Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
polícia

Polícia encontra veículo usado no assalto ao carro-forte da Prosegur na rodovia PA-279

O automóvel foi abandonado no matagal, em uma fazenda, a 12 km de Água Azul

Uma guarnição do 17º BPM (Batalhão de Polícia Militar), de Xinguara, avisada por um fazendeiro da região, localizou, na tarde de ontem (18), em uma propriedade distante 12 quilômetros de Água Azul do Norte, um dos veículos provavelmente empregados no ataque a um carro-forte da transportadora de valores Prosegur, na última quarta-feira (17). É um automóvel Honda, modelo HR/V, vermelho, de placas QGA-0004/Pau dos Ferros (RN), com uma chapa de ferro no lugar do para-brisa traseiro, na qual existem três furos triangulares. Dentro do veículo estavam dois cartuchos de fuzil ponto 50 deflagrados, outros de 556 também deflagrados e um intacto. O carro foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Água Azul, onde passou por perícia.

A guarnição da PM, formada pelos sargentos J. Souza e Leomar, pelo cabo Duarte e pelos soldados Sales e Galdino, acompanhada pelo investigador Ricardo, da Polícia Civil, chegou ao local após ter sido chamada por um homem identificado como Jurandir. Ele relatou que encontrou dentro de suas terras marcas de pneu, mato amassado e uma lanterna traseira, de carro, quebrada. Além disso, o cadeado da porteira estava quebrado.

Jurandir lembrou do assalto do dia anterior, relacionou os dois fatos e, apavorado, se afastou de local correndo e ligou para as polícias Civil e Militar. Após verificarem os vestígios dos quais o fazendeiro falou e encontrarem o veículo, os policiais fizeram varredura num raio de mil metros a partir do local onde estava o carro. Nada mais, porém, foi constatado.

Em seguida, eles tentaram retirar o automóvel do local a fim de lavá-lo para Água Azul, mas, a bateria estava descarregada porque o veículo foi abandonado com a chave no contato e os faróis acesos. Após chamarem um eletricista, a bateria recebeu uma carga e o automóvel foi removido e levado para a DP, onde os peritos já aguardavam.

Polícia

Funcionário Vale é roubado e espancado enquanto aguardava ônibus em Parauapebas

Familiares estão preocupados com as consequências psicológicas da vítima. que podem ser piores que os muitos pontos que ela levou na cabeça

Cleiton Klebis Pereira da Silva, de 42 anos, funcionário da Vale em Carajás só chora após o assalto que sofreu hoje (24) na parada de ônibus, por volta das 5 horas, próximo ao Hospital Santa Terezinha, no bairro Nova Vida, em Parauapebas. Familiares relataram ao Blog que ele estava sozinho na parada no momento da ação dos bandidos.

“Dois homens chegaram em uma moto e anunciaram o assalto. O homem da garupa desceu já apontando a arma e Cleiton entregou tudo (mochila, celular, carteira). Quando o bandido ia saindo de volto à moto, voltou e pediu a aliança que usava. Cleiton ficou muito nervoso porque a joia estava apertada e não saia do dedo. O bandido ficou com raiva e começou a agredí-lo com coronhadas, com o cabo do revólver. Quando o ônibus virou a esquina, os bandidos fugiram”, relatou uma parente do funcionário.

O motorista e os funcionários que estavam no ônibus prestaram socorro e levaram Cleiton, que perdia muito sangue, para o Hospital Santa Terezinha.

“Ele teve dois cortes profundos na cabeça. Em um deles foi preciso doze pontos, em outro, oito pontos”, disse a informante.

Os familiares estão mais preocupados com a superação de Cleiton para o trauma, já que ele já esteve em tratamento para a Síndrome do Pânico.

“Estamos preocupados porque ele não para de chorar desde o assalto. E ele já se afastou da empresa por um período para fazer tratamento psicológico e não estava recuperado o suficiente para passar por uma situação tão traumática”, conclui preocupada a familiar, que informou ainda que a Polícia ainda não tem nenhuma pista dos bandidos.

