Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Susipe

Ex-secretário de Justiça e Direitos Humanos do Pará assume a Susipe

Michell Mendes Durans da Silva substitui o coronel Rosinaldo da Silva Conceição, que retorna à Polícia Militar do Estado após um ano no cargo.
Continua depois da publicidade

Foi publicado na edição desta quinta-feira (7) do Diário Oficial do Estado, o decreto de nomeação do novo superintendente do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe). O advogado Michell Durans, ex-secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos é quem assume o comando do sistema prisional paraense por determinação do governador do Estado, Simão Jatene.

Michell Mendes Durans da Silva tem 38 anos e substitui o antecessor da pasta, coronel Rosinaldo da Silva Conceição, que retorna à Polícia Militar do Estado após um ano no cargo. O novo superintendente é formado em Direito pela Universidade da Amazônia (Unama), tem pós-graduação em Ciência Penal pela Rede de Ensino Luiz Flávio Gomes e especialização em Direito Penal e Processual Penal pelo Instituto Damásio de Jesus, além de licenciamento em Criminologia e Medicina Legal.

Por Timoteo Lopes – AGP

Tucuruí

Tucuruí recebe motos para ampliar segurança à população

Mais duas motocicletas e uma caminhonete serão destinadas em breve pelo governo do Estado para a Prefeitura de Tucuruí
Continua depois da publicidade
Tucuruí recebeu nesta segunda-feira (28) mais seis motos para dar apoio a segurança pública no município. Por meio de emenda parlamentar da deputada Eliane Lima, os veículos foram entregues aos representantes de 17 municípios em uma cerimônia nesta manhã na sede da Casa Civil, em Belém. Os veículos vão ajudar a ampliar o policiamento ostensivo e atender ocorrências na cidade.
Os veículos adquiridos pelo Governo do Estado são provenientes de emenda parlamentar de três deputados da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), dentre eles a deputada de Tucuruí, Eliane Lima.
Além de Tucuruí, receberam as motos os municípios de Breu Branco (2), Cametá (2),  Goianésia do Pará (2), Novo Repartimento (2), Baião (2), Tailândia (5), Jacundá (2), Abaetetuba (2), Ananindeua (3), Santa Luzia (2), Benevides (2),  Igarapé-Miri (3), Almeirim (3), Marituba (2), Santa Izabel do Pará (2) e Marabá (2) representando investimentos da ordem de R$ 1.156.320  milhão.
Ao todo foram entregues 44 motos do modelo Honda XRE 300 CC, todas com kit sinalizador acústico e visual, rastreador, dois capacetes e queixeiras. Prefeitos, secretários de segurança, representantes das polícias, guardas municipais e deputados estiveram presentes à solenidade e ressaltaram a importância de ampliar a frota de veículos para dar apoio a segurança dos municípios.
Para Tucuruí, essa conquista provém de contato entre o governo municipal e a deputada Eliane Lima. A comitiva de Tucuruí foi liderada pelo secretário de Apoio à Segurança Pública, Júnior Braga. Mais duas motocicletas e uma caminhonete serão destinadas em breve pelo governo do Estado para a Prefeitura de Tucuruí, o que vai dar maior apoio as ações ostensivas na cidade.
O secretário de Segurança Pública do Pará, Luiz Fernandes afirma que essas entregas fazem parte do compromisso do Governo do Estado assumido para melhorar a segurança. “São investimentos grandes que temos feito para alcançar esse objetivo. Agradeço aos parlamentares que têm nos ajudado com as emendas. Hoje, todos os municípios do Pará estão recebendo veículos, seja para complementar a frota ou para renová-la. Posso afirmar que não existe nenhum município desse Estado que tenha policial e não tenha veículos, armamentos ou equipamentos”, afirmou.
Além dos veículos, outras ações têm sido realizadas para dar ainda mais força as policiais. “Temos programas como o de apoio a aquisição de câmeras de monitoramento para as cidades e a realização de concursos públicos na área de segurança para o aumento do efetivo das polícias. Já entraram 613 policiais civis e agora estão prestes a entrar mais 2 mil policiais militares, que estão em fase de conclusão da formação. São muitos investimentos, coisas que em um momento de crise, como o que estamos vivendo, não vemos em nenhum outro estado do país. Fazemos de tudo para que a população tenha mais tranquilidade e segurança”, finalizou o secretário.

