Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Polícia

Bandidos invadem Hospital Geral de Parauapebas e executam assessor do gabinete do prefeito. (Atualizada)

Waldomiro Costa era filiado ao PT e militante do MST na região. Semsa disponibilizará todas as imagens do circuito interno de gravação do hospital para as autoridades policiais

Waldomiro Costa Pereira, que era assessor no gabinete do prefeito de Parauapebas, Darci José Lermen, foi executado ontem a noite por cinco homens que invadiram o Hospital Geral de Parauapebas.

Waldomiro havia sido vítima de uma emboscada quando estava em seu sítio, na Zona Rural de Eldorado dos Carajás, sendo alvejado com vários tiros. Ele foi encaminhado à Parauapebas e deu entrada na emergência do HGP na madrugada do sábado. Nesta segunda-feira, por volta das 2h30, os bandidos vieram concluir o serviço.

Waldomiro era militante do Partido dos Trabalhadores e um dos líderes do Movimento dos Sem Terras – MST na região.  Em 2010, Costa foi preso por suposto envolvimento nos assaltos às agências bancárias em Eldorado dos Carajás. Passou alguns dias preso, depois foi solto e respondia ao inquérito em liberdade.

Em nota, a prefeitura de Parauapebas lamenta o falecimento de Waldomiro:

A Prefeitura de Parauapebas manifesta o seu mais profundo pesar pelo falecimento do servidor público Waldomiro Costa Pereira, ocorrido nesta segunda-feira, 20 de março.

No último final de semana, Waldomiro foi vítima de ferimento por arma de fogo em sua propriedade, no município de Eldorado do Carajás. Ele foi encaminhado ao Hospital Geral de Parauapebas (HGP), onde passou por processo cirúrgico, mas na madrugada desta segunda-feira, cinco homens invadiram o HGP, renderam os seguranças, e executaram Waldomiro.

Neste momento de dor e profunda tristeza, a Administração Municipal e todos os companheiros de trabalho da Prefeitura se solidarizam com familiares e amigos de Waldomiro.

O servidor era casado e deixa cinco filhos. O velório de Waldomiro ocorrerá na cidade de Curionópolis.

Ascom PMP

A Secretaria de Saúde de Parauapebas encaminhou a seguinte nota sobre os fatos ocorridos no HGP:

Em relação ao falecimento de Waldomiro Costa Pereira, a direção do Hospital Geral de Parauapebas (HGP) informa que:

O servidor público Waldomiro Costa Pereira deu entrada no HGP no último sábado, 18 de março, por volta das 18h, encaminhado pela própria família. Ele estava com ferimentos na cabeça e em uma das mãos. Após a realização de uma tomografia e raio-X, foram encontrados três projéteis na cabeça e pescoço. Waldomiro passou por cirurgia e, em seguida, foi encaminhado à Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) para observação.

Na madrugada desta segunda-feira, 20, por volta das 3h, cinco homens fortemente armados, chegaram à entrada do HGP, renderam seguranças, invadiram as instalações do hospital, se dirigiram até o leito do paciente na UTI e efetuaram disparos contra o servidor. Após tentativa sem sucesso de reanimação de Waldomiro, seu corpo foi encaminhado à necropsia do hospital.

No intuito de elucidar esse crime o mais rápido possível, a Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, disponibilizará todas as imagens do circuito interno de gravação do hospital para as autoridades policiais.

Ascom Semsa

Durante a invasão do HGP para executar Waldomiro houve certa violência, mas somente o servidor da PMP foi ferido. A polícia investiga a invasão do HGP e as motivações para a morte de Waldomiro.

Política

Carta aberta da militância do PT do Pará

Confira a manifestação pública da militância e simpatizantes do PT do Pará contra a possibilidade de composição com partidos "golpistas" nas eleições das mesas da Câmara e do Senado.

A presente carta é uma manifestação pública da militância e simpatizantes do PT do Pará contra a possibilidade de composição com partidos golpistas nas eleições das mesas da câmara e do senado.

A decisão do diretório nacional do PT ocorrida no último dia 20/01 que deliberou que cabe a bancada do PT a decisão final sobre que rumo tomar nas eleições da câmara e do senado, permitindo dessa maneira, que os parlamentares petistas façam aliança com Rodrigo Maia (DEM) e Eunicio Oliveira (PMDB), representa um grande equívoco frente ao momento que estamos enfrentando.

