Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Trânsito

Operação Lei Seca do Detran aponta aumento de crimes de trânsito em Parauapebas

Até o momento foram mais de 50 veículos removidos para o pátio do Detran por irregularidades, e mais de 150 autuações em Parauapebas.

Iniciada em 11 de abril, a Operação Lei Seca do Detran, em Parauapebas, já resultou em mais de 50 autuações por crime de trânsito. Foram mais de 50 veículos removidos para o pátio do Detran por irregularidades, e mais de 150 autuações por documentos vencidos, falta de habilitação, falta de capacete, entre outras ocorrências, inclusive, menores conduzindo veículos e motocicletas.

A operação já foi realizada em vários pontos da cidade e segue, sem previsão de término, com o intuito de coibir a associação entre álcool e direção. “Os dados coletados até agora pela coordenação da equipe mostram que o índice desta combinação aumentou consideravelmente”, informa a coordenadora da ação, a agente do Detran Nívia Gorayeb.

“Parauapebas, no ano passado, teve um índice bem menor de flagrantes por crime de trânsito, e as infrações de licenciamento, falta do uso de capacete e de condutores sem habilitação foram bem menores também. Arrisco até dizer que foi 50% menor que as ocorrências deste ano, especificamente esse fim de semana passado”, acrescentou a coordenadora ao Blog.

“Os veículos apreendidos ficarão no pátio do Detran por até 60 dias. Após isso, serão removido para leilão, em Marabá. Os proprietários que tiverem interessados em buscar os seus veículos devem procurar a sede do Detran, aqui em Parauapebas, para regularizar a situação. As CNH’s que foram recolhidas também já estão disponíveis no Detran”, informou Rivelino Oliveira Pereira, diretor do órgão em Parauapebas, reforçando que tem sido dado todo o apoio necessário aos agentes do fiscalizadores para a realização da operação.

A operação é do Detran, mas conta também com apoio de outros órgãos de segurança, como a Polícia Civil, fundamental para os processos em caso de flagrante dos condutores que se enquadrem no crime de trânsito por alcoolemia, e também a Polícia Militar, que dá suporte de segurança aos agentes do órgão de trânsito.

Os acidentes de trânsito em Parauapebas são responsáveis por boa parte dos atendimentos graves realizados nas redes de urgência e emergência do município, e boa parte desses atendimentos têm um custo muito elevado para a saúde pública, pois demandam acompanhamento de médicos especialistas e materiais de alto custo para realização de cirurgias.

Estrutura e pessoal na operação

A equipe da Operação Lei Seca em Parauapebas é composta por 34 agentes de trânsito, dentre eles quatro administrativos. São quatro viaturas e uma Unidade Móvel equipada com câmeras na parte de fora e que filmam toda a operação, que é visualizada em tempo real pela equipe de Belém. “A ideia é que nenhum tipo de ocorrência seja deixada de ser feita por que o condutor é amigo de fulano ou ciclano”, informou Nívia Gorayeb.

A equipe conta também com seis integrantes do Grupo Tático de Motociclistas do Detran, todos equipados com câmeras em seus coletes, na parte frontal, para que a abordagem seja completamente filmada. “O objetivo é que a operação seja transparente, o foco é preservar vidas. Que possamos algum dia chegar ao índice zero dessa combinação de álcool e direção” finalizou a coordenadora da operação.

Um diferencial da operação este ano, em Parauapebas, é o grande número de mulheres integrando a equipe. “Consegui um número considerável de mulheres para a operação. Assim temos um toque maior ainda de delicadeza em uma operação que acaba por ser de cunho repressivo”, disse Nívia Gorayeb. Essa operação em Parauapebas está sob a supervisão do gerente da capital, Ivan Feitosa, da coordenadora de operações, Katia Cruz, é do diretor de trânsito e operação, Walmero Costa.

