Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Belém

Pará com foco em Sustentabilidade

Importantes iniciativas para o desenvolvimento social, sustentabilidade e pesquisa em biodiversidade serão destaque no dia 31, na capital.

No dia 31 de outubro, Belém receberá dois eventos relevantes no campo da sustentabilidade: Seminário do BRC – Biodiversity Research Consortium (Consórcio de Pesquisa em Biodiversidade Brasil- Noruega) – que acontecerá no Museu Emílio Goeldi, e a Conferência Ethos, que acontecerá no Estado pela primeira vez.

Além destes dois importantes eventos, a data também foi escolhida para a assinatura da renovação do acordo de colaboração que renova o investimento no BRC por mais cinco anos. A parceria envolve a Universidade Federal do Pará (UFPA), a Universidade Rural da Amazônia (UFRA), o Museu Paraense Emilio Goeldi, a Universidade de Oslo (UiO) e empresa Norsk Hydro.

Colaboração internacional de pesquisa sobre biodiversidade

Desde 2013, a iniciativa proposta e mediada pela Hydro, companhia global de alumínio, com três empresas instaladas no Pará – a Hydro Alunorte e Albras, em Barcarena, e a Hydro Paragominas – já alcançou resultados inéditos no Nordeste do Estado – região onde a empresa opera a lavra da bauxita – com foco na reabilitação florestal e no levantamento das espécies, entre fungos, insetos, seres aquíferos e mamíferos.

Na primeira etapa do convênio, nos últimos quatro anos, os estudos apoiados pelo convênio registraram duas espécies novas de insetos na Amazônia: uma vespa e um percevejo. Além de ter possibilitado a descoberta de três novas espécies de fungos, oito novas ocorrências de espécies de fungos no Brasil e três novas ocorrências de espécies de fungos para a Amazônia.

A parceria também gerou treze projetos de pesquisas aprovados, relacionados a diversos temas: gases de efeito estufa, fungos, crustáceos, peixes, aves, mamíferos, flora, botânica solos, insetos, entre outros. No total, participam do convênio cerca de 100 profissionais: doutores, mestrandos, estudantes de graduação e técnicos, que vêm produzindo trabalhos científicos, com cinco dissertações de mestrado concluídas e outras 22 pesquisas, que serão publicadas ainda este ano.

“A Hydro é consciente de seu compromisso com o desenvolvimento sustentável e de longo prazo. Por isso, acreditamos a importância deste convênio que promove a colaboração, buscando soluções que recuperem as áreas degradadas e devolvendo à natureza um ambiente igual ou melhor do que encontrado antes de uma operação de mineração”, acredita Silvio Porto, Vice-Presidente Executivo, Bauxita & Alumina da Hydro.

Para a cerimônia de renovação do consórcio BRC, estarão presentes o embaixador da Noruega, Nils Martin Gunneng, as lideranças da Hydro no Brasil, autoridades do Governo do Estado e os reitores e diretores das instituições de pesquisa, que assinam o acordo e viabilizam o programa por mais cinco anos, demonstrando os esforços da Hydro em estabelecer pesquisas na Amazônia.

Conferência Ethos 360 – Sustentabilidade e Desenvolvimento Social em discussão

Em linha com os esforços da Hydro de contribuir no desenvolvimento de soluções sustentáveis para a cadeia do alumínio no Pará, a empresa é uma das patrocinadoras da Conferência Ethos 