A composição com partidos e lideranças que aplicaram o golpe na presidenta Dilma, no PT e na sociedade, nos coloca contra a nossa base social, nos afasta dos movimentos sociais e nos deixa em descompasso com tudo que estamos defendendo nas ruas e nas lutas contra o golpe e o governo ilegítimo golpista, bem como sua agenda de supressão de direitos sociais e trabalhistas. Qualquer aliança com setores golpistas só irá nos desmoralizar e nos fragilizar enquanto partido de oposição ao governo usurpador de Temer e na denúncia do golpe.

O PT precisa ter uma posição coerente nas eleições da mesa da Câmara e do Senado. O partido deve construir uma chapa de oposição de esquerda, com partidos que estiveram conosco na defesa da democracia e contra o golpe. Nossa representação na mesa é um direito constitucional e não pode ser garantida mediante a chantagens e alianças com partidos golpistas.

Neste sentindo, conclamamos a toda a militância do PT do Pará a convencer os deputados e senadores do PT, em especial a bancada do PT do Pará, a não votar em golpistas e construir um bloco oposicionista para a eleição da mesa.

Seguiremos firmes na oposição ao governo usurpador de Temer, em defesa da democracia e contra retirada de direitos dos trabalhadores e da sociedade!

Belém, 30 de Janeiro de 2017.

Assinam essa carta:

