Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Marabá

Mais um mês de recuperação para o setor automotivo no Pará. Marabá e Parauapebas se destacam

Sindicato das Concessionárias e Distribuidoras de Veículos do Pará divulga o balanço das vendas de veículos novos em julho. Marabá e Parauapebas se destacam na venda de comerciais leves. 

O setor automobilístico paraense apresentou um mês positivo nas vendas de automóveis no mês de julho, seguindo a mesma tendência nacional. É o que revela o fechamento de vendas fornecido pelo Sindicato das Concessionárias e Distribuidoras de Veículos do Pará (Sincodiv).

Analisando os segmentos de automóveis e comerciais leves, houve crescimento de 10,08% em julho sobre junho. Foram emplacadas 3.070 unidades, contra 2.789 em junho. No entanto, se comparado com julho do ano passado (4.629 unidades), o resultado aponta uma baixa de 33,68%. No acumulado do ano, esses segmentos caíram 30,70%. Foram comercializadas 19.901 unidades, de janeiro a julho de 2016, contra 28.718 no mesmo período de 2015. Marabá e Parauapebas se destacaram na venda de comerciais leves, ficando atrás apenas da capital. Marabá alcançou a segunda posição com 7,29% das vendas e Parauapebas com a terceira posição, vendendo 5,71% do total.

Outro seguimento com expressivo crescimento em julho foi de ônibus, com aumento de 88,46% em relação a junho. Foram vendidas 49 unidades em julho e 26 em junho, com destaque para o município de Santa Bárbara do Pará, que vendeu 30,77% deste total, seguido por Belém, com 23,08%.

Para o presidente do Sincodiv, Leonardo Pontes, a economia brasileira em recuperação também favorece o crescimento moderado do setor. “Apesar das projeções da Fenabrave ainda representarem queda, as concessionárias estão mais confiantes e investindo muito em promoções. O percentual de queda vem diminuindo. Desta forma, até o fim do ano a redução das vendas deve ser menor do que a verificada nos primeiros meses”, explica.

A nova projeção da Fenabrave indica que a baixa deve chegar a 18,2% na comparação com 2015, com mercado interno de 2,09 milhões de unidades, entre leves e pesados.

Números

Para motocicletas, em julho, foram 4.917 veículos emplacados, uma queda de 15,96% em relação a junho. A marca Honda novamente conquistou maior market share no Pará.

No segmento de caminhões, em julho, foram vendidos 79 veículos, 39,23% a menos em relação a junho e 53,25% de queda face igual período de 2015.

Foram vendidos 24 veículos da categoria de implementos rodoviários no mês. O segmento apresentou diminuição de 40% nas unidades emplacadas na comparação com junho e recuo de 60% ante o mês de julho do ano passado. Na comparação do acumulado deste ano com o mesmo período de 2015, houve queda de 41,12%.

Brasil

Vendas de veículos no Pará se destacam e crescem 7,19% em novembro

No entanto, no acumulado do ano, o setor ainda apresenta queda de 5,65%. A expectativa é de que 2014 feche com resultados inferiores aos de 2013 devido à instabilidade da economia do país.

Assim como em outros setores, o Pará se destacou em novembro na venda de veículos. Segundo dados do Sincodiv PA/ AP – Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos do Pará e Amapá, entidade que representa 63 concessionárias de automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motos e implementos rodoviários em todo o Estado e no Amapá, o desempenho do setor na venda de veículos no Pará teve aumento de 7,19% em novembro na comparação com outubro de 2014. As vendas totais de veículos passaram de 12.403 unidades em outubro para 13.295 em novembro.

De acordo com o presidente do Sincodiv PA/ AP e diretor-geral da Fenabrave-PA, Leonardo Pontes, reeleito para o período 2015 a 2017, os empresários do setor estão otimistas em relação ao último mês do ano. “A economia permanece instável, mas com as vendas natalinas, as promoções e a retomada dos índices do IPI em janeiro de 2015 pode favorecer o consumo no final desse ano”, explica.

No acumulado do ano, o setor ainda apresenta queda de 5,65%. De janeiro a novembro de 2013 foram comercializados 148.126 veículos contra 139.763 unidades no mesmo período de 2014. “A expectativa é de que 2014 feche com resultados inferiores aos de 2013 devido à instabilidade da economia do país”, finaliza Leonardo.

De acordo com as informações da entidade, as vendas de automóveis e comerciais leves no Estado este mês apresentaram crescimento de 6,52%, comparadas com as vendas do mês anterior. No Brasil, neste mesmo período, as vendas caíram 3,97%.

Quanto ao segmento de motos, as vendas tiveram o melhor desempenho, com aumento de 9,83% em novembro, em relação ao mês anterior. No entanto, no acumulado do ano, o mercado de motocicletas mostra queda de 7,97% em relação à soma de janeiro a novembro de 2013, com 84.326 unidades licenciadas desde janeiro de 2014.

