Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Conceição do Araguaia

Psicólogo e garota de Bannach morrem afogados em Conceição do Araguaia

Marcos Renan caiu do barco que pilotava e a menina afogou-se brincando com a prima na Praia das Gaivotas
Continua depois da publicidade

O corpo de Marcos Renan estava desaparecido no Rio Araguaia desde as 17h30 da última terça-feira (10), em Conceição do Araguaia. Ele foi encontrado ao meio dia desta quarta-feira (11) pela equipe do Corpo de Bombeiros. Ele estava a cerca de 200 metros do local onde havia desaparecido.

De acordo com informações da família, a vítima tinha saído de barco para buscar o pai, que estava do outro lado do rio. Segundo relatos de amigos de Renan, eles viram a vítima em pé na embarcação, porém, logo em seguida ele tinha desaparecido e Renan não estava mais no local.

Durante toda a tarde e início da noite de ontem, várias pessoas se concentraram para tentar encontrar os dois corpos que estavam desaparecidos no Rio Araguaia.

Renan era bastante conhecido na cidade de Conceição do Araguaia. Ele trabalhou durante muito tempo como agente de trânsito municipal. Formado em Psicologia, Marcos Renan estava trabalhando atualmente no CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) do município.

O corpo de Renan foi encontrado com ferimentos nos braços, pescoço e cabeça, o que pode ter sido causado pela hélice do barco. A polícia está investigando se a vitima morreu por afogamento, pois segundo informações, ele não fazia uso de bebidas alcoólicas e não tinha nenhum problema de saúde.

DA BRINCADEIRA AO FUNDO DO RIO

O corpo da pré-adolescente Larissa Oliveira, de 12 anos, que estava desaparecido nas águas do Rio Araguaia, desde as 17 horas da tarde de terça-feira (10), na Praia das Gaivotas, foi encontrado na manhã desta quarta-feira (11). Segundo os bombeiros, o corpo foi localizado a 600 metros do local de onde a mesma havia desaparecido.

Larissa havia chegado a Conceição do Araguaia na tarde de terça-feira (10) juntamente com amigos e seus familiares, oriundos da cidade de Parauapebas. A visita à cidade se deu em virtude da comemoração do aniversario de um amigo da família, que aconteceria no próximo sábado dia (14). Ansiosa para conhecer o local, a família de Larissa foi à praia pela primeira vez, porém a pré-adolescente entrou no rio na companhia de uma prima de oito anos de idade.

“Nós estávamos jogando bola e as meninas saíram juntas quando percebi foi o povo gritando e vi minha filha se afogando. Sai correndo, mas infelizmente só consegui salvar a minha filha”, disse João Batista, tio de Larissa.

Abalado, o pai da criança, identificado pelo prenome de Milton, informou à reportagem que não sabia que a filha tinha ido para a água juntamente com a prima. “Tínhamos tomado banho, estávamos na areia jogando bola, porém não vi minha filha voltando para a água. Eu nem sabia que elas haviam voltado”, lamentou o pai de Larissa.

Preocupado com o desaparecimento da filha, Milton criticou duramente o Corpo de Bombeiros: “Perante a imprensa, quero dizer que em uma praia  que vem cantores como Paula Fernandes, Chitãozinho e Xororó, acho muito pesado não ter um bombeiro aqui. Alguém precisa tomar providência sobre isso, ou então se interdita a praia durante a semana”, sugeriu.

Cerca de 10 homens do 10º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Redenção se deslocaram para Conceição do Araguaia na tarde de quarta-feira para tentar encontrar o corpo da menina.

Palestina do Pará

Paraquedistas fazem abertura do veraneio em Palestina

Praia do Porto, a 100 km de Marabá, recebe centenas de turistas em praia considerada tranquila no Rio Araguaia, que também tem muitas ilhas
Continua depois da publicidade

A 100 quilômetros de Marabá, a cidade de Palestina do Pará se torna um recanto para os veranistas que procuram nas águas do Rio Araguaia descanso, contemplação da natureza e diversão. No mês de julho, o rio exibe a beleza da praia do porto. No último final de semana a pequena cidade ficou movimentada com a abertura oficial do veraneio, marcada com shows e apresentação de paraquedistas. Na orla, dezenas de barqueiros levaram pessoas de várias localidades para conhecer o local. Uma delas foi a técnica de enfermagem de Parauapebas, Denise Rodrigues, que foi a Palestina aproveitar o aniversário na praia.

 “É a segunda vez que venho aqui. É muito bom porque é uma praia limpa, organizada, com segurança. Vim com meu esposo, aproveitar meu aniversário e participar do show”, contou.

Dos 65 anos de vida de seu Solino Machado, conhecido como Pebas, 15 são dedicados ao ofício de atravessar os veranistas para a praia durante o mês de julho e, assim, garante uma renda extra.

