Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Futebol

Paysandu fica no empate sem gols diante do CSA na Curuzu e sai vaiado de campo

O time bicolor não agradou sua exigente torcida, seguindo sem vencer por três rodadas
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas
Foto: Fernando Torres / Ascom Paysandu

O Paysandu Sport Club não mostrou um bom futebol na noite deste sábado (16) e só empatou diante do CSA-AL, no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém. A partida foi válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Com o resultado, o Papão segue fora do G4 com 16 pontos, em 8° lugar, e sem vencer há três partidas, enquanto o CSA vai se segurando no G4, estando em na 4ª posição, com 20 pontos.

O Paysandu volta a campo pela 12ª rodada da Série B, diante do CRB-AL, no próximo sábado (23), às 21h, no Estádio Rei Pelé, em Maceió.

O jogo: Paysandu 0 x 0 CSA

As duas equipes queriam quebrar a sequência negativa na Série B e a primeira chance foi do Paysandu em bola parada, mas, na cobrança de falta de Dionathã, a bola passou sem muito perigo contra a meta alagoana. Após um vacilo da zaga bicolor, Daniel Costa quase abriu o marcador para o CSA, mas a bola foi para fora. Outra vez o meia Daniel Costa cruzou e a bola passou por todo mundo, se perdendo pela linha de fundo.

O time alagoano estava gostando do jogo; o atacante Hugo Cabral disparou um chute forte e a bola foi para fora. Os paraenses reagiram também com um chute de fora da área, desferido por Dionathã, mas o goleiro Mota mandou para escanteio. O Papão tentava chegar com bolas alçadas na área, mas Mota estava seguro, defendendo bem para o CSA. O time visitante também alçou bola venenosa na área, a qual Edimar cortou para escanteio, aliviando o perigo.

Na etapa final, o técnico Dado Cavalcanti, a pedido da Fiel Bicolor, mudou o meio-campo do Paysandu, tirando Danilo Pires e colocando Pedro Carmona em campo. Em uma falta cobrada pelo Papão, o atacante Mike quase aproveitou uma cochilada da zaga adversária, mas a bola foi para fora. Dionathã estava querendo marcar o seu gol e mandou um chutaço que parou, mais uma vez, na boa defesa de Mota, espalmada para escanteio.

A torcida sentiu que o momento era bom, incentivou nas arquibancadas e o time bicolor foi para a pressão. Após uma falha do goleiro Mota, o zagueiro Diego Ivo não aproveitou o lance e perdeu a chance de abrir o marcador; o time alagoano respondeu com Ferrugem, que fez jogada individual, mas a zaga bicolor aliviou o perigo. Em busca de vencer o jogo de qualquer maneira, o zagueiro Edimar preferiu arriscar de longe, mas errou o alvo. Final de jogo: Paysandu 0 x 0 CSA. A torcida bicolor vaiou o time na descida para os vestiários.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Renan Rocha; Matheus Silva, Edimar, Diego Ivo e Mateus Muller; Nando Carandina, Renato Augusto e Danilo Pires (Pedro Carmona); Cassiano, Dionathã (Moisés) e Mike (Magno).
Técnico: Dado Cavalcanti

CSA: Mota; Dawhan, Leandro Souza, Xandão e Echeverría; Edinho, Ferrugem (Taiberson) e Daniel Costa (Roger); Niltinho, Hugo Cabral (Yuri) e Michel Douglas.
Técnico: Marcelo Cabo

Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Assistentes: Luiz Claudio Regazone (RJ) e Carlos Henrique Cardoso de Souza (RJ)
Cartões amarelos: Matheus Silva (Paysandu); Edinho, Leandro Souza, Dawhan e Niltinho (CSA)

Local: Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém
Renda: R$ 40.250,00
Pagantes: 2.704
Sócio Bicolor: 1.626
Credenciados: 1.320
Total: 4.024

Futebol

Paysandu perde de virada para o Goiás e amarga a 2ª derrota consecutiva na Série B

O Papão começou bem a partida, mas levou a virada da equipe do Verdão da Serra
Continua depois da publicidade

O Paysandu perdeu mais uma vez pelo Campeonato Brasileiro da Série B. O time bicolor acabou derrotado pelo Goiás-GO, por 2 a 1, na noite desta sexta-feira (8), no Estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia. A partida foi válida pela 10ª rodada e com o resultado negativo, o Papão da Curuzu segue em 5° lugar com 15 pontos, mas pode ser ultrapassado ainda nesta rodada.

O time paraense até que começou bem a partida e abriu o marcador com Renato Augusto, aos 13 minutos de bola rolando. A equipe do Goiás foi para cima e virou o jogo ainda na primeira etapa, com gols de Alex Silva, aos 33 e Lucão, aos 43 minutos. Apesar da vitória, o time do Verdão da Serra segue na zona de rebaixamento, em 17° lugar, com apenas oito pontos.

O Papão volta a campo pela Série B contra o CSA-AL, no próximo sábado (16), às 21h, no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém.

O jogo: Goiás 2 x 1 Paysandu. De virada!

O time do Goiás entrou pressionado em campo para tentar sair o mais rápido da zona da degola da Série B. Uma vitória contra o Paysandu já ajudava e muito. O time goiano chegou primeiro com o atacante Lucão, que disparou para o gol, mas a bola explodiu na zaga bicolor. Em outro ataque do Verdão, Carlos Eduardo recebeu livre e mandou para o fundo do barbante, mas a arbitragem assinalou impedimento do atacante do Goiás.

O Papão estava com dificuldades de entrar tocando na área adversária. O volante Renato Augusto mandou um chutaço de fora da área e venceu o goleiro Marcos, marcando aos 13 minutos para o bicolor estadual no Estádio Olímpico, 1 a 0. Logo em seguida, o lateral-esquerdo Carlinhos entrou livre para ampliar, mas sozinho conseguiu chutar para fora, perdendo uma grande chance para o Paysandu.

O artilheiro do Papão, Cassiano, recebeu na boa para ampliar, mas a arbitragem assinalou impedimento. O lateral-direito do Goiás, Alex Silva, também resolver chutar de longe, a bola desviou no zagueiro Diego Ivo e foi parar no fundo do gol, aos 33 minutos, tudo igual em Goiânia, 1 a 1. A torcida do Verdão que estava pegando no pé do lateral, após o gol de empate, começou a aplaudir o atleta e o restante do time.

O Goiás cresceu no jogo e logo chegou ao gol da virada. Após vacilo da zaga bicolor, o atacante Lucão aproveitou e mandou para o fundo do barbante de Renan Rocha, aos 43 minutos, 2 a 1, para a explosão da torcida nas arquibancadas. Na segunda etapa, o time bicolor tentou empatar logo no início, mas outra vez o atacante Cassiano recebeu passe e o impedimento foi marcado.

O time do Goiás tentou ampliar através de Lucão, que recebeu passe e mandou um chute para fora. Depois do lance, uma blitz total do Verdão e o Papão se segurou como pôde. Duas vezes a chance apareceu para o atacante Michel, que na primeira tentativa, deixou o zagueiro Edimar no chão, mas na hora do chute, a bola explodiu na zaga do Paysandu e na segunda tentativa, o mesmo Michel chutou forte e a bola acertou na trave bicolor. Depois foi a vez de Lucão, que disparou e a bola passou tirando a tinta da trave do goleiro Renan Rocha.

O atacante Cassiano fez boa jogada individual e mandou um chute cruzado, a bola passou por todo mundo e ninguém do time paraense chegou para completar o lance. Em um contra-ataque do Verdão, Felipe Garcia ficou sozinho para marcar o terceiro gol, mas chutou para fora. Placar final: Goiás 2 x 1 Paysandu.

FICHA TÉCNICA

GOIÁS: Marcos; Alex Silva, David Duarte, Edcarlos e Ernandes; Gilberto (João Afonso), Renato Cajá e Giovanni; Michael (Felipe Garcia), Carlos Eduardo (Maranhão) e Lucão. Técnico: Ney Franco

PAYSANDU: Renan Rocha; Diego Ivo, Douglas Mendes (Perema) e Edimar; Maicon Silva, Renato Augusto, Alan Calbergue (Moisés) e Carlinhos; Thomaz, Claudinho (Dionathã) e Cassiano. Técnico: Dado Cavalcanti

Árbitro: Antônio Dib Moraes de Souza (PI)

Assistentes: Thyago Costa Leitão (PI) e Márcio Iglésias Araújo Silva (PI)

Cartões amarelos: Alex Silva, Carlos Eduardo, Marcos e Edcarlos (Goiás); Edimar, Claudinho, Perema, Thomaz, Maicon Silva (Paysandu)

Gols: Renato Augusto, aos 13 minutos do 1° tempo para o Paysandu; Alex Silva, aos 33, e Lucão, aos 43 minutos do 1° tempo para o Goiás

Local: Estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia (GO)

Público: 2.759 pagantes – Renda: R$ 26.355,00

Por Fábio Relvas

Futebol

Paysandu é goleado pelo Criciúma em SC pelo Campeonato Brasileiro da Série B

O time bicolor não aguentou a pressão que sofreu do Tigre e segue com 15 pontos na tabela
Continua depois da publicidade

O Paysandu Sport Club não segurou a pressão do Criciúma-SC e foi goleado, por 4 a 1, na noite desta terça-feira (5), no Estádio Heriberto Hulse, em partida válida pela nona rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

O Tigre catarinense abriu o placar no gol de cabeça do atacante Zé Carlos, aos 36 minutos do 1° tempo, e ampliou com Eduardo, aos 45, ainda da primeira etapa. No segundo tempo, o Criciúma marcou logo aos nove minutos, novamente com Zé Carlos de cabeça. O Papão marcou somente aos 36 minutos, com o meia Thomaz. Quando o time paraense sonhava com uma reação, sofreu o quarto gol, em cobrança de pênalti convertida por Elvis, aos 45 minutos.