Antonio Mirail- Presidente do PT de Bagre
Antônio Álvares Rodrigues – Militante do PT de Mosqueiro
Ana Lucia Lima- Executiva Estadual PT do Pará
Ana Julia Carepa – Ex-Governadora do Pará
Ana Paula Rodrigues- Militante do PT de Mosqueiro
Anizio Teixeira- Militante do PT de Parauapebas
André Farias- Professor da Universidade Federal do Pará
Andrea Barbosa – Setorial de Cultura
Amaury da APPD- Vereador de Belém
Aldo Rodrigues – Sindicalista- SINTEPP
Ademir Martins – Executiva do PT de Marabá
Antonia Lopes- Executiva PT Belém
Alessandro Barros- Militante do PT de Santa Izabel
Angelico Aciole- Presidente do PT de Oriximiná
Alcinéia Brabo- Militante do PT de Belém
Agricolo de Farias Miranda – Presidente do PT de Barcarena
Alex Rocha – Membro do Diretório Estadual
Alcir Silva – Professor da rede estadual de ensino.
Ari Loureiro – Professor da Universidade Federal do Pará
Bira Rodrigues – Membro do Diretório Estadual
Bruno Calheiros – Secretário de Cultura PT de Ananindeua
Carlos Marques – Executiva PT Belém
Claudio Elias Marques – Militante do PT de Xinguara
Claudio Puty – Membro do Diretório Nacional
Claudia Fortes – Militante do PT de Belém
Castanheira Silva – Membro do Diretório Estadual
Cassiano da Rocha – Militante do PT de Santarém
Charles Sales – Militante do PT de Belém
Cleumyr Lima Mota – Executiva do PT de Parauapebas
Camila Casseb – Militante do PT de Belém
Cintia Almeida Pinheiro – Executiva do PT de Cametá
Cristina Louchard – Membro da Comissão de Ética do PT do Pará
Dael Cardoso- Membro do Diretório do PT de Cametá
Del Viana – Militante do PT de São Sebastião da Boa Vista
Dr. Pedro – Militante do PT de Santo Antônio do Tuá
Delficastro Gonçalves de Andrade – Militante do PT de São Félix do Xingu
Danilo Araujo – Professor da Universidade Federal do Pará
Danielson Flexa – Militante do PT de Santo Antonio do Tauá
Daniel Tavares- Militante do PT de Belém
Diógenes Brandão – Ativista Social e redator do blog As Falas das Polis
Diva Cássia- Militante do PT de Uruará
Dinho – Presidente do PT de São João da Ponta
Eterlene Castelo Duca – Presidenta do PT de Ananindeua
Estela Figueiredo – Militante do PT do DASAC
Euzébio Rodrigues – Membro do Diretório Estadual
Edilson Moura – Membro do Diretório Estadual
Edson Muniz – Militante do PT DABEN
Eliana Bogéa – Professora da Universidade Federal do Pará
Elias Silva Oliveira – Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itaituba
Edvar Oliveira – Universidade Federal Rural da Amazônia
Edgar Fernando Cardoso – Professor da Universidade Federal Rural da Amazônia
Ewerton Fonseca de Freitas – Militante do PT de Mosqueiro
Fábio Castro – Professor da Universidade Federal do Pará
Fábio Pessôa – Professor da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
Fábio Bessa – Militante do PT de Belém
Francisco Assis – Militante do PT de Belém
Francisco Brasil – Militante do PT de Belém
Fausto Fernandes – Militante do PT de Abaetetuba
Fernando Arthur – Professor da Universidade Federal do Pará
Gersinho dos Santos Portilho – Membro do Diretório do PT de Cametá
Gerson William – Militante do PT de Belém
Gilmar Santos – Diretor do Sindicato dos Bancários do Pará
Helen Ruth Campinas – Militante do PT de Belém
Hélio Jorge Costa- Militante do PT de São Félix do Xingu
Isaldiva Vieira de Castro – Vereadora do PT de Mãe do Rio
Igo Pereira da Silva – Secretário de Juventude do PT de Marabá
Jax Pinto – Professor da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
Janete Araujo- Militante do PT de Belém
Jair Santos – Militante do PT de Belém
João Cláudio Tupinambá Arroyo – Professor Universitário
Jorge Cruz – Executiva do PT de Belém
Jeferson Duarte dos Santos- Membro do Diretório do PT de Ananindeua
Jorge Amorim – Redator do Blog na Ilharga
Jorge Coutinho – Professor, militante do PT de Belém
José Oeiras – Coordenador do Setorial de Meio Ambiente do PT
José Freitas – Militante do PT do DASAC
João Gonçalves – Presidente do PT de Novo-Repartimento
João Evangelista Fonseca – Membro do Diretório do PT de Monte Alegre
João Corrêa – Militante do PT DASAC
José Carlos Borges – Presidente do PT de Bragança
José Raimundo Trindade – Professor da Universidade Federal do Pará
Jorge Souza – Professor da Universidade Federal Rural da Amazônia
Karol Cavalcante – Executiva do PT do Pará
Leirson Azevedo – Presidente do PT de Mosqueiro
Lene Bastos – Executiva do PT de Belém
Lenir Teixeira – Militante do PT
Léa Serrão – Militante do PT de Belém
Luiza Helena – Executiva do PT de Belém
Lourenço Marcos – Militante do PT
Luis Cavalcante – Professor, militante do PT de Belém
Luis Carlos Oliveira Barbosa – Executiva do PT de Jacundá
Luciléia Laurentino – Executiva do PT de Ananindeua
Márcia Silva – Militante do PT de Belém
Marquinho Silva – Militante do PT de Belém
Maria Elisabeth – Presidenta do PT de Maracanã
Maria José – Membro da Comissão de Ética do PT do Pará
Mara Rita Duarte – Professora da Universidade Federal do Pará
Maria Odilene da Silva – Professora SEDUC
Maria Aparecida – Secretária de Mulheres do PT de Belém
Maria do Socorro Almada dos Santos – Presidenta do STTR de Itaituba
Maria Inez Raiol – Militante do PT de Mosqueiro
Mário Sérgio – Militante do PT Belém
Mara Silva – Militante do PT Belém
Marcos Alexandre Ribeiro – Professor da Universidade Estadual do Pará
Marcelo Martins – Membro do Diretório Municipal de Belém
Marcia Souza – Militante do PT de Belém
Marcelino Silva – Professor da Universidade Federal do Pará
Maneko Aragão – Professor, militante do PT de Ananindeua
Manoel Pinheiro (Manduca) – Presidente do PT de Marapanim
Nilton Cezar da Silva Junior – Associação dos Estudantes Secundaristas de Itaituba
Nonato Souza – Membro do Diretório Estadual
Nacor Abraão – Militante do PT de Belém
Odilene Santos – FBP de Ananindeua
Odilene Silva – Militante do PT de Belém
Otavio Pinheiro- Sindicalista- Urbanitário
Oliviomar Sousa Barros – Advogado e militante do PT de Ananindeua
Osimar Barros – Militante do PT de Santa Izabel
Paulo José – Militante do PT de Belém
Paulo – Executiva do PT de Ananindeua
Pere Petit Pena – Executiva do PT de Belém
Parazinho Carneiro – Presidente do PT de Parauapebas
Pedro Santana – Militante do PT
Professor Ribamar – Militante do PT de Belém
Paulo Afonso – Presidente do PT do DASAC
Regina Barata – Membro do Diretório Estadual
Raoni Raiol – Membro do Diretório do PT de Ananindeua
Rosa Maria de Azevedo – Secretária de Mulheres do PT de Ananindeua
Rosangela Freitas – Militante do PT do DASAC
Raimundo Menezes de Saraiva Neto – Militante do PT de Itaituba
Raimundo Favacho – Professor, militante do PT de Ananindeua
Rivelino Lacerda Cardoso – Militante do PT de Santarém
Rui Moreno – Presidente do PT do DAGUA
Rosi Soares – Militante do PT de Bujaru
Rocha Netto – Vereador do PT de Salinas
Ronaldo Fagundes – Executiva do PT de Barcarena
Rolando Noronha – Militante do PT de Belém
Rosalina Amorim – Presidenta do Sindicato dos Bancários
Rosimalia Silva Santos – Membro do Diretório do PT de Jacundá
Ronaldo Campelo – Militante do PT de Belém
Renato Sampaio – Secretário Estadual de Cultura do PT
Renato Frances – Professor da Universidade Federal do Pará
Salete Gomes – Militante do PT de Belém
Sandro Batista – Presidente do PT do DABEL
Sharles Rodrigues Peixoto – Militante do PT de Conceição do Araguaia
Stefani Henrique – Membro do Diretório Estadual
Smile Golobovante – Secretário de Juventude do PT Belém
Socorro Coelho – Professora da Universidade Federal do Pará
Sueli Sousa – Sindicalista, militante do PT de Itaituba
Telma Saraiva – Setorial de Cultura
Valderez Carrera – Militante do PT DAOUT
Waldir Nascimento – Sindicato dos Urbanitários
Zely Corrêa – Ação da Cidadania do Pará- PT Águas Lindas