Recorrentes

Assaltos a funcionários que aguardam ônibus em pontos nos diversos bairros de Parauapebas são recorrentes, informa uma fonte na Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão – Semsi -, mesmo depois da implantação da Guarda Municipal.  É preciso intensificar a fiscalização nesses locais desde as primeiras horas da manhã na tentativa de coibir esse tripo de crime. Nos vários grupos de WhatsApp em Parauapebas pode-se notar que diariamente algum trabalhador informa um roubo nessa modalidade, sendo que o aparelhos celular é o objeto preferido dos criminosos.

A Polícia Militar informa que vem intensificando as rondas desde cedo nos pontos de ônibus e e logradouros da cidade e que diariamente apreende motos sem a devida documentação, frequentemente usadas nesse tipo de  roubo. A PM aconselha que nesse tipo de abordagem o melhor é atender o que pede os criminosos, não fazer gestos bruscos e, jamais, tentar reagir.

Como se portar durante um assalto? Veja algumas dicas:

1) No momento em que o bandido tira o revolver da cintura ou anuncia verbalmente o assalto, a vitima não deve tentar fugir, correndo ou acelerando moto ou carro. Nesses casos normalmente o marginal faz um disparo na direção da vitima que tenta evadir-se.

2) Jamais reaja, pois 80% das vítimas que tentaram impedir um assalto foram baleadas.

3) Não realize movimentos bruscos, pois o criminoso pode imaginar que você esta esboçando uma reação ou tentando pegar uma arma de fogo.

4) Iniciado o roubo permaneça imóvel, mostrando sempre as mãos e siga as determinações do bandido.

5) Antes de realizar qualquer movimento (principalmente com as mãos) avise verbalmente o marginal para que ele não leve um susto e acabe acionando o gatilho do revolver.

6) Após anunciar o movimento que pretende realizar, faça-os de maneira lenta, sem afobação.

7) Não olhe para os olhos do marginal, pois isso pode irritá-lo, tornando-o ainda mais tenso.

8) Não tente negociar bens num momento tão crítico e perigoso. Pense somente na sua integridade física e mental e por isso entregue todos os pertences que o marginal ordenar.

9) Mesmo que você tenha certeza que o ladrão possui uma arma de brinquedo, não tente dominá-lo, pois eles sempre estão acompanhados e o comparsa pode te ferir pelas costas.

Polícia

Homem preso em Parauapebas por roubo de cabo de cobre é foragido da cadeia de São Félix do Xingu

Acusado de homicídio em São Félix do Xingu, "tatu" tem facilidade em cavar túneis, informou o delegado.

Foi encaminhado nesta segunda-feira, dia 16, para a Cadeia Pública de Parauapebas, José Augusto Silva Santos, de 25 anos, mais conhecido como “Tatuado”. Ele foi preso pela polícia militar, no último sábado, quando furtava de dentro de uma empresa, os cabos revestidos de fios de cobre. A polícia descobriu que José Augusto é foragido da Cadeia Pública de São Félix de Xingu, onde é acusado de assassinato.

O delegado da polícia civil de Parauapebas, Fabrício Andrade, informou que o acusado é morador da cidade de Curionópolis, mas durante um trabalho no município de São Félix do Xingu, ele teria matado um homem. “Ele confessou o homicídio e justificou o crime dizendo que estava sendo ameaçado de morte. Mas, segundo as investigações, foi um acerto de contas por causa de drogas. Ele foi preso no dia 25 de junho deste ano, mas conseguiu fugir depois que fez um buraco na cela”, disse o delegado, que já foi alertado pela polícia de São Felix que José Augusto tem facilidade em cavar buraco para fugir da cadeia e por isso ficou conhecido por “Tatu”.

O acusado já foi pronunciado ao Tribunal de Júri e deve ser julgado pelo crime de homicídio. Mas, José Augusto vai permanecer em Parauapebas porque foi preso em flagrante, e só deve ser transferido para São Felix quando for requisitado pela justiça para comparecer às audiências públicas.

polícia

Polícia Militar prende grupo suspeito de roubo e desmanche de motocicletas em Parauapebas

Três adolescentes estão entre os suspeitos de cometer o assalto

Na manhã desta sexta-feira, dia 13, a Policia Militar localizou numa casa no bairro dos Minérios, em Parauapebas, uma motocicleta roubada e um simulacro de arma de fogo que estava sendo usado nos assaltos. Foram presos Agel dos Santos Vieira, de 20 anos, e José Neuton Silva Santos, de 24 anos. Três adolescentes, de 17, 13 e 12 anos foram apreendidos, suspeitos de fazer parte do grupo que tem praticado assaltos, durante a noite, na cidade.

