Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Homens presos acusados de estarem furtando sucata da Vale

Eles alegam que não roubaram e sim recolheram lixo jogado na margem da estrada de ferro. Dizem ainda que são desempregados e que estão passando fome
Continua depois da publicidade

Dizendo serem irmãos, mas com sobrenomes totalmente diferentes, foram presos pela Polícia Militar, por volta das 17h30 desta sexta-feira (3), Joel Gondim da Fonseca, 24 anos, e Daniel Almeida Ribeiro, 37. Eles são acusados de estarem roubando sucata de ferro pertencente à mineradora Vale, na margem da Ferrovia Carajás, às proximidades da Vila Palmares Sul. Os dois alegam que não estavam furtando, mas apenas recolhendo lixo jogado à beira da estrada de ferro.

Segundo o soldado Gaia, a guarnição dele, comandada pelo sargento Gidel, recebeu pelo rádio a informação de que vigilantes da empresa que faz a segurança patrimonial da Vale havia detido duas pessoas que estariam furtando peças de ferro da mineradora.

Imediatamente, a guarnição se deslocou para o local, removendo Joel e Daniel para a 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, assim como a camionete que eles estavam usando, de placas OGJ-8214/Parauapebas-PA, carregada de peças pequenas de ferro.

Ouvido pela Reportagem, Joel disse que está há mais de um ano desempregado e que sobrevive durante esse tempo catando latinhas e sucatas de fogões e geladeiras para vender no ferro-velho, muitas vezes auferindo apenas R$ 15,00, dinheiro que não dá para comprar sequer fraldas para o bebê de colo que tem em casa.

Ele afirmou que, percorrendo a cidade e arredores, viu o monte de ferro jogado e passou a recolher para vender, já que, para ele, aquilo não passava de lixo. “A gente pega lixo para vender e agora vai preso como ladrão. Eu não sou ladrão, estava era recolhendo lixo”, desabafou.

Já Daniel, chorando, contou que estava passando fome havia vários dias, pois está desempregado há oito meses e, convidado para ajudar Joel, aceitou na hora, com a intenção de ganhar algum dinheiro a fim de matar a fome. “Estou passando fome numa cidade rica dessa, tenho família para sustentar. Que país é esse?”, indagou, soluçando.

Canaã dos Carajás

Agosto já é o mês do desgosto para jovem preso em Canaã por furto e roubo

Na Delegacia de Polícia Civil, ele foi reconhecido por várias vítimas, o que reforçou a necessidade da Justiça mantê-lo guardado no presídio
Continua depois da publicidade

O mês de agosto não começou nada bem para um jovem canaense. Com um nome do tipo “diferentão”, Francier de Menezes Bezerra já  vai experimentar o gosto amargo de viver atrás das grades. Na manhã desta quarta-feira (1º), o jovem foi preso por uma guarnição da Polícia Militar após ter sido flagrado cometendo assaltos na cidade.

De mãos vazias e na maior “cara limpa”, Francier, de 21 anos, se passou por cliente, entrou em um ponto de venda de açaí nas proximidades da Avenida dos Pioneiros e, após questionar o preço do produto, anunciou o assalto.

Para intimidar a atendente, que encontrava-se sozinha no momento da abordagem, o assaltante colocou a mão por baixo da camisa simulando estar armado. Agressivo e sem encontrar o dinheiro dentro do caixa, ele fugiu levando o celular da vendedora. “Era por volta das 9h, eu pensei que era um cliente, mas, logo ele passou por detrás do balcão e falou que era um assalto, mas o dinheiro sempre fica no bolso, então ele só achou o meu telefone que estava em cima do balcão e fugiu. Eu gritei pedindo socorro”, destacou a vítima que prefere não se identificar.

Alguns minutos depois, a polícia foi chamada por uma pessoa que testemunhou um dos crimes cometidos por Francier, o endereço onde o assaltante entrou foi comunicado e a viatura se deslocou até a casa onde o jovem reside. Lá chegando, as autoridades encontram duas motocicletas com registro de roubo, um carro do tipo Sedam e três aparelhos celulares. “Nós recebemos a denúncia que ele havia acabado de cometer um assalto na cidade, ao chegar ao endereço informado, nós encontramos os vários objetos fruto de roubos que ele havia cometido em Canaã”, relatou o sargento Alverlan.

Na Delegacia de Polícia Civil, o acusado confessou os crimes e disse tê-los cometido porque estava recebendo ameaças. No entanto, essa versão não foi confirmada pelas autoridades. Após ele ter sido conduzido para a DP, pelo menos três pessoas o reconheceram como sendo ele o homem que os assaltou.