Partidos

PT faz exercício de ensimesmar-se para tentar voltar às origens

Senador Paulo Rocha prestigiou a plenária regional do PT que aconteceu ontem (13) em Marabá

Por Ulisses Pompeu – de Marabá

O Partido dos Trabalhadores (PT) está “catando os cacos” que sobraram do Impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e do resultado ruim das urnas na última eleição de 2 de outubro de 2016 para prefeito e vereadores no Brasil.

No Pará, o partido está fazendo isso através de plenárias regionais e Marabá recebeu, nesta sexta-feira, 13, caciques do partido numa sala do campus da Universidade do Estado do Pará (UEPA). Ao todo, representantes de 17 municípios do sudeste do Pará estiveram reunidos e neste sábado, em Xinguara, será a vez dos representantes do sul do Estado.

Segundo o deputado estadual Milton Zimmer (PT-PA), as plenárias servirão para tratar da organização interna, as bandeiras de luta que serão defendidas pela sigla e propostas programáticas. Esses debates precedem, ainda de acordo com ele, a eleição de novos dirigentes do partido, por meio dos congressos em âmbito municipal, estadual e nacional e também através do Processo de Eleição Direta (PED). “Estamos fazendo avaliação dos erros e avanços que tivemos como governo, mas também trabalhar a lógica dos desafios que teremos daqui para frente no processo de reconstrução e fortalecimento do partido”, ressaltou.

Zimmer explicou que em março deste ano vão ocorrer eleições das novas direções municipais e o partido precisa estar fortalecido para esse processo. “Vamos explicar o processo e preparar os companheiros do PT para esse momento. Vamos ter um congresso estadual no final de março para discutir questões estaduais e no começo de abril teremos um congresso nacional.

“Não estamos preocupados apenas com a eleição que virá, mas promovemos um debate sobre os desafios, pensando o PT para os próximos 20 anos. Sabemos as contribuições que o partido deu ao Brasil, mas este é um novo momento, de reconstrução, pensando novas metodologias e fortalecimento das bases que possuímos”.

A plenária teve a participação do senador Paulo Rocha, do deputado estadual Dirceu ten Caten e de vários vereadores recentemente eleitos, como Marcelo Alves, de Marabá.

Paulo Rocha

Participante da Plenária do PT em Marabá, o senador Paulo Rocha disse que o momento é mesmo de uma discussão interna sobre a situação crítica do partido, mas também de buscar saídas da crise atual. “Precisamos recuperar a força do PT nesta região e em todos os municípios onde ela for perdida”, sustentou.

As palavras mais pronunciadas por Paulo Rocha durante a entrevista de 12 minutos foram “avaliar e reestruturar, dizendo que o PT é o porta voz da luta do povo, dos pobres e precisa ser recuperado o quanto antes.

