Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

Em jogo dramático no Rosenão, Parauapebas derrota a Tuna Luso nos pênaltis e vai a semifinal da Segundinha

A partida terminou em 0 a 0 no tempo normal com vitória do Gigante de Aço nas penalidades máximas por 6 a 5
Por Fábio Relvas

Em jogo com muita dramaticidade, o Parauapebas Futebol Clube empatou sem gols diante da Tuna Luso no tempo normal, na tarde deste domingo (19/11), no estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão. A decisão da vaga foi para os tiros livres da marca da cal. Melhor para o PFC que venceu, por 6 a 5, e garantiu vaga na semifinal da Segundinha do Parazão. O pênalti que garantiu a vitória do time da casa foi convertido pelo lateral-esquerdo Neilson.

Os representantes dos times classificados: Bragantino, Izabelense, Parauapebas e Sport Belém, serão convocados para uma reunião na tarde desta segunda-feira (20/11), na sede da Federação Paraense de Futebol (FPF), para definir os confrontos da semifinal através de sorteio. Com o empate contra a Tuna, o PFC somou nove pontos na classificação geral, ficando atrás dos concorrentes, ou seja, o confronto da semifinal para o Gigante de Aço será fora de casa contra qualquer uma das equipes.

O jogo: Parauapebas 0 x 0 Tuna Luso – 6 a 5 PFC nos pênaltis

A partida começou muito equilibrada com os times se estudando dentro de campo e com poucas chances de gol. O PFC tinha mais posse de bola, mas esbarrava na boa marcação da Águia. A Tuna chegou com André Mensalão que disparou muito alto. Depois de uma sobra de bola dentro da área, o atacante Aleílson tentou surpreender de bicicleta, mas parou na defesa de Rodrigo Ramos. Mais uma vez a Elite do Norte chegou e outra vez com André Mensalão, que chutou cruzado e bola passou a esquerda de Cleriston.

O PFC respondeu com Thiago Potiguar que saiu driblando a defesa adversária e mandou por cima da meta. De novo o Gigante de Aço, Felipe Baiano deu belo passe para o atacante Aleílson, que ficou sozinho para marcar, mas o assistente José Jacemir Gonçalves de Brito paralisou tudo e assinalou impedimento para a bronca geral da torcida e do banco de reservas do time da casa. Com o forte calor, o árbitro Raimundo Gilson Gonçalves de Brito deu a chamada parada técnica aos 30 minutos.

De volta a partida, o Parauapebas perdeu a melhor chance do primeiro tempo. Flamel recebeu livre na direita e cruzou na medida para a cabeçada de Alílson, que sozinho mandou para fora. No segundo tempo, o PFC foi para cima da Águia Guerreira. Danúbio tocou para Wanderson que cruzou, Felipe Baiano pegou de primeira e mandou para longe. Em outra boa jogada de Flamel, o meia se livrou de dois adversários e cruzou novamente para Aleílson, que testou por cima da meta de Rodrigo Ramos. Como o resultado persistiu até o final, a partida foi para a disputa de pênaltis.

A Tuna começou cobrando a série e marcou com Claison, Dudu, Danilo Galvão, Marco Pinheiro e André Mensalão, enquanto que para o Parauapebas assinalaram Thiago Potiguar, Francesco, Aleílson, Wanderlan e Flamel. Todos os jogadores converteram as cobranças fechando a série em 5 a 5. Nos pênaltis alternados, o atacante da Tuna Jeferson Monte Alegre cobrou rasteiro no canto e acertou a trave do goleiro Cleriston, que foi para o lado oposto. A esperança dos donos da casa estava nos pés do lateral-esquerdo Neilson, que com muita categoria, balançou as redes cruzmaltina e saiu para comemorar. Placar final nos pênaltis: Parauapebas 6 x 5 Tuna Luso.

“Lamentamos bastante porque no campeonato até aqui, a Tuna classificou para essa fase e jogando aqui fez um grande jogo, um jogo difícil, um jogo muito disputado, mas nas penalidades fomos eliminados, só temos a lamentar pela eliminação. É um projeto que tem a frente a diretoria principalmente o Eder e o Vinicius e a gente então vai interromper isso ai, mas parabenizo a equipe que honrou a camisa, lutou muito pela vitória e não conseguiu. Fica agora o sentimento que era possível continuar”, afirmou Sinomar Naves, técnico da Tuna Luso.

