Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Transporte coletivo

Prefeitura de Parauapebas autoriza aumento no preço das passagens de vans para Carajás e Vila Palmares

Valor da tarifa das vans para Carajás foi pra R$6,00. Já para a Vila Palmares II os usuários passarão a pagar R$7,20
Continua depois da publicidade

Desde ontem, dia 2, a passagem da van que faz linha Parauapebas/Carajás está mais cara. Subiu de R$ 4,50 para R$ 6,00. O aumento da tarifa foi autorizado pela Prefeitura de Parauapebas através de um Decreto publicado no dia 19 de setembro. A correção da tarifa foi solicitada pela Cooperativa de Condutores Autônomos de Carajás (Coopavel).

Na portaria da Vale, quem procurou pelo transporte foi surpreendido com o valor reajustado e reclamou. “Já pensou pagar 12 reais todo dia? Pra quem trabalha de segunda a sexta, como eu, vai ter que desembolsar por semana uns 60 reais. E olha que ainda somos obrigados a pagar mais 6 reais do transporte daqui da portaria até o nosso bairro, já que a van só nos deixa até aqui”, desabafou Maria de Fátima, que trabalha no Núcleo Urbano de Carajás, mas mora no bairro da Paz.

As 18 vans que fazem o percurso de Parauapebas/Carajás são da Coopavel. O presidente da cooperativa, Manoel Alves, justificou que o aumento foi para corrigir as perdas da categoria com os sucessivos aumentos no preço do combustível. Alves explicou que o último reajuste no valor da passagem das vans foi em março de 2015 e por isso era necessária a correção da tarifa, porque havia risco das vans paralisarem o serviço.

“Nós já estávamos com quase 3 anos sem aumento. Além do reajuste do combustível, a nossa linha não pega passageiro no percurso e a Vale nos proíbe de carregar passageiro em pé. Tudo isso diminui a arrecadação de dinheiro para custear o serviço, ao ponto de que quase não estávamos conseguindo operar”, argumentou Alves, informando ainda que, dos 18 veículos, apenas 12 realizam o serviço em sistema de rodízio, em virtude da falta de passageiros.

Para o motorista, Ivaldo Ribeiro Dutra, que trabalha há 17 anos com transporte, a nova tarifa é uma garantia de manter o emprego dele e dos colegas. “A gente não estava conseguindo pagar as contas. Temos o compromisso de subir até a Serra, mesmo com as vans quase vazias. Muitos passageiros acabam pegando carona. E são 25 quilômetros daqui até o núcleo. Muito mais longe que Palmares 2, que teve um aumento no preço maior ainda”, destacou Ivaldo, falando sobre o reajuste de R$ 6,00 para R$ 7,20 da linha Parauapebas/Palmares 2, também autorizado pela Prefeitura. “Lá o percurso é menor, de 20 quilômetros, e as vans pegam passageiros no meio do percurso que também vão em pé. Então eles têm mais condições de faturar que a gente”, disse Ivaldo.

Câmara de Vereadores
Algumas moradoras do Núcleo Urbano de Carajás, que pagam o transporte das domésticas procuraram a Câmara de Vereadores nesta terça-feira, dia 3, para buscar apoio. A assistente social, Irenice Almeida, explicou que o reajuste vai comprometer o orçamento. “Isso vai pesar  no nosso bolso porque vamos pagar 6 reais da van, mais 3 reais para o transporte nos bairros, e isso dá uns 18 reais por dia, multiplicando por 30, são 540 reais que temos que bancar”.

Irenice e outras patroas querem que volte a implantação da carteirinha das domésticas que existia na gestão da ex-prefeita Bel Mesquita, quando a prefeitura custeava maior parte das passagens e as diaristas pagavam uma taxa por mês. “A gente pede à essa Casa de Leis que olhe por nós porque se Carajás é um bairro de Parauapebas queremos os mesmos direitos dos passageiros daqui”, concluiu a assistente social.

Cotidiano

Aneel autoriza reajuste de 6,7% em contas de luz no Pará

A nova tarifa começará a ser cobrada a partir de 7 de agosto.
Continua depois da publicidade

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou ontem (31) o reajuste na tarifa de energia elétrica dos consumidores atendidos pela Centrais Elétricas do Pará S.A. (Celpa) em 6,87% para a tarifa residencial.

A nova tarifa começará a ser cobrada a partir de 7 de agosto. A empresa atende 2,4 milhões de consumidores em 144 municípios do Estado.

De acordo com a Aneel, ao autorizar o reajuste foram considerados a variação de custos associados à prestação do serviço. “O cálculo leva em conta a aquisição e a transmissão de energia elétrica, bem como os encargos setoriais”, disse a agência.