Com o resultado, o Paysandu estacionou nos 15 pontos e agora enfrenta o Goiás-GO, na próxima sexta-feira (8), às 20h30, no Estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia, valendo pela décima rodada da Série B.

O jogo: Tigre 4 x 1 Papão

Afim de pontuar fora de casa, o Paysandu teve a primeira chance com o atacante Mike, que recebeu e mandou um chute para fora. A chuva caiu forte no Estádio Heriberto Hulse, em Santa Catarina, deixando o gramado pesado. O Criciúma cresceu na partida e quase abriu o placar, quando João Paulo recebeu bom lançamento e chutou para a boa defesa do goleiro Renan Rocha.

Na segunda chegada do Tigre, João Paulo cruzou na medida para a cabeçada certeira do atacante Zé Carlos, que marcou aos 36 minutos, 1 a 0, para a festa da torcida catarinense. Não demorou muito para sair o segundo gol dos donos da casa e ele veio em um chutaço de fora da área de Eduardo, aos 45 minutos, 2 a 0, Criciúma. A torcida do Tigre estava eufórica com o resultado.

No 2° tempo, a zaga bicolor marcou bobeira e após outro cruzamento na área, o oportunista atacante Zé Carlos marcou novamente, aos nove minutos, 3 a 0, Criciúma fora o baile. O atacante Cassiano tentou diminuir para o Paysandu, mas o chute saiu em cima do goleiro Luiz, que defendeu bem. Outra vez Cassiano, que tocou para o meia Thomaz chutar para o fundo do barbante, diminuindo o placar para o time paraense, aos 36 minutos.

Após o gol, os bicolores cresceram no jogo. Em lançamento na área, o atacante Claudinho não conseguiu chegar e a bola ficou nas mãos do goleiro Luiz. Na bola que foi na área, desta vez do Papão, o zagueiro Edimar meteu a mão na redonda e o árbitro marcou pênalti. Elvis cobrou e aumentou, aos 45 minutos, dando números finais ao jogo. Placar final: Criciúma 4 x 1 Paysandu.

FICHA TÉCNICA

CRICIÚMA: Luiz; Sueliton, Nino, Fábio Ferreira e Marlon; Jean Mangabeira, Eduardo, Luiz Fernando (Marlon Freitas) e Elvis; João Paulo (Nicolas) e Zé Carlos (Julimar).Técnico: Mazola Júnior

PAYSANDU: Renan Rocha; Edimar, Douglas Mendes (Claudinho) e Diego Ivo; Maicon Silva, Renato Augusto, Alan Calbergue (Danilo Pires) e Carlinhos; Mike (Moisés), Cassiano e Thomaz. Técnico: Dado Cavalcanti

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro-GO

Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva-GO e Leone Carvalho Rocha-GO

Cartões amarelos: Eduardo (Criciúma); Mike (Paysandu)

Gols: Zé Carlos, aos 36 minutos e Eduardo, aos 45 minutos do 1° tempo para o Criciúma; Zé Carlos, aos nove, do 2° tempo para o Criciúma; Thomaz, aos 36 minutos do 2° tempo para o Paysandu; Elvis, de pênalti, aos 45 minutos do 2° tempo para o Criciúma

Local: Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma-SC

Renda: R$ 44.980,00

Público: 2.279

Por Fábio Relvas

Foto: Jorge Luiz / Ascom Paysandu

Futebol

Com dois gols de Cassiano, Paysandu vence o Boa Esporte e volta ao G4 da Série B

O Papão só precisou do primeiro tempo para vencer a equipe mineira e retornar ao G4
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas
Foto: Fernando Torres/Paysandu

O Paysandu Sport Club voltou a vencer pelo Campeonato Brasileiro da Série B: em partida realizada na noite desta sexta-feira (1), o Papão derrotou o Boa Esporte-MG, por 2 a 0, no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém, e voltou momentaneamente ao G4 da competição, com 15 pontos conquistados, estando na terceira posição. A partida foi válida pela oitava rodada.

Os dois gols do Papão foram assinalados ainda no primeiro tempo, aos 5 e aos 38 minutos, ambos feitos pelo atacante Cassiano, que chegou ao vigésimo gol marcado com a camisa bicolor na temporada de 2018, somando Parazão, Copa Verde e Série B.

O Paysandu volta a campo pela nona rodada diante do Criciúma-SC, nesta terça-feira (5), às 19h15, no Estádio Heriberto Hulse, em Santa Catarina.

O jogo: Paysandu 2 x 0 Boa Esporte – Papão de volta ao G4!