“Foi um jogo dominante da nossa parte mentalmente, tecnicamente, taticamente, porém quando você pega um adversário extremamente fechado ele intenciona o jogo, mas a gente foi inteligente, soubemos levar o jogo no sentido daquilo que fosse bom para a gente dominar a partida e fomos para os pênaltis, ai pênaltis é sofrimento, mas hoje graças a Deus fomos felizes, toda honra e toda glória ao nosso senhor Jesus, porque não é fácil você assumir a equipe a oito dias de um jogo tão importante”, disse Léo Goiano, técnico do Parauapebas.

FICHA TÉCNICA

PARAUAPEBAS: Cleriston; Wanderson (Bruno Leite), Cris, Wanderlan e Neilson; Gilberto, Felipe Baiano (Francesco), Flamel e Thiago Potiguar; Monga (Danúbio) e Aleílson. Técnico: Léo Goiano

TUNA LUSO: Rodrigo Ramos; Bruno Alves, Charles, Léo Azevedo e João Victor; Claison, Adauto (Jeferson Monte Alegre), Dudu e André Mensalão; João Victor (Danilo Galvão) e Tiago Mandir (Marco Pinheiro). Técnico: Sinomar Naves

Árbitro: Raimundo Gilson Gonçalves de Brito

Assistentes: José Jacemir Gonçalves de Brito e Ivaldo de Oliveira dos Santos

Quarto-árbitro: Edinaldo Alves de Souza

Cartões amarelos: Gilberto, Flamel, Danúbio e Aleílson (Parauapebas); Rodrigo Ramos, Bruno Alves, Charles, Jeferson Monte Alegre e Danilo Galvão (Tuna)

Local: Estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em Parauapebas

Resultados das quartas de final da Segundinha

Tapajós 2 x 4 Sport Belém (Estádio do Souza)

Bragantino 2 x 0 Tiradentes (Estádio Diogão)

Izabelense 3 x 0 Vila Rica (Estádio Edilson Abreu)

Parazão

Parauapebas vai enfrentar a Tuna Luso Brasileira pelas quartas de final da Segundinha do Parazão

O sorteio aconteceu na tarde desta segunda-feira (13/11) na sede da Federação Paraense de Futebol
Por Fábio Relvas

A Federação Paraense de Futebol (FPF) realizou na tarde desta segunda-feira (13/11), no auditório da FPF, que fica localizado na capital Belém, o sorteio com os oito clubes classificados para as quartas de final da Segundinha do Parazão. Participaram do encontro, os representantes das equipes, presidentes, vices e diretores, além de Adelcio Torres (presidente da FPF) e Paulo Romano (diretor de competições). Todos assinaram a Ata da reunião e concordaram com o sorteio feito.

O Parauapebas Futebol Clube (PFC) foi representado pelo seu presidente, João Luiz, conhecido popularmente como “Uai”. A Tuna Luso Brasileira vai ser a adversária do PFC nas quartas de final da competição estadual em jogo único, marcado para o próximo domingo (19/11), às 16h, no estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em Parauapebas. A única vantagem do Gigante de Aço é de atuar dentro de casa ao lado de sua torcida. Se caso a partida termine empatada, a decisão da vaga para a semifinal será decidida nos pênaltis.

As equipes classificadas para as quartas de final saíram das Chaves A1, A2 e A3, da fase classificatória. Bragantino com 10 pontos, Tuna Luso com sete e Sport Belém com sete, passaram da Chave A1 como os três primeiros colocados. Parauapebas com oito pontos, Izabelense com sete e Tiradentes com seis, foram os melhores da Chave A2 e também avançaram. Tapajós com 12 pontos e 100% de aproveitamento e Vila Rica com sete, saíram classificados da Chave A3 e chegaram até a fase eliminatória.

A FPF vai seguir com o mesmo planejamento em relação as semifinais da competição, ou seja, as quatro equipes que avançarem das quartas de final para a semifinal, vão participar de outro sorteio para definir os confrontos. Passando da semifinal e chegando na final, as duas equipes garantem o acesso para o Parazão 2018 e se juntarão com: Paysandu, Remo, Independente Tucuruí, São Raimundo, Águia de Marabá, Castanhal, Cametá e Paragominas.

“O sorteio das quartas de final foi tranquilo, apesar de ter alguns que questionaram, mas todos acabaram concordando de como foi feito. A única situação que ainda não foi definida foi em relação ao dia e local da partida entre Tapajós e Sport Belém. É que na mesma semana o Paysandu enfrenta o Santa Cruz-PE pela Série B. Estamos vendo a questão do policiamento, mas creio que não haverá problema e o jogo vai ser em Belém”, afirmou Paulo Romano, diretor de competições da FPF.

