Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Redenção

Caminhão carregado de carne tomba na BR-158, em Santana do Araguaia

Após três horas do acidente, equipes da JBS recolheram toda a carne e levaram de volta ao frigorífico
Continua depois da publicidade

Uma carreta carregada de carne tombou na entrada da cidade de Santana do Araguaia, na BR-158. O acidente aconteceu por volta das 9 horas desta quarta-feira (9), em frente ao Residencial Rio Araguaia. De acordo com informações, após o acidente uma equipe da Polícia Militara (PM) esteve no local e evitou que a população saqueasse o caminhão.

O motorista, que não teve o nome revelado, disse que não daria entrevista à imprensa por medo de represálias. Para a polícia o motorista disse que perdeu o controle da direção do caminhão, tombando-o, e toda a carga veio a baixo.

Segundo Michael Douglas, repórter de um canal de televisão de Santana do Araguaia, na entrada da cidade há muitas curvas perigosas, o que deve ter contribuído para que a carreta virasse. Ainda de acordo com Michael, a carga de carne ficou por mais de três horas espalhadas às margens da BR-158. A equipe que retirou a carga não informou qual seria o destino levaria da mercadoria.

De acordo com informações, a carreta seguia na direção de Redenção-Santana do Araguaia. A carreta e a carga ficaram fora da pista, por este motivo o trânsito continuou tranquilo durante todo o dia. A JBS não informou o valor da carga.

Santana do Araguaia

Santana do Araguaia: Polícia Militar desarticula quadrilha que cometia assaltos nos comércios

Foram apreendidos mais de trezentos itens, entre celulares, bolsas e até utensílios de salão de beleza
Continua depois da publicidade

Policiais militares da 30ª Companhia Independente da Polícia Militar de Santana do Araguaia prenderam, na tarde de sexta-feira (16), quatro homens acusados de cometer vários furtos em estabelecimentos comerciais da cidade.

A polícia atuou com duas equipes e o Grupo Tático Operacional (GTO) prendeu dois suspeitos; os outros dois foram detidos pela segunda equipe. Durante a ação policial foi apreendida uma moto que era usada para dar apoio ao bando, além de 316 itens entre celulares, bolsas, calças, camisetas, carregadores de celulares, caixas de som e vários utensílios de salão de beleza.

Recentemente, o Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Hilton Celson Benigno de Souza, visitou Santana do Araguaia e citou que os policiais estão realizando excelente trabalho, com o índice de violência no município tendo caído bastante.

Transporte

Presidente do BNDES diz que ferrovia paraense é estratégica para o País

“O Pará é um estado que, ao longo de sua história, tem contribuído muito com o Brasil.Mas agora é a hora do Estado escrever o seu próprio futuro”, reconhece Paulo Rabello. .
Continua depois da publicidade

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, já tinha duas convicções formadas quando saiu da sala de reuniões da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia Pará (Sedeme), na noite desta sexta-feira (24), após um encontro de 90 minutos com o secretário Adnan Demachki.

A primeira convicção é de que já está na hora de tirar do papel e tornar realidade o projeto da Ferrovia Paraense, uma das mais importantes apostas do governo local para consolidar o potencial logístico e aproveitar a localização estratégica do Estado. “Chega de conversa. Vamos agir!”, prometeu Rabello, sem esconder o entusiasmo e deixando claro que o BNDES tem interesse em participar do financiamento.

A segunda certeza do economista carioca, um dos profissionais mais respeitados do País, doutor pela Universidade de Chicago, ex-coordenador do Movimento Brasil Eficiente e presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) até assumir o BNDES, em junho de 2017, é de que o Pará está no caminho certo na busca pelo crescimento sustentável. Ele elogiou o Projeto Pará 2030, que é o grande guarda-chuva das ações do Estado, com alcance transversal e impacto em todos os segmentos produtivos identificados como prioritários.

O projeto é fundamentado na verticalização de 14 cadeias de produção e alinhavado aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável preconizados pela Organização das Nações Unidas, com foco no combate à desigualdade e à pobreza.

“Fiquei muito bem impressionado com a proposta desenvolvimentista planejada pelo governo do Estado, visando levar o Pará a se equiparar à renda média do Brasil em 2030”, destacou. “O Pará é um estado que, ao longo de sua história, tem contribuído muito com o Brasil”, reconhece Paulo Rabello. “Mas agora é a hora do Estado escrever o seu próprio futuro”.

O projeto

No encontro com Adnan Demachki e membros da equipe da Sedeme, Paulo Rabello conheceu os detalhes da Ferrovia Paraense, fez questionamentos e declarou-se satisfeito com os esclarecimentos. O presidente do BNDES e o secretário estadual de Desenvolvimento trocaram ideias acerca da viabilidade do projeto, do envolvimento dos futuros usuários e, é claro, da possibilidade de o Banco Nacional de Desenvolvimento tornar-se parceiro no financiamento da obra.

