Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Tucuruí

3ª Semana Espírita de Tucuruí chama atenção sobre o suicídio

Objetivo da Semana Espírita é incentivar a reflexão sobre o um assunto que afeta milhares de pessoas no mundo todo
Continua depois da publicidade

Iniciou na última terça-feira (29) a III Semana Espírita de Tucuruí, programação promovida pelo 8º Conselho Regional Espírita, que reúne as casas espíritas dos municípios de Tucuruí, Jacundá e Tailândia, que acontece até o dia 2 de junho.

Conforme Eliz Rosana, adepta, o objetivo da Semana Espírita é unir os pensamentos e os melhores sentimentos para reflexão sobre um assunto que tem afetado milhares de pessoas no mundo todo, mas também em nossa cidade: o suicídio, apresentando informações médicas, estatísticas e principalmente espirituais.A Semana Espírita procura aprimorar, ampliar e multiplicar esse trabalho coletivo, de união dos espíritas por meio de palestras, seminários, feiras  do livro espírita, teatro, arte musical, momentos de convivência e partilha de experiências.

O intercâmbio entre as casas espíritas, por meio dos seus voluntários e popularizar as obras básicas da Doutrina Espírita, codificadas por Allan Kardec, também fazem parte da programação que acontecerá todos os dias do calendário em locais diferentes, sendo que os encontros e palestras acontecem sempre a partir das  20h.

As apresentações variam entre palestras, roda de conversa, seminário, tendo sempre presentes a arte espírita e o amor. Os temas das noites serão conduzidos por palestrantes e personalidades reconhecidas do estado sendo aberto ao público. “Envolvidos com a questão por tratar de vida, oferecemos a quantos interessados auxílio, dividindo as angústias ofertando respostas para as questões aflitivas que tencionam aqueles que sofrem a atentarem contra sua própria vida, presente de Deus”, explica Gilton Carlos, espírita.

Pará

Dom Vital Corbellini, Bispo diocesano de Marabá fala sobre a violência no Pará

"Não cruzemos os braços diante da onda de violência que está aumentando no Pará" (Bispo Corbellini)
Continua depois da publicidade

Percebemos nesses dias, mortes de presos, de pessoas simples, pobres, camponeses e de policiais militares no Estado do Pará, seja no Norte, na capital, como no Sul do Estado. Essa violência preocupa-nos porque está atingindo as nossas vidas, os nossos ideais, nossos projetos, e, sobretudo, a vida de todos como dom de Deus e que está sendo ceifado.

Como cristãos, católicos e católicas, como pessoas que acreditam em Deus, não podemos ficar parados, acomodados, mas devemos agir em favor do bem e do amor. Supliquemos nas missas e celebrações da palavra a Deus para que se afaste a violência e cessem as mortes das pessoas e que haja menos vingança, menos ódio entre as  pessoas.

Queremos manifestar a nossa solidariedade para com os familiares que sofrem pela perda de seus amigos e amigas, pessoas próximas. Queremos alertar as autoridades para que se preocupem em promover uma cultura de paz, onde todos vivam bem o amor do Senhor, de Deus que quer a vida e não a morte de suas criaturas.

Que as autoridades possam ir atrás daquelas pessoas que promovem a violência de modo que cessem essas atitudes que não favoreçam a paz entre as famílias e as autoridades políticas e militares. Na mesma forma queremos alertar o povo para que não se recorra às armas para fazer a própria justiça com as próprias mãos porque a violência gera violência.

O nosso Estado está com índices altos de mortes de pessoas. Por isso conclamamos a todas as pessoas para que recorramos ao perdão, ao amor fraterno, à alegria de vivermos juntos como irmãos e irmãs.

O Bem aventurado Papa Paulo VI falava de uma civilização do amor na qual tudo seja implantado na base do amor que é dom de Deus presente em Jesus Cristo e no Espírito Santo. A civilização do Amor deve ser implantada entre nós. Jesus Cristo nos diz que devemos amar os inimigos, rezar por aqueles que nos perseguem (Cf. Mt 5, 44).