As vendas de veículos pesados apresentaram um dos maiores índices de queda. No segmento de caminhões e ônibus foram comercializados 3.492 veículos no acumulado até novembro. O resultado é 3,54% inferior ao verificado em igual período do ano passado.

Interior – Entre as regiões do estado, destaque para as vendas de veículos em Marabá, que ficou atrás apenas de Belém nas vendas de comerciais leves, caminhões, ônibus e motos. Já Ananindeua obteve o segundo lugar na venda de automóveis, com 341 unidades vendidas, representando 9,9 % de participação.

IPI – A previsão de aumento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em janeiro de 2015 podem levar consumidores a se perguntar se o final do ano é um bom momento para adquirir um carro novo. O Ministro da Fazenda, Guido Mantega, reafirmou que o IPI reduzido para carros deve acabar em janeiro. Mas alguns especialistas do mercado não descartam a prorrogação do benefício, caso o desempenho das vendas de veículos em dezembro seja fraco.

O presidente do Sincodiv estima que os carros populares devem ficar, em média, 4,52% mais caros. “É um bom momento para a compra do carro, mas é difícil dizer se em 2015 as condições ficarão piores ou não”, alerta Leonardo.

Sobre o Sincodiv PA/ AP: O Sincodiv PA/ AP (Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos do Pará e Amapá) foi fundado em dezembro de 1989. Abrange a área de concessionários e distribuidores de veículos, com o objetivo de defender os direitos e interesses da categoria, tanto os coletivos como os individuais, na esfera administrativa ou judicial, junto aos demais sindicatos. Atua nos municípios dos Estados do Pará e Amapá.

Desempenho de todos os setores:

Automóveis: Em novembro, as vendas de automóveis cresceram 11,69% na comparação com outubro, passando de 3.080 unidades para 3.440. No acumulado do ano (jan-nov), o segmento apresenta queda de 5,97%.

Comerciais Leves: O segmento teve queda de 3,73% em novembro, passando de 1.554 em outubro para 1.496 em novembro. No acumulado do ano, os comerciais leves tiveram aumento de 8,63%.

Caminhões: Em novembro, os caminhões tiveram baixa de 11,22%, passando de 303 em outubro para 269 em novembro. No acumulado do ano, o segmento teve queda de 11,26%.

Ônibus: Os ônibus tiveram queda de 32,81%, passando de 128 unidades em outubro para 86 em novembro. No entanto, no acumulado do ano, o crescimento foi de 22,38%.

Motos: O segmento de duas rodas cresceu 9,83% em novembro, passando de 7.081 unidades em outubro para 7.777 em novembro. No acumulado do ano houve queda de 7,97%.

Implementos Rodoviários: Em novembro, os implementos rodoviários caíram 38,32%, passando de 107 unidades para 66 em novembro. No acumulado do ano ocorreu um crescimento de 3,32%.

Marabá

Pará registra alta de 11,69% nos emplacamentos de veículos

imagesxdddddddddddddddA indústria automotiva paraense teve alta de 11,69%, em julho. De acordo com o Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos do Pará e Amapá (Sincodiv PA/AP) foram emplacadas 13.538 unidades, em julho, contra 12.121, em junho, representando mais de 1.400 veículos novos no estado. Foram contabilizados no balanço os emplacamentos de todos os segmentos, como automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas e implementos rodoviários.

Os segmentos de automóveis e comerciais leves tiveram alta de 24,25% sobre junho. Foram emplacadas 5.236 unidades contra 4.214 no mês anterior. O setor de caminhões tem alcançado resultados bastante positivos nos últimos meses. Em julho, por exemplo, o segmento registrou crescimento de 31,19%. O setor de motocicletas também demonstrou bom desempenho, registrando alta de 4,15%.

O presidente do Sincodiv PA/AP, Leonardo Pontes, avalia que o mês de julho superou as expectativas. “Apesar dos últimos meses terem apresentado queda nas vendas, o mês de julho foi positivo para todos os segmentos, inclusive para o segmento de automóveis e comerciais leves, pois tivemos 22 dias úteis contra 18 dias no mês anterior. Isso, mesmo considerando os dias de jogos da Copa”, ressaltou Pontes.

Ainda, segundo o presidente do Sincodiv PA/AP, a recuperação da indústria automotiva, no segundo semestre, já havia sido prevista pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), que estimou aumento médio de 5% ao mês até o final deste ano.

Desempenho – No mês de julho, Belém foi o município que mais emplacou veículos, no Pará. No setor de automóveis, a capital teve participação de 45,1% nas vendas, seguida de Ananindeua, com 9,1% e Marabá, com 6%. No segmento de caminhões, Belém alcançou 17,1% de participação. Parauapebas e Marabá tiveram bons desempenhos, marcando, respectivamente, 9,8% e 7% de presença nos emplacamentos. No segmento de motocicletas, a capital alcançou 12,3% de participação, seguida de Marabá, que obteve 5,9% e Parauapebas, que alcançou 5,3% das vendas.

Fonte : Sincodiv PA/AP

error: Conteúdo protegido contra cópia!