Questionado sobre quais foram os erros do PT, o senador disse que quando o partido virou governo, seus membros acharam que este resolveria todos os problemas e deixou de continuar fortalecendo a luta do povo. “A classe trabalhadora precisava continuar forte e exigindo do governo que não estivesse acertando, e isso não aconteceu como deveria”, avalia.

Eleição no Pará

Questionado se será candidato em 2018 para o governo do Pará, Paulo Rocha lembrou que, historicamente, o PT vem disputando eleições para o governo, mas evitou colocar-se como o nome principal do partido, dizendo que há outras personalidades petistas cotadas para concorrer para governador. “Claro, meu nome sempre aparece em listas porque exerço mandato no Senado  Federal, mas o que precisamos exigir é que escolhamos um nome que una o partido e estabeleça diálogo com outros setores da sociedade e partidos parceiros nossos, entrando na disputa polarizada entre o PMDB e PSDB”.

O senador analisa que o Impeachment da presidente Dilma foi um golpe, mas que a “elite brasileira” não está conseguindo tirá-lo naturalmente da disputa para 2018, a não ser por outros meios, como processos judiciais e, agora, uma manobra política, na tentativa de votar um projeto que impeça que ex-presidentes que tenham exercido dois mandatos possam se candidatar mais uma vez à Presidência da República. “Estão tentando eliminar o Lula de qualquer maneira, prendendo ou condenando-o. É um processo de disputa do poder, mas não conseguem diminuir a força de Lula”, ri Paulo Rocha.

Questionado como via o enfraquecimento do PT em Marabá, a partir do momento em que o ex-vice-prefeito Luiz Carlos Pies cortou a aliança que tinha com o titular João Salame – amigo pessoal de Paulo Rocha – o senador preferiu não tocar exatamente no assunto, falando genericamente que “o PT tem capacidade de renascer a partir disso, e nossos quadros políticos terão de se preocupar na reconstrução. Quando o partido nasceu, foi da força da classe trabalhadora”, disse.

Marabá

Eleição 2016: PT encolhe em Marabá e candidatos preferem passar borracha no nome da legenda

Por Ulisses Pompeu – Marabá

As denúncias de corrupção pelo país – somadas ao afastamento da presidente Dilma Rousseff do Palácio do Planalto – fizeram o Partido dos Trabalhadores encolher em várias cidades de médio porte. E Marabá não foi exceção. Nas eleições de 2012, o partido contava com um candidato a vice-prefeito e um total de 28 para vereador. Agora, nenhum nome do partido arriscou disputar a prefeitura e o número de candidatos a vereador simplesmente despencou: caiu para 18 em 2016.

Nas últimas quatro eleições, o PT oferecia nas urnas o nome de Bernadete ten Caten (ex-deputada) e até de seu esposo, Luiz Carlos Pies como candidatos, ora para prefeito, ora para vice. Este ano, o casal 20 ficou de fora do pleito.

A única vereadora do partido na atual legislatura não está concorrendo à reeleição. Antônia Carvalho, a Toinha do PT, respeitada por seus colegas de Parlamento, ficou desencantada com a política e resolveu abdicar de concorrer pela terceira vez a uma vaga na Câmara Municipal e deverá voltar à educação.

A pajé do PT em Marabá, ex-deputada estadual Bernadete ten Caten, vive no limbo político, proibida pela Justiça Eleitoral de candidatar-se a qualquer cargo eletivo por abuso de poder econômico nas eleições de 2008. Mesmo assim, ainda conseguiu empurrar o marido Luiz Carlos Pies ao cargo de vice-prefeito na chapa de João Salame em 2012 e viu o filho, em 2014, ser eleito deputado estadual em seu lugar, graças ao eleitorado fiel nos assentamentos rurais nesta região.

O clã ten Caten não é unanimidade em Marabá e o partido se fragmentou muito nos últimos anos, em virtude das diferenças ideológicas com outras tendências do PT local, principalmente a ligada à vereadora Antônia Carvalho.

Em maio deste ano, a Polícia Federal realizou uma operação em Marabá, Belém e Parauapebas, tendo cumprido mandados de busca e apreensão na residência da família ten Caten em Marabá, no gabinete do deputado Dirceu ten Caten em Belém, na esteira da operação “Concorrência Limpa”.