foto: Agência Pará
Redenção

Presidente da Câmara de Redenção envia oficio a Secretario de Segurança Pública

O parlamentar solicitou ao Secretario, uma equipe de policial especializada em investigar crimes para diminuir os altos índices de violência que crescem na cidade de Redenção.
Continua depois da publicidade

Nos últimos dias, moradores de Redenção tem vivenciado uma onda crescente de violência. De acordo com informações do Delegado Ricard Ribeiro, de janeiro até o presente momento, dezenove (19) pessoas foram assassinadas, destes apenas três casos foram solucionados. Com base a este assunto a Câmara Municipal de Vereadores, discutiu em sessão solene, realizado esta semana, onde o presidente da câmara de vereadores, Leonardo da saúde, através de documentos vai solicitar ao Governador Simão Jatene, a implantação da Delegacia Regional de Homicídios em Redenção. O oficio foi apresentado aos 15 vereadores que compõem o parlamento municipal.

Na manhã de hoje a equipe do Blog, falou com Leonardo, que disse que o documento seria entregue nesta quarta-feira (18), ao Secretário Estadual de Segurança Pública, Luiz Fernando Rocha.  Também em entrevista, Leonardo falou, ter pedido ao deputado Celso Sabino, que solicitasse uma reunião com o Governado Simão Jatene, para que o mesmo entregasse uma copia do oficio solicitando implantação da Delegacia Regional de Homicídios na cidade, nas mãos do próprio governador.

Vários homicídios foram registrados em Redenção e região e quase todos, não foram esclarecidos pela Polícia Civil.

Risolene Barros, de 30 anos, foi assassinada em (01) de setembro de 2017, sete meses se passaram e nada do criminoso ser preso, informou a mãe, Rosirene, que insistiu dizendo que o sentimento é de insegurança e por este motivo ela é a favor da criação de uma delegacia especializada em investigar homicídios na região do sul do Pará. “minha filha foi assassinada pelo marido, além dela, outros homicídios aconteceram em Redenção e na nossa região e poucos foram solucionados” finalizou.

De acordo com o delegado Ricard Ribeiro, A polícia tem trabalhado, mas o efetivo é pouco, os investigadores estão a campo, em prol de descobrirem quem são os assassinos misteriosos, para dar uma resposta, aos familiares das vítimas, que clamam por justiça.

Segurança Pública

Polícia Militar e Detran realizam grande operação em Tucuruí

Ações ostensivas de segurança fazem parte da Operação Tucuruí Segura
Continua depois da publicidade
O 13° Batalhão de Polícia Militar, sediado em Tucuruí, divulgou neste sábado (9) um balanço preliminar das atividades ostensivas realizadas em parceria com o Detran e a Companhia de Trânsito de Tucuruí (CTTUC) durante o feriado.

Foram realizadas diversas operações de abordagens a suspeitos além de blitz em diversos bairros do município.

As ações, que iniciaram no feriado municipal de Nossa Senhora da Conceição e vão perdurar durante este fim de semana, fazem parte da Operação Tucuruí Segura.

O documento aponta o registro de um acidente com vítima não fatal e uma pessoa foi apresentada às autoridades por embriaguez ao volante. As blitz apreenderam 18 motos e 60 autos de infração foram registrados.

Todos os veículos apreendidos foram armazenados no pátio do Detran.

Parauapebas

Segurança: Wanterlor Bandeira articula retomada de demandas da Semsi

Wanterlor Bandeira deverá anunciar nos próximos dias a equipe que irá compor os departamentos ligados à Semsi.
Continua depois da publicidade

O secretário municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão, Wanterlor Bandeira, já iniciou os trabalhos à frente da Semsi abrindo diálogo com diversas frentes, afim de alavancar os serviços que pareciam um tanto parados na pasta. Depois de sentar com representantes de diversas categorias de transporte público, o secretário, que teve o Decreto 2079/2017 publicado no dia 23 de outubro), recebeu durante a manhã desta sexta-feira (27) representantes da Vale para tomar pé de alguns convênios existentes junto a mineradora.