A CF – 2018 fala da superação da violência, porque somos todos irmãos e irmãs (Cf. Mt, 23,8). Os números da violência colocam as contradições de que somos um país pacífico porque a cada hora são diversas as pessoas mortas por arma de fogo, a cada dia também e por ano são milhares as mortes de modo que no Brasil morrem mais pessoas por arma de fogo que nas chacinas, atentados em todo o mundo, tem mais homicídios no Brasil do que em todas as diversas guerras recentes. Revertamos essa situação da onda de violência que está aumentando em nosso Estado para que as autoridades, o povo, a Igreja possam dar-se as mãos e assim não tenhamos que chorar a morte de muitas pessoas.

Não estimulemos a violência pelas redes sociais, mas sim a paz e a o amor a Deus, ao próximo como a si mesmo. É possível a paz, o perdão e o amor entre as pessoas, famílias, comunidades, sociedade, pastorais, movimentos, serviços. O Espírito Santo nos ilumine nesta caminhada. Nossa Senhora de Nazaré, rainha da Amazônia seja a nossa intercessora junto ao seu Filho Jesus Cristo para que não fiquemos parados, mas rezemos e atuemos para que cessem a violência e a morte de muitas pessoas inocentes,pobres, mulheres, jovens, idosos, crianças, camponeses e camponesas.

Rezemos a Deus Uno e Trino pela paz, pelo amor, pela civilização do amor em nosso Estado, o Pará, no País e no mundo.

Dom Vital Corbellini
Bispo diocesano de Marabá-PA 

Marabá

Diocese de Marabá realizou nesta terça-feira a 1ª Assembleia do Clero

Encontro reuniu 50 padres e diáconos de 16 municípios e 29 paróquias da região
Continua depois da publicidade

Por Eleutério Gomes – Correspondente em Marabá

Aconteceu nesta terça-feira (6), no Centro Diocesano Sagrado Coração de Jesus, localizado no Bairro Belo Horizonte, a 1ª Assembleia do Clero em Marabá, reunindo, sob a coordenação do bispo diocesano Dom Vital Corbellini, 50 padres e diáconos das 29 paróquias distribuídas nos 16 municípios que fazem parte da Diocese de Marabá. Na oportunidade, foram debatidas questões próprias da diocese, do clero, da questão sacramental e outras referentes às atividades diocesanas.

“Falamos também da necessidade de nos encontrarmos, de conhecer padres de outros lugares, da fraternidade presbiteral e também a confraternização com o bispo”, afirma Dom Vita, lembrando que, quando chegou a Marabá, em 2012, se encontrou com todos, mas muito rapidamente. “Hoje foi um encontro só com o clero,” reforçou.

Os participantes, segundo o bispo, avaliaram a 1ª Assembleia como “muito boa”. “Já vi muitas mensagens nos grupos de WhatsApp; eles gostaram. Foi uma oportunidade de se conhecerem, trabalharem juntos e buscarem essa unidade na diocese, sabendo que é importante essa unidade na pastoral, nos movimentos, em tudo e com o bispo, em Jesus Cristo,” observa ele.

Para a assembleia vieram religiosos de Marabá, Água Azul do Norte, Canaã dos Carajás, Parauapebas, Curionópolis, Eldorado do Carajás, Goianésia, Jacundá, Nova Ipixuna, São João do Araguaia, São Domingos do Araguaia, Palestina do Pará, Abel Figueiredo, Bom Jesus do Tocantins, Itupiranga e Brejo Grande do Araguaia.

