operação Ano Novo, sendo que a metade ocorreu na rodovia BR-316. O número de mortos passou de três em 2014 para cinco em 2015. Todas as mortes registradas foram de motociclistas.

Em relação à mesma operação realizada em 2014 pela PRF, o número de acidente diminuiu de 66 para 34. Também houve um diminuição no número de feridos, que passou de 41 para 26.

Fonte:Orm