“A Ferrovia Paraense tem um grande valor estratégico. A conexão prevista com a Ferrovia Norte-Sul dá ainda mais relevo à sua importância nacional”, aponta. “Mesmo que não houvesse essa conexão, ela já é uma ferrovia estratégica, porque vai escoar a produção paraense, dos setores mineral, agrícola e pecuário, mas também dos produtores vizinhos, principalmente do Mato Grosso”, observa.

“Nós, do BNDES, temos o maior interesse em que esse projeto da ferrovia, assim como outros grandes projetos do Pará que estão sob análise do banco, saiam do papel e virem realidade”, disse. Ele ainda garantiu que vai tratar do assunto com os técnicos do BNDES, que já receberam a proposta do Pará e estudam a melhor maneira de viabilizá-la. “Vamos trabalhar para resolver isso no menor prazo possível”, garantiu.

Ambiente preservado

A Ferrovia Paraense terá 1.312 km de extensão, passará por 23 municípios, vai conectar todo o leste do Pará, desde Santana do Araguaia até Barcarena, atendendo a uma das maiores províncias minerais do mundo e a grande fronteira do agronegócio, que ainda carecem de logística apropriada, com potencial para o transporte mais barato de ferro, bauxita, grãos, fertilizantes e combustíveis, entre outras cargas.

O projeto permite o acesso de produtores de minério e do agronegócio em todo o País a uma rota estratégica de exportação, pelo Porto de Vila do Conde, que encurta a distância entre o Brasil e os principais destinos das exportações: os portos de Rotterdam, na Europa; de Xangai, na China; e de Miami e Los Angeles, nos Estados Unidos, normalmente acessados pelos portos de Santos (SP) e Paranaguá (PR).

Todo o traçado da ferrovia foi definido para produzir o menor impacto possível ao meio ambiente. Além disso, a ampliação do modal de transporte ferroviário, por si só, já garante a redução de fatores de poluição ambiental, como as emissões de dióxido de carbono (CO2) e monóxido de carbono (CO), gases responsáveis pelo aumento do efeito estufa.

Outra vantagem da Ferrovia Paraense é o fato de que ela também transportará passageiros, tal e qual faz a estrada de ferro Carajás. Isso vai facilitar a integração dos paraenses e reduzir o tráfego de veículos, principalmente na rodovia PA-150.

O presidente do BNDES disse que, tão logo chegue ao Rio de Janeiro, vai tratar do assunto com o corpo técnico da instituição. (APN)

CNH

Pará: Detran estabelece novas normas para atendimento itinerante para CNH

Os municípios de Santana do Araguaia, Curionópolis e Novo Progresso recebem o serviço para a realização da 2ª e 3ª fases nos dias 26 e 27 de agosto.
Continua depois da publicidade

Quem mora no interior do estado do Pará agora deve ficar atento às novas normas estabelecidas pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) para a aquisição da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Agendar o atendimento e comparecer na data marcada, já com o boleto pago antecipadamente, são algumas mudanças do atual processo.

Segundo a coordenadora do Núcleo da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretrans), Giselle Maués, as alterações foram testadas em julho, no município de Soure, no Marajó, por meio de um projeto piloto. Agora é preciso agendar o atendimento na Ciretran local ou através do site do Detran na internet. “O candidato precisa também comparecer na data marcada já com boleto pago antecipadamente”, complementou.

Como na primeira fase é exigida a captura de imagem e a biometria, a coordenadora garante que nas Ciretrans onde esta tecnologia ainda não está disponível a equipe volante estará no município um dia antes, a fim de cumprir o que determina a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

“Já solicitamos à diretoria de Tecnologia em Informática o acompanhamento de um técnico pra solucionar essas questões”, assegurou Maués.

No seu município – O Detran já autorizou novos atendimentos itinerantes. Os municípios de Santana do Araguaia, Curionópolis e Novo Progresso recebem o serviço para a realização da 2ª e 3ª fases nos dias 26 e 27 de agosto.

Em Santana do Araguaia, o local escolhido foi a escola Professora Joseli Silva Cestari, na Praça da Matriz.

Em Curionópolis, será na Escola Estadual Tancredo Neves, na avenida Minas Gerais.

Em Novo Progresso na avenida Orival dos Prazeres, quadra 276, bairro Canaã.

A diretora geral do Detran, Andrea Hass, lembra que as itinerantes cumprem o papel do órgão de possibilitar ao cidadão o acesso à regularização. “Isso se dá principalmente por causa das grandes distâncias e pelo fato do atendimento acontecer nos finais de semana”, detalhou.