“Dá para ganhar um pouquinho. Acho bom viver aqui e fazer o povo feliz. Aqui é muito bom, tem que vir conhecer”, convidou.

O barqueiro Marcelo Pereira, que assim como os outros, é pescador, explica que com a baixa dos rios surgem dezenas de ilhas, que são ocupadas por muitas famílias nesse período.

“A pessoa escolhe qual ilha quer acampar ou se quer ficar na praia do porto. Tem várias: a Ilha da Duda, do Jumento, do Galego, do Zé Fernandes e da Mamona. Muitas pessoas de fora preferem as ilhas”, contou.

A ilha do Galego ganhou esse nome de uma das famílias mais antigas a acampar no lugar. Atualmente, várias outras também montam barracas feitas de madeira e palha. O agente de saúde Cícero Rocha, que mora em Marabá, vai passar o mês de férias todo na ilha.

“Venho todos os anos porque tem a tranquilidade, fora da muvuca da cidade grande, temos muitos amigos, a gente fica à vontade, o lazer é bem seguro. Há muitas coisas bonitas para se ver aqui”, garantiu.

Quem prefere a Praia do Porto pode se deliciar com a gastronomia do lugar, e mais de 20 barracas de comida disponibilizam um cardápio variado. Dona Nilza Moraes há 16 anos monta a barraca da Nilzinha, e esclarece que dois pratos principais são os preferidos.

“Ofereço desde o café da manhã, beiju e tapioquinha. A gente trabalha com tudo, mas as pessoas preferem peixe e galinha caipira. Quem não conhece nossa praia, peço que venha conhecer não só pela gastronomia, mas também porque é uma praia tranquila, muito limpa e os preços são bons”, disse.

Além da tranquilidade, o que tem atraído muita gente é a programação do veraneio com artistas regionais e nacionais. O vendedor Escione Maia, que é de Eldorado do Carajás, veio pela primeira vez com a família e colegas. “Viemos a convite de amigos, curiosidade de conhecer Palestina e influenciados pelo show do cantor Jonas Esticado. Aqui não deixa a desejar em nada, lugar atraente, pessoas bem acolhedoras, atendimento muito bom nas barracas”, avaliou.

A programação do veraneio vai até agosto. A estimativa é que mais de 100 mil pessoas passem pelo balneário nesta temporada.

Bombeiros – O local é ideal também para crianças, que podem brincar nos lagos que se formam no meio da praia. Pura diversão para o pequeno João Guilherme de cinco anos, que pode se banhar sossegado com a presença dos guarda-vidas do Corpo de Bombeiros. O tenente Frank Antunes esclarece que a cada final de semana, cinco bombeiros militares atuam no local.

“Do dia 29 de junho para cá estamos intensificando as orientações, identificação de buracos que conseguimos detectar, sinalizando área de banhistas, orientando barqueiros e aqueles que gostam de acampar nas ilhas para ter cuidado com as crianças. Graças a Deus até o momento não há alterações”, concluiu.

A praia também tem atraído pessoas de outros estados. A professora Edna Andrade veio de Alagoas com as filhas e o marido. Todos estão encantados com a estrutura montada numa praia que surge no meio do rio.

“Temos parentes aqui e há 20 anos que não nos víamos. Aproveitamos para conhecer. É uma maravilha, todo dia é praia, viemos para abertura da festa, para nós é tudo muito diferente da nossa cidade. Em Teotônio Vilhena não existe isso, estamos gostando muito”, ressaltou.

Os shows contam com reforço no policiamento e também de uma base de apoio da Secretaria Municipal de Saúde.

Por Kelia Santos
Infraestrutura

Ponte sobre o rio Araguaia vai estimular desenvolvimento no Norte do país

Edital de licitação foi aberto nesta quinta-feira (17)
Continua depois da publicidade

Empreendimento terá grande impacto no escoamento da produção agropecuária. Edital de licitação foi aberto nesta quinta-feira (17).

O projeto de uma nova ponte sobre o rio Araguaia, no trecho da BR-153 entre os municípios São Geraldo do Araguaia, no Pará, e Xambioá, no Tocantins, começa a se tornar realidade. A abertura das propostas do edital para elaboração dos projetos básico e executivo e para execução das obras aconteceu nesta quinta-feira (17), em Brasília. Os ministros Maurício Quintella (Transportes, Portos e Aviação Civil) e Helder Barbalho (Integração Nacional) participaram da análise das propostas.

Antiga reivindicação da população dos dois estados, a ponte terá 1.727 metros de extensão e será construída no trecho da BR-153 que interliga as malhas viárias do Tocantins e do Pará. Hoje, a travessia é realizada por meio de balsas, prática que dificulta a logística para escoamento da produção local e regional. O fluxo diário é de aproximadamente 1.200 veículos.