Na ocasião, Wanterlor esclareceu à empresa que ainda está se inteirando sobre os processos da secretaria e que um dos interesses, inclusive, é resgatar as ações do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), uma ferramenta vinculada ao Ministério da Justiça que busca alternativas para a construção coletiva de uma cidade mais segura, através de ações que diminuam o índice de criminalidade.

“Estamos nos organizando, planejando e tomando posse das informações para poder trabalhar da melhor forma possível, de forma preventiva, a segurança cidadã”, declarou Wanterlor Bandeira, que nos próximos dias deverá anunciar a equipe que irá compor os departamentos ligados à Semsi.

Desenvolvimento

Marabá recebe investimentos do Governo do Estado em diversas áreas

Entre as obras que estão em andamento em Marabá está o Centro de Internação de Adolescente Masculino (Ciam)
Continua depois da publicidade
Por Lidiane Sousa – Secom

A forte vocação mineral e agrícola de Marabá faz do município, com mais de 270 mil habitantes – a quarta maior população do Estado -, o principal centro socioeconômico do sudeste paraense. E, assim como em outras regiões, mesmo em um período em que a economia nacional anda a passos lentos, o Governo do Estado investe em obras que contribuem para o desenvolvimento e asseguram melhores condições de vida para a população.

E para fomentar ainda mais o lado empreendedor e de negócios na região, até o final deste ano a cidade vai receber um grande Centro de Convenções e Eventos. As obras já estão na fase de acabamento e finalização de urbanização e paisagismo da área externa do empreendimento, localizado na rodovia Transamazônica, no bairro Nova Marabá.

“Estamos com cerca de 95% da obra pronta. Tivemos um prolongamento nos prazos em função de algumas melhorias no projeto, para dar mais conforto e reforçar a capacidade de receber diversos tipos de eventos. Este será o segundo maior do Estado, ficando atrás somente do Hangar, em Belém. Já estamos com toda a estrutura e instalações de esgoto e elétricas finalizadas. Muito em breve o espaço será entregue à população”, afirmou Flávio Bentes, engenheiro da obra.

Ao todo, são 13 mil m² de área construída em um terreno de mais de 33 mil m². O Centro de Convenções vai abrigar quatro grandes espaços, entre eles um para feiras, com 4.800 m² e capacidade para abrigar mais de 10 mil pessoas em pé. Possui palco fixo de 200 m², dois camarins, copa, banheiros e toda a estrutura necessária para abrigar grandes eventos. Já o segundo bloco abriga a área administrativa do espaço, no andar superior, e no térreo, a praça de alimentação, restaurante e lanchonete climatizados.

O terceiro prédio contempla um teatro com mil lugares e uma sala multiuso de mil metros quadrados com capacidade para 400 pessoas que pode ser subdividida em dez espaços menores, com 40 poltronas cada. Já o quarto espaço é dedicado a um auditório com capacidade para 520 pessoas, sendo que este poderá subdividir-se em cinco células de 104 lugares cada, com divisórias removíveis, isolamento acústico, além de palco e área de circulação, além de um amplo estacionamento.

“Cerca de 12 mil pessoas poderão usufruir dos espaços, já que todos poderão ser utilizados de forma simultânea”, explicou Flávio Bentes. “É um empreendimento que vai mexer com a economia local, uma obra que traz grandes novidades para a região até então nunca vistos”, acrescentou o engenheiro.

Marabá é o maior município da região Araguaia-Tocantins. Segundo o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Adnan Demachki, a cidade possui uma localização estratégica em todos os modais – rodoviário, ferroviário e hidroviário – e está localizada em uma região com grande potencial nas áreas mineral e agronegócio, que podem ser potencializadas com o novo empreendimento.

