Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Marabá

Toni Cunha filia-se ao PTB a convite do prefeito Tião Miranda

De uma só tacada, vice-prefeito de Marabá freia candidatura do presidente da Câmara, Pedro Corrêa, e de outros dois nomes do partido
Continua depois da publicidade

O delegado da Polícia Federal e vice-prefeito de Marabá, Toni Cunha, acaba de filiar-se ao PTB do prefeito Tião Miranda para candidatar-se a uma vaga de deputado estadual. O convite teria partido do próprio gestor municipal e estava sendo amadurecido durante as comemorações do aniversário de Marabá.

A assinatura da filiação ocorreu no final da manhã desta sexta-feira, no gabinete de Tião, na Secretaria de Obras. Toni havia abandonado a barca do Rede Sustentabilidade e já namorava com o DEM, de Márcio Miranda, presidente da Assembleia Legislativa e pretenso candidato a governador.

Na avaliação de um analista político de Marabá, ao ingressar no PTB, Toni conseguiu quatro coisas importantes: ter de fato a bênção de Tião para concorrer em outubro deste ano a uma vaga na Assembleia Legislativa e, ainda, neutralizar outros nomes de peso do partido, começando pelo presidente da Câmara, Pedro Corrêa, a vereadora Priscila Veloso e o jovem Eduardo Toddy.

Mas o mesmo analista político alerta que o PTB tem nomes de peso no estado concorrendo à eleição deste ano para a Alepa e a matemática eleitoral pode não ser favorável a Toni. Por outro lado, no DEM a eleição ficaria mais “fácil”.

Mas Toni aposta na boa avaliação do prefeito Tião em Marabá para extrair a maior quantidade de votos possível e deve ir a outros municípios atrás de outros viabilizar-se como combatente da corrupção.

Procurado pelo blog agora às 13 horas, Pedro Corrêa disse que não sabia da filiação de Toni Cunha, mas que deve obediência política a Tião Miranda. “Vamos ver os desdobramentos disso. Eu sou paciente, vou aguardar”, sintetizou.

Outros nomes de Marabá que já anunciaram que são pré candidatos a deputado estadual são Asdrubal Bentes (se desincompatibilizou do cargo de superintendente do Incra), vereadores Ilker, Einaldo Machado, Dirceu ten Caten e Chamonzinho.

Por Ulisses Pompeu – correspondente em Marabá

Marabá

Toni Cunha anuncia sua desfiliação do Rede Sustentabilidade

O vice-prefeito de Marabá, em nota, afirma que ainda não tem um novo partido já escolhido para se filiar
Continua depois da publicidade

Fundador do partido em Marabá, em 2016, o vice-prefeito de Marabá, Toni Cunha, anunciou hoje (14) sua desfiliação do Rede Sustentabilidade. Confira a nota onde Toni Cunha explica os motivos da decisão:

“Quando decidi me afastar das atividades do cargo de Delegado de Polícia Federal e lutar pela sociedade em uma outra trincheira, iniciando uma vida político partidária, sem nunca antes ter sido filiado a um partido político, poderia trilhar o caminho mais fácil, embora legítimo, de me filiar a um partido já constituído. Contudo, como sempre em minha vida, nunca fui adepto de soluções mais fáceis, apenas por conveniência e com ausência de conteúdo.

Decidi, e assim continuará a ser, buscar um caminho próprio, com liberdade e independência, mesmo que bem mais difícil.

Com este espírito, junto com uma dezena de pessoas, fundamos o partido Rede Sustentabilidade. E foi assim que disputei e venci, junto com muitos apoiadores importantes e o atual prefeito de Marabá/PA, minha primeira eleição.

Sem dúvidas, a escolha pelo novíssimo partido se deu pelo desejo de construir uma nova história partidária, bem como pelo exemplo de uma grande e admirável mulher, chamada Marina Silva, prova viva de que é possível quebrar barreiras e defender os interesses mais nobres da coletividade, sem negociar princípios.

Entretanto, já naquela eleição, a precária, ultrapassada e injusta legislação partidária já anunciava que seria difícil sedimentar a estrutura partidária no Estado do Pará e no Brasil e não poderíamos errar. O partido no Brasil poderá se desenvolver, mas não há como permitir grandes avanços diante das constantes imposições limitadoras, haja vista alterações pontuais na legislação (algumas até defensáveis) para a sua permanência definitiva no cenário político.

