Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Redenção

OAB, Câmara e PC se pronunciam sobre onda de violência que assola Redenção

De janeiro até agora foram contabilizados 37 homicídio e população está apavorada com tantos assassinatos
Continua depois da publicidade

O município de Redenção, situado no extremo sul do Estado, tem vivenciado nos últimos meses uma onda crescente de violência urbana. Em seis meses foram contabilizados 37 homicídios, sendo três mulheres e 34 homens. Segundo a polícia, cerca de 90% dos assassinados tem envolvimento com o tráfico de drogas.

O superintendente da Polícia Civil da região Araguaia, Luciano Cunha Guimarães, reconhece que o número de homicídios em Redenção é preocupante e que a polícia está investigando todos os crimes a fim de elucidar e dar uma resposta à sociedade. “A polícia está disponibilizando todos seus recursos e esforços necessários para a investigação desses fatos e para que os culpados sejam punidos. Os investigadores estão nas ruas, mas é necessária a participação da sociedade com informações para que essas mortes violentas sejam desvendadas”, pondera o superintendente.

De acordo com a Polícia, a maioria dos crimes aconteceu em bairros mais afastados do centro da cidade. O comandante do 7º Batalhão de Policia Militar, major Chaves, disse que vai intensificar as operações nos bairros mais periféricos. “Estamos testemunhando uma onda de violência crescente em nosso município e isso nos preocupa muito. Passamos a intensificar as operações, tanto no centro quanto nos bairros mais pobres da cidade, a fim de combater os crimes. Estamos fazendo blitzes para capturar elementos que estejam nas ruas com segundas intenções”, argumenta major Chaves.

Questionado pela reportagem, se o numero do efetivo em Redenção é o suficiente para a demanda, o major ressaltou, “Olha, nós somamos, 130 homens operantes, atendemos quatro municípios Pau D´arco, Cumaru do Norte e Distrito Casa de Tabua, más estamos aí trabalhando, seja com muito ou pouco, estamos dando o melhor de nós, e nossos homens estão trabalhando a fim de combater a violência”, disse o Major.

Em meio a tanta violência, a reportagem do blog ouviu a Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil de Redenção. O advogado Marcelo Mendanha, que atua como conselheiro estadual da Ordem, disse que a instituição tem tentado contribuir no combate à violência desenfreada. “A OAB, enquanto instituição civil, tem cobrado das autoridades medidas concretas de combate ao crime, não só ações públicas para investigar os crimes já praticadas, mas também investimento no aparelhamento da polícia para que ela seja ainda mais ostensiva. “O efetivo na nossa região é muito deficiente”, lamentou.

Marcelo explica que há mais de um mês a OAB emitiu uma nota cobrando de autoridades, como o secretário de segurança do Estado, medidas firmes e também educativas. A OAB, inclusive, se colocou à disposição da comissão de segurança pública para traçar um plano estratégico de combate ao crime na região sul do Estado.

O presidente da Câmara Municipal de Redenção, Leonardo da Saúde, garantiu que os vereadores estão unidos para ajudar a combater o crime. Argumentou que o Poder Legislativo já realizou audiência pública para discutir formas de combater a violência no município e que a instituição vê a onda crescente no município com preocupação.

Redenção

Redenção: Mulher comete suicídio sem motivo aparente

A família disse que Marina não havia apresentado nenhum comportamento estranho nos últimos dias
Continua depois da publicidade

A Polícia Militar foi chamada na manhã desta segunda-feira (18), quando uma mulher identificada como Marina Souto, 24 anos, foi encontrada pendurada pelo pescoço em uma corda amarrada em um galho de mangueira, no Setor Jardim Ariane. Os motivos do suicídio ainda são desconhecidos, inclusive para Adriana Ferreira, 25, com quem Marina mantinha uma relação homoafetiva.

Pela manhã, na Delegacia de Polícia Civil, a cunhada de Marina, que pediu sigilo sobre sua identidade, disse à Reportagem que também desconhece o motivo de ato tão extremo. “Ainda ontem a vi bem, ela estava sorrindo alegre com a vida. Não acredito que ela tenha se matado, lamento pelo acontecido”, disse a mulher.

A cunhada de Marina disse ainda que a ela não havia apresentado nenhum comportamento estranho nos últimos dias, porém lembrou que um primo dela a ameaçou com um facão, na última sexta-feira (15). O motivo teria sido o fato de Marina ter pegado uma pipa que caiu no quintal da casa em que morava.