“O Centro de Convenções vai induzir o turismo de negócios e eventos, assim como o Hangar, em Belém. E nós sabemos o que isso impactou positivamente na geração de empregos e serviços na área de hotelaria e de alimentação. Marabá vai ter essa oportunidade, inclusive com a expectativa de melhoria da oferta de voos que, com a crise, foram reduzidos pelas companhias aéreas em todo o Brasil. Mas, havendo grande demanda, e aí o Centro de Convenções vai ajudar nesse sentido, com certeza voos novos serão criados”, avaliou o titular da Sedeme.

Educação

Além da área de infraestrutura e negócios, a educação no município também ganha atenção especial. O bloco de saúde do campus da Universidade Estadual do Pará (Uepa) também está com as obras em fase de finalização.

Para a coordenadora do Campus VIII, Danielle Monteiro da Costa, este é um sonho que se torna realidade para toda a comunidade acadêmica. “Com o novo bloco vamos praticamente duplicar o nosso espaço físico, que vai beneficiar aproximadamente 250 alunos de oito turmas dos cursos de medicina, biomedicina e engenharia florestal”, comemorou.

O prédio de três pavimentos foi construído em um terreno de 1.600 m² e possui 12 salas de aulas gerais e mais seis para tutoria, além de espaço para as coordenações dos cursos de graduação; professores, reunião, informática; laboratórios, uma piscina, entre outros. O local também possui elevador e estrutura adaptada para pessoas com deficiência física.

Segundo a coordenadora, com o novo espaço será possível aumentar o número de vagas no curso de medicina. “Estamos aguardando ansiosamente o espaço para que possamos acomodar as turmas que já existem e aumentar o número de ofertas de vagas em medicina, de 20 alunos atualmente para 40, como prevê o Projeto Pedagógico do Curso”, afirmou Danielle Costa.

No Campus funcionam 30 turmas de graduação e uma de pós-graduação, que juntas contabilizam mais de 900 alunos divididos nos turnos da manhã, tarde e noite. O novo prédio vai criar um cenário favorável para a ampliação da oferta de cursos no Campus. “O espaço foi projetado inclusive para ofertar cursos como fisioterapia e enfermagem. Estamos também com o concurso para docente em andamento, então a gente tem grandes expectativas que em breve a UEPA Campus Marabá vai ofertar novos cursos na área da saúde”, pontuou.

O Concurso Público para o cargo de professor efetivo da instituição foi aberto no mês de agosto e destina-se ao preenchimento de 45 vagas para o Magistério Superior, na categoria de professor auxiliar.

Atendimento ao Adolescente

Outra obra que está em andamento é a do Centro de Internação do Adolescente Masculino (Ciam), da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa). O espaço terá a sua capacidade de atendimento ampliada com a reforma e construção de alojamentos mais espaçosos e arejados e uma quadra de esportes coberta que já foram finalizados, tudo seguindo as normativas do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase). Com cerca de 85% das modificações finalizadas, o próximo passo é a revitalização da área administrativa para dar mais conforto e comodidade para os usuários.

Hoje a Unidade atende a demanda de 36 municípios da região do Carajás e do Lago de Tucuruí. Com a revitalização do prédio, a unidade irá melhorar o acolhimento de adolescentes que cometeram ato infracional. “Antes o espaço para provisórios atendia 18 meninos e agora vai passar a colher de forma adequada 36. Dos sentenciados que estão em Belém, atendíamos uma demanda de 20 e agora vamos poder receber 42. Tudo dentro do que é previsto no Sinase, contemplando um espaço mais humano que atenda adequadamente as necessidades para se cumprir uma medida de privação de liberdade”, afirmou Luciléia Cardoso Cavalcante, diretora do Ciam.

Na unidade são desenvolvidas várias atividades esportivas e pedagógicas, com oferta de Educação de Jovens e Adultos (EJA) e ensino médio por meio da parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Os internos também participam de cursos de artesanato e profissionalizantes oferecidos pela Fasepa, além de oficinas de teatro, música, percussão e artes em geral.