O Paysandu entrou em campo em clima de Copa do Mundo, usando o uniforme comemorativo com as cores da Seleção Brasileira. A primeira investida do Papão resultou em gol: após cruzamento na área, o atacante Cassiano desviou para o fundo do barbante, abrindo o placar logo aos cinco minutos de bola rolando, 1 a 0. O Boa Esporte começou a reagir e quase empatou com William Barbio, em uma bola que desviou na zaga e quase enganou o goleiro Renan Rocha.

A equipe mineira chegou com perigo outra vez, quando Machado recebeu de frente para marcar, mas parou na boa defesa de Renan Rocha. O time bicolor era mais eficiente e Cassiano apareceu para decidir, recebendo, dominando e chutando sem chances de defesa para o goleiro Fabrício, 2 a 0, aos 38 minutos; festa bicolor na Curuzu.

No início da segunda etapa, a partida caiu de rendimento e os goleiros pouco trabalharam. A exceção foi quando William Barbio recebeu passe dentro da área e adiantou muito a bola, que ficou nas mãos do goleiro bicolor Renan Rocha. Os dois técnicos mexeram em seus times, mas pouca coisa mudou e a partida não evoluiu.

Quem quase chegou a marcar novamente foi o atacante Cassiano, que recebeu passe e finalizou de dentro da grande área; a bola explodiu na trave, no que seria chamado “hat-trick” do artilheiro do Papão. Placar final: Paysandu 2 x 0 Boa Esporte.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Renan Rocha; Matheus Silva (Maicon Silva), Edimar, Douglas Mendes, Diego Ivo e Carlinhos; Renato Augusto, Alan Calbergue (Cáceres) e Thomaz; Mike (Claudinho) e Cassiano.
Técnico: Dado Cavalcanti

BOA ESPORTE: Fabrício; Erick, Gustavo Geladeira, Caíque e Elivélton; Amaral, Machado (Genesis), Thallyson (Leandro Canhoto) e Alyson; William Barbio (Bruno Tubarão) e Douglas Baggio.
Técnico: Daniel Paulista

Árbitro: Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ)
Assistentes: Wendel de Paiva Gouvêa (RJ) e Thiago Rosa de Oliveira (RJ)

Cartões amarelos: Mike e Matheus Silva (Paysandu)
Gols: Cassiano, aos cinco e aos 38 minutos do 1° tempo para o Paysandu

Local: Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém
Renda: R$ 73.700,00
Pagantes: 4.881
Sócio Bicolor: 3.000
Credenciados: 1.320
Total: 6.201

Futebol

Paysandu perde o jogo e a invencibilidade na Série B para o Avaí

A derrota deixou o Papão fora do G4 do Campeonato Brasileiro da segunda divisão
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas
Foto: (Divulgação/AFC)

O Paysandu conheceu a sua primeira derrota no Campeonato Brasileiro da Série B, na noite desta sexta-feira (25). O Papão encarou o Avaí no Estádio da Ressacada, em Florianópolis, e perdeu pelo placar de 3 a 1. A partida foi válida pela sétima rodada da competição nacional.

O atacante Rodrigão abriu o placar, aos 42 minutos do primeiro tempo, para os catarinenses. Na segunda etapa, o lateral-direito Guga marcou de falta, aos 21 minutos. O Papão esboçou uma reação e diminuiu o marcador com Cassiano cobrando pênalti, aos 26. Mas, no finalzinho da partida, aos 46, Rômulo ampliou, fechando a conta para o Leão de Santa Catarina.

Com o resultado, o Papão segue fora do G4 da Série B, com 12 pontos, em sétimo lugar. O próximo compromisso do Paysandu será diante do Boa Esporte-MG, na sexta-feira (01/06), às 21h30, no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém.

O jogo: Avaí 3 x 1 Paysandu – Caiu a invencibilidade do Papão!

O Avaí começou o jogo melhor: na primeira chegada ao ataque, o lateral-direito Guga chegou chutando de longe, mas a bola foi para fora. Em outra tentativa do time da casa, o atacante Rodrigão abriu espaço para chutar e mandou um balaço para fora. O Paysandu chegou com Mike, que ganhou da marcação e chutou, mas a bola foi em cima do goleiro Aranha, que fez a defesa.

A zaga do Avaí falhou e a bola ficou com o meia Thomaz, que experimentou e chutou para fora. Em um contra-ataque dos catarinenses, Rômulo cruzou para o desvio de cabeça de Renato e a bola passou assustando o goleiro Renan Rocha. O lateral-direito bicolor Matheus Silva cruzou, o goleiro Aranha se enroscou com a bola e quase deixou entrar em sua meta. O time da casa chegou quando Guga cruzou para o toque de cabeça de Renato, mas a bola foi para fora.

O Papão deu o troco no chutaço desferido por Alan Calbergue, que o goleiro Aranha defendeu bem. Em uma falha da defesa bicolor, o oportunista atacante Rodrigão não perdoou e abriu o placar na Ressacada para o Avaí, aos 42 minutos, 1 a 0. Na segunda etapa, Renato tentou ampliar, mas chutou para fora. Outra vez, o time avaiano chegou com André Moritz, que pegou uma sobra de bola e mandou por cima.