“Hoje conseguimos concluir o processo de licitação, por meio do Dnit e do Ministério dos Transportes. Nos próximos dias assinaremos a Ordem de Serviço para a construção desta ponte que permitirá a interligação da BR-153, do estado do Tocantins com o estado do Pará, não mais necessitando de balsas, facilitando o escoamento da produção e desenvolvendo a nossa região”, afirmou o ministro Helder Barbalho.

O empreendimento e seus acessos também vão otimizar o tempo e os custos com transporte para veículos que trafegam com destino às regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. A iniciativa soma-se a outros projetos do Governo Federal que buscam integrar regiões e fomentar o desenvolvimento, como a remoção do Pedral do Lourenço, que vai viabilizar a navegação permanente na hidrovia Tocantins-Araguaia.

Além de ser um importante eixo de ligação das regiões Norte e central do país, a BR-153 permite a integração multimodal entre a hidrovia Tocantins-Araguaia e a ferrovia Norte-Sul.

A nova ponte está contemplada no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e será executada pela modalidade de Regime Diferenciado de Contratação (RDC). O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), autarquia vinculada ao Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, é o órgão executor.

A Comissão de Licitação do Dnit fará a análise individual das nove propostas e da documentação das empresas concorrentes. “Esta é uma grande conquista para os dois estados”, pontuou o diretor-geral do Dnit, Valter Casimiro Silveira. O menor valor apresentado para a execução das obras foi de R$ 130 milhões.

Pará

Edital para construção da ponte sobre o Rio Araguaia, na divisa entre Tocantins e Pará, será aberto dia 17 de novembro

Continua depois da publicidade

O Cadastro de Licitações da Superintendência Regional do Estado do Tocantins do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes fará, no dia 17 de novembro de 2016, às 9 horas, a abertura do edital de licitação para a Contratação Integrada de Empresa para a Elaboração dos Projetos Básico/Executivo e Execução das Obras da Ponte Rodoviária sobre o Rio Araguaia, na rodovia BR-153, na divisa dos Estados do Pará e Tocantins.

A obra sobre o Rio Araguaia, em Xambioá, que faz divisa com São Geraldo, no Pará, está contemplada no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e tem custo total estimado em R$ 160 milhões, sendo de R$ 100 milhões já garantidos no orçamento 2016 por meio de emenda da bancada federal do Estado do Tocantins, de caráter impositivo.

A ponte, com 1.721 metros de extensão, será construída no trecho da BR-­153 que interliga as malhas viárias dos Estados do Tocantins e Pará. Atualmente, a travessia no trecho é realizada por meio de balsas, gerando transtornos à logística de escoamento da produção local e regional.

Uma antiga reivindicação da população, tanto do Estado do Tocantins como do Estado do Pará, a rodovia BR-­153 é considerada o principal eixo de escoamento da produção agropecuária das regiões de produção do Tocantins e do Pará, onde, a construção da Ponte e seus acessos irão otimizar os custos com transportes dos veículos que trafegam com destino às regiões Sul, Sudeste, Centro-­Oeste e Norte do país. Além de ser um importante eixo de ligação entre as regiões norte e do centro do país, a rodovia BR-­153 permite a integração multimodal entre a ferrovia Norte-­Sul e a hidrovia Tocantins/Araguaia.

Bombeiros registram 122 ataques de piranha a banhistas em São Geraldo do Araguaia

Continua depois da publicidade

Por Paulo Costa – de Marabá

“Onde tem piranha, jacaré nada de costas”. O antigo provérbio popular está se tornando uma realidade para moradores e turistas que acorrem à Praia da Gaivota, em São Geraldo do Araguaia, a 153 Km de Marabá. Agora, muita gente teme entrar nas águas do Rio Araguaia, no principal balneário da cidade, por causa dos ataques de piranhas, que somam 122 registros apenas nos 15 primeiros dias de julho.

De acordo com o coronel Marcus Norat, comandante do 5º Grupamento do Corpo de Bombeiros de Marabá, esse fato ocorre neste período porque as piranhas estão subindo o rio para a desova, ao mesmo tempo em que o banhista invade a área delas.

Coronel Norat também orienta os banhistas a terem cuidado principalmente com as crianças: “Nós, do Corpo de Bombeiros, não podemos fazer nada. A gente só pede aos banhistas que tenham cuidado, principalmente com as crianças sozinhas ao entrarem na água para não ocorrer um fato de maior gravidade. Essa é a nossa orientação para as famílias que levam crianças para as áreas que estão tendo esses ataques”.

Para se ter uma ideia do quanto os ataques das piranhas impactam nas ocorrências de segurança, sobre o total das 226 ocorrências registradas, incluindo afogamentos, crianças perdidas e ferimentos com objetos cortantes, mais da metade é de ataque de piranhas. Ou seja, os ataques representam 54% dos casos.

Técnicos do Ibama (Instituo Brasileiro dos Recursos Naturais Renováveis e Meio Ambiente) , da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e da prefeitura de São Geraldo estão mapeando a área para tentar garantir a segurança dos banhistas.