No Pará, infelizmente, por uma série de dificuldades naturais e, fundamentalmente, por conta da defesa de interesses eleitorais e pessoais de quem deveria unir e liderar; o partido foi estagnado durante anos cruciais, tornando-o praticamente inviabilizado pelo avançado estágio do tempo, no que se refere às disputas eleitorais de 2018 e futuras, por conta de regras abusivas da legislação eleitoral. Constatei, na prática, o que já se anunciava pela ausência de uma reforma política e partidária de essência, ampla. Entendi, o que já imaginava, que os partidos brasileiros, salvo poucas exceções que não conseguem avançar, estão corroídos por interesses de ocasião, não havendo como preservar suas bases ideológicas, como já disse, sem uma reforma política e partidária.

Neste sentido; com o objetivo de seguir no caminho da defesa dos interesses da coletividade; comunico, por dever de transparência, minha desfiliação partidária da Rede Sustentabilidade.

Aos filiados que permanecerão, desejo sorte e que o partido, pelo qual continuaremos a ter respeito e carinho, possa encontrar o rumo de sua consolidação. Agradeço, também, o desejo de correligionários de lançar meu nome para disputas majoritárias pelo partido em 2018 em nosso Estado do Pará, mas entendo que, no momento, é preciso palmear os caminhos com equilíbrio, responsabilidade e planejamento.

Às pessoas que acreditam em nossos propósitos, reafirmo a continuidade na luta para defender, com vigor e justiça, os interesses legítimos da população.

Com relação à nossa nova casa partidária, buscaremos àquela que nos permita condições reais para continuar, preservando nossos princípios e a luta por uma sociedade cada vez mais justa e fraterna.”

Forte abraço!

TONI CUNHA SÁ

Redes sociais

Viagem de férias de Toni Cunha, vice prefeito de Marabá, causa fuzuê nas redes sociais

Em post nas redes sociais, Toni disse que está de férias e que alguns marabaenses ainda não desarmaram os palanques políticos
Continua depois da publicidade

Em menos de 24 horas, a notícia de que o vice-prefeito de Marabá, Toni Cunha, tinha viajado para a Grécia, na Europa, sem autorização da Câmara Municipal de Marabá, espalhou-se como um vírus pelas redes sociais. Facebook e Whatsapp “quebraram”, expressão usada para designar uma grande quantidade de visualizações, compartilhamentos e comentários sobre o assunto.

O post original de quem passou a informação pela primeira vez, recebeu 28 comentários, 13 compartilhamentos e 160 curtidas. Mas se levado em consideração as replicações, o número de visualizações passa de 2.000.

A informação dá conta de que o vice-prefeito teria ido para a Grécia com sua noiva Lanúzia Lobo, que é secretária adjunta de Assistência Social do município.

O fato gerou um dilema que extrapolou as redes sociais, chegando ao Plenário da Câmara Municipal. O assunto foi abordado ali pelo vereador Ilker Moraes, que disse que há interpretações diferentes em relação à Lei Orgânica Municipal, que diz que o prefeito e vice precisam pedir autorização do Legislativo para viagem para fora do País.

Ele pediu para que a Mesa Diretora da Câmara solicite informações do Executivo para saber com que autorização o vice-prefeito viajou, inclusive sua noiva Lanúzia, que é servidora municipal e que não tem ainda nem seis meses de serviços prestados e, portanto, não poderia tirar férias. Ele sugeriu que as faltas sejam descontadas do salário da secretária adjunta.

O vereador Miguel Gomes Filho entrou na discussão, disse que quando a lei foi aprovada, ficou definido que só haveria necessidade de pedir autorização do Legislativo quando o prefeito ou vice passasse mais de 15 dias em viagem.

Diante do dilema, a presidente interina da Câmara, Irismar Melo, avisou que a Mesa Diretora faria a solicitação de informações ao Executivo sobre viagem “para que ninguém discuta suposições e fumaça da não verdade. Claro, as pessoas requerem resposta deste Poder”, disse.

Ainda na manhã de hoje, o vice-prefeito usou sua página no Facebook para fazer esclarecimentos sobre sua viagem. Leia a seguir a íntegra de sua publicação:

“Estou em viagem, de férias, como já fiz muitas vezes e o farei sempre que minhas condições pessoais permitirem. Viajo em período de férias, como sempre fiz, às minhas próprias custas. Curioso é que, gente demagoga e sem propósito útil, frustrados “políticos” de baixíssimo nível, alguns deles com nuvens negras sobre suas vidas (profissional e política) querem levantar polêmica sobre essa medíocre questão.