Canaã dos Carajás

PM prende dois por tráfico e suspeita de roubo de veículos em Canaã dos Carajás

Uma mulher presa dava ao apoio a membros da facção criminosa PCC, que atua em presídios da região
Continua depois da publicidade

Nesta quinta-feira (26), uma guarnição da Polícia Militar formada pelo Cabo Batalha e pelo soldado Denis se dirigiu ao local conhecido como “Invasão”, em frente à entrada do Projeto S11D, após o recebimento de uma denúncia de que caminhonetes que vinham sendo roubadas na região tinham Canaã̃ dos Carajás como destino final.

No local, identificaram três casas, que seriam ponto de apoio das pessoas suspeitas de roubo de veículos. Em uma delas foi presa Cícera Pereira da Silva e apreendida uma adolescente de 17 anos. Um terceiro indivíduo, Samuel Sousa Torres, tentou fugir, pulando cercas e atravessando plantações, mas acabou agarrado pelos PMs, com os quais ainda entrou em luta corporal e, a muito custo, foi algemado.

Na casa dele foram encontrados um pedaço de maconha prensada, uma espingarda caseira tipo “por fora”, um motor de motocicleta, duas peças chamadas bengalas e uma descarga de moto. Tudo estava escondido dentro de um tambor ao lado da casa de Samuel, que, mesmo algemado, atacou verbalmente os policiais, chamando palavrões e até os ameaçando, dizendo que aquilo não ia ficar assim. Alegou que a maconha encontrada na casa dele era para uso pessoal e que desconhecia a existência de peças de moto no quintal da casa.

Ao revistarem a bolsa da menor, os PMs encontraram outro pedaço de um tablete de maconha e R$ 235,00. Posteriormente, na Delegacia de Polícia Civil, foram encontradas quatro petecas de crack com ela.

Durante busca na casa de Cícera, os PMs encontraram uma espingarda caseira “por fora” e, no canto da casa, enterrado, um saco contendo quatro pedaços de maconha. Indagada sobre a procedência da droga, a mulher disse que pertencia a um indivíduo conhecido como Kiko.

No celular de Cícera foram encontradas conversas com Kiko, nas quais ele dizia que estava praticando assaltos na região e enviava fotografias portando uma pistola. Também no celular da mulher, foram visualizadas várias conversas com membros do PCC, aos quais ele dá apoio, sendo chamada por eles de “Tia”, contra a qual há vários mandados de prisão expedidos pela Justiça em Marabá.

Canaã dos Carajás

Jovem de 18 anos estreia com o pé esquerdo na vida do crime

Além de quase morrer de taca, ele foi parar atrás das grades e perdeu a liberdade e a namorada
Continua depois da publicidade

Iago de Sousa nem bem acabou de completar 18 anos e já sentiu na pele o significado da frase “fazer justiça com as próprias mãos”, além de experimentar a hospitalidade da cela da Delegacia de Polícia Civil de Canaã dos Carajás, onde deve passar uma temporada, a qual deve aproveitar para pensar um pouco mais na vida. Na manhã desta quarta-feira (25), após assaltar um estabelecimento comercial no Bairro dos Maranhenses, ele foi pego por populares e tomou uma boa taca. Só não morreu espancado por que a Polícia Militar chegou e salvou-lhe a vida.

Tudo começou, porém, logo cedo, quando, em uma motocicleta nova e sem capacete, Iago chegou a uma panificadora do Bairro Park Carajás, entrou e foi logo dando as ordens: “Ele disse para passar todos os valores e celulares se a gente não quisesse levar um ‘pipoco’”, conta José Rosivaldo Mafra Setúbal, proprietário do estabelecimento, completando: “Ele estava muito nervoso, levou até as nossas moedas”.

Esse foi a segunda vez que Mafra foi vítima de assalto na panificadora e diz que está abalado com a situação: “A  gente fica com o psicológico abalado, estamos trabalhando e é muito complicado ver alguém chegando e chamando a gente de vagabundo. A insegurança está muito grande”, desabafa.

Diante do sucesso da primeira empreitada, Iago de Sousa, confiante, partiu para novo assalto. Entretanto, foi seguido por um funcionário da panificadora, que chamou a Polícia Militar, mas o perdeu de vista.

Cerca de uma hora depois, a PM foi chamada novamente, dessa vez por moradores do Bairro dos Maranhenses. Um homem com as mesmas características de Iago acabava de assaltar um comércio na localidade e, além de render os funcionários, ele também havia agredido o filho da proprietária.