Trânsito

Marabá registrou 248 acidentes de trânsito em 2016, com saldo negativo de 47 mortes

A falta de atenção e o excesso de confiança dos condutores colaboram para aumentar os índices negativos

Por Eleutério Gomes – De Marabá

O Anuário Estatístico de Acidentes de Trânsito – 2016, do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU), ao qual o blog teve acesso com exclusividade, informa que no ano passado foram registradas 248 ocorrências nas ruas de Marabá, com um saldo negativo de 47 mortes, quase quatro a cada mês.

As causas prováveis desses acidentes foram: falta de atenção, 55,7%; distância de segmento, 24,4%; desobediência à sinalização, 11,4%; ultrapassagem indevida, 3,25%; ingestão de álcool, 1,21%; e outros, 4,04%.

Percorrendo as ruas de Marabá não é difícil saber os motivos pelos quais a falta de atenção é a campeã das causas dos acidentes. O que mais se vê são condutores falando ao celular enquanto dirigem, digitando mensagens, virando a cabeça para falar com o interlocutor que está no banco de trás, casais brigando e até – pasme leitor – motociclista digitando no celular com a moto em alta velocidade.

Quanto aos tipos de acidentes, a colisão lateral sai na frente, com 48,37%, seguida de colisão traseira, 32,9%; colisão frontal, 12,19%; colisão com objeto fixo (poste, árvore, muro, parede) 1,2%; atropelamento, 1,2%; colisão com bicicleta 0,81%; e outros, 3,25%.

A colisão traseira é irmã da distância de segmento, ou distância mínima entre a frente de um veículo e a traseira do outro. O que também não é difícil de ver no trânsito marabaense. Não raramente, é fácil perceber veículos quase colados uns aos outros, o que resulta em batidas, sobretudo quando o condutor da frente precisa frear bruscamente para, por exemplo, evitar um atropelamento.

O dia da semana em que mais aconteceram acidentes, no ano passado, foi terça-feira, 17,07%; depois vêm: sexta-feira, 15,85%; quarta-feira, 15,04%; quinta-feira, 15,04%; segunda-feira, 14,63%; sábado, 13%; e domingo, 9,35%.

Foi no Núcleo Nova Marabá onde ocorreu a maioria dos acidentes, 129 ou 52,03%. Depois vêm: Cidade Nova, 34,55%; Velha Marabá, 11,38%; 1,22%; e Morada Nova, 0,81%.

Quanto ao turno, 38,21% dos acidentes aconteceram à tarde; 34,55%, pela manhã; e 27,23%, à noite.

Prejuízos chegam a R$ 45 bilhões anuais aos cofres públicos. Motociclistas lotam UTIs

No Brasil, conforme levantamento da CNT (Confederação Nacional dos Transportes), baseado em dados de 2008 a 2015, a Previdência Social e o SUS (Sistema Único de Saúde) amargam um prejuízo médio de R$ 45 bilhões ao ano, pela internação hospitalar na rede pública e pela concessão de aposentadoria por invalidez, em consequência dos acidentes de trânsito.

E são as ocorrências envolvendo motocicletas que fazem mais vítimas, 75%, embora a frota de motos do país corresponda a apenas 26% do total dos veículos em circulação. Número este que destoa em Marabá, onde, de acordo com o levantamento de 2016, do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), do total de 104.857 veículos registrados no município até 31 de dezembro, 57. 644 (54,97%) eram motos.

O Anuário do DMTU de 2016 não cita o percentual de carros nem de motos envolvidos nos acidentes, mas os dados de 2015 mostram que, dos 330 acidentes ocorridos naquele ano, 168 (51%) envolveram com carros; e 162 (49%), motos.

As perdas, entretanto, não se referem somente à Previdência e ao SUS. Nas casas de saúde pública País afora, sobretudo as que oferecem atendimento de média alta complexidade, vítimas de acidentes de trânsito, muitas das quais com grandes traumas, têm preferência no atendimento, pela situação de risco de morte.