Educação superior

Unifesspa oferece 1.100 vagas pelo Sisu em 32 cursos de Graduação

Inscrições vão de 24 a 27 de janeiro e são válidas para os campi de Marabá, Rondon do Pará, Xinguara, São Félix do Xingu e Santana do Araguaia.
Continua depois da publicidade

Os candidatos que sonham com uma vaga na Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) devem ficar atentos aos prazos de inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). As inscrições devem ser feitas pelo site do Sisu, no período de 24 a 27 de janeiro. Para 2017, a Universidade disponibilizou 1100 vagas distribuídas nos 32 cursos de graduação, nos campi de Marabá, Rondon do Pará, Xinguara, São Félix do Xingu e Santana do Araguaia.

Para participar, os estudantes devem ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em 2016, e ter tido nota diferente de zero na redação. Os candidatos podem se inscrever em até duas opções entre as vagas ofertadas pelas instituições participantes do Sisu, e também devem definir se desejam concorrer a vagas de ampla concorrência ou a vagas destinadas às cotas.

No campus da Unifesspa em Marabá são ofertados os cursos: Agronomia, Ciências Econômicas, Direito, História, Ciências Sociais, Geografia, Pedagogia, Física, Matemática, Química, Ciências Naturais, Sistemas de Informação, Geologia, Engenharia de Materiais, Engenharia de Minas e Meio Ambiente, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Engenharia da Computação, Engenharia Química, Psicologia, Ciências Biológicas, Saúde Coletiva, Letras – Ligua Inglesa, Letras- Língua Portuguesa e Artes Visuais.

No Campus de Xinguara será ofertado o curso de História; no Campus de Rondon do Pará serão oferecidas vagas nos cursos de Administração e Ciências Contábeis; no Campus de Santana do Araguaia o curso de Matemática e no Campus de São Félix do Xingu, o curso de Letras-Língua portuguesa.

Inclusão regional (Bonificação de 20%)

Em 2017, a Unifesspa manteve a bonificação de inclusão regional para candidatos que tenham cursado pelo menos um ano do ensino médio nas regiões de influência nas cidades onde a Unifesspa possui campus instalado, além de Imperatriz e Araguaína. Para esses candidatos, será atribuído um acréscimo de 20% na nota final do ENEM.

A Unifesspa também adota, para todos os cursos, a reserva de 50% das vagas para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas, em cumprimento à lei  12.711/2012 (Lei das Cotas). Demais informações podem ser conferidas no edital. O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 30 de janeiro, no site do Sisu.

Confira o cronograma do Sisu:

24/01 a 27/01 – Período de inscrições

30/01 – Resultado da chamada regular

30/01 a 10/02 – Prazo para participar da Lista de Espera

03/02 a 07/02 – Matrícula da chamada regular

16/02 – Convocação dos candidatos em lista de espera pelas instituições a partir desta data

Unifesspa abre inscrição para o 3º Processo Seletivo Especial para os campis de Rondon do Pará, S. Félix do Xingu, Santana do Araguaia e Xinguara

Continua depois da publicidade

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) abre, a partir desta quarta-feira, 9, o período de inscrição para o 3º Processo Seletivo Especial 2014, com vistas ao preenchimento de vagas dos cursos de graduação ofertados nos municípios de Rondon do Pará, São Félix do Xingu, Santana do Araguaia e Xinguara. Acesse aqui o Edital do PSE 3.

As 91 vagas são para os cursos de Administração e Ciências Contábeis (Rondon do Pará); Letras–Licenciatura em Língua Portuguesa (São Félix do Xingu); Licenciatura em Matemática (Santana do Araguaia) e História (Xinguara). Os cursos serão ofertados na modalidade presencial, em conformidade com o Regulamento do Ensino de Graduação da Unifesspa (Resolução n.º 008, de 20 de maio de 2014, do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão), com início no 2º período de 2014.

O 3º PSE de 2014 (PSE 2014-3) selecionará candidatos para ocuparem as vagas dos cursos de graduação não preenchidas no Processo Seletivo de 2014 da Unifesspa. O concurso será executado pelo Centro de Processos Seletivos da Universidade Federal do Pará (UFPA), conforme estabelecido no Termo de Cooperação Técnica, firmado entre o Ministério da Educação (MEC) e a Universidade Federal do Pará (UFPA).

Provas – A seleção ocorrerá uma única fase, com a aplicação das provas no dia 24 de agosto de 2014, no horário de 8h às 12h. Além da Redação, os candidatos terão que responder às questões objetivas da prova de conhecimentos gerais, composta de 40 questões de múltipla escolha, sendo 5 questões de cada uma das disciplinas: Língua Portuguesa/Leitura, Matemática, História, Geografia, Física, Química, Biologia e Literatura. Os conteúdos programáticos correspondem à matriz de referência do ENEM 2013.