A vítima que pediu para não ser identificada, informou que por volta da meia noite foi abordada por dois homens que estavam em uma motocicleta. “Eu estava na minha moto e na hora de dobrar a rua, eles encostaram em mim. O menor estava com a arma apontada pra minha cabeça. Eu fui obrigado a descer da moto. Eles também levaram meu celular”, relatou a vítima que contou que passou a madrugada atrás dos assaltantes até conseguir localizar a casa onde estava o grupo e avisou a polícia militar.

Por volta das 5h30 da manhã, uma viatura da PM foi até o bairro e identificou a casa de José Neuton que estava com a moto roubada.  “O menor de 12 anos que participou do assalto tentou esconder o simulacro, mas os outros menores acabaram confessando o local e entregando o objeto usado no assalto. Dá para assustar realmente, porque o simulacro usado num local escuro parece um revólver”, destacou o PM.

Uma motocicleta que estava sendo usada pelo grupo para cometer os assaltos foi apreendida. A polícia militar também informou que o destino das motos roubadas na cidade é o desmanche, para depois ser vendidas em oficinas de motocicletas.

caixa 24hrs

Bandidos roubam dinheiro de caixa eletrônico em Parauapebas usando maçarico

Na madrugada desta sexta-feira, por volta de 1h30, bandidos entraram no Supermercado Serve Bem Verdurão, no bairro Cidade Jardim, em Parauapebas. Eles arrombaram um caixa eletrônico 24hs e levaram todo o dinheiro.

Segundo o gerente do supermercado, Valdenor de Sousa Oliveira, dois homens encapuzados subiram pelo telhado, fizeram um buraco na telha de zinco e desceram por uma escada que estava dentro do estabelecimento. Para o gerente, os bandidos já conheciam a parte interna do supermercado. Os criminosos usaram um maçarico para abrir o único caixa eletrônico do estabelecimento e levaram todo o dinheiro.

Eles quebraram algumas câmeras do circuito de segurança do supermercado, mas outras câmeras conseguiram registrar a ação dos bandidos que durou por quase uma hora. Nas imagens, é possível ver que um dos suspeitos já aparece sem o pano no rosto. O material foi encaminhado à polícia civil.

O gerente disse ainda que os bandidos só roubaram o dinheiro do caixa eletrônico e nenhum outro produto do supermercado foi levado. A polícia civil informou que o terminal de autoatendimento foi abastecido recentemente. Segundo o informante, é possível que os bandidos tenham levado uma boa quantia em dinheiro. A polícia informou ainda que vai investigar se houve facilitação por parte de funcionários do supermercado para que os bandidos conseguissem ter acesso ao local.

129 toneladas de cobre sem documentação fiscal e ambiental são apreendidas em Belém

Uma carga de 129 toneladas de cobre é motivo de denúncia de furto que teria ocorrido em dezembro no município de Ourilândia do Norte, sudeste do Pará. O produto foi transportado via rodoviária, em containers, até o porto Amazon Dry Port, na rodovia Arthur Bernardes, em Belém, onde está apreendido desde o último final de semana.

FOTO: ASCOM SEMAS
DATA: 14.01.2016
BELÉM - PARÁUma carga de 129 toneladas de cobre é motivo de denúncia de furto que teria ocorrido em dezembro no município de Ourilândia do Norte, sudeste do Pará. O produto foi transportado via rodoviária, em contêineres, até o porto Amazon Dry Port, na rodovia Arthur Bernardes, em Belém, onde está apreendido desde o último final de semana.

O diretor de Investigação de Operações Especiais, da Polícia Civil, delegado Neivaldo Silva, acionou a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) para participar da operação em função do produto mineral envolvido na questão. O trabalho conjunto envolve também a Secretaria de Fazenda (Sefa) e o Instituto de Perícias Científicas Renato Chaves.