Mas isso acaba por fazer crescerem as filas de espera de outros pacientes que também precisam de atendimento e, na maioria das vezes, têm de recorrer ao erário municipal, que custeia o TFD (Tratamento Fora do Domicílio). Mais prejuízo financeiro.

No Hospital Regional Público do Sudeste do Pará “Dr. Geraldo Veloso”, em Marabá, que dispõe de 115 leitos, entre Unidades de Internação e Unidade de Terapia Intensiva e atende a pacientes de 22 municípios da região, no ano passado 3.385 pacientes foram internados e, desse total, 2.031 (60%) eram vítimas de acidentes de trânsito, desses, 1.624 (79,96%) relacionadas a traumas com motocicleta; e 407 (20,94%) com carros.

Muitos dos acidentados com motos são vítimas de múltiplas fraturas, o chamado paciente politraumatizado, que necessita de uma abordagem multidisciplinar envolvendo, com isso, várias especialidades médicas, como a Ortopedia-Traumatologia, Neurocirurgia, Cirurgia Geral e Cirurgia Vascular.

A maioria apresenta fraturas nos membros inferiores (tíbia, fíbula e fêmur) e superiores, além de traumatismo cranioencefálico (TCE). E, dependendo da gravidade do caso, é possível que muitas vítimas de trânsito fiquem com sequelas, algumas permanentes.

Com isso, precisam de acompanhamento ambulatorial no HR, a partir de sessões de reabilitação com fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, além do atendimento médico.

Em fevereiro deste ano, dos 20 leitos de UTI do Hospital Regional, cerca de 50% foram ocupados por vítimas de acidente com motocicletas.

Segundo o diretor-geral do HRSP, Valdemir Girato, geralmente, as vítimas de acidente de trânsito apresentam múltiplas fraturas, o que aumenta os custos para tratamento e faz com que elas tenham uma permanência mais longa no hospital, “inviabilizando o alto giro de cirurgias eletivas, como as de hérnia de disco e pedra na vesícula, em idosos, e em casos de menor complexidade”.

Autossuficiência exagerada, má formação e excessos são ingredientes mortais

Rogério Matias da Silva, do setor de Educação para o Trânsito do DMTU, tem mais de 15 anos de departamento e diz que no “trânsito se vê de tudo”, apesar das campanhas educativas com as quais os governos investem milhares de reais.

Ele é de opinião as pessoas muitas vezes se acham muito autossuficientes a ponto de pregarem que o errado é que está certo: “A gente chega a ouvir a asneira de gente que diz, ‘eu dirijo até melhor quando bebo (álcool)’”.

“Para evitar esses números de vítimas fatais no trânsito, as pessoas deveriam pensar, em primeiro lugar, em si mesmas, ter maior responsabilidade com a própria vida”, afirma Rogério, acrescentando que, em seguida, esses mesmos condutores deveriam ser mais responsáveis também “com a vida do próximo”.

Para ele, a esperança está nas futuras gerações, em educar as crianças, que são os condutores do futuro. “Eu aposto muito nisso, creio que os motoristas do futuro vão mudar esse cenário [de mortes no trânsito]. Eu sou um entusiasta da educação para o trânsito e otimista quanto a isso”.

O engenheiro e perito criminal Guidoval Pantoja Girard pilota motocicleta há mais de 30 anos e afirma que nunca sofreu um acidente. Para ele, um dos fatores pelos quais motociclistas se acidentam diariamente – muitos dos quais morrem – é a má formação. “O condutor pode até passar pelos trâmites legais para obter a Carteira Nacional de Habilitação, efetuar os testes e tudo mais, mas isso não significa que ele está preparado para pilotar”, opina Girard. Outro fator apontado por ele é o excesso de velocidade, quando o condutor ignora as regras de trânsito, ignora o perigo, “acha que é muito bom piloto e corre muito”.

