Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Política

PSOL-PA realiza Conferência eleitoral e apresenta nomes para as eleições 2018

Em evento partidário, o PSOL-PA, oficializou neste domingo, 15, as pré-candidaturas às eleições 2018.

O Partido Socialismo e Liberdade realizou neste domingo (15), no Hotel Sagres, em Belém,  uma Conferência Eleitoral para apresentar seus candidatos no Estado do Pará às eleições de outubro próximo.

Como puxadores de votos, a ex-senadora e atual vereadora Marinor Brito vai disputar uma vaga à Alepa, enquanto que Edmilson Rodrigues vai à reeleição a deputado federal. Nos cargos majoritários, Fernando Carneiro vai disputar o governo do Estado e a Jornalista Úrsula Vidal vai concorrer a uma vaga ao senado federal.

A chapa completa formada por diversas lideranças comunitárias, populares, sindicais e de juventude reúne 14 pré-candidaturas a deputado federal e 34 a deputado estadual.

No plano nacional, Guilherme Boulos, liderança nacional do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) e Sônia Guajajara (Liderança Nacional Indígena) vão disputar a presidência da República.

A Conferência Eleitoral do PSOL-PA recebeu o nome da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), assassinada em março, na cidade do Rio de Janeiro.

Política

Psol elege novo diretório em Parauapebas

Na noite de ontem (04.07.2017) ocorreu a Plenária Municipal do PSOL em Parauapebas, quando foi eleito o novo Diretório Municipal do Partido.

Por aclamação foi eleita chapa encabeçada pelo advogado Dr. Rubens Moraes Junior.

Com a participação ativa de diversos militantes do partido, a Plenária também debateu o cenário politico nacional, estadual e municipal, bem como as atuais conjunturas sócio-politicas.

Sendo um dos partidos de maior credibilidade no cenário politico brasileiro, a nova composição do diretório municipal buscará a ampliação de suas bases e fará um intenso trabalho de formação politica e franco diálogo com movimentos sociais.

Direção Nacional do PSOL diz que desfez alianças municipais com partidos de direita

Em nota divulgada nesta segunda-feira (27), o presidente nacional do PSOL, Luiz Araújo, informa que o partido desfez as coligações montadas para as eleições municipais que contavam com a participação de partidos de direita e que apoiaram o golpe institucional no Brasil. Segundo o partido, em 101 municípios o partido estava coligado com partidos como PSDB, DEM, PMDB, PR, PRB, PTB, PSD, PPS, PSC, SD e PP, o que tinha sido proibido pelo Diretório Nacional da legenda em convenção realizada nos dias 29 e 30 de julho.

Como estes municípios registraram alianças com ao menos um desses partidos, o PSOL diz que a própria direção nacional do partido notificou juízes eleitorais dessas localidades para desfazer as coligações. Segundo a nota assinada por Araújo, a decisão foi tomada por coerência e para “fortalecer um polo de mudanças sociais e de resistência contra os retrocessos e os ataques aos nossos direitos”.

Confira a íntegra da nota do PSOL sobre coligações não autorizadas:

Coerente com a posição nacional do PSOL, que esteve nas ruas e no parlamento enfrentando o golpe institucional promovido pelas forças conservadoras, o seu Diretório Nacional, reunido nos dias 29 e 30 de julho decidiu refutar qualquer aliança com partidos da direita, tais como: PSDB, DEM, PMDB, PR, PRB, PTB, PSD, PPS, PSC, SD e PP. Alianças com esses partidos foram expressamente proibidas.

Em seguida, os juízes eleitorais de todos os municípios em que ocorreram casos de descumprimento da Resolução Nacional foram notificados para que tais coligações fossem desfeitas. No total 101 municípios foram notificados. Em alguns casos, tais coligações foram refeitas parcialmente, retirando apenas os partidos proibidos. Em outros casos a totalidade da coligação precisou ser desfeita.

As direções municipais que promoveram alianças proibidas estão sendo monitoradas pelas direções estaduais, tendo ocorrido dissolução de algumas de imediato quando a postura ensejou postura mais rápida e saneadora.

Assim, o PSOL mantém sua coerência. Fizemos centenas de alianças com partidos progressistas, na maioria tendo o partido como cabeça de chapa. Nossa decisão foi e será de fortalecer um polo de mudanças sociais e de resistência contra os retrocessos e os ataques aos nossos direitos.

Por isso, nossas campanhas estão todas apoiando as mobilizações sociais por direitos e contra o golpe.

Fora Temer! Nenhum direito a menos!
Brasília, 26 de setembro de 2016

Luiz Araújo
Presidente Nacional do PSOL

Parauapebas

30 anos de mineração discutidos em evento em Parauapebas

Durante todo o dia de ontem, quinta-feira (10), estudantes, servidores públicos e funcionários de empresas privadas acompanharam as palestras do evento “Carajás em pauta: 30 anos da mineração e seus reflexos na região”, promovido pela coordenação do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) de Parauapebas, no auditório Centro Universitário de Parauapebas (Ceup).