O Leão catarinense quase ampliou quando André Moritz pegou outra sobra de bola e bateu para o gol, mas Renan Rocha salvou o Papão. Minutos depois, Guga cobrou falta com muita categoria e ampliou para o Avaí, aos 21, 2 a 0. Festa nas arquibancadas da Ressacada. O Paysandu foi para o ataque com Cassiano, que acabou sendo derrubado pelo goleiro Aranha; pênalti. O próprio Cassiano cobrou com categoria e descontou para o time paraense, aos 26 minutos, 2 a 1.

O Papão cresceu nos minutos finais de jogo. Em uma jogada de Claudinho, o zagueiro Edimar desviou e a bola passou muito perto da meta de Aranha. O atacante Moisés teve tudo para empatar quando recebeu passe na cara do gol, mas parou no paredão chamado Aranha. Quem não faz, leva: o atacante Rômulo ganhou uma jogada da defesa bicolor e tocou na saída de Renan Rocha, aos 46 minutos, ampliando em Florianópolis. Placar final: Avaí 3 x 1 Paysandu.

FICHA TÉCNICA

AVAÍ: Aranha; Betão, Alemão e Airton; Guga, Renato, Judson (Matheus Barbosa), André Moritz (Luanzinho), Capa; Rômulo e Rodrigão (Getúlio).
Técnico: Geninho

PAYSANDU: Renan Rocha; Diego Ivo, Nando Carandina (Moisés) e Edimar; Matheus Silva, Cáceres, Alan Albuquerque e Carlinhos (Mateus Muller); Thomaz, Mike (Claudinho) e Cassiano.
Técnico: Dado Cavalcanti

Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Assistentes: Rogério Pablos Zanardo (SP) e Daniel Luís Marques (SP)

Cartões amarelos: Betão, Renato e André Mortiz (Avaí); Matheus Silva e Mike (Paysandu)
Gols: Avaí: Rodrigão, aos 42 minutos do 1° tempo para o Avaí; Guga, aos 21 minutos do 2° tempo para o Avaí; Cassiano, aos 26 minutos do 2° tempo para o Paysandu; e Rômulo, aos 46 minutos do 2° tempo para o Avaí

Local: Estádio Ressacada, em Florianópolis (SC)

Futebol

Paysandu e São Bento empatam com gol de pênalti no final do segundo tempo

O artilheiro Cassiano tirou o Papão do sufoco e empatou no final, deixando o time bicolor invicto na Série B
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas
Fotos: Fernando Torres/Ascom Paysandu

Foi no sufoco, mas o Paysandu segue invicto no Campeonato Brasileiro da Série B. Em partida realizada na tarde deste sábado (19), no Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém, o Papão ficou no empate, em 1 a 1, diante do São Bento-SP, em jogo válido pela sexta rodada da competição nacional. O resultado colocou o time bicolor no G4 da competição, com 12 pontos.

O time do interior paulista abriu o placar com o ex-bicolor Diogo Oliveira, que acertou um chute no ângulo, aos 15 minutos do primeiro tempo. O gol de empate do Papão só saiu aos 45 minutos do segundo tempo, em pênalti convertido pelo artilheiro Cassiano.

O próximo compromisso do Paysandu será contra o Avaí-SC, na sexta-feira (25), às 19h15, no Estádio da Ressacada, em Florianópolis.

O jogo: Tudo igual na Curuzu

Embalado pelo título de bicampeão da Copa Verde no meio de semana, o Paysandu partiu para cima do adversário. O atacante Claudinho fez boa jogada individual e cruzou, mas ninguém do Papão chegou para finalizar o lance. Quem chegou para marcar foi o São Bento: o ex-bicolor Diogo Oliveira recebeu livre na direita e soltou o pé no ângulo do goleiro Renan Rocha, marcando um golaço na Curuzu, aos 15 minutos de jogo, 1 a 0.

A perigosa equipe do interior paulista foi para o ataque novamente quando Walterson recebeu na área e, mesmo marcado por Diego Ivo, conseguiu rolar para trás; Diogo Oliveira chegou batendo para a grande defesa do goleiro Renan Rocha. O time bicolor teve a chance na cobrança de falta de Thomaz, mas desta vez foi o goleiro Rodrigo Viana que apareceu bem salvando os paulistas.

Em outra jogada do time paraense, o atacante Claudinho deu uma de pivô para Thomaz, que chegou batendo de primeira e a bola passou assustando contra a meta do goleiro Rodrigo Viana. Aparecendo bem na partida, Thomaz cruzou na área para o toque de cabeça de Diego Ivo, mas a bola foi para fora. A torcida do Papão não gostou do rendimento da equipe e vaiou o time na descida para os vestiários.