O delegado Neivaldo Silva estranhou o fato de a embarcação com a carga ter percorrido todo esse trajeto pelas estradas – de Ourilândia do Norte até o porto de Belém – sem qualquer documento fiscal ou ambiental. Além disso, o material já estava todo acondicionado em contêineres, com destino definido para a Índia sem documento autorizando a exportação. “Enquanto não se definir a propriedade do material apreendido e feita as perícias necessárias, não haverá liberação a qualquer interessado, para preservar o interesse do Estado sobre as condições em que esse material seria exportado, bem como os danos ambientais e fiscais ocasionados”.

A fiscalização da Semas, por meio da técnica Sandra Aquino, lavrou um auto de infração a Célio Correa por transporte de minério sem a devida Licença Ambiental. O porto Amazon Dry Port também recebeu notificação para que o produto apreendido não saia do porto sem a necessária autorização do órgão ambiental e da Polícia Civil.

Entenda o caso – O denunciante detalha na ocorrência, que desde o dia 14 de dezembro seguiu a trilha da carga roubada, de sua propriedade, depois que contratou Célio Antunes Correa, para beneficiar o minério comprado da Cooperativa de Mineradores, Agricultores e Colonos de Ourilândia do Norte e Canaã dos Carajás e transportá-lo para Belém, com a finalidade de exportação. Segundo ainda a denúncia, o contratado e a carga sumiram e só foram encontrados em Belém.

Célio Correa, denunciado, narrou aos investigadores que desconhece o denunciante e que adquiriu o produto de uma mineradora de Curionópolis, na mesma região citada.

Ainda há necessidade de se confirmar, através de perícias, se o material é realmente minério de cobre e o Instituto de Perícias Científicas Renato Chaves vai realizar os exames no produto apreendido.

Fonte: Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade

Parauapebas

Polícia Civil de Parauapebas apreende 33 celulares de origem ilícita em Loja de Manutenção

A Polícia Civil de Parauapebas apreendeu ontem (06) 33 aparelhos celulares, supostamente oriundos de furto/roubo, em uma loja de assistência de celulares localizada na Rua Bom Jardim, no bairro Bethânia, em Parauapebas.

IMG-20150507-WA0049

Vanilson Lima de Sousa, o proprietário do referido estabelecimento, será indiciado pelo crime de receptação qualificada e pode pegar pena de até oito anos de reclusão. Ele não apresentou as notas fiscais dos produtos sob a alegação de que os mesmos teriam como origem o Paraguai. Mas, de acordo com as investigações da Polícia Civil, a maioria dos aparelhos são de origem ilícita.

A prisão do comerciante e a apreensão da mercadoria foi realizada pela equipe de plantonistas comandada pelo DPC Heitor, sob a coordenação da Superintendência da Regional.

Um outro indivíduo foi detido no momento em que a operação foi realizada. Ele teria comprado um aparelho na loja. Ele foi liberado e responderá um Termo Circunstanciado de Ocorrência em liberdade.

Suspeita-se que parte dos celulares foram furtados no show do cantor Wesley Safadão, realizado no município no final do mês passado.

Pará

Um a cada dois carros roubados no Pará é recuperado pela Polícia Civil

Nos dois primeiros meses do ano, a Polícia Civil do Pará recuperou um a cada dois carros roubados no Estado. É o que comprova um levantamento feito pela Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DRFV). De acordo com relatório, entre os meses de janeiro e fevereiro foram registrados 868 roubos de veículos. Destes, 536 foram recuperados e devolvidos aos seus donos. “Em média, somente nos dois primeiros meses do ano, cerca de 60% dos carros roubados foram recuperados”, informa o titular da unidade, Raphael Cecim.

Carro

Na comparação com o mesmo período do ano passado, o número também é positivo, ultrapassando a marca dos 50% de recuperação e devolução. Naquela ocasião, 822 ocorrências haviam sido registradas nas unidades policiais da capital e do interior. No mesmo período, 436 veículos foram recuperados, graças ao trabalho das equipes policais de diversos órgãos segurança atuantes no Estado. O diferencial, na avaliação do delegado, veio com a adoção de uma nova forma de combater e investigar este tipo de crime.