Foi aí que os populares entraram em cena. Várias pessoas capturaram o assaltante e começaram a fazer justiça com as próprias mãos. Não economizaram socos, pontapés e pauladas, até a chegada da viatura policial, sob o comando do cabo Castro, que nunca foi tão aguardada por um criminoso. “No último assalto que ele foi cometer não deu muito certo, ele acabou sendo alcançado e quase linchado pela população”, destacou a autoridade.

Na delegacia, Iago confessou o crime e disse que resolveu cometer os assaltos porque não havia conseguido emprego na cidade. “Eu achei essa arma jogada na rua e resolvi cometer assalto, já que não estou trabalhando”.

Após receber atendimento médico, ele foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil, onde foi reconhecido pelas vítimas, e agora aguarda decisão judicial. Com o rapaz, a polícia encontrou o simulacro (imitação), a quantia de R$ 58,00 e dois aparelhos celulares.

A motocicleta, nova, usada pelo assaltante, era da mãe da namorada dele que, disse não saber da vida criminosa dele e, ali mesmo, na DP, rompeu o namoro e estava preocupada apenas em reaver a moto.

Canaã dos Carajás

Dona de casa cai em golpe do “bom samaritano” em agência bancária

Após “ajudar” a mulher, estelionatário devolveu os cartões trocados para a vítima, que levou prejuízo de R$ 1.400,00.
Continua depois da publicidade

Tudo o que a dona Francisca Rodrigues Tavares queria era sacar o dinheiro que estava guardado em sua conta bancária para pagar algumas contas e arcar com as despesas domésticas. Foi com esse objetivo que ela saiu de casa logo nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (25).

Acompanhada da filha e da neta de um ano, ela foi até uma agência bancária localizada na Av. Weyne Cavalcante, em Canaã dos Carajás e, ao chegar a sua vez de usar o caixa eletrônico, mesmo sem apresentar dificuldade em realizar o saque, um homem se ofereceu para ajudar no procedimento. As mulheres, sem suspeitar de nada, permitiram que o desconhecido tivesse acesso à conta.

“A minha filha tem 24 anos e sabe lidar com serviços bancários, mas ele se aproveitou que na hora a minha neta estava chorando muito e disse que não era do jeito que ela estava fazendo. Em seguida, ele praticamente tomou o cartão da mão dela”, relatou.

Depois de efetuar o saque, o homem descrito pela vítima como sendo uma pessoa magra, morena, de baixa estatura, barbuda e meio loiro, entregou o dinheiro e os documentos às vítimas que retornaram para casa e só foram notar que no lugar do seu cartão, recebeu o de José R. C. Pinheiro, cerca de uma hora depois. “Quando a gente chegou em casa a minha filha falou que ia voltar lá para sacar logo o restante e quando chegou ao banco não tinha mais nada,  já tinha transferido o dinheiro”, lamenta.

O tempo foi suficiente para que o estelionatário concluísse o golpe. Na conta de dona Francisca havia uma quantia de R$ 1.400, mas quando Núbia, a filha, foi consultar, estava zerada, aquele estranho de posse dos dados,  já havia feito a transferência do valor total para outro conta bancária. “A minha senha fica anotada atrás do cartão e isso facilitou pra ele”, revelou a dona de casa.

Enquanto dona Francisca mantém a esperança de recuperar o dinheiro roubado, as imagens do circuito interno de vigilância da agência serão solicitadas pela polícia para tentar identificar o criminoso.

Redenção

Homem rouba caminhonete, se esconde no cemitério e atira na PM

Rebarbado, o indivíduo acabou baleado e morto, uma vez que os homens do GTO responderam ao ataque na mesma moeda
Continua depois da publicidade

Júlio Cesar Ribeiro Pires morreu baleado, por volta das 21h da última terça-feira (24), dentro do Cemitério São Geraldo, em Redenção, ao receber policiais militares do GTO (Grupo Tático Operacional), dos quais estava fugindo. A perseguição começou quando os PMs faziam ronda de rotina no Bairro Jardim América e avistaram, na Avenida Araguaia, a caminhonete Hilux, prata, placas OYC-2020/ Palmas (TO).  Quando percebeu a proximidade dos policiais, o condutor do carro acelerou e fugiu em alta velocidade, passando a ser perseguido pela guarnição policial.

Ao mudar de pista passando pelo canteiro com a Hilux, um pneu traseiro e um dianteiro furaram nas pedras espalhadas pelo local, devido às obras que correm naquela via. Imediatamente, o homem saiu do carro e correu para dentro do cemitério, onde, segundo a PM, sacou de uma arma atirando nos policiais, que revidaram à altura, acertando o Júlio Cesar.