“Tudo isso faz parte de um atendimento psico-sócio-pedagógico. Dentro da privação de liberdade o adolescente precisa estar mais tempo fora do seu alojamento em atividade, para que eles realmente ressignifiquem os caminhos e possam visualizar outra vivência fora da unidade, fora do ato infracional”, destacou Luciléia Cavalcante.

Com o trabalho desenvolvido no local o número de reincidentes é mínimo. “Quanto mais você garante atividades, mais você dá oportunidade para que eles não retornem ao ato infracional. Os poucos que temos geralmente são aqueles que não possuem retaguarda familiar. Trabalhamos com uma equipe multidisciplinar com psicólogos, assistentes sociais, pedagogos, professores de várias áreas, entre outros para dar o suporte que precisam”, finalizou Luciléia Cavalcante.

Saneamento básico

O município recebeu, ainda, importantes obras que garantem saúde e qualidade de vida para a população. A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) finalizou recentemente a construção da Estação de Tratamento de Esgoto Sanitário (ETE), um moderno sistema de saneamento básico com capacidade para atender de 86.000 habitantes.

O sistema consiste na coleta e tratamento, por meio de filtragens, dos dejetos da rede de esgotamento sanitário de residências. Ao final do processo, a água retorna à natureza livre de impurezas. A Companhia está na fase de implantação das ligações intradomiciliares.

“Estamos conscientizando a população da importância de se integrar ao sistema para garantirmos o tratamento adequado desses resíduos e assim garantirmos mais saúde a todos”, destacou Paulo Barbosa, gerente regional da Cosanpa. Entre os bairros beneficiados estão o Amapá, Novo Horizonte e todo o núcleo da Nova Marabá.

A primeira etapa da Estação representa um investimento de mais de R$ 117 milhões, parte com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), através de empréstimo junto ao FGTS no valor de R$ 78,20 milhões, e mais R$ 38,97 milhões do Tesouro do Estado.

Segurança

Moradores do Residencial Alto Bonito em Parauapebas cobram segurança

Apartamentos arrombados, assaltos e roubos de motocicletas aumentaram no residencial e bairros vizinhos.
Continua depois da publicidade

Kennedy Modesto faz parte das 1.008 famílias que receberam da Prefeitura de Parauapebas, os apartamentos populares no Residencial Alto Bonito. Nesta quinta-feira, dia 28, Kennedy e outros moradores procuraram a Secretaria Municipal de Segurança Institucional para cobrar uma ação que impeça os roubos que segundo eles, aumentaram no residencial, mas falaram que não foram recebidos pelo Secretário Michael Correia Gomes.

O Residencial Alto Bonito é um empreendimento habitacional que deve atender 2,4 mil famílias de baixa renda e boa parte delas, em situação de risco em Parauapebas. O projeto que faz parte do Programa Social Minha Casa Minha vida é uma parceria da Prefeitura com o Governo Federal, através da Caixa Econômica Federal. A primeira etapa, com a entrega de 1.008 apartamentos, foi realizada em junho deste ano.  A segunda fase deve entregar quase 1,4 mil apartamentos.

Há três meses morando no residencial, Kenedy Modesto relata que os números de apartamentos arrombados, roubos de motocicletas e assaltos têm aumentado no residencial e bairros vizinhos. “Teve o caso de um senhor que recentemente, quebraram a porta do apartamento dele, ameaçaram e ainda roubaram o dinheiro dele”, disse Kennedy, revoltado com a situação. Ele contou ainda que no residencial não há transporte coletivo. “Pra pegar o carro, a gente tem que descer a pé até as casas no bairro Altamira, de madrugada, e é quando os bandidos aproveitam para nos roubar”, acrescentou.

Os moradores disseram que há 3 empresas interessadas em fazer a segurança no bairro, mas cobram de R$ 30,00 a R$ 60,00 por apartamento, e muitos moradores não tem condições de pagar. Eles procuraram ajuda da Secretaria Municipal de Segurança Institucional para tentar coibir a ação de criminosos como a contratação de uma empresa de segurança ou a instalação da guarda municipal no residencial. “Se não fizerem nada, os traficantes vão tomar conta do Alto Bonito. A gente também precisa que a PM faça mais ronda no bairro”, disse Kenedy.