Pois bem, não respondo a vocês, meros fantoches que, por covardia, são utilizados pelos verdadeiros oportunistas responsáveis pela divulgação de “inutilidades”, em vez de procurarem algo produtivo para realizar em prol de nossa população. Mas, explico à população de nossa cidade que nos elegeu com muita força e apoia nosso trabalho, dia a dia, inclusive com presença física nas ruas por toda a cidade de Marabá:

A viagem que faço não é de cunho oficial, mas estritamente pessoal, em férias, devidas a qualquer servidor público. Como todos sabem, não recebo um único centavo de remuneração para o exercício do cargo de vice-prefeito, vez que optei por minha remuneração do cargo Delegado de Polícia Federal de classe especial, cuja aprovação foi obtida no ano de 2004, aos 21 anos de idade. Viajar, e sempre viajei de férias e às minhas custas, é experiência muito interessante do ponto de vista cultural. Já o fiz, faço e sempre farei enquanto puder, com recursos pessoais.

Não preciso de autorização de ninguém, enquanto vice-prefeito, para viagens particulares, CUSTEADAS EXCLUSIVAMENTE POR MIM.

Aos medíocres que pautam suas vidas, seus arremedos de carreira em futrica e demagogia, ponham-se a trabalhar de verdade, cumpram suas obrigações, coisa que nunca fizeram, inclusive em gestões anteriores cheias de vícios, suspeições e escândalos. ONDE VOCÊS ESTAVAM?

Por fim, registro que em breve estarei de volta, vez que sequer utilizarei (por decisão pessoal) todo o período a que tenho direito, com ainda mais vigor, para, junto com o prefeito Tião Miranda, seguir melhorando nossa cidade, tirando-a do buraco em que foi colocada por esse mesmo tipo de gente medíocre que se presta a esse tipo de “futrica”, gente de espírito menor.

DESARMEM PALANQUES. O POVO JÁ SE MANIFESTOU NAS URNAS E QUER MELHORAS, NÃO MENTIRAS E FOFOCAS. A CIDADE VAI MELHORAR AINDA MAIS E VCS NÃO VÃO CONSEGUIR ATRAPALHAR”.

Fonte: Correio de Carajás

Gestão

Os 15 maiores desafios para Tião e Toni em Marabá

Listamos algumas dificuldades iminentes que a nova gestão terá que confrontar
Continua depois da publicidade

Passada a conturbada posse, agora é hora de focar nos desafios e escolher quais deles serão prioridades. Com o relatório da Comissão de Transição em mãos, a dupla Tião Miranda (prefeito) e Toni Cunha (vice) ganha logo na primeira semana uma avalanche de problemas para solucionar.

Listamos quinze desses problemas para que o leitor tenha ideia do tamanho do abacaxi que a dupla TT precisa descascar no início de 2017:

  1. Desarmar a bomba relógio chamada PCCR da Educação;
  2. Pagar salários atrasados de servidores;
  3. Pagar vale alimentação atrasados há cinco meses;
  4. Pagar os atrasados do convênio com a Unimed, que foram descontados dos servidores e não repassados à cooperativa médica;
  5. Retirar Marabá do Cauc (Cadastro Único de Convênios), devendo pagar débitos superiores a R$ 8 milhões;
  6. Resolver o problema da coleta de lixo, que passa por situação crônica;
  7. Limpar centenas de grotas e valas nos quatro cantos da cidade para evitar alagamentos de imóveis com as chuvas;
  8. Pagar dívida com fornecedores e limpar o nome da Prefeitura;
  9. Cortar gastos na Prefeitura, diminuindo número de portarias para comissionados temporários e secretarias;
  10. Operação tapa-buracos nas ruas asfaltadas e terraplanagem em ruas sem asfalto e que estão críticas;
  11. Melhorar a iluminação pública, definindo se vai submeter o parque de iluminação da cidade a uma PPP (Parceria Público Privada);
  12. Pagamento da dívida consolidada do município, empréstimos, precatórios judiciais, que ultrapassam mais de um exercício e diminuem a capacidade de investimento do governo municipal;
  13. Obter capacidade de investimento do poder público em tempos de vacas magras;
  14. Organizar os loteamentos que eclodiram na área urbana nos últimos oito anos;
  15. Pagar a dívida milionária que a Prefeitura tem com o Ipasemar, algumas delas parceladas nas últimas gestões.
Direito de resposta

Dr. Veloso, segundo colocado na eleição para prefeito de Marabá, rebate alfinetada de Toni Cunha

"O interesse do povo de Marabá não pode estar à mercê do humor e do estado emocional do Tião".
Continua depois da publicidade

O médico Manoel Veloso, alfinetado pelo vice-prefeito de Marabá, Toni Cunha, sob a alegação de que usou as redes sociais para tripudiar do sofrimento do Tião, “em uma atitude vil e descompromissada com Marabá”, encaminhou resposta ao Blog comentando a fala de Cunha.