No interior do carro foi encontrada a Certidão de Nascimento de Raimundo de Sousa Lima Filho, emitida peoa Cartório de Registro Civil da cidade de Terra Nova do Norte (MT).

Conforme resultado de consulta ao Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, feita pelos policiais militares. Com ele foram encontrados ainda um revólver, 10 balas, três cartuchos, um carregador de pistola e uma faca.

Canaã dos Carajás

Vivendo de mentiras, casal vai preso e dá até nomes falsos à polícia

"Maiara e Rafael" aplicaram golpe do aluguel, roubaram motocicleta com ligação direta e quiseram enganar até a PM
Continua depois da publicidade

O provérbio popular que diz “mentira tem perna curta” colocou algemas em Maiara Lima Ferreira e Rafael Dias Cardoso. Ops! Perdão, leitor, porque até os nomes que eles deram para a guarnição da Polícia Militar que os prendeu eram falsos.

O casal de pombinhos foi preso em Canaã dos Carajás por volta de 9 horas da manhã desta quinta-feira (19), mas o rastro de crimes tem digitais em Parauapebas, onde os dois aplicaram o golpe do aluguel e roubaram uma motocicleta BIS e fizeram ligação direta para fugir, como se fossem Bonnie e Clyde, um casal de assaltantes que virou lenda nos Estados Unidos.

“Maiara e Rafael” foram autuados sem qualquer documento de identificação e têm dificultado o trabalho das autoridades apresentando diversos nomes falsos.

A dupla havia alugado uma casa na “Capital do Minério”. Para o proprietário do imóvel, eles informaram que fariam a transferência do valor referente ao aluguel em sua conta bancária. Passaram-se dois dias e a transação nunca foi realizada.

Sem ter como pagar a dívida, o homem e a mulher decidiram fugir durante a madrugada. Para isso, os dois ainda roubaram uma motocicleta Honda Biz do dono da casa e o deixaram com dois prejuízos. Mas ao se aproximar da entrada da “Terra Prometida”, o casal do crime perdeu o controle do veículo e se envolveu em um acidente de trânsito às proximidades do Parque de Exposição Florentino Guirelle. Ao socorrer os dois, os moradores da redondeza notaram que a motocicleta em que eles viajavam apresentava fios expostos, um sinal claro de ligação direta. Diante da suspeita, uma guarnição da PM foi acionada e prendeu os mentirosos e ladrões.

“Eles saíram sem pagar e ainda por cima, furtaram a motocicleta do proprietário da casa. Para levar o veículo, o casal fez ligação direta e fugiu para Canaã. Depois que fomos acionados pelos moradores, chegamos ao local e após uma breve investigação constatamos que a moto tinha um registro de roubo no município de Parauapebas”, informou o Cabo F. Castro, do 17º Pelotão da Polícia Militar de Canaã.

Em razão do acidente, a motocicleta ficou parcialmente destruída. Na delegacia, “Maiara e Rafael” não pareciam muito preocupados com a prisão. A dupla criminosa vai responder pelos crimes de estelionato e furto, mas antes, a polícia trabalha na tentativa de identificá-los. O casal recebeu atendimento médico e foi reconhecido pela vítima e permanece à disposição da justiça.

Canaã dos Carajás

Populares imobilizam adolescente que estava assaltando em praça

Indignados com os assaltos praticados pelo acusado contra as pessoas que estavam no logradouro, um grupo de pessoas correu atrás dele e o segurou até a chegada da PM
Continua depois da publicidade

Um adolescente que estava assaltando, na noite de ontem (16), por volta das 20h, na Praça da Juventude Papai Noel, no Bairro dos Maranhenses, foi capturado por populares e entregue à Polícia Militar. Ele estava atacando as pessoas que circulavam no logradouro, as quais buscavam lazer ou até mesmo estavam de passagem pelo local, atualmente um dos pontos mais frequentados da cidade, por ter sido dotado de pistas de skate e patins, quadras de esportes, pistas para cooper e caminhada, academia ao ar livre e playground.

Um grupo de pessoas, revoltadas com o desespero das vítimas, correram atrás do adolescente e conseguiram detê-lo. A polícia foi chamada e, enquanto não chegava, um homem se agarrou o menor e o imobilizou no chão, aplicando uma “gravata”. Vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento em que o menor é detido.

Após a chegada da PM, o adolescente foi apreendido e levado para a Delegacia de Polícia Civil, de onde seria encaminhado para a Promotoria da Criança e do Adolescente em Parauapebas.