Quartas de final da Segundinha do Parazão:

Bragantino x Tiradentes – Domingo (19/11), às 16h, no estádio Diogão, em Bragança

Tapajós x Sport Belém – Sábado (18/11) ou domingo (19/11), às 16, com local indefinido

Parauapebas x Tuna Luso – Domingo (19/11), às 16h, no estádio Rosenão, em Parauapebas

Izabelense x Vila Rica – Domingo (19/11), às 16h, no estádio Edilson Abreu, em Santa Izabel

Futebol

Parauapebas fica no empate sem gols diante do Carajás no estádio Rosenão, mas avança na Segundinha do Parazão

O time do Gigante de Aço vai aguardar a última rodada da 1ª fase para saber sua posição na Chave A2

Por Fábio Relvas

O Parauapebas Futebol Clube não conseguiu furar o bloqueio do Carajás e ficou só no empate sem gols na tarde deste domingo (05/11), no estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão. O jogo foi válido pela 4ª rodada da 1ª fase da competição estadual. Com o resultado, o PFC garantiu vaga na 2ª fase da Segundinha do Parazão. O Gigante de Aço foi para 8 pontos e segue líder da Chave A2 e vai aguardar o resultado da 5ª rodada entre Tiradentes e Izabelense para saber se fica em 1º ou em 2ª lugar. O time parauapebense folga na próxima rodada.

O jogo: 0 a 0
Antes do primeiro minuto de jogo, o PFC quase abriu o placar. O lateral Wanderson cruzou da direita, o zagueiro Martony chegou na frente salvando o Carajás. O Pica-Pau assustou logo depois, quando Caio encontrou Edinaldo na esquerda que cruzou para trás, Léo Rosa chutou cruzado, a zaga cortou mal e Ronaldo ficou de cara para abrir o placar, mas conseguiu chutar para fora.

Em um escanteio, Martony cabeceou para o meio e a bola passou na boca do gol e ninguém do Carajás chegou para completar. Com o forte calor no estádio Rosenão, o árbitro Olivaldo José Alves Moraes deu a parada técnica para os jogadores se hidratarem em campo. Na volta para o jogo, o PFC quase chegou lá, após a bela jogada de Aleílson, que tocou na esquerda para Neilson, mas o chute cruzado passou de todo mundo, levantando a torcida nas arquibancadas.

No segundo tempo, Bruno Leite arrancou pela direita e cruzou rasteiro em cima do goleiro Evandro Gigante. O Pica-Pau do Outeiro assustou, depois que o atacante Davi dividiu uma bola na área e ficou com a sobra, mas o tiro saiu por cima da meta de Cleriston. Em um cruzamento de Léo Rosa da direita, a bola ficou na área até o toque do zagueiro Alan e mais uma vez apareceu bem o goleiro Cleriston para defender.

O time do Carajás chegou em um chute de fora da área desferido por Marcos, o goleiro Cleriston de mão trocada mandou para escanteio.  Depois de levar sustos, finalmente o PFC chegou com Bruno Leite, que entrou livre e bateu cruzado, ninguém apareceu para marcar. Em uma sobra de bola, Gilberto cruzou para Aleilson, que cabeceou em cima do goleiro Evandro Gigante.

O meia Flamel resolveu mostrar sua categoria e fez uma boa jogada para cima do zagueiro Alan do Carajás, que cometeu uma falta mais forte e acabou levando o segundo cartão amarelo e consequentemente o vermelho. Apesar de ter um jogador a mais, o Gigante de Aço não conseguiu se impor dentro de campo e não assustou o adversário. Placar final: Parauapebas 0 x 0 Carajás.

“Tivemos três chances no começo do jogo e infelizmente não colocamos para dentro. Fomos bem melhores no 1º tempo. No 2º tempo eles equilibraram o jogo com as mudanças deles e no final do jogo com a expulsão nossa com dez minutos que faltavam ficou mais complicado. Tentamos fechar ali com duas linhas de quatro e conseguimos buscar um ponto que era o objetivo nosso. Uma vitória é claro seria o primeiro, mas esse um ponto sem sombra de dúvida nos dá total condição de conseguir uma vitória (contra a Desportiva) lá em Belém e conseguir a classificação”, afirmou Lindomar de Jesus, técnico do Carajás.