Inscrições – As inscrições serão realizadas até o dia 22 de julho, exclusivamente via Internet, no endereço eletrônico do Ceps (Acesse aqui). No processo de inscrição, o candidato deverá, preliminarmente, cadastrar-se. Depois de cadastrado, o candidato deverá preencher o formulário eletrônico de solicitação de inscrição. A taxa de inscrição custa R$ 20,00 (vinte reais) e o candidato deverá efetuar o pagamento por meio de boleto bancário.

O candidato que, no ato da inscrição no concurso, declarar-se Pessoa com Deficiência (PcD), deverá informar o tipo de atendimento compatível com a sua deficiência para a realização de sua(s) prova(s). A solicitação de atendimento especial e/ou tempo adicional para realização da(s) prova(s) deverá ser feita por escrito, usando o formulário disponível no endereço do Ceps. Junto ao o requerimento, o candidato deverá anexar o laudo médico emitido por especialista da área da deficiência apresentada.

O requerimento e o laudo médico deverão ser entregues na secretaria do Centro de Registro e Controle Acadêmico (CRCA), em Marabá, de segunda a sexta, no horário de 8h às 12h e 14h às 17h. Os documentos também poderão ser enviados por SEDEX para o endereço do CRCA – Folha 31, Quadra 7, Lote 100. Marabá – Pará CEP: 68507-590.

Rodeio: Magno Alves, de Santana do Araguaia, entra para a história da PBR

Continua depois da publicidade

Magno AlvesA estrela do paraense de Santana do Araguaia Magno Alves está brilhando forte. O competidor de foi o vencedor da etapa de Londrina do Super Bull PBR, realizada no último domingo (11). Ele montou em dois touros e parou em ambos.

Após parar no touro Baleado da Cia Paulo Emílio, Magno Alves, fez chover papel picado na arena e ainda levou o público londrinense a loucura com sua nota conquistada, 94,13  pontos. Esta foi a maior nota da etapa, é claro, e o principal a maior da história do campeonato. Desde o ano de 2006  que nenhum competidor conquistava uma nota desse gênero, o único competidor que conquistou um nota assim foi o atleta Fabiano Vieira na etapa de Colorado-PR em 2006. Fabiano tinha conquistado 94,00 pontos  a bordo do touro Cama de Gato da Cia Tholinha.

Na final, foi o vencedor do duelo contra Banguá, da Cia. Fernando Alves, e conseguiu os 89,75 pontos suficientes para levar a fivela de campeão.

“Estou muito feliz. Tudo o que eu faço é com muita determinação e segurança. Deus está comigo e a benção está gigante. Tenho pegado touros bons e puladores para me ajudar a chegar aos resultados”, disse Magno emocionado. No total, ele fechou a etapa com 443,50 pontos.

Com as altas notas conseguidas recentemente na cidade de Indaiatuba (SP) e Londrina, o competidor que estava na terceira posição do ranking geral do Campeonato Brasileiro de Montaria em Touros agora está na vice-liderança. Colou no líder Edevaldo Ferreira e deixou para trás Eduardo Aparecido, que não teve um bom desempenho na cidade paranaense.

O melhor touro da etapa foi o Agressivo, do Paulo Emílio. Durante o ‘Duelo Brahma’ realizado na noite de sábado, 10, o animal levou Magno Alves ao chão e somou 47,25, a maior entre as feras.

TRF-1 mantém multa milionária aplicada pelo Ibama no Pará

Continua depois da publicidade

A 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região negou o pedido de anulação da multa e do embargo imposto pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) às propriedades rurais de um fazendeiro do Estado do Pará, que, segundo a Advocacia-Geral da União, desmatou mais de 3.535 mil hectares de floresta nativa na Amazônia Legal. Os desembargadores votaram pela legalidade da multa de mais de R$ 5 milhões aplicada contra o fazendeiro.

Além da multa, os fiscais suspenderam todas as atividades agropecuárias desenvolvidas nas fazendas Santo Antônio e Riacho Alegre, localizadas no município paraense de Santana do Araguaia. A AGU argumentou que as penalidades aplicadas têm embasamento na Lei 9.605/98 e no Decreto 3.179/99. Afirmaram, ainda, que foram apresentadas fotos que comprovam o desmatamento, não cabendo questionamentos quanto à materialidade do crime ambiental.

O proprietário havia alegado que o Ibama ignorou os princípios do contraditório e da ampla defesa. Segundo a AGU, ficou comprovado que o órgão ambiental recebeu e analisou a defesa do fazendeiro, não concordando com as informações apresentadas.”É legitima a aplicação da multa e dos embargos com base em legislação que se encontrava em vigor nas datas dos cometimentos das condutas perpetradas contra o indefeso meio ambiente.”

Com informações da Assessoria de Imprensa da AGU