A Polícia Civil está investigando para saber se foi ou não suicídio. Cunhada e esposa foram ouvidos pelo delegado de plantão da Delegacia de Polícia Civil. O corpo de Marina foi removido para Ourilândia do Norte, onde moram os familiares, para ser velado e, posteriormente, sepultado. Marina e sua companheira moravam em Redenção havia poucos meses.

Polícia

Redenção: Uma pessoa é assassinada a cada 5,7 dias na cidade

O mês de junho já começou com o registro de mais duas mortes, reforçando a estatística macabra
Continua depois da publicidade

 

 

De 1º janeiro deste ano até ontem, 1º de junho, Redenção já registrou 27 casos de assassinato. Ou seja, 5,4 por mês, 1,24 por semana ou um a cada 5,7 dias. Os dois últimos aconteceram ontem, sexta-feira, quando Fernando de Paula Manete, 27 anos, conhecido como “Bob Esponja”, foi executado com três tiros na cabeça, no Setor Aeroporto; e Rosângela Lima Pereira, 29, também foi eliminada a bala, no Setor Aripauanã.

Era por volta de 14h20 quando Bob Esponja retornava de garimpo em que trabalhava e, ao chegar ao Setor Aeroporto, um desconhecido, montado em uma motocicleta Honda Pop 100, vermelha, atirou contra o crânio do rapaz, que morreu instantaneamente. Em seguida, o atirador fugiu em disparada.

As polícias Militar e Civil estiveram no local do crime e fez todos os levantamentos para tentar elucidar o crime. A Polícia acredita em um possível acerto de contas, pois nada foi levado.

Sete horas Rosângela Pereira foi assassinada a tiros na Rua do Meio, também conhecida como “cracolândia”, no Setor Aripuanã. A mulher era usuária de drogas e, segundo a mãe dela, cujo nome não foi divulgado, havia saído de casa para viver nas ruas. Ela acredita que a filha teve a vida ceifada por acerto de contas com traficantes.

Os delgados de Polícia Civil Luciano Cunha e Marcus Camargo estiveram no local do crime, onde fizeram levantamentos preliminares e estão investigando os dois crimes.

Redenção

Redenção: Feminicídio ainda está sem explicação

Marido matou a mulher e se entregou logo em seguida à polícia, sem explicar os motivos
Continua depois da publicidade

Parentes, amigos e vizinhos ainda não sabem o que levou Marcos Vinícius da Silva, 28 anos, a assassinar, a facadas, a mulher dele, Letícia Aguiar Araújo, 24, na tarde da última sexta-feira (11). O
crime aconteceu na casa do casal, no Setor Marechal Rondon, em Redenção. Após esfaquear a mulher, ele ainda chegou a socorrê-la, levando-a ao Hospital Regional, mas, Letícia não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu.

Vizinhos dizem que Marcos é uma pessoa tranquila e trabalhadora a afirmam não entenderem o que motivou tão bárbaro crime contra Letícia, com quem conviveu por sete anos. Ele não tinha passagem pela polícia e trabalhava como estoquista de uma loja de móveis e eletrodomésticos e ela sua era subchefe de cozinha em uma empresa local. O casal tem um filho de seis anos de idade.

O flagrante foi feito na Deam (Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher), onde ele foi enquadrado pelo crime de feminicídio e encaminhado para o presídio. Marcos Vinícius teria silenciado sobre o motivo do assassinato. O corpo de Letícia Araújo, que, além muito jovem se destacava pela beleza física, foi sepultado no sábado (12), em meio a grande comoção.

Redenção,

No último dia, eleitores lotaram pátio do Cartório para regularização do titulo

Nem mesmo o Sol quente intimidou os eleitores, que procuraram o TRE para regularizar, transferir e ou emitir titulo de eleitor.
Continua depois da publicidade

Hoje, 09, foi último dia do prazo dado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para os eleitores regularizarem o Titulo de eleitor. Em Redenção, no Sudeste do Estado, uma grande fila formou-se em frente ao Cartório Eleitoral, durante todo o dia.  Até o início desta noite ainda havia várias pessoas concentradas no prédio do Cartório Eleitoral e a previsão é de que todos serão atendidos, já que, de acordo com Marcio Queiroz, chefe de cartório eleitoral, todas as pessoas que compareceram ao cartório no dia de hoje e não conseguiram fazer o titulo, ou regularizar, automaticamente já tem um horário agendado para ser atendido nos próximos dez dias.