O Partido ficou mais desgastado ainda no município durante os 90 dias em que o vice Luiz Carlos Pies assumiu a vaga do titular João Salame Neto, afastado pela Justiça. Tentou colocar a Prefeitura nos trilhos, mas tomou decisões impopulares e foi para o ringue desleal com educadores, a maior classe entre os mais de 10 mil servidores do município.

Mas não foi apenas o número de vereadores do PT em Marabá que encolheu. O nome do partido em alguns santinhos de candidatos também reduziu muito de tamanho. Em alguns casos, desapareceu completamente. É a situação, por exemplo, de um vídeo em que o jovem deputado Dirceu ten Caten aparece pedindo votos para Eva Abreu, sua colega de legenda em Marabá. Em nenhum momento aparece legenda com nome do PT. No máximo surge a estrela, mas em algumas propagandas dos candidatos do PT em redes sociais só o vermelho permanece, talvez para disfarçar.

A omissão do nome do partido não pode apontar para o prenúncio de um epitáfio do PT em Marabá. A legenda é que precisa rever suas ideologias para voltar ao que era no manifesto de fundação do partido, em 1980. Por enquanto, a história do Partido dos Trabalhadores avança recuando.

Marabá

Especulações norteiam as alianças políticas em Marabá

Não será surpresa, caso o PT venha a apoiar a coligação do deputado Tião Miranda (PTB) para prefeitura de Marabá. Conversas estão acontecendo neste sentido no Palácio Cabanagem entre parlamentares Tião Miranda e Dirceu tem Caten (PT).

Em Marabá o PT realizou sua convenção em uma espécie de encontro no qual entre outras coisas deliberou a executiva a decidir sobre o rumo do partido, que também recebeu convite para conversa com Jorge Bichara.

A resistência para apoiar o candidato do PMDB, Asdrúbal Bentes ou Cristina Mutran é forte e precisaria de uma intervenção do ministro Helder Barbalho. Há também uma resistência quanto ao apoio do PT à candidatura de Tião Miranda em virtude da forte ligação dele com governador Jatene.

João Salame, prefeito afastado sem a caneta está fraco e quase fora do jogo. O seu time de 15 partidos já perdeu 4 para Dr. Jorge Bichara, que caminha forte como uma terceira via.

Na rede do delegado da Polícia Federal Antonio Carlos Cunha (REDE) não caiu nenhum peixe até o momento.

Em sua página pessoal no Facebook, o prefeito interino Luiz Carlos Pies disse: “encerrado o Encontro Municipal do PT de Marabá que, por unanimidade, aprovou a chapa de 19 pré-candidatos (as) à Câmara Municipal. Destes, 7 são mulheres. Decidiu ainda que poderá ter uma das seguintes alternativas como tática eleitoral: 1) Lançar candidatura própria à prefeito; 2) Apoiar uma candidatura majoritária de outro partido; 3) Lançar apenas chapa de candidatos à Câmara Municipal. Ao final, o encontro delegou poderes à executiva municipal para continuar as articulações políticas com outros partidos, até a convenção que será realizada em 5 de agosto”.

Marabá

Marabá (PA) é única cidade com mais de 150 mil habitantes a unir PT e PMDB

O processo de impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff, no Congresso Nacional separou o PT e o PMDB também nas eleições municipais. Segundo levantamentos internos das legendas, os dois partidos não dividirão a mesma chapa, com candidato a prefeito ou a vice, em nenhuma capital na campanha deste ano.

Nas eleições de 2012, quando eram aliados no plano nacional, peemedebistas e petistas estiveram juntos em oito capitais. Até agora, as legendas de Dilma e Temer formaram alianças para dividir a chapa em apenas uma cidade com mais de 150 mil habitantes: Marabá, no Pará.

Neste sábado (23), a convenção do PT em Aparecida de Goiânia, em Goiás, pode determinar um segundo acordo, mas a aproximação enfrenta resistências na cidade. O prazo para que os partidos realizem suas convenções termina no dia 5 de agosto.

A única capital onde os antigos aliados estarão juntos na mesma coligação será Aracaju, no Sergipe. Lá, porém, o candidato a prefeito será do PCdoB e o vice do PT, e o PMDB, que estará no mesmo palanque, cedeu seu tempo de TV na propaganda eleitoral.

“O afastamento é natural. No processo de golpe contra a presidente Dilma Rousseff, o PSDB perdeu o protagonismo para o PMDB”, disse Florisvaldo Souza, secretário de Organização do PT nacional.