20150910_182939[1]

Pela manhã, o público conferiu a exposição do professor da Universidade Estadual do Pará, Doutor em Geografia, Fabiano Bringel, que discorreu sobre a mineração e a questão agrária. Em seguida, foi a vez do vereador de Belém Fernando Carneiro (PSOL) falar sobre o capitalismo e seus reflexos na Amazônia. À tarde, a palestra ficou por conta da liderança do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Charles Trocate, que abordou a necessidade de um movimento popular frente a mineração.

Já a tão aguardada presença do jornalista Lúcio Flávio Pinto, que falaria sobre a história da exploração mineral na Amazônia e encerraria o evento, não aconteceu por problemas de saúde do palestrante. “Nesta madrugada, o Lúcio Flávio passou mal e, por esse motivo, não pode vir ao evento. Esperamos que ele esteja bem e, noutra oportunidade, ele virá ao município”, justificou o secretário geral do PSOL em Parauapebas, Hebber Kennady.

Os juízes Jonatas dos Santos Andrade, da 2ª Vara do Trabalho de Marabá, e Líbio Araújo Moura, da Vara Penal da Comarca de Parauapebas, foram convidados para encerrar o evento, oportunidade em que destacaram a importância da sociedade discutir e dialogar assuntos que afetam e transformam a vida das pessoas. “Devemos discutir cada vez mais a nossa realidade, a nossa região. O verdadeiro papel de um juiz é ser um solucionador de problemas e me preocupa muito a ausência da poderosa Vale neste encontro”, relatou o juiz Líbio.

Por sua vez, o juiz Jonatas dos Santos Andrade disse que tem uma visão otimista para a região. “Eu não comungo dessa visão de consternação e impotência diante da nossa realidade por uma série de motivos. Acredito que precisamos agir e cumprir com a nossa missão para que possamos mudar a realidade que está aí”, observou, acrescentando que sentiu-se honrado em substituir o ícone do jornalismo na Amazônia, o jornalista Lúcio Flávio Pinto, ganhador de Prêmios Esso.

Para o participante Roberto Vagner Lacerda, o evento foi esclarecedor e expôs de forma clara a situação para a qual caminha os municípios da região que estão prejudicados pela retirada de suas riquezas. “As riquezas daqui são levadas para fora e geram lucro exorbitante para as mineradoras, em especial à Vale, deixando para as populações e cidades locais um pesado ônus social. A sociedade deve abrir os olhos para o que vem acontecendo e tomar as devidas providências no sentido de se organizar para cobrar a conta social que será deixada por essas mineradoras para as populações”, opinou.

Parauapebas

Parauapebas: evento discute impactos dos 30 anos de mineração

A coordenação do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) de Parauapebas realiza no próximo dia 10 de setembro um evento para discutir os impactos sofridos pela região durante os 30 anos de exploração mineral. Com o tema “Carajás em pauta: 30 anos de mineração e seus reflexos na região”, a série de quatro palestras pretende abordar assuntos que envolvem a questão agrária, os movimentos populares e a história da exploração mineral na região, na qual a Vale é protagonista.

Segundo o secretário geral do PSOL em Parauapebas, Hebber Kennady, o objetivo é ampliar o debate sobre essas questões com as próprias pessoas que são impactadas pela atividade minerária. “Nossa ideia é trazer a sociedade pra estar discutindo e dialogando de que forma esses impactos têm transformado a vida dessas pessoas, tanto do ponto de vista positivo quanto negativo, nas áreas econômica, social e até ambiental. Isso quem vai dizer é o debate”, explicou.

Na programação estão previstas quatro palestras com personalidades influentes no Pará, como o jornalista Lúcio Flávio Pinto, e o vereador de Belém Fernando Carneiro (PSOL). Além desses, Charles Trocate, liderança do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e represente do Movimento dos Atingidos pela Mineração (MAM) e o professor da Universidade Estadual do Pará, Doutor em Geografia,Fabiano Bringel, também participarão do evento.

A série de palestras será realizada na próxima quinta-feira, dia 10, a partir das 9h, no Centro Universitário de Parauapebas (CEUP).

Pará

Marco Carrera tem candidatura reconhecida pelo TRE-PA

Marcos Carrera PsolO Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) deferiu nesta quinta-feira (23), o registro de candidatura de Marco Carrera, da “Frente de Esquerda Mudança pra Valer” (PSOL e PSTU). Com a decisão do tribunal ele passa a ser o terceiro mais votado na disputa pelo governo do Pará, com 63.078 votos.

O TRE não aceitou, na época, um dos documentos do candidato porque teria sido entregue fora do prazo determinado. Os votos recebidos por Carrera não foram computados durante o primeiro turno pelo tribunal.

Foi deferida também pelo TRE, a candidatura da candidata a vice-governadora da coligação, Benedita do Amaral (PSTU), que também enfrentava falha na documentação para o registro eleitoral (Processo 209/82). Os dois processos tiveram como relator, o desembargador Raimundo Holanda.