“O próprio Código de Trânsito Brasileiro diz que você tem de adequar a velocidade do seu veículo à condição da via. Aqui nós não temos estradas, boas pistas, então a atenção tem de ser redobrada. Vacilou, cai”, adverte o perito, acrescentando que um terceiro fator, este também muito grave, é pilotar após haver ingerido bebida alcoólica. “Moto e álcool não combinam”, conclui.

Marabá

Em Marabá, Departamento de Trânsito inicia hoje (14) campanha de Natal

Com o objetivo de despertar reflexões a respeito do deslocamento diário nas vias públicas da cidade de Marabá e sensibilizar condutores e pedestres sobre os riscos oferecidos no trânsito, o Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU) deu início a Campanha “Natal: Momento de Reflexão à Vida no Trânsito” nesta segunda-feira (14).

A Campanha busca sensibilizar a sociedade a fim de estabelecer maior segurança no trânsito, reduzindo a ocorrência de acidentes e mortes durante as festividades natalinas. Este ano, conforme levantamento do DMTU, até o mês de setembro as estatísticas apontaram o saldo de 67 vítimas de acidentes fatais na cidade.

Diante do número, o Departamento executa as ações no trânsito a fim de assegurar a integridade física das pessoas, principalmente, nesta época em que há um expressivo aumento dos deslocamentos de pessoas e veículos. Blitze educativas diurnas em pontos estratégicos dos bairros Cidade Nova, Nova Marabá, Marabá Pioneira, São Félix e Morada Nova; blitz noturna próximo a bares, ocasião em que as pessoas serão abordadas e orientadas sobre o perigo de dirigir sob o efeito de álcool e outros entorpecentes, fazem parte da programação.

Para encerrar as ações, acontecerá uma carreata no dia 19, sábado, às 7 horas, com concentração em frente ao Ginásio da Folha 16, bairro da Nova Marabá. A mobilização percorrerá as principais ruas e avenidas da cidade. Personagens representando a alegria do Natal, com a Sagrada Família e o Papai Noel, e um carro som darão dicas de segurança no trânsito.

Parauapebas

Já em Parauapebas, a Secretaria de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi) não fará uma campanha específica pro Natal, contudo, continuará com os patrulhões que são realizados conjuntamente com a Polícia Militar, Detran, Conselho Tutelar e Corpo de Bombeiros.

Parauapebas

Cai número de acidentes automobilísticos em Parauapebas

Secretaria de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão – Semsi – fez um balanço que apontou uma redução de 34% nos índices gerais de acidentes atendidos pelo DMTT em 2015, em relação a 2014.

2015 foi um ano de muito trabalho para o Departamento Municipal de Trânsito e Transportes de Parauapebas. O setor passou por uma reestruturação em seu corpo técnico, e, em seu modus operandi, ao colocar em prática novas estratégias de operações conjuntas com outros órgãos de segurança, garantindo assim, mais informação e segurança aos usuários do trânsito em Parauapebas.

Só a equipe de Educação para o Trânsito – NET, através das campanhas educativas elaboradas pela Semsi, abordaram diretamente quase 22 mil pessoas. Os resultados dessas abordagens, dos patrulhões noturnos, das blitz’s de finais de semana, instalação da fiscalização eletrônica e mais recentemente, da fiscalização pelo videomonitoramento, vem garantido a redução do número de acidentes.

“Um dos compromissos do Governo Valmir Mariano ao criar a Secretaria de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão, no ano passado, certamente foi garantir mais segurança aos munícipes dessa cidade, e, consequentemente, salvar vidas. Para nós é gratificante fechar o ano e constatarmos que conseguimos com essa união de esforços reduzir em 34% o número de acidentes atendidos pelo DMTT em 2015. Só o índice de acidentes com vítimas lesionadas ou com vítimas fatais de 22,04% caiu para 10%. Entendemos que a educação no trânsito é fundamental para essa redução, e que o mais importante é a consciência do usuário do trânsito, pois sabemos que apesar de todas as ações de fiscalização e/ou educação, o trânsito só muda quando o usuário decide mudar o seu modo de agir e pensar suas atitudes, seja como pedestre ou condutor. E vamos continuar trabalhando para reduzir ainda mas esses números” diz Eliesio Miranda, Secretário de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão.