Na segunda etapa, o time bicolor teve dificuldades de entrar na defesa adversária. Quem quase voltou a marcar foi o São Bento, novamente com o meia Diogo Oliveira, que conseguiu abrir espaço para chutar e mandou um bolaço; a bola ainda desviou na zaga do time paraense.

O Papão tentou chegar com Moisés, que cruzou para a boa defesa de Rodrigo Viana. Em uma falta cobrada por Pedro Carmona, o atacante Cassiano subiu para cabecear, mas a bola foi por cima da meta paulista.

O meia Pedro Carmona, que entrou no intervalo, pediu para sair e o técnico Dado Cavalcanti colocou o inglês Ryan Williams, que finalmente fez sua estreia com a camisa do Paysandu, para a vibração da Fiel Bicolor. O time paraense chegou com Moisés, que cruzou para a bicicleta do zagueiro Edimar; atento, o goleiro Rodrigo Viana fez a defesa. Se os atacantes não estavam resolvendo, os zagueiros do Papão começaram a se arriscar lá na frente. O inglês Ryan Williams abriu a jogada na esquerda e Diego Ivo mandou para o gol, mas a bola foi em cima do goleiro.

O Paysandu voltou ao ataque com Moisés, que deu passe para Thomaz, mas a bola bateu na mão do lateral-direito Éverton Silva e o árbitro Elmo Alves Resende Cunha, de Goiás, assinalou pênalti. O atacante Cassiano, artilheiro do Papão na temporada, cobrou no canto direito; o goleiro Rodrigo Viana tocou na bola, mas não evitou o empate, aos 45 minutos, 1 a 1, para a explosão da Fiel Bicolor na Curuzu.

O árbitro acrescentou mais cinco minutos. Em uma confusão entre os jogadores no meio de campo, o volante do Papão Renato Augusto, acabou recebendo cartão vermelho. Placar final: Paysandu 1 x 1 São Bento-SP.

FICHA TÉCNICA

PAYSANDU: Renan Rocha; Edimar, Perema (Pedro Carmona) (Ryan Williams) e Diego Ivo; Matheus Silva, Renato Augusto, Nando Carandina, Thomaz e Carlinhos (Moisés); Claudinho e Cassiano.
Técnico: Dado Cavalcanti

SÃO BENTO: Rodrigo Viana; Éverton Silva, Luizão, Douglas Assis e Paulinho; Fábio Bahia, Dudu Vieira, Doriva e Diogo Oliveira (Lucas Crispim); Walterson e Zé Roberto.
Técnico: Paulo Roberto Santos

Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Assistentes: Edson Antônio de Sousa (GO) e Tiago Gomes da Silva (GO)

Cartões amarelos: Thomaz, Nando Carandina e Claudinho (Paysandu); Zé Roberto, Paulinho, Walterson, Doriva, Dudu Vieira e Lucas Crispim (São Bento)
Cartão vermelho: Renato Augusto (Paysandu)
Gols: Diogo Oliveira, aos 15 minutos do 1° tempo para o São Bento; Cassiano, de pênalti, aos 45 minutos do 2° tempo para o Paysandu

Local: Estádio Leônidas Castro, a Curuzu, em Belém
Renda: R$ 88.665,00
Pagantes: 5.331
Sócio Bicolor: 3.000
Credenciados: 1.490
Total: 6.821

Esportes

Paysandu deixa escapar a vitória no finalzinho, mas segue invicto na Série B

O time bicolor não conseguiu segurar a pressão, e com um jogador a menos, cedeu o empate
Continua depois da publicidade

Com um time misto, o Paysandu Sport Club encarou o Juventude-RS, na noite desta sexta-feira (11), no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. A partida foi válida pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B e terminou empatada em 1 a 1. O Papão saiu na frente com o gol de Thomaz, após um contra-ataque fulminante, aos 42 minutos do 1° tempo. A equipe gaúcha suou a camisa e conseguiu o empate através do atacante Yuri Mamute, aos 36 minutos do 2° tempo. O time paraense terminou a partida com um jogador a menos, devido a expulsão do meia Alan Calbergue.

Com o resultado, o Paysandu segue invicto e no G4 da Série B, com 11 pontos e no momento é o vice-líder da competição nacional. O Papão volta a campo contra o Atlético-ES, na próxima quarta-feira (16), pela final da Copa Verde, às 21h30, no Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão, em Belém. No primeiro jogo, o time bicolor venceu, por 2 a 0, em Cariacica-ES.

O jogo: Juventude 1 x 1 Paysandu – Papão segue invicto!

A primeira chance foi do Juventude com Caio Rangel, que tentou driblar o zagueiro Edimar e foi desarmado, mas a bola saiu pela linha de fundo, ganhando o primeiro escanteio logo no comecinho. O atacante Yuri Mamute fez uma jogada individual, girou em cima da marcação bicolor, e mandou para fora. O Paysandu tentou chegar com o atacante Claudinho, que passou na marra pelo meio de dois e ganhou arremesso lateral.