“Foi muito bom, e agradeço a presença de todos os presbíteros e diáconos. Foi um encontro bom de unidade na diversidade,” avalia Dom Vital Corbellini.

evento

Igreja Católica prepara o 28º Restaurai-vos, que acontece nos dias de carnaval

Este ano com o tema “Retornai ao primeiro amor”, o retiro deve reunir 800 fieis de todas as paróquias da cidade
Continua depois da publicidade
Por Eleutério Gomes – de Marabá 

Como acontece desde 1991, a Igreja Católica em Marabá, durante os quatro dias de carnaval, realiza o retiro “Restaurai-vos”, que este ano, em sua 28ª edição, segundo os organizadores, espera levar 800 fieis ao ginásio do Colégio Claretiano – antiga escola A Fazendinha -, na Folha 30 da Nova Marabá. A programação, que começa no sábado, 10 de fevereiro, e vai até a terça-feira (13), tem como tema este ano “Retornai ao primeiro amor”.

De acordo com Lady Anne Souza, conselheira estadual da Renovação Carismática Católica (RCC), significa levar as pessoas a reviverem a primeira experiência com Deus; e, aquelas que ainda não tiveram esse privilégio, a lembrarem que, dentro do ventre de sua mãe, Ele já amava a humanidade e terem esse encontro com Ele.

“É fazer com que as pessoas tenham um encontro pessoal com Deus, uma experiência com o amor de Deus. Sair de lá restauradas pelo poder do Espirito Santo, por meio das pregações, adoração, confissões e Santa Missa”, descreve Lady Anne.

Pais que não tiverem com quem deixar as crianças, mas que quiseram participar do 28º Restaurai-vos, podem levar os filhos. Haverá voluntários para cuidar deles também, enquanto os pais estiverem nas atividades de evangelização. “As crianças também serão evangelizadas”, destaca Lady Anne.

Mais de 100 voluntários estão envolvidos na organização do evento, entre divulgadores, cantores, pregadores, músicos, cozinheiras, pessoal de apoio e outras.

Este ano, por recomendação do bispo Dom Vital Corbellini, todas as paróquias, pastorais, grupos e movimentos da cidade trabalhem em conjunto no retiro. Logo, esse será o único evento durante o carnaval, promovido pela Igreja Católica em Marabá.

As inscrições podem ser feitas nas secretarias das paróquias e ao término das missas. A taxa é de R$ 30,00, para ajudar na alimentação, café, almoço e jantar.

Eventos

Jacundá realiza Fest Gospel

O evento é uma promoção da Prefeitura Municipal, através da secretaria de Cultura, Desporto e Lazer (Secul).
Continua depois da publicidade

Por Antonio Barroso – de Jacundá

O primeiro festival de música gospel está sendo preparado na cidade de Jacundá com encerramento previsto para o dia 29 de dezembro, dia do aniversário do município, que completa 56 anos de emancipação político-administrativa. O evento musical tem o sugestivo título de 1º Fest Gospel Jacundá e e as inscrições serão aceitas apenas de candidatos de Jacundá.

A primeira fase do evento envolveu as inscrições dos candidatos. Até o fechamento desta edição havia mais de cinquenta inscrições contabilizadas. Segundo um dos organizadores, Thiago Borges, as audições terão início dia 13 (amanhã), logo após o fim do período de inscrições.

Pela regras, os 30 candidatos aprovados na seletiva, que acontecerá no cine-teatro da Praça Céu, através de audições (capela), começarão a ensaiar com a banda base (Louvoz), para a próxima fase que acontecerá no Ginásio Padre Humberto nos dias 22 e 23 de Dezembro.  A última fase será a apresentação pública dos 10 candidatos aprovados nas apresentações no Ginásio, que acontecerá no palco principal na Avenida Cristo Rei, no dia 29.

O evento é uma promoção da Prefeitura Municipal, através da secretaria de Cultura, Desporto e Lazer (Secul).