image

Acidentes atendidos pela equipe do DMTT nos anos 2014 e 2015, conforme elaborado em Boletim de Ocorrência de Acidente de Trânsito – BOAT no período de Janeiro a Novembro, informando o total dos mesmos com danos materiais e severidade de vítimas.

Observa-se no gráfico acima que os acidentes com danos materiais no ano de 2015 em comparação com o ano de 2014 no período de janeiro a novembro, tiveram uma redução de 39,43%.

Já com relação a acidentes com vítimas lesionadas houve redução de 22,04% e os com vítimas fatais a redução foi 10% .

Verifica-se ainda, que o número de acidentes na sua totalidade no ano de 2015 no período de janeiro a novembro, comparado ao ano de 2014, houve redução de 34%.

A estimativa de pessoas abordadas diretamente em 2015 (2.400 em fevereiro, 600 em março, 1.840 em abril, 4.800 em maio, 2.600 em junho, 2.600 em julho, 1.050 em agosto, 2.950 em setembro, 900 em outubro, 2.174 em novembro, 2.000 em dezembro) pelo NET em campanhas educativas pela cidade é considerada satisfatória, afirmou o gestor da Secretaria de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão – Semsi, Eliesio Miranda.

Parauapebas

Infrações de trânsito caem em Parauapebas, mas índices ainda são altos

Por W. Costa – Da Redação

A cidade de Parauapebas sempre foi conhecida pelos autos índices de acidentes de trânsito, pela quantidade exagerada de infrações e número altíssimo de mortes no trânsito,  se comparados com outros municípios da região. Os campeões desse índice triste são as vítimas de acidentes envolvendo condutores de motocicletas, segundo dados dos setores de segurança pública e saúde.

transitoRecentemente a Prefeitura Municipal fez um investimento em aparelhos de monitoramento e radares, a fim de diminuir esses índices, já que o excesso de velocidade sempre foi grande contribuinte para essa triste realidade. Os resultados deste investimento já começam a surgir e os índices, depois de muitos anos, começam a diminui. Com relação ao ano passado, a redução no número de infrações de modo geral é bem menor e os resultados são animadores.

De janeiro a setembro de 2014 foram registrados um total de 21.900 (vinte e uma mil e novecentas) infrações pelo DMTT – Departamento Municipal de Trânsito e Transporte de Parauapebas – enquanto que no mesmo período de 2015 foram registradas 16.270 (dezesseis mil duzentas e setenta) ocorrências.

O sistema de monitoramento eletrônico, que começou a funcionar no início deste ano, já registrou um total de 53.190 (cinquenta e três mil cento e noventa) infrações. Esse número vem diminuindo com o passar dos meses de funcionamento. Em março de 2015 o total de infrações registradas foi de 6.855 (seis mil oitocentos e cinquenta e cinco), já em setembro último foram 2.008 (dois mil e oito), registros, segundo relatório da Secretaria de Segurança e Defesa do Cidadão, que coordena o Departamento Municipal de Trânsito.

Esse total de infrações está distribuído em diversas ações por parte dos condutores. As campeãs de ocorrências são a condução de motocicleta, motoneta e ciclomotor com condutores ou passageiros sem capacete, item fundamental de segurança, seguido dos motoristas que não usam o cinto de segurança.

As ações de fiscalização dos órgãos de trânsito, aliadas ao auxílio dos novos equipamentos, já diminuíram os índices alarmantes de infração e acidentes nas ruas de Parauapebas. Contudo, a realidade ainda é preocupante. Nos pontos da cidade onde estão instalados os radares e as câmeras de vídeo-monitoramento, o número de ocorrências reduziu significativamente, enquanto que nos demais setores os problemas persistem e ainda são motivos de preocupação, tanto para os setores de segurança, quanto pra rede pública de saúde, que diariamente recebe as vítimas de acidentes que tão comuns nas ruas da cidade.