Disse Veloso, que foi o segundo colocado na eleição de outubro passado em Marabá:

“A referência à nossa opinião dos fatos, feita pelo vice-prefeito Toni Cunha, em seu discurso de posse, vem valorizar a nossa atuação como oposição. Ela (a oposição) é fundamental para o sucesso de um governo. Acho que já começamos bem, fazendo o prefeito eleito refletir  e se apresentar para trabalhar.

O interesse do povo de Marabá não pode estar à mercê do humor e do estado emocional do Tião.

Como médico sei que uma depressão tem tratamento e bem cuidada responde entre 6 a 12 semanas, com normalização dos sintomas. Claro que existem oscilações e recaídas que realmente podem ser incapacitantes, mas, não se tem noticia de pedido de licença médica para afastar-se da Assembleia Legislativa durante estes últimos meses. Em sua própria carta renúncia, diz-se apto ao trabalho como parlamentar.

Ele (Tião) tem a responsabilidade, que assumiu perante todos, de tirar a cidade desse buraco.

Como oposição crítica e construtiva, estarei vigilante na defesa dos marabaenses!”

Manoel Veloso

Marabá

Tião Mianda assume, vai trabalhar e deve decretar Situação de Emergência no lixo

Novo prefeito de Marabá assume pela primeira vez a depressão em público.
Continua depois da publicidade

Por Ulisses Pompeu – de Marabá

Conforme divulgado em primeira mão aqui no blog, o prefeito eleito de Marabá “rasgou” a Carta de Renúncia que havia entregue na sexta-feira, 30, e decidiu assumir o cargo neste domingo, 1º de janeiro de 2017. A cerimônia de posse durou 3h50 e foi marcada por muitas expressões de encorajamento a Miranda, que pela primeira vez assumiu publicamente sofrer de depressão.

Junto com Tião Miranda, seu vice Antônio Carlos Cunha Sá, delegado licenciado da Polícia Federal, assumiu garantindo que vai estar ao lado do titular da pasta para, juntos, resgatarem o passivo financeiro e a imagem do município, que “anda muito desgastada há oito anos”.

Questionado se vai mesmo decretar situação de emergência, o prefeito Tião Miranda disse que isso deve acontecer especificamente em relação ao lixo. Afirmou que não vai manter a empresa que realizava o serviço no município e que a Prefeitura deverá assumir a gestão da coleta. Enquanto não adquire caminhões compactadores, Tião deve decretar ainda esta semana Situação de Emergência para contratação de máquinas para efetuar essa tarefa o mais rápido possível.

Sobre a lista dos nomes dos novos secretários, Tião confessou que a indefinição se ele assumiria ou não a prefeitura nos últimos dias impediu que terminasse de compor seu grupo de trabalho no primeiro escalão do governo, o que deve acontecer ainda esta semana. Secretarias como Cultura, Finanças e Assistência Social ainda estão sem titulares.

O vice Toni Cunha reconheceu à Reportagem que a depressão quase impediu Tião de assumir a Prefeitura, e revelou que foi preciso ele e outras pessoas o convencerem da necessidade de irem à cerimônia de posse. “Até 3 horas da tarde de domingo ele ainda não estava 100% seguro. Fui à casa do Tião e disse a ele que vestisse o paletó porque eu só iria à posse ao seu lado. Ele ficou animado e viemos”, confessou.

Em relação à depressão, Tião disse que o momento em que vive é difícil. “Quem tem essa doença não comanda sua cabeça e mesmo nos momentos mais difíceis o Toni esteve ao meu lado.  Senti uma corrente de oração muito positiva. Quero ver uma Marabá melhor para as pessoas viverem. Vou fazer o melhor para a minha cidade. Nossa equipe de funcionários e secretários é preparada. Tenho o interesse de fechar minha biografia política de uma forma positiva”.

Alfinetada

Toni Cunha usou a tribuna para, indiretamente, dar umas alfinetadas no segundo colocado nas eleições municipais, Manoel Veloso, dizendo que este usou as redes sociais para tripudiar do sofrimento do Tião, “em uma atitude vil e descompromissada com Marabá”.

Composição da Mesa Diretora da CMM

Os vereadores entraram em consenso para apresentar apenas uma chapa para concorrer à Mesa Diretora da Câmara, que ficou definida com Pedro Correa Lima como presidente; Irismar Araújo Melo vice-presidente; Paulo Sérgio do Rosário Varela segundo vice-presidente; Cristina Mutran como primeira secretária; Alecio Stringari como segundo secretário; e Edinaldo Machado como terceiro secretário.