Outra vez o Papão, agora com o meio-campo Thomaz, que tentou se livrar da marcação e foi derrubado perto da grande área. O mesmo Thomaz pediu preferência e cobrou a falta, mas a bola passou sem susto contra a meta adversária. Alan Calbergue do time paraense deu carrinho em Jair e recebeu cartão amarelo. Após bola na área, a zaga alviceleste falhou e Choco tentou marcar, mas errou a cabeçada e a bola ficou com o goleiro Renan Rocha.

O Juventude tentava chegar nas bolas paradas e em uma delas, Fred cobrou falta com curva, a bola passou por todo mundo e ninguém conseguiu o desvio. Yuri Mamute invadiu a área e caiu, o atacante pediu pênalti, mas o árbitro mandou seguir o jogo. Outra chegada da equipe de Caxias do Sul com Fellipe Mateus, que disparou direto para fora. O Papão respondeu no chute de Renan Gorne, o goleiro Matheus Cavichioli salvou para escanteio.

Em um escanteio cobrado por Thomaz, o zagueiro bicolor Douglas Mendes subiu de cabeça e mandou para fora. O Juventude teve a chance em cobrança de falta disparada por Fred, o goleiro Renan Rocha teve que se virar defendendo em dois tempos. Em um contra-ataque fulminante, Renan Gorne avançou e tocou para a chegada de Thomaz, o meia bicolor chutou forte no canto esquerdo e correu para o abraço, aos 42 minutos, 1 a 0 Paysandu.

Na segunda etapa o time da casa começou pressionando. Caio Rangel fez um carnaval na zaga bicolor passando por três marcadores, mas parou na defesa de Renan Rocha que saiu bem do gol e fechou o ângulo. Claudinho do Papão fez um cruzamento aberto e quase surpreendeu o goleiro Matheus Cavichioli, que salvou o que poderia ser um gol por cobertura. Em outra tentativa, Caio Rangel recebeu dentro da área e chutou, a bola passou de Renan Rocha e a zaga bicolor afastou quase em cima da linha.

O zagueiro Edimar do Paysandu se arriscou ao ataque, fez uma tabela com Claudinho, mas disparou para fora. O time paraense chegou em cobrança de falta de Mateus Muller, a bola passou no meio da barreira e se perdeu pela linha de fundo. Outra falta para o bicolor estadual, desta vez foi Thomaz que cobrou e o goleiro Matheus Cavichioli foi buscar no ângulo, salvando o Juventude.

Caio Rangel recebeu na pequena área e chutou para a grande defesa de Renan Rocha, na sobra de bola, a zaga do Papão aliviou o perigo que rondava a meta. Alan Calbergue pelo lado do time paraense arriscou de fora da área, mas mandou longe. O Juventude recuperou uma bola, Jair lançou para Caio Rangel, que disparou para fora. O meia Alan Calbergue deu um outro carrinho imprudente no jogador adversário, recebeu o segundo cartão amarelo e consequentemente o vermelho, deixando o Paysandu com um jogador a menos, aos 32 minutos.

O Juventude, com um jogador a mais, partiu para cima. Em uma bola na área, Fred sozinho cabeceou para fora, perdendo a chance do empate para o time do jaconeiro. Pará cruzou na área e Ricardo Jesus sozinho cabeceou por cima outra vez. De tanto insistir, os gaúchos chegaram lá. Yuri Mamute recebeu e chutou forte, a bola passou por baixo de Renan Rocha, deixando tudo igual, aos 36 minutos, 1 a 1.

A torcida da casa começou a incentivar o time rumo à virada. Em uma bola na área, Renan Rocha passou lotado e a bola passou por todo mundo, mas o goleiro bicolor chegou a tocar e a arbitragem marcou escanteio. Yuri Mamute teve a chance de virar, quando recebeu outra bola, se livrou da marcação, mas chutou fraco facilitando a defesa de Renan Rocha. Placar final: Juventude 1 x 1 Paysandu.

FICHA TÉCNICA

JUVENTUDE: Matheus Cavichioli; César Martins (Leandro Lima), Bonfim, Fred e Pará; Matheus Bertotto, Choco, Jair e Fellipe Mateus (Tony); Yuri Mamute e Caio Rangel (Ricardo Jesus). Técnico: Julinho Camargo

PAYSANDU: Renan Rocha; Matheus Silva, Edimar, Renato Augusto, Douglas Mendes e Mateus Muller; Luís Cáceres (Willyam), Alan Calbergue e Thomaz (Dionathã); Claudinho (Magno) e Renan Gorne. Técnico: Dado Cavalcanti

Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (CBF-MG)

Assistentes: Márcio Eustaquio Sousa Santiago (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)

Cartões amarelos: Bonfim, Pará, Matheus Bertotto, Caio Rangel, Bruno Ribeiro e Leandro Lima (Juventude); Matheus Silva, Douglas Mendes, Renato Augusto, Alan Calbergue (2) e Renan Gorne (Paysandu)