Cecim explica que agora o foco da polícia está no “receptador”, uma espécie de intermediário entre as quadrilhas e os compradores do veículo roubado. “Essa pessoa funciona como um ‘corretor de imóveis’. Fica a cargo dela a busca por pessoas que querem comprar os veículos. Na prática, as quadrilhas roubam, mas não vendem esses carros, apenas repassam pra essa pessoa, que manda o carro para o interior ou até mesmo pra outros estados, por isso também, na maioria das vezes, não sabem onde foram parar. Quem sabe é o receptador”.

Com a prisão dessa pessoa, observa o delegado, grande parte do esquema é quebrada. “Esse é um dos motivos que levaram a uma diminuição na ocorrência desses crimes, em proporção ao aumento da frota de automóveis, e um aumento também na recuperação desses carros. Mas também é importante frisar que o nosso foco principal é a investigação, a identificação e a prisão dessas pessoas, mesmo porque, para a sociedade, é importante reduzir a criminalidade. E a recuperação dos carros é uma consequência desse trabalho”, ressalta.

Distração – Para ajudar a evitar o fruto e roubo de veículos, o delegado observa que uma postura mais atenta dos condutores pode fazer a diferença. “A abordagem deles normalmente ocorre em um momento de vulnerabilidade da pessoa, quando ela está entrando no veículo, falando no celular, ou ainda esperando para que o portão de casa seja aberto. Por isso, é sempre bom prestar atenção antes de entrar e sair do veículo, ou mesmo ligar para casa e avisar que está chegando”, aconselha.  

Segundo ele, diferente do que se pode imaginar, os bairros residenciais, como a Cidade Nova, em Ananindeua, e o Umarizal, em Belém, são os que mais apresentam registros de roubos de veículos. “As pessoas sempre fazem essa relação com a madrugada, mas a maioria acontece nos horários de saída e chegada das pessoas em suas casas”, informa Raphael, acrescentando, ainda, que a primeira atitude da vítima nesses casos deve ser acionar o 190, antes mesmo de fazer o Boletim de Ocorrência. “Quanto mais rápido tomarmos conhecimento, mas rápido terá início a investigação”, diz.   

Proprietário pode requerer a isenção de taxas dos veículos roubados

No Pará, em caso de roubo do veículo, o proprietário pode requerer a isenção do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) nos casos em que o período do licenciamento coincidir com o tempo em que o automóvel foi roubado ou furtado. O direito é assegurado pela Lei 6.796, de 29 de dezembro de 2004. Para isto, é necessário que o proprietário já tenha registrado a ocorrência em qualquer delegacia estadual, informando as autoridades policiais sobre o ocorrido. A medida é válida para os veículos registrados no Pará.

Moto

A ocorrência também servirá de base para alimentar o sistema do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores), que bloqueia imediatamente o veículo para futuras transações. Na hipótese da recuperação do mesmo sem a participação da polícia – como os casos em que o carro é achado pelo proprietário ou ainda por terceiros na rua – também é necessário que a vítima vá até uma unidade policial para dar baixa da ocorrência. Caso isso não seja feito, o veículo continuará bloqueado junto às autoridades.

Outra medida que pode ser adotada pelo proprietário, caso o veículo esteja no período do seu licenciamento, é requerer a isenção das taxas administrativas junto ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Carlos Valente, diretor de planejamento, informa que, para isso, é necessário que o proprietário entre com um requerimento junto ao órgão, anexando ainda o registro do ocorrido na Polícia Civil. “O B.O é fundamental para resguardar todo e qualquer direito do proprietário, por isso a importância de se registrar a ocorrência o mais rápido possível”, ressalta.

Valente orienta, ainda, que se chegarem multas e notificações de infrações para o proprietário no período em que o veículo não esteve sob o seu domínio, deve-se entrar com um recurso junto ao órgão atuador também de posse da ocorrência. “Quando não se tem a identificação do motorista, tanto as multas quanto os pontos vão para o proprietário. Então se ocorrer, isso vai chegar até o dono. Com o recurso, não deve ser cobrada a multa e também não devem ser computados pontos previstos pela infração, além de outras penalidades previstas”, orienta.

Por Amanda Engelke – Secretaria de Estado de Comunicação

error: Conteúdo protegido contra cópia!