Mesmo com a decisão favorável, os votos de Carrera não mudam o cenário da disputa pelo segundo turno no estado, que será entre Helder Barbalho (PMDB), que teve 1.795.992 votos, e Simão Jatene (PSDB), que teve 1.745.442 votos. A votação será no domingo (26), de 8h às 17h do horário local.

Notícias

Eleições 2014: motivos de saúde afastam Araceli Lemos (Psol) da disputa pelo goveno do Pará

No Blog Ponto de Pauta

Em carta endereçada à direção do PSOL e à militância partidária, nesta quarta-feira (14), a historiadora e ex-deputada, Araceli Lemos, solicitou a retirada de sua pré-candidatura ao governo do estado. A indicação de seu nome ao pleito foi apresentada por ocasião do IV Congresso realizado no final do ano passado e ratificado pelo diretório estadual. “Imperativos relacionados à saúde me obrigam a diminuir o ritmo de minha participação, por expressa recomendação médica e atendendo também ao apelo de meus familiares”, afirmou. Leia a carta na íntegra.

ImagemCompanheiros e companheiras,

Na última reunião do Diretório Estadual do PSOL, realizada em fevereiro passado, fui honrada pela escolha amplamente majoritária do meu nome para encabeçar a chapa do partido na disputa do Governo do Estado. Como militante socialista e lutadora da causa da libertação de homens e mulheres da opressão capitalista, receber a confiança de nossa militância para participar das batalhas decisivas deste ano revela que minha trajetória tem o reconhecimento por parte dos que fraternalmente constroem o verdadeiro projeto de mudança no Pará e no Brasil.

Mas, neste momento, preciso comunicar que não tenho condições de levar adiante essa importante missão a mim delegada. Imperativos relacionados à saúde me obrigam a diminuir o ritmo de minha participação, por expressa recomendação médica e atendendo também ao apelo de meus familiares. Há alguns anos fui diagnosticada com diverticulose, enfermidade que se não corretamente tratada pode evoluir para um quadro de mais gravidade. Os últimos exames revelaram uma relativa piora, exigindo a adoção de tratamento incompatível com as exigências próprias e naturais de uma campanha majoritária.

Todos e todas que me conhecem sabem que não costumo assumir qualquer tarefa sem que isso represente uma doação integral e profunda. Foi assim desde os tempos de minha militância sindical no Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública (Sintepp), que tive o privilégio de presidir nos anos 1990; foi assim também em todas as campanhas eleitorais das quais participei, inclusive ao longo de meus oito anos de mandato popular e socialista na Assembleia Legislativa.

Portanto, só me resta declinar de minha pré-candidatura ao Governo do Estado, agradecendo mais uma vez a confiança e apelar para que o partido, no prazo mais curto possível, proceda à minha substituição.

Quero, nesta oportunidade, reiterar minha total confiança e identidade com a linha política aprovada pelo partido em seu IV Congresso, afirmando meu compromisso de permanecer firme na militância e no fortalecimento de nossas candidaturas, a começar pela combativa chapa presidencial composta por Randolfe Rodrigues e Luciana Genro, e, no plano estadual, estarei integrada na campanha do nome que for indicado pelo PSOL ao Governo do Estado, com especial dedicação para ver vitorioso o companheiro Edmilson Rodrigues em sua caminhada à Câmara Federal. Da mesma forma, estarei engajada para que o PSOL mantenha e amplie seu espaço na Assembleia Legislativa, o que passa pela eleição da companheira Marinor Brito a deputada estadual.

Recebam meu abraço mais carinhoso. Sigamos firmes na luta, fortalecendo o PSOL e a unidade da esquerda socialista.

Saudações psolistas,

Araceli Lemos
Membro da Executiva Estadual/PA e do Diretório Nacional – PSOL

Parauapebas

Plenária do PSOL em Parauapebas será dia 13 de setembro

image

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DA PLENÁRIA MUNICIPAL DO PSOL DE PARAUAPEBAS

A Executiva do Diretório Municipal do PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) vem através de seu Presidente, convocar a Planária Municipal do PSOL Parauapebas, em preparação ao 4º Congresso Nacional do PSOL. A Plenária acontecerá no dia 13/09/2013, sexta feira, horário de 19h00 as 22h00, na Rua A-09, Quadra 05 Lt. 09 e 10 B, Bairro Apoema, município de Parauapebas, Pará, com a seguinte pauta:

1. Conjuntura internacional, nacional e tática eleitoral;

2. Balanço do PSOL, das eleições 2012 e nossas diretrizes programáticas para as eleições de 2014;

3. Eleição dos Delegados para o 4º Congresso Estadual do PSOL Pará.

Os números de celulares para contato são os seguintes: (94) 9124 0558 ou 9904 4350 (Raimundo Moura) e (94) 9188 2660 (Mardem Lima).

Parauapebas/PA, 29 de agosto de 2013.

Raimundo Pereira Moura Martins
PRESIDENTE DO DIRETÓRIO MUNICIPAL PSOL