Cartão vermelho: Alan Calbergue (Paysandu)

Gols: Thomaz, aos 42 minutos do 1° tempo para o Paysandu; Yuri Mamute, aos 36 minutos do 2° tempo para o Juventude

Local: Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS)

Por Fábio Relvas
Foto: Arthur Dallegrave/E.C. Juventude)
Futebol

Paysandu fica no empate diante do Sampaio Corrêa no Estádio Castelão pela Série B

A partida foi válida pela quarta rodada e o resultado deixou o Papão como vice-líder com dez pontos
Continua depois da publicidade

Por Fábio Relvas
Foto: Lucas Almeida / TV Sampaio

O Paysandu Sport Club voltou a campo, na noite desta sexta-feira (4), pelo Campeonato Brasileiro da Série B. Os bicolores enfrentaram o Sampaio Corrêa-MA e ficaram no empate em 1 a 1, no Estádio Castelão, em São Luís, em partida válida pela quarta rodada do Brasileirão da Série B. Com o resultado, o Papão assumiu a vice-liderança da competição com dez pontos, enquanto que o Tubarão é o 14° colocado com apenas quatro pontos.

Os gols da partida foram marcados no início de jogo. O Sampaio abriu o marcador quando Danielzinho cobrou falta na cabeça do zagueiro Maracás, que não perdoou e marcou, aos dois minutos. O Paysandu reagiu e empatou logo em seguida, depois que Mike cobrou falta no segundo pau para o toque de cabeça do zagueiro Perema, aos nove minutos de bola rolando.

O Papão volta a campo contra o Juventude-RS, na próxima sexta-feira (11), às 19h15, no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul.

O jogo: Tubarão 1 x 1 Papão

Nem bem a bola começou a rolar no Estádio Castelão e o Sampaio Corrêa foi logo abrindo o placar. Danielzinho cobrou falta e o zagueiro Maracás subiu firme de cabeça, mandando para o fundo do gol bicolor, 1 a 0, aos dois minutos. Só que o Paysandu deu o troco na mesma moeda e logo empatou: Mike cobrou falta no segundo pau e o zagueiro Perema cabeceou para o fundo do barbante da Bolívia maranhense, 1 a 1, aos nove minutos.

O Sampaio voltou a atacar com Bruno Moura, que arrancou pela direita e cruzou rasteiro para o chute de primeira do zagueiro Joécio; a bola passou muito perto da meta de Renan Rocha. Novamente o Tubarão, o atacante Alvinho dominou na área, driblou a marcação e chutou, mas o goleiro Renan Rocha desviou pela linha de fundo. A torcida começou a empurrar o time da casa, que voltou a chegar com muito perigo, quando Alvinho novamente recebeu passe de William Oliveira e acertou um chute na trave. Chance desperdiçada.

No segundo tempo, o jogo começou pesado, com as equipes cometendo faltas; sendo assim, os times pouco criaram chances. Quem se aproximou mais de marcar foi o Paysandu, que quase virou o placar quando Danilo Pires recebeu passe e ficou de frente com o goleiro Warleson, mas o chute foi para fora. Em um escanteio para o Sampaio, a bola foi desviada e apareceu o zagueiro Maracás tocando quase de joelho; a bola passou muito perto da meta de Renan Rocha.

Aos 39 minutos, o Sampaio quase chegou à vitória: depois da boa jogada de Esquerdinha e Danielzinho, a bola chegou para Bruno Moura, que finalizou para a defesa milagrosa de Renan Rocha, salvando no limite com a ponta dos dedos. O árbitro Wagner Reway, do Mato Grosso, levou a partida até aos 49 minutos e mais ninguém mexeu no marcador. Placar final: Sampaio Corrêa 1 x 1 Paysandu. Depois do apito final, a torcida do Tubarão vaiou o time na descida para os vestiários.

FICHA TÉCNICA

SAMPAIO CORRÊA: Warleson; Bruno Moura, Joécio, Maracás e Alyson (Fernando Sobral); William Oliveira, César Sampaio, Danielzinho e João Paulo (Esquerdinha); Uilliam (Carlão) e Alvinho.
Técnico: Francisco Diá

PAYSANDU: Renan Rocha; Edimar, Douglas Mendes e Perema (Danilo Pires); Matheus Silva, Nando Carandina, Renato Augusto e Mateus Muller; Mike (Thomaz), Cassiano e Claudinho (Magno).
Técnico: Dado Cavalcanti

Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Kléber Lúcio Gil (SC) e Fábio Rodrigo Rubinho (MT)

Cartões amarelos: Alyson, Bruno Moura e William (Sampaio Corrêa); Douglas Mendes (Paysandu)
Gols: Maracás, aos dois minutos do 1° tempo para o Sampaio Corrêa; Perema, aos nove minutos do 1° tempo para o Paysandu

Local: Estádio Castelão, em São Luís (MA)
Renda: R$ 45.800,00
Pagantes: 4.119