Religião

Parauapebas: Primeira Igreja Batista realiza mais uma edição da Maratona de Leitura da Bíblia

Em alusão ao Dia da Bíblia, a Igreja realiza a maratona na primeira semana de dezembro, com término no segundo domingo do mês, quando a data é oficialmente celebrada.
Continua depois da publicidade

A Semana da Maratona de Leitura da Bíblia é uma manifestação pública realizada pela Primeira Igreja Batista em Parauapebas (PIB), em alusão ao Dia da Bíblia. Todos os anos, a Igreja, localizada na Rua 10 do bairro União, inicia a maratona na primeira semana de dezembro com término no segundo domingo do mês, quando a data é oficialmente celebrada.

Com caixa de som e microfone colocados na parte externa do templo, os membros e congregados da PIB revezam na leitura que começa todos os dias, ‪às 06h‬ da manhã e segue até à meia-noite. O objetivo é ler toda a Bíblia, de Gênesis a Apocalipse, e ao mesmo tempo chamar a atenção da população para a importância da Bíblia na vida do ser humano.

A maratona bíblica conta com o apoio e participação de todos os integrantes da igreja. “A Palavra de Deus precisa ser divulgada, pois ela é alimento para o nosso espírito. Acho essa uma forma de evangelizar as pessoas que passam na rua”, ressalta Maria de Carvalho Teixeira.

O pastor presidente da PIB, José Carlos Lopes, sente-se feliz com a iniciativa da Igreja e diz que todas as pessoas que queiram participar desse ato comemorativo podem juntar-se aos membros. “Venha participar da Maratona de Leitura Bíblica. Passe por aqui e leia a Bíblia”, convida.

Saiba mais

O Dia da Bíblia foi criado na Grã-Bretanha, em 1549. No Brasil, passou a ser festejado em 1850 quando os primeiros missionários cristãos evangélicos aqui chegaram, vindos da Europa e Estados Unidos. Mas foi somente em 1948 quando aconteceu a primeira manifestação pública comemorativa à data ao ser fundada a Sociedade Bíblica do Brasil, em São Paulo.

A celebração do Dia da Bíblia em todo o território nacional entrou para o calendário oficial do Brasil, em 2001, por meio da Lei Federal 10.335. Assim, passou a ser comemorado, entre os evangélicos, não só no segundo domingo de dezembro, como também no decorrer da semana antecedente.

Diferentes atividades compõe as festividades da data, que vão desde carreatas pelas cidades a distribuição de exemplares do Livro Sagrado.

Texto e fotos: Sara Dias

Religião

Círio arrasta 35 mil fiéis pelas ruas de Parauapebas

Nova programação agradou os participantes
Continua depois da publicidade

A 13ª edição do Círio de Parauapebas, a maior festa católica da cidade e região, mobilizou mais de 35 mil fiéis – de acordo com levantamento do Corpo de Bombeiros – pelas ruas desde às 6h30 deste domingo (22).

A nova programação iniciou com a oração do terço na Igreja de São Francisco, bairro Rio Verde, e logo em seguida a Berlinda, decorada carinhosamente pelo artista plástico Afonso Camargo, com mais de 250 metros de corda, arrastou os devotos pela rua JK passando pelos bairros da Paz e Beira Rio até o Parque dos Carajás, com a missa campal, no local que será construído o Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, celebrada por Dom Vital Corbelinni encerrando a programação por volta das 11 horas.

Na Coordenação do Círio em mais um ano, Padre Hudson Rodrigues, celebrou a festa que os parauapebenses organizaram e prestigiaram. “Não registramos nenhum incidente e o público correspondeu nossa expectativa, inclusive aprovando a nova programação, que iniciou com o terço e encerrou com a missa”, explicou o padre.

E o Círio de Parauapebas também reuniu fiéis de outras religiões, como é o caso das socorristas, voluntárias pela primeira vez no evento, que são evangélicas. “Mesmo tendo outra religião tenho respeito e fiquei encantada com toda essa mobilização de fé. Os idosos deram exemplo de saúde, quem precisou de atendimento foram os jovens”, relataram as técnicas de enfermagem, Bruna Tomé e Francisca Silva, que participaram do Círio como horas complementares do curso técnico. E elas garantem: “ano que vem voltaremos como voluntárias novamente”.