Em meio à fila encontramos Dona Maria Helena. Ela disse que só procurou o Cartório no último dia porque ela havia se esquecido do prazo. “Nem passou pela minha cabeça que hoje seria o último dia para regularizar o título. Cheguei às 6 horas e tinha bastante gente. Sabe como é brasileiro, né? Deixa tudo pra última hora”, disse a dona de casa.

Em meio a grande movimentação, vários vendedores ambulantes aproveitaram a ocasião para ganhar um trocadinho extra. Sr. Berne, vendedor de salgados, foi um deles, segundo ele, todos os dias pessoas teriam que se aglomerar em frente aos departamentos públicos. “Rapaz, com toda esta movimentação, quem sai ganhando somos nós vendedores, pois o povo tem que regularizar o título e nós ganhamos um  trocadinho extra”, informou Bene Soares.

Dentro e fora do Cartório Eleitoral havia uma grande aglomeração de pessoas de Redenção e Cumaru do Norte, que fazem parte da 059ª Zona Eleitoral do TRE-PA.

Este ano as eleições ocorrerão nos próximo dia 7 de outubro e eleitores de todo o País vão as urnas para escolher os novos deputados Estaduais, Federais, Senadores, Governadores e Presidente.

Redenção

Caminhão carregado de carne tomba na BR-158, em Santana do Araguaia

Após três horas do acidente, equipes da JBS recolheram toda a carne e levaram de volta ao frigorífico
Continua depois da publicidade

Uma carreta carregada de carne tombou na entrada da cidade de Santana do Araguaia, na BR-158. O acidente aconteceu por volta das 9 horas desta quarta-feira (9), em frente ao Residencial Rio Araguaia. De acordo com informações, após o acidente uma equipe da Polícia Militara (PM) esteve no local e evitou que a população saqueasse o caminhão.

O motorista, que não teve o nome revelado, disse que não daria entrevista à imprensa por medo de represálias. Para a polícia o motorista disse que perdeu o controle da direção do caminhão, tombando-o, e toda a carga veio a baixo.

Segundo Michael Douglas, repórter de um canal de televisão de Santana do Araguaia, na entrada da cidade há muitas curvas perigosas, o que deve ter contribuído para que a carreta virasse. Ainda de acordo com Michael, a carga de carne ficou por mais de três horas espalhadas às margens da BR-158. A equipe que retirou a carga não informou qual seria o destino levaria da mercadoria.

De acordo com informações, a carreta seguia na direção de Redenção-Santana do Araguaia. A carreta e a carga ficaram fora da pista, por este motivo o trânsito continuou tranquilo durante todo o dia. A JBS não informou o valor da carga.

Polícia Federal

Polícia Federal deflagra Operação Entice em Marabá e Redenção

Estão sendo cumpridos 07 mandados judiciais, sendo um de Prisão Preventiva, um de Prisão Temporária e cinco de Busca e Apreensão, e ainda duas Decisões Judiciais de afastamento das funções públicas.
Continua depois da publicidade

A Polícia Federal, com o apoio do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), deflagrou, na manhã de hoje (08), a Operação Entice (seduzir, em inglês) com o objetivo de desarticular uma quadrilha especializada em fraudar benefícios de Seguro Desemprego em Marabá e Redenção. Estão sendo cumpridos sete mandados judiciais, sendo um de Prisão Preventiva, um de Prisão Temporária e cinco de Busca e Apreensão; e duas Decisões Judiciais de afastamento das funções públicas. Os mandados de busca e apreensão estão sendo realizados nas residências dos investigados e no Sine da cidade de Marabá, onde trabalhavam os servidores cooptados.

As investigações iniciaram-se a partir de um grande número de fraudes denunciadas por trabalhadores na Delegacia de Polícia Federal de Marabá. A fraude investigada consistia em aliciar servidores do Sistema Nacional de Emprego (Sine), a fim de que esses, através de seus usuários, acessem e/ou permitam o acesso de terceiros, de forma remota, aos sistemas de concessão do benefício do MTE.

Uma vez com acesso ao sistema, os servidores e/ou os aliciadores demitiam ficticiamente trabalhadores que se encontravam com vínculos de trabalho ativo, os quais muitas vezes só tomavam conhecimento das fraudes quando eram demitidos de fato e ao requererem seus benefícios eram informados que esses já haviam sido sacados de forma fraudulenta por terceiros.

