Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Vice-prefeito

Sergio Balduíno vem se destacando politicamente em Parauapebas

Comentário sobre a postagem "Sérgio Balduíno, um ponto fora da curva?", do professor Henrique Branco

O atual vice-prefeito de Parauapebas, o empresário Sérgio Balduíno de Carvalho (PSB) parece – até o momento – destoar do que normalmente se acostumou acompanhar na relação de prefeitos eleitos e seus respectivos vices na política da “capital do minério”. Desde a emancipação política de Marabá, em 1988, quando Parauapebas tornou-se município, que a figura dos substitutos diretos dos eleitos não se destacam no cargo. Uns por incapacidade política e outros por conflitos com o mandatário municipal.

Em ordem cronológica o primeiro vice-prefeito de Parauapebas foi Renato Araújo, no governo de Faisal Salmen (1988 -1992). Na gestão seguinte, de Chico das Cortinas (1993 – 1996) tendo como vice uma mulher: Meire Vaz. Em 1997 foi eleita Bel Mesquita para o quadriênio 1997 – 2000, na companhia de Milton Martins como vice. Bel se reelegeu para mais um mandato, agora com a dobradinha feminina: Meire Vaz, que retornaria ao cargo de vice, agora em nova gestão.

O quinto vice-prefeito da recente história política de Parauapebas foi o Pastor Moisés, que venceu as eleições na chapa liderada pelo PT, na primeira passagem de Darci pelo paço municipal. Para a sua segunda gestão como prefeito, Lermen escolheu como vice Afonso Andrade. No último quadriênio, na chapa vitoriosa do empresário Valmir Mariano estava Ângela Pereira, novamente outra mulher estaria em posição destacada na linha sucessória do Executivo municipal.

Em todos os casos apresentados há algo em comum: o papel quase inerte ou nem isso dos vice-prefeitos em Parauapebas. Quando não ocorreram rompimentos entre os lados da chapa vencedora das eleições, ocorria o esquecimento, marasmo e até o isolamento político do segundo mais importante agente político do município.

Darci Lermen venceu a eleição tendo como vice, Sérgio Balduíno (PSB). E diferente dos citados anteriormente, o atual vice-prefeito da “capital do minério” apresenta bastante desenvoltura e certa habilidade política. Desenvolve ações políticas de forma mais autônoma, não estando ligado exclusivamente ao prefeito ou dependendo dele para agir, imprimir o seu papel de agente político.

Balduino mostra que pretende ser independente, buscar implementar a sua marca, e quem sabe, voos mais altos na política em um futuro bem próximo. Não se pode desprezar a importância que o PSB teve no último processo eleitoral em Parauapebas. A referida legenda tem o primeiro da linha sucessória municipal e a presidência do poder legislativo, ou seja, cresceu rápido no quesito musculatura política na “capital do minério”.

Na órbita política não há garantias que as relações sejam duradouras. Depende muito do contexto, dos processos que foram construídos e os que ainda estarão por vir. Portanto, a então (pelo menos publicamente) ótima relação entre Darci Lermen e Sérgio Balduíno continua firme e forte, com grande movimentação de ambos. Melhor para Parauapebas.

Opinião

O texto acima, escrito pelo professor Branco e publicado em seu blog (clique aqui), aponta para uma questão muito importante na política: a relação entre prefeito e vice. Não é necessário viajar muito longe no tempo para constatar o quão importante é que prefeito e vice tenham um bom relacionamento. No governo anterior, Ângela Massud fez de tudo para assumir o cargo. E até chegou a assumí-lo, em uma sessão fantasma na CMP onde só estavam presentes seus seguidores.

Sergio da Anagráfica, como é conhecido na cidade, é um pioneiro em Parauapebas. Conhece seus problemas, suas demandas, e, principalmente, seu povo. Apesar de meio recatado e às vezes até quieto demais, Sergio vem mostrando desde o início do governo que cumprirá seu papel de vice e buscará ampliar o leque político que hoje tem. Por hora vem fazendo um excelente trabalho, como disse o professor blogueiro Branco. Tem viajado em busca de parcerias e recursos para o município, além de construir um forte elo das bancadas estaduais e federais do PSB com Parauapebas. Que continue assim!

Política

Sergio Balduíno, vice-prefeito de Parauapebas participa de encontro político em São Paulo

Durante a reunião tratou-se da possibilidade da USP realizar cursos de graduação à distância no Pará

O vice-prefeito de Parauapebas, Sergio Balduíno, do PSB, esteve na quinta-feira em São Paulo para uma reunião política com o governador daquele Estado, Geraldo Alckmin, junto com os correlegionários do PSB, Marcio França, vice-governador paulista, Jonas Donizette, prefeito de Campinas-SP, e o deputado Federal Dr Ubiali. A pauta foi a discussão de projetos que desenvolvam a educação no Pará e a conjuntura política nacional e as relações partidárias.

Sergio Balduíno, o deputado Cássio Andrade, e o deputado Sidney Rosa discutiram com os paulistas a possibilidade de apoio da USP na educação paraense. Como resultado, há uma perspectiva da Universidade de São Paulo realizar cursos de graduação à distância em diversas áreas, em convênio com prefeituras paraenses e o governo do Pará, sem custos relacionados ao excelente material didático e professores. Estudos neste sentido já começarão a ser feitos.

Especula-se nos meios políticos da capital paulista a possibilidade de Geraldo Alckmin deixar o PSDB e desembarcar no PSB, sigla pela qual disputaria a eleição para presidente no ano que vem. Existe ainda aqueles que defendem a saída de Alckmin do Palácio dos Bandeirantes para a campanha já no início do ano, abrindo a vaga para Marcio França (PSB).

error: Conteúdo protegido contra cópia!