Para Gaudêncio Torquato, um dos principais consultores políticos do presidente em exercício Michel Temer, a ruptura no plano nacional teve impacto nas médias e grandes cidades. “A tendência é de o PMDB se aproximar do PSDB e do DEM nos próximos tempos. O afastamento do PT é um caminho sem volta até 2018”, afirmou.

A aliança não sobreviveu nem em cidades onde o comando do PMDB está nas mãos de representantes da “dissidência” contra Temer, como Curitiba, onde o candidato da legenda será Maurício Requião, filho do senador Roberto Requião, que é contra o impedimento de Dilma. O PT lançará Tadeu Veneri na disputa da capital paranaense.

Em maio, a cúpula petista chegou a debater a possibilidade de vetar totalmente alianças com o PMDB e outros partidos que apoiaram o impeachment, mas optou por deixar uma porta aberta para os “dissidentes”.

Próprios

O PT pretende lançar neste ano 83 candidatos nas 118 cidades com mais de 150 mil eleitores e vai encabeçar a chapa em 20 capitais. Esse é maior número desde 2004, quando o partido teve 23 candidatos nas capitais. As principais articulações do PT para 2016 são com legendas mais à esquerda, como o PCdoB e o PDT. As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

Vereadores

Vereadora Joelma Leite se desfilia do PT

Joelma LeiteA vereadora Joelma Leite (foto) é mais uma a se aproveitar da “janela” concedida pela Lei 13.165/2015. Ontem (09) ela se desfiliou do Partido dos Trabalhadores, legenda da qual participava desde agosto de 2003.

Quem confirmou o pedido de desfiliação foi o presidente do Diretório Municipal do PT, “Parazinho”.

Joelma ainda não anunciou em qual partido desembarcará, mas é certo que disputará uma vaga na Câmara Municipal de Parauapebas em outubro próximo.

A vereadora teve 1.519 votos em 2012. Como primeira suplente do PT assumiu a vaga deixada com o afastamento do vereador José Arenes (PT), pela justiça, depois de deflagrada a Operação Filisteus em Parauapebas. 

Parauapebas

Vereador Miquinha realiza 7ª Prestação de Contas à comunidade

Miquinha 3Em seu segundo mandato o vereador Israel Pereira Barros, o popularmente conhecido como Miquinha, (PT/AS) mantém como certa a prestação de contas anual de sua atuação parlamentar. Denominado Mandato Popular, o vereador o faz ser na prática, sempre trazendo para dentro do mesmo a população que juntos elencam as prioridades e acompanham suas reivindicações e também comemora suas conquistas. “O objetivo disto é a transparência. E como resultado temos criado aliados que, se preciso for, nos defende quando alguém, sem o real conhecimento da realidade de nosso mandato, nos ataca de alguma forma”, conta o vereador Miquinha.

E como já é tradição, aconteceu no sábado, 27, no bairro Palmares Sul, seu principal reduto eleitoral, a 7ª prestação de contas, um encontro que tem número de público garantido. Gente que comparece e acompanha de perto os detalhes do mandato, não apenas como coadjuvante, mas se sentindo parte. “Na verdade, já sabemos o que será mostrado aqui, pois são coisas que discutimos juntos, antes de reivindicar”, disse antes do evento, um morador que se identificou com o nome de Carlos Gilberto.

O presidente do PT no Município, Andeilson Carneiro, o popular Parazinho, reafirmou as palavras do morador, e disse que é para o partido uma honra ter Miquinha como seu representante na Câmara Municipal. “É um homem sem vaidades e amigo de todos. Prova disto o número de pessoas que o cercam sempre que ele convida ou necessário seja”, assegurou Parazinho.

Miquinha 1

Outros que se pronunciaram no evento e evidenciaram as qualidades do vereador Miquinha foram o prefeito Valmir Mariano; os deputados Beto Faro e Carlos Bordalo; o Coordenador Nacional do MST, Tito; o presidente da Câmara Municipal, vereador Ivanaldo Brás; e o presidente do PT no Pará, Milton Zimmer.