Toda a fraude era realizada de forma eletrônica, muitas vezes com a criação de números de PIS (Programa de Integração Social) falsos. Além disso, os fraudadores, valendo-se de fragilidades existentes na sistemática de emissão do cartão cidadão, obtinham a segunda via desse, e efetuavam saques nas mais diversas cidades do país. Em alguns dos casos investigados, observou-se que o mesmo benefício de seguro desemprego teve parcelas sacadas nas cidades de São Paulo (SP), Aparecida de Goiânia (GO), Belém (PA) e São Luís (MA).

Os servidores do Sine eram cooptados a fazer parte de tal esquema de fraudes através da promessa de ganhos vultosos e fáceis. Em um dos casos investigados, um aliciador chegou a prometer que um servidor ganharia uma média de R$ 90.000,00 por período de 15 semanas. Para tanto, bastaria apenas que o servidor deixasse sua máquina “logada” no sistema do Seguro Desemprego por um determinado período de horas diariamente.

De acordo com levantamentos realizados pelo Ministério do Trabalho, o prejuízo potencial causado pelas fraudes investigadas, de agosto de 2016 até março de 2018, foi de aproximadamente R$26.886.067,97.

Diz-se potencial, uma vez que o Projeto Antifraude implementado pelo Ministério do Trabalho, bloqueou pagamentos. Do montante total dos valores fraudados, só foram efetivamente subtraídos pelos fraudadores a quantia de R$4.630.091,00, sendo o restante dos pagamentos bloqueados pelo sistema antifraude.

Os investigados responderão pelos crimes de associação criminosa, corrupção ativa e passiva, inserção de dados falsos em sistemas de informações e estelionato. Ao todo as penas pelos crimes investigados podem alcançar mais de 30 anos. Os presos serão encaminhados para presídios da cidade de Marabá (PA), onde ficarão detidos à disposição da Justiça Federal.

O nome da operação é uma alusão a forma sedutora como os aliciadores cooptavam os servidores do Sine com a promessa de ganhar muito dinheiro, de forma rápida e de forma fácil, para fazer parte de tal esquema de fraudes. Assessoria de Comunicação Social Superintendência da Polícia Federal no Pará.

Logo mais, às 10h, os delegados encarregados do caso concedem entrevista coletiva sobre o assunto, na Delegacia de Polícia Federal, em Marabá, a qual será acompanhada pelo Blog.

Polícia

Polícia prende, em SP, homicida de professora de Cumaru morta em Redenção em 2015

Maria Helena foi sequestrada quando fazia uma transação bancária em Redenção e foi levada para um cativeiro em Conceição do Araguaia.
Continua depois da publicidade

Em 10 de dezembro de 2015, a professora Maria Helena, funcionária do sistema de educação de Cumaru do Norte foi sequestrada e em sua conta foi retirada a quantia de R$50 mil. Posteriormente, o corpo da professora foi encontrado nas imediações do município de Redenção. O crime chocou o pequeno município de Cumaru, visto que, no dia 15 de dezembro, a Polícia Civil do Pará prendeu Cleudiane Moura dos Santos, Lourival Gomes dos Santos e Maurício Oliveira. A primeira era superior hierárquica da vítima, trabalhava junto com ela e tinha sua inteira confiança.

Maria Helena foi sequestrada quando fazia uma transação bancária em Redenção e foi levada para um cativeiro em Conceição do Araguaia. De acordo com informações da Polícia Civil, à época, logo após a confirmação do depósito bancário no valor de R$ 50 mil, que pagaria o resgate, os criminosos mataram a vitima a pauladas.

Os três suspeitos confessaram o crime e indicaram o autor do homicídio: David Nunes Inácio. Contra David foi expedido um mandado de prisão preventiva pela justiça de Redenção.

Passados quase três anos, a polícia civil de Redenção, por meio da Superintendência Regional do Araguaia Paraense e em parceria com a Polícia Militar do Estado de São Paulo acaba de cumprir o mandado de prisão preventiva contra David Nunes Inácio, em Santa Izabel, na grande São Paulo, onde estava residindo.

Segundo o delegado Antonio Miranda, David será recambiado para Redenção o mais rápido possível e ficará preso à disposição da justiça para responder pelo crime.