Canaã dos Carajás: Semana de Trânsito começa neste domingo e vai conscientizar para uso da bicicleta

Com o objetivo de conscientizar pedestres, condutores e ciclistas sobre a necessidade de respeito na locomoção diária, a Semana Municipal do Trânsito de Canaã dos Carajás terá início neste domingo (20) e segue até o próximo dia 4, contando com atividades educativas e de lazer. Esse ano, o tema escolhido pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para ser debatido é “Seja você a mudança no trânsito”. Em Canaã, a temática foi desdobrada e também incentivará o uso da bicicleta como modal de transporte, com o subtema “De bike é mais legal, mais segurança, mais saúde”.

A programação se inicia, na manhã do próximo dia 20, às 8h, com um passeio ciclístico, partindo da Avenida Weyne Cavalcante, com concentração no Clube Sossego, até o Bosque Gonzaguinha. As inscrições serão feitas no local.

De segunda (21) até quarta-feira (23) serão realizadas blitzes educativas. Voluntários que queiram participar das atividades podem se inscrever na sede da Secretaria de Trânsito e Transporte do município.

Na quinta-feira, às 18h30, será realizado, na Câmara de Vereadores, um encontro sobre segurança no trânsito e incentivo ao uso de bicicleta no Plano de Mobilidade Urbana do município. Na sexta, às 19h, será feita sensibilização com atividades educativas, na Praça da Bíblia.

As ações se encerram com um domingo de lazer ao ar Livre, a partir das 8h, na Avenida Weyne Cavalcante, em frente ao prédio da FUNCEL.

Parauapebas

Peça teatral conscientiza estudantes sobre os cuidados no trânsito em Parauapebas

Os olhos e ouvidos dos mais de 200 alunos do Colégio Bethel estavam atentos à peça dos Três Porquinhos. A nova versão, adaptada pelo Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT), foi apresentada aos estudantes com idades entre 4 a 12 anos durante à tarde da quinta-feira, 3.

Para a diretora do colégio, Maria Auxiliadora Silva, a história encenada pelos servidores do Núcleo de Educação para o Trânsito (NET), consegue passar todo o conhecimento necessário de uma forma lúdica e adequada para idade dos alunos.

“Estamos muito satisfeitos com a dinâmica dessa peça. A apresentação conseguiu prender a atenção dos alunos e dos professores, além de propor que eles pudessem interagir de acordo com o desenvolvimento das cenas. O governo está de parabéns por pensar em um projeto de educação no trânsito voltado as crianças”, disse Maria Auxiliadora.

Segundo a aluna do 4ª ano, Beatriz Fernandes, de 9 anos, pode aprender a forma correta que deve se portar no trânsito. “O lobo e os três porquinhos nos ensinaram que devemos sempre olhar para os dois lados antes de atravessar a rua, precisamos estar acompanhados de adultos e procurar a faixa de pedestre mais próxima”, descreveu.

De acordo com o coordenador do NET, Milton Lima, a proposta da apresentação é que as crianças multipliquem a mensagem em casa. “Os estudantes aprendem algumas normas de como se portar no dia a dia no trânsito, se conscientizam e orientam os pais, conhecidos e familiares. A cada apresentação vivemos uma nova emoção”, explicou.

O DMTT é um órgão ligado à Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi) e por meio do NET tem realizado diversas apresentações em escolas da rede pública e privada de Parauapebas.

Para prévio agendamento, as escolas devem enviar memorando ou ofício para o DMTT, direcionado à coordenação do NET, que fica localizado na Rua Rio Dourado, s/n, Bairro Beira Rio, mais informações (94) 3356-0611.