Mas o pronunciamento mais aguardado da noite era do vereador Israel Pereira Barros que, visivelmente emocionado, agradeceu em especial sua equipe de gabinete, afirmando que sem eles a gestão de seu mandato não aconteceria. Mas afirmou também a indispensável participação da população, em especial de Palmares Sul, além de amigos e detentores de mandato como, por exemplo, os deputados Faro e Bordalo que sempre o ajuda nas demandas que dependem das esferas estadual e federal. “Tenho tido êxito em minha vida pública como vereador, mas não apenas por minha força ou competência. Tudo seria infinitamente diferente se não fosse a contribuição de cada um que, na medida do que pode, contribui com minha trajetória. Uns com críticas maldosas, outros com conselhos, ainda outros com articulação e alguns que só por nos apoiar em momentos de ‘desespero’ já é o suficiente para nos nortear e retomar o caminho certo”, desabafou Miquinha, dizendo que seu compromisso como vereador termina no dia 31 de dezembro, prazo que poderá ser revalidado de acordo com a vontade popular nas eleições deste ano. Mas fez importante afirmação: “Independe de ter mandato, sou cidadão deste município, agricultor neste assentamento onde tenho uma propriedade conseguida com lutas ao lado do MST. Aqui estarei sempre à disposição de todos, companheiros ou não”.

Miquinha 2

Após o pronunciamento do vereador foi exibido vídeo para que se recordasse suas ações e trajetória no ano de 2015. Em seguida, enquanto os convidados saboreavam um delicioso churrasco, o Grupo de Carimbó Retumbá, se apresentou.

Principais reivindicações do vereador Miquinha:

  • Requerimentos – Requereu a titulação fundiária e titulação dos lotes urbanos dos bairros Palmares e Palmares Sul; a recuperação de todas as estradas, pontes e bueiros da zona rural; a implantação de casas lotéricas no shopping e nos bairros Palmares e Palmares Sul; foi um dos autores do requerimento que instalou a CPI da Vale na Câmara que tem como objetivo reaver a diferença do CEFEM pago ao município de Parauapebas.
  • Indicações – Indicou ao executivo municipal a reforma do terminal de vans do bairro Casa Populares II; a recuperação asfáltica do bairro Jardim Canadá; a contratação de UTI Móvel Aérea para o Município; a implantação de coleta e reciclagem de óleo e gorduras de origem vegetal e mineral usados em fins culinários.
  • Emendas ao Orçamento – Preocupado com as questões sociais do município, o vereador Miquinha destinou mais de R$ 2 milhões em recursos orçamentários para atender as seguintes demandas: R$ 60 mil para dar suporte às atividades da Pastoral da Criança na Fundação Bom Samaritano; R$ 50 mil para a Associação Esportiva, educacional e Cultural Kimê; R$ 70 mil para a construção de um campo de futebol na Associação dos Trabalhadores Rurais no Assentamento Carajás II, e na Associação Esperança nas proximidades da Vila Onalício Barros no Cedere II; R$ 100 mil para a construção de um campo society na área de esportes do bairro Palmares; R$ 100 mil para a SEMEL (Secretaria Municipal de Esportes e Lazer)para dar suporte às atividades ao Programa Apoio ao Esporte e Inserção Social e Lazer; R$ 160 mil para a ampliação e manutenção do sistema de abastecimento de água na zona urbana; R$ 200 mil para as atividades da LEP (Liga Esportiva de Parauapebas); R$ 600 mil para as despesas de aniversário dos bairros Palmares e Palmares Sul; R$ 550 mil para impulsionar as atividades de mecanização agrícola e convênio com a Associação de Trabalhadores Rurais das regiões Palmares e Palmares Sul.
  • Obras requeridas pelo vereador Miquinha – Pavimentação asfáltica das Ruas Espanha e Frankfurt no bairro Vila Rica; construção da quadra de futsal coberta, de quadra de areia, de arquibancadas e gramado na área de esportes no bairro Palmares Sul; cobertura das quadras de futsal das escolas Paulo Freire, Novo Horizonte e Crescendo na Prática; pavimentação asfáltica das ruas da rota de vans no bairro Palmares; construção de praças nos bairros Casas Populares I e Casas Populares II; duplicação da rodovia Faruk Salmem; reforma da Praça da Palmares Sul; campo de futebol de Palmares Sul; reforma da escola Mundo Infantil, na Palmares Sul; reforma do posto de saúde, na Palmares Sul; construção da escola de ensino fundamental João Evangelista; termino da construção da estação de tratamento de água na Palmares Sul; construção da ponte que liga os bairros Palmares e Palmares Sul; construção da ponte sobre o Rio Novo, na Palmares Sul; construção da Praça de eventos na Palmares Sul; Bíblia;
  • Projetos de Leis – Apresentou o Projeto de Lei ‘Cinema de Rua’, que consiste na exibição, prioritariamente, de filmes nacionais ao lar livre para comunidades carentes.