Sobre a falta de policiamento, o Capitão Eder, da Policia Militar, disse que é feita a ronda diuturnamente, por uma viatura com 4 equipes que cobre a área do Residencial Alto Bonito, além dos bairros do Minério e Tropical e as casas populares 1 e 2. Mas, reconheceu que a PM enfrenta dificuldades para coibir a ação de bandidos. “O fato do condomínio se localizar numa posição geográfica elevada, já nos deixa em desvantagem. Quem está no alto, tem uma visibilidade muito melhor de quem está na parte inferior. Os criminosos percebem quando a viatura se aproxima, e logicamente eles se escondem, escondem a droga e possivelmente, até o armamento”, observa o comandante. A Polícia Militar orienta que os moradores denunciem os criminosos que moram na região, ligando para o disque-denúncia, no 181, e também na Central da PM, que atende 24 horas, pelo celular (94) 992645348, que também é WhatsApp e não precisa se identificar.

A assessoria de comunicação da Prefeitura de Parauapebas informou que só vai encaminhar uma nota da Secretaria Municipal de Segurança Institucional só na próxima segunda-feira. Os moradores falaram que vão tentar, mais uma vez, conversar com o secretário Michael Correia, na próxima semana.

Segurança

Pará: Segup e Sindicato dos Bancários discutem reinstalação de Grupo de Trabalho de Segurança Bancária

De janeiro a julho de 2016 foram registrados 19 roubos a estabelecimento bancários no Estado, enquanto que, no mesmo período de 2017, foram computadas 13 ocorrências.
Continua depois da publicidade

Em reunião ocorrida na tarde de hoje, a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social e o Sindicato dos Bancários do Pará discutiram ações preventivas relacionadas, sobretudo, aos assaltos às agências bancárias do Estado e aos cerca de 9.500 bancários que atuam no setor.

A principal discussão girou em torno de um Grupo de Trabalho de segurança bancária, criado e dissolvido em 2013, mas que deve ser reinstalado nos próximos meses.

Estiveram presentes o titular Jeannot Jansen, os secretários adjuntos de Gestão Operacional, coronel PM André Cunha e o de Inteligência e Análise Criminal, delegado Rogério Morais, além do coronel PM Paulo Garcia, e a vice- presidenta e diretor jurídico da entidade sindical, respectivamente Tatiana Oliveira e Sandro Mattos.

O general Jeannot tratou dos investimentos direcionados à prevenção da criminalidade no setor bancário, sobretudo as ações contra a prática de assaltos conhecidos como “vapor” ou “novo cangaço” e extorsão mediante sequestro, assalto conhecido como “sapatinho”.

“Vamos levar a ideia da reinstalação do GT para os gestores do Sistema de Segurança e ouvi-los durante o Comitê Integrado de Gestores de Segurança (Cigesp) da próxima semana. Em seguida, vamos tratar da portaria, mas antes reuniremos novamente, agora com os demais representantes, como o Ministério Público, Polícia Federal e instituições bancárias”, disse. A nova reunião está prevista para o dia 29 deste mês.

“O Grupo vai possibilitar discutirmos mecanismos e ações para diminuir os índices de criminalidade no Estado”, disse o diretor jurídico do sindicato Sandro Mattos. Ele lembrou que anos atrás, ocorriam seis assaltos do tipo sapatinho e após a implantação do projeto do biombo nas agências, esse crime reduziu para dois semestralmente.

Investimentos

Com relação à segurança bancária, a Segup investe cerca de R$ 150 mil em operações de Repressão e Prevenção de Roubo a Bancos (Repreban), valor destinado ao deslocamento e logística de tropas especiais em períodos de pagamento salarial, sobretudo. A Secretaria atua ainda com helicópteros e aviões do Grupamento Aéreo. Segundo o secretário Jeannot, de janeiro a julho de 2016 foram registrados 19 roubos a estabelecimento bancários no Estado, enquanto que, no mesmo período de 2017, foram computadas 13 ocorrências.