Quem não ficou muito contente com o resultado do Círio foi o vendedor ambulante Rafael Barreto. Natural de São Luiz-MA, ele mora em Belém e desde outubro que a missão é seguir Nossa Senhora de Nazaré pelas cidades que realizam o Círio. “Na região sudeste nossas vendas foram melhores em Marabá. Só não tive prejuízo aqui porque fiquei em hotel dividindo quarto com quatro vendedores e como sou devoto da santa, ela não me desampara”, concluiu o vendedor, que agora segue para Bragança. Voltar para casa só em dezembro quando encerram as celebrações do Círio de Nazaré no Pará.

Religião

13º Círio de Parauapebas, no próximo domingo, deve reunir mais de 30 mil pessoas

Assim como no ano passado, a procissão será realizada pela manhã.
Continua depois da publicidade
Por Dayse Gomes

No próximo domingo, dia 22, com o tema “Mãe da Esperança e da Fé – Todos me Chamarão de Bem Aventurada”, será realizada a 13º Edição do Círio de Parauapebas, a maior festa religiosa católica da cidade e região. São esperados mais de 30 mil romeiros, numa procissão que inicia às 6h30 horas, no bairro Rio Verde.

Permanecerá a mudança do horário da procissão que, assim como no ano passado, será realizada pela manhã. Nos anos anteriores, o Círio iniciava a tarde e encerrava a noite. Para a organização da festa, a mudança é para que se mantenha a tradição católica que é a reunião da família com o almoço do Círio, como acontece em Belém.

O padre da Paróquia Cristo Rei, Udson Rodrigues da Silva, da coordenação do Círio de Parauapebas, disse que a cada ano aumenta o número de devotos de Nossa Senhora de Nazaré, padroeira dos paraenses. “No ano passado, segundo os órgãos de segurança, cerca de 30 mil fiéis participaram da romaria. A gente acredita que esse ano, teremos mais devotos participando. A vinda de moradores de cidades vizinhas tem crescido a cada edição. A gente tem também uma grande participação de todas as paróquias da cidade, com o envolvimento de toda a família”, disse o padre.

A berlinda que está sendo preparada para receber a imagem da santa, durante a procissão é protegida pela corda de 250 metros de extensão, carregada por milhares de romeiros. “A corda se tornou um símbolo sagrado de devoção de quem busca agradecer uma graça alcançada ou mesmo pedir a intercessão da Virgem Maria. Tocar a corda é como se tivesse tocando a berlinda”, destacou padre Udson. Ele também explicou que, diferente do Círio da capital, não é costume dos romeiros de Parauapebas cortar a corda, que é sempre recolhida no fim da procissão para ser usada na edição seguinte.

Neste sábado, dia 21, como já é tradição nas cidades que realizam a festa religiosa, será feita a troca do manto usado pela imagem de Nossa senhora de Nazaré, durante a celebração da missa, que começa às 18hs, na Igreja Bom Jesus, no bairro da Paz. Logo depois será feita a transladação da imagem até a Igreja São Francisco, no bairro Rio Verde, de onde sairá no domingo com a procissão.

Domingo de Círio
A celebração começa com a oração do terço, às 6 horas da manhã, na Igreja São Francisco, no bairro Rio Verde. Em seguida é iniciada a procissão do Círio de Parauapebas pela rua JK. A  caminhada segue pelos bairros da Paz, Beira Rio até o Parque dos Carajás, local onde será construída o Santuário de Nossa Senhora de Nazaré. A missa campal será celebrada pelo bispo diocesano Dom Vital Corbelinni que encerra a romaria.

A programação do Círio, que teve início no dia 8 de outubro, com o envio das berlindas pelas paróquias, encerra no dia 28, com o show católico na Praça de Eventos.