“Um jogo bem disputado. A equipe deles a gente sabia que era forte, jogadores que tem uma rodagem boa. Foi uma deficiência nossa, já que faltou tranquilidade para trabalhar a bola, nós fizemos de 10 a 12 minutos com um elemento a mais. Acredito que hoje a grande diferença tenha sido a gente não ter conseguido o resultado positivo, da gente não ter caprichado nos passes, nos cruzamentos quando a gente chega na linha de fundo para fazer esse passe para trás. Vamos trabalhar isso e caprichar um pouco mais”, analisou Everton Goiano, técnico do Parauapebas.

FICHA TÉCNICA

PARAUAPEBAS: Cleriston; Wanderson (Bruno Leite), Cris, Wanderlan e Neilson; Francesco, Gilberto, Felipe Baiano e Thiago Potiguar (Flamel); Tozim (Danúbio) e Aleilson. Técnico: Everton Goiano.

CARAJÁS: Evandro Gigante; Léo Rosa, Martony, Alan e Caio (Marcos); Ricardo Capanema, Tanja, Ronaldo (Nadson) e Edinaldo; Daniel Papa-léguas (Marcelo Brás) e Davi. Técnico: Lindomar de Jesus.

Árbitro: Olivaldo José Alves Moraes

Assistentes: Ivaldo de Oliveira dos Santos e Antônio Alves Teixeira Filho

Quarto-árbitro: Elerson Fernandes da Silva

Cartões amarelos: Wanderson (Parauapebas); Alan e Caio (Carajás)

Cartão vermelho: Alan (Carajás)

Local: estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão, em Parauapebas

Resultados da Segundinha:
Chave A1
Vênus 1 x 1 Tuna

Chave A2
Izabelense 1 x 0 Desportiva
Parauapebas 0 x 0 Carajás

Chave A3
Tapajós 10 x 0 Paraense
Gavião Kyikatejê 0 x 0 Santa Rosa

futebol

Parauapebas terá 10 dias de preparação visando o jogo contra o Carajás no Rosenão

O volante Francesco já cumpriu suspensão e deve retornar ao time contra o Pica-Pau

Por Fábio Relvas

O Parauapebas Futebol Clube já voltou aos trabalhos após o empate, em 2 a 2, diante do Izabelense pela terceira rodada da Segundinha do Parazão. A equipe do técnico Everton Goiano passou cinco dias na capital Belém treinando e agora terá mais 10 dias de preparação visando à última rodada da fase de classificação diante do Carajás no domingo (05/11), às 16h, no estádio José Raimundo Roseno Araújo, o Rosenão.

O volante Francesco cumpriu suspensão diante do Frangão da Estrada e virou opção para o treinador do PFC, que já começa a montar a onzena titular buscando mais uma vitória e a classificação para a segunda fase da competição estadual. Dependendo de outros resultados, o Gigante de Aço pode classificar até mesmo perdendo para o Pica-Pau do Outeiro. Empate e vitória, a vaga é garantida.

“Vamos trabalhar para isso e conquistar essa vaga. Respeitando o time deles que tem grandes jogadores, do goleiro ao atacante. Em relação ao time titular a gente vai ver. Vamos trabalhar e mexer no mínimo na equipe. O Francesco tem uma contenção melhor. Provavelmente deve ter seu regresso dentro da equipe. Tem só que maneirar nos cartões e corrigir isso ai. Estamos levando muitos cartões e isso vem atrapalhando”, disse Everton Goiano, técnico do Parauapebas.

A campanha do Gigante de Aço vem agradando a diretoria e a torcida. Em três jogos, o time somou sete pontos, sendo duas vitórias e um empate, marcando sete gols e sofrendo apenas dois, tendo um saldo positivo de cinco gols. Para não perder o embalo, a cúpula do PFC aposta em casa cheia no Rosenão e vai manter o valor dos ingressos para atrair o torcedor, que aguarda a estreia do meia Flamel.

“Vai ser mantido o valor dos ingressos da partida passada. Vamos cobrar R$ 10 reais para puxar o torcedor para o nosso lado. Alguns jogadores ainda não fizeram suas estreias, como Bruno Leite, lateral-direito, que está regularizado, só que é pela opção do treinador. Em relação ao Flamel, o jogador está em Belém fazendo tratamento devido a uma lesão na anterior da coxa esquerda, mas deve retornar na próxima segunda-feira”, afirmou Jairo Belém, diretor de futebol do PFC.

error: Conteúdo protegido contra cópia!