Cotidiano

Novidades no serviço de táxi em Marabá: lotação passa para R$ 4,25 na segunda-feira e rádio táxi tem aplicativo semelhante ao Uber

A tarifa foi reajustada para que não haja concorrência desleal com o transporte coletivo, conforme institui a legislação vigente
Continua depois da publicidade

Por Eleutério Gomes – de Marabá

A partir da próxima segunda-feira (17), a tarifa do táxi-lotação em Marabá passa a valer R$ 4,25, o que representa um reajuste de 13,33% sobre o valor atual que, até domingo (16), é de R$ 3,75. Segundo Rogério dos Santos Soares, presidente da ATLM (Associação de Táxi-Lotação de Marabá), o reajuste foi estabelecido pelo Poder  público Municipal, em obediência à lei que instituiu esse serviço alternativo, para que não haja concorrência desleal com o transporte coletivo urbano, cuja tarifa, no início deste ano, passou de R$ 2,50 para R$ 3,20. Entretanto, Rogério conta que o reajuste de 13,33% foi negociado com a prefeitura a fim de “não pesar muito” no bolso  do passageiro: “Se fôssemos aplicar o percentual do aumento da passagem do ônibus, 28%, o táxi-lotação ficaria em R$4,80”, detalha ele.

Hoje, em Marabá, circulam 78 veículos nesse serviço alternativo de transporte, criado em 2010, inicialmente, para servir aos usuários do Bairro Liberdade – Núcleo Cidade Nova -, que sofriam com a demora e a escassez dos ônibus urbanos. Porém, com a precariedade do transporte coletivo em toda a cidade, o lotação foi ganhando clientes em todos os núcleos e atualmente são sete rotas: Liberdade-Marabá Pioneira; Marabá Pioneira-Nova Marabá; Liberdade-Nova Marabá; Novo Horizonte-Velha Marabá; Novo-Horizonte- Nova Marabá; São Félix e Morada Nova.

De acordo com Rogério Soares, são constantes os pedidos de usuários para que a frota e as rotas sejam aumentadas, mas, para que isso aconteça, é necessário que a prefeitura faça um estudo de demanda e que a lei seja modificada. Sobre a idade da frota, o presidente da ATLM diz que atualmente 85%foi renovada e os demais 15% também serão trocados por carros novos em breve, porque são veículos velhos que não passaram pela aprovação dos órgãos de trânsito. “ Todos os nossos motoristas fizeram curso para o transporte de passageiros e os nossos carros têm ar- condicionado”, afirma ele.

“Uber” tupiniquim

As novidades no serviço de táxi em Marabá não param por aí. Na última semana, a Cooperativa de Rádio Táxi se tornou pioneira no Estado ao lançar seu aplicativo, o AppRadioTaxi, disponível para as plataformas Android e IOS, na Play Store. O investimento, segundo o presidente da cooperativa, João Batista da Silva, foi de R$ 100 mil e os estudos para lançar o aplicativo levaram um ano.

Agora, quando o cliente acessa o aplicativo já fica sabendo qual o táxi que está mais próximo e não perde muito tempo aguardando para ser atendido. A diferença do Uber é que no rádio táxi prevalece a tabela de preços de corridas, esta estabelecida em lei.

Parauapebas

Infraero contratou empresa para administrar estacionamento do Aeroporto de Parauapebas, em Carajás

O estacionamento passa a ser tarifado a partir do próximo dia 20. Confira os valores.
Continua depois da publicidade

A Infraero licitou no mês passado o estacionamento do Aeroporto de Parauapebas, em Carajás. Segundo informado, a empresa vencedora do certame foi a Info Park Integração de Sistema Ltda, de Manaus-AM.

O contrato já entre Infraero e a empresa manauara já foi assinado e a cobrança começará a ser efetuada aos usuários no próximo dia 20 de abril. Os valores foram estipulados usando o valor médio cobrado nos demais aeroportos e praça local, informou uma fonte do Blog na Infraero.

A empresa deverá instalar um portão próximo a placa de entrada do aeroporto e o estacionamento padrão vai ficar em frente ao aeroporto. Taxistas permanecerão no mesmo local, já que existe um contrato com a classe.  Os veículos das locadoras que atendem no aeroporto vão ficar fora do estacionamento atual em local a ser determinado pela empresa contratada.

Não há, no Código de Postura do município de Parauapebas, nenhuma referência que regulamente a cobrança de tarifas por vagas em estacionamento público ou privado.

Confira na imagem abaixo os valores a serem cobrados: