Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Ação natal

Tucuruí: Natal das Crianças chega às ilhas e zona rural

750 brinquedos foram entregues para as crianças de três localidades das ilhas do lago. Ação vai contemplar ainda as comunidades da Bom Jesus, Reunidas e Trocará

As crianças das comunidades do lago de Tucuruí receberam a comitiva da Prefeitura de Tucuruí e puderam participar da ação Natal das Crianças. O Prefeito Bena Navegantes e a secretária de Assistência Social, Alessandra Francês, reuniram com os pais e crianças nas escolas Ouro Verde, Manoel Mendes e Santo Antônio/Ararão para entregar os tão aguardados presentes de Natal.

750 brinquedos foram entregues para as crianças e a secretária Alessandra Francês agradeceu a participação da comunidade. “Nossa intenção é fazer com que essas famílias se sintam abraçadas e incluídas. Os presentes distribuídos são uma pequena forma de dizer que este governo está empenhado em fazer o melhor para a população da cidade e na zona rural”, disse a secretária.

O Prefeito Bena Navegantes fez questão de lembrar aos moradores que o Governo tem visitado as comunidades na zona rural para ouvir e definir quais as necessidades e prioridades de cada localidade. O Prefeito anunciou que em janeiro e fevereiro serão intensificadas as ações de saúde nas ilhas e em outras comunidades da zona rural de Tucuruí. “Nossa intenção é demonstrar para todos que a Prefeitura está preocupada em melhorar as condições de saúde, educação e infraestrutura não somente na cidade, mas também na zona rural”, enfatizou Bena.

A ação Natal das Crianças vai contemplar ainda as crianças das comunidades rurais da Bom Jesus, Reunidas e Trocará nos dias 28 e 29 de dezembro.

Fotos Aldeney Moraes
Tucuruí

Decisão de derrubar palmeiras em avenida de Tucuruí divide opiniões

Solicitação de moradores motivou a ação; árvores representariam risco de segurança

A derrubada de palmeiras do tipo Imperial na Avenida Governador Aluísio Chaves, no bairro Nova Tucuruí, em Tucuruí, causou polêmica na manhã desta terça-feira (26). Moradores revoltados questionaram a ação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que derrubou as árvores.

O Secretário Renan Aguiar esclareceu que a ação se deu por solicitação dos moradores da avenida. O motivo seria o risco de desabamento que as palmeiras representavam durante o período chuvoso e devido aos ventos fortes. “Fomos acionados pelos moradores que pediram a retirada. Uma petição dos moradores, inclusive, acionou o Legislativo que deu autorização via indicação parlamentar”, esclareceu o secretário.

O morador Matheus Costa publicou um vídeo em sua rede social questionando e denunciando crime ambiental. “Gostaria de saber o porquê desse crime ambiental? Destruíram as árvores do Nova Tucuruí!”, postou.

O secretário explicou que a opção por retirar as árvores se deu por algumas representarem risco real para a população; boa parte das árvores mais antigas estavam com as raízes e troncos comprometidos por fungos e cupins. Cada folha de palmeira-imperial pesa cerca de 20 quilos e a sua queda representaria sérios riscos, podendo ocasionar acidentes e até morte para pedestres, motoristas e motociclistas, além de comprometer parte da fiação elétrica da avenida.

A moradora Maria das Graças de Sousa, autora da petição, esclareceu que as árvores estavam prejudicando ainda a iluminação pública, além de significar risco iminente para os moradores. “Causou um mal-estar a retirada das árvores, mas para quem mora às proximidades, foi um alívio. Todo inverno, quando chovia ou ventava muito, não dormíamos pois as árvores podiam cair a qualquer momento. E com esse tempo, com muitos ventos fortes, muitas chuvas, o risco era certo, já que as palmeiras eram altíssimas. Então, se pudermos evitar o pior…”, explicou ela.

O secretário também explicou que a arborização de vias públicas é de competência da Prefeitura e da Secretaria de Meio Ambiente e a ação não configura crime ambiental. “Outras espécies de árvores mais adequadas e de menor porte serão plantadas no local”.

Tucuruí

Natal das Crianças vai distribuir 20 mil brinquedos em Tucuruí

Além da entrega de presentes, haverá ainda a distribuição de lanches para as crianças

A Prefeitura de Tucuruí realiza na manhã deste sábado (23) o primeiro Natal das Crianças de Tucuruí. A programação distribuirá cerca de 20 mil brinquedos para as crianças de 3 a 12 anos das zonas urbana e rural do município e é uma realização da Secretaria de Assistência Social.

Pelo menos 30 mil pessoas estão sendo esperadas para o evento que acontecerá em uma arena na Avenida 7 de Setembro. Conforme os organizadores, além da entrega de brinquedos, haverá ainda a distribuição de lanches para as crianças e a realização de muita brincadeira para animar a garotada.

O intuito da iniciativa é levar o espírito natalino a todas as comunidades do município, inclusive para a zona rural que geralmente ficava de fora de ações realizadas nessa época, devido à distância.

A secretária de assistência social, Alessandra Francês, explica que a ideia é proporcionar alegria para as crianças do município e uma forma de realizar o sonho de muitas que desejavam ganhar um presente neste Natal. “Ver alegria no rosto de uma criança que ganha um presente é algo recompensador”, resume ela.

Tucuruí

Prefeito de Tucuruí se reúne com lideranças comunitárias

Bena Navegantes ouviu atentamente as demandas de melhorias para os bairros

Na manhã desta sexta-feira (22) aconteceu, no auditório do Cras do Céu Santa Mônica, uma grande reunião com as lideranças comunitárias de Tucuruí. Na oportunidade, o Prefeito Bena Navegantes e sua equipe de Governo receberam lideranças que expressaram as dificuldades de suas comunidades.

Ainda na reunião, aconteceu uma apresentação da 1º Orquestra Municipal, formada pelos alunos das escolas Dulcimar Brito e Maestro João Leite.

O Prefeito Bena Navegantes ouviu atentamente as demandas de melhorias para os bairros e, nesse primeiro momento, o governo se reunirá com a comunidade em todos os bairros  para definir as ações prioritárias.

Bena anunciou que, em 2018, por meio de convênio com o Ministério da Saúde, o município será contemplado com a tão sonhada Unidade Básica de Saúde Fluvial (UBS), totalmente equipada e com equipe de saúde completa que atenderá as comunidades das ilhas e entorno do lago.

O prefeito anunciou ainda diversas melhorias na iluminação pública, serviços urbanos, saúde e educação. “No mês de janeiro, vamos à Brasília assinar um convênio no valor de R$ 4 milhões para asfaltar diversas ruas da cidade”, comunica ele.

A Prefeitura de Tucuruí está trabalhando mais próxima da comunidade, ouvindo seus anseios e atendendo às demandas.

Ensino Superior

Tucuruí tem faculdades selecionadas e habilitadas para implantação do curso de Medicina

Edital prevê que Tucuruí terá inicialmente 50 vagas para o curso de graduação

Duas instituições de curso superior foram selecionadas pela Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres) para a implantação futura do curso de Medicina. A notícia foi divulgada pela Seres nesta terça-feira (19) informando que estão habilitadas as faculdades Minas Gerais Educação S/A e a Faculdades Integradas Brasil Amazônia S/S Ltda., respectivamente em primeiro e segundo lugar.

Tucuruí estava apto a receber o curso desde 2015, no entanto, na primeira seleção, nenhuma das seis Instituições que se candidataram conseguiram passar no processo seletivo, quando o Ministério da Educação (MEC) lançou o edital para a seleção de propostas de funcionamento de novos cursos de medicina no país.

Em julho, o MEC abriu a seleção para as mantenedoras de instituições de educação superior do sistema federal de ensino e além de Tucuruí, foram contemplados os municípios de Limeira, em São Paulo, e Ijuí, no Rio Grande do Sul. 

O edital prevê que o curso em Tucuruí tenha 50 vagas para o curso de graduação. No total, sete mantenedoras enviaram propostas. O MEC analisou a capacidade econômico-financeira; o mérito das propostas e a experiência regulatória, que inclui a verificação qualidade institucional da IES e seus cursos, além da experiência na oferta de cursos de graduação e pós-graduação na área de saúde.

O chamamento do MEC para a criação de novos cursos de medicina acontece dentro do programa Mais Médicos, que seleciona os municípios a partir de critérios que levam em consideração a relevância e a necessidade social da oferta do curso de medicina e a estrutura de equipamentos públicos.

Ao fim do processo, o município de Tucuruí deverá se comprometer em oferecer à instituição de ensino superior vencedora a estrutura da rede pública de saúde para a implantação e funcionamento de novo curso de graduação em medicina, que deverá incluir programas de residência médica nas modalidades de Medicina Geral de Família e Comunidade.

comércio

Veto que proibia bebidas alcoólicas nos estádios de futebol foi derrubado na Câmara Municipal de Belém

A lei precisa ser sancionada pelo prefeito Zenaldo Coutinho (PSDB), e vai valer somente para os estádios da capital
Por Fábio Relvas

Os vereadores de Belém aprovaram nesta quarta-feira (13/12), o Projeto de Lei que libera a comercialização de venda e consumo de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol da capital, derrubando o veto que proibia. A votação final teve 18 parlamentares sendo a favor e 12 contra. No entanto, a lei precisa ser sancionada pelo prefeito Zenaldo Coutinho (PSDB), e vai valer somente para os estádios de Belém, que terão jogos na temporada. Em relação as partidas nas praças esportivas do interior, cabe as câmaras municipais de cada cidade fazer seu projeto e passar pela aprovação do prefeito.

“Se der tudo certo, o Campeonato Paraense de 2018, no dia 13 de janeiro e for o jogo em Belém, já terá com bebidas. Em relação ao interior como: Bragança, Santarém, Parauapebas, Paragominas, Tucuruí, lá as câmaras municipais tem que fazer a mesma coisa que Belém, fazer o projeto, aprovar na Câmara Municipal, ai sim, o prefeito municipal homologando estará autorizado bebidas nos estádios de futebol nos municípios”, afirmou Maurício Bororó, vice-presidente da FPF.

O encontro na Câmara Municipal de Belém (CMB) reuniu representantes de clubes, Federação Paraense de Futebol (FPF), Polícia Militar (PM) e os vereadores que participaram do último dia de sessões ordinárias de 2017, com uma pauta importante, tendo votação em questão. A autoria do projeto que derrubou o veto é de Mauro Freitas (PSDC), presidente da CMB e vereador. Apesar de maioria ser a favor da liberação, houve questionamentos quanto a aprovação.

“Está mais do que provado que a diminuição da ingestão de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol, tanto na capital como no interior, ela acompanha a diminuição do índice de criminalidade. Não criminalidade em si, mas a questão da hostilidade, aquela violência que leva a hostilizar, causando brigas entre os torcedores rivais alterados pelo consumo de bebidas nas praças esportivas”, disse Antônio Cavalcante, tenente coronel da Polícia Militar.

Desde 2008, a venda e consumo de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol no estado do Pará, é proibida devido a Resolução 1/2008 da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), e a Lei 12.999/2010, dentro do Estatuto do Torcedor em seu artigo 13 que diz: “A está vetada a entrada e a permanência nas praças esportivas com bebidas ou substâncias proibidas ou suscetíveis de gerar ou possibilitar a práticas de atos de violência”.

Meio Ambiente

Polícia Civil deflagra “Operação Safe Forest” para combater desmatamento e transporte irregular de madeira no interior do Pará

Foram presos os IPCs Sidney de Souza Almeida e Regivaldo de Moraes Menezes e os PMs major Márcio (comandante da 23ª Companhia Independente de Novo Repartimento); Sargento França (comandante do Destacamento da PM no Distrito de Maracajá) e Cabo Joniel, da 23ª Companhia Independente de Novo Repartimento.

A Polícia Civil deflagrou, nesta terça-feira, 12, a operação Safe Forest (floresta salva em inglês) para combate aos crimes de associação criminosa, falsificação de documento público e corrupção ativa relacionados ao desmatamento e transporte irregular de madeira, em Novo Repartimento, no sudeste do Estado. Cinco policiais – dois civis e três militares – foram presos em cumprimento a mandados judiciais de prisão preventiva acusados de receber pagamentos de madeireiros da região para dar suporte aos crimes ambientais. Dois madeireiros também acusados dos mesmos crimes foram presos. Ainda, durante a operação coordenada pela Superintendência Regional de Polícia Civil do Lago de Tucuruí, foram cumpridos mandados de busca e apreensão referentes ao inquérito.

A operação é resultante de investigação presidida pelo delegado Arthur Nobre responsável pelo inquérito instaurado para apurar os crimes. O delegado explica que as investigações foram iniciadas no ano passado, quando a operação foi deflagrada para combater crimes ambientais que contavam com conluio de agentes públicos ligados a madeireiros na região. No esquema criminoso, explica o delegado, os policiais recebiam propinas para fazer “vista grossa” diante dos crimes ambientais, como desmatamentos ilegais e transporte de madeira sem qualquer autorização legal. A partir das provas coletadas no inquérito, detalha o delegado Sandro Rivelino, titular da Superintendência do Lago de Tucuruí, foi desencadeado o cumprimento de mandados judiciais na cidade de Novo Repartimento.

Foram presos os madeireiros Itamar Oliarski e José Gonzaga Monteiro Barra Nova, em Novo Repartimento, com ordens de prisão preventiva expedidas pela Comarca do município. Foram presos também os policiais civis Sidney de Souza Almeida e Regivaldo de Moraes Menezes (investigadores) e os policiais militares major Márcio (comandante da 23ª Companhia Independente de Novo Repartimento); Sargento França (comandante do Destacamento da PM no Distrito de Maracajá) e Cabo Joniel, da 23ª Companhia Independente de Novo Repartimento. A operação contou com a presença de representantes das Corregedorias da Polícia Civil e da PM e ainda da Promotoria Militar do Ministério Público do Estado para atuar, de forma conjunta, na prisão de agentes públicos acusados das práticas criminosas investigadas.

Os policiais serão conduzidos ao presídio Coronel Anastácio das Neves em Santa Izabel do Pará. Já os madeireiros foram transferidos ao Presídio Regional de Tucuruí. A operação policial também foi deflagrada por equipes de policiais civis da Superintendência Regional de Altamira, no sudoeste do Pará, sob coordenação do delegado Vinícius Sousa Dias. Durante o dia, eles tentaram localizar outros dois acusados de envolvimento nos crimes em Vitória do Xingu e Uruará, cidades situadas na mesma região de Altamira, porém os dois acusados – os madeireiros Sivaldo Furtado Moraes e Jorge Luis Moisés, conhecido como “Jorge do Goiás” – não foram localizados e estão foragidos. As investigações continuam visando localizar e prender os foragidos. (ASCOM PCPA)

Meio Ambiente

Operação apreende 2,5 toneladas de pescado na região do lago de Tucuruí

Polícia tirou ainda de circulação João Batista Xavier Garcia, o Capadinho, um dos maiores atravessadores de pescado da região

A ação integrada entre a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), o Ideflor-bio e as Secretarias de Meio Ambiente de Tucuruí e de Goianésia do Pará resultou na apreensão de mais de 2,5 toneladas de pescado. A apreensão do pescado irregular aconteceu nesta segunda-feira (11) na Vila das Placas, no município de Breu Branco.

Com o apoio do 13º Batalhão de Polícia Militar de Tucuruí foi detido um dos maiores atravessadores de pescado da região, João Batista Xavier Garcia, conhecido como Capadinho, que já foi conduzido à 15ª Zona de Policiamento de Tucuruí (Z-pol) para os procedimentos criminais.

Conforme o delegado de Tucuruí, Washington Santos de Oliveira, Capadinho é acostumado a cometer esse tipo de crime e somente ele já chegou a desviar e comercializar mais de 50 toneladas de pescado no período do defeso. O atravessador foi preso em flagrante e foi apreendido o veículo utilizado para transportar o pescado. “Já estávamos tentando fazer a prisão dele há algum tempo e o infrator evadiu do local abandonando o veículo que foi apreendido junto com o pescado, mas conseguimos pegar ele”, falou o delegado.

Mariana Bogéa de Souza, gerente do Mosaico Lago de Tucurui, falou sobre as diversas atividades de fiscalização que estão sendo realizadas na região do Mosaico. Até o mês de dezembro já foram apreendidos mais de 5 toneladas de pescado e somente nesta operação, três veículos de pequeno porte e dois caminhões foram apreendidos e os infratores foram conduzidos a delegacia. Todo o pescado foi doado para as comunidades e entidades que prestam serviços sociais.

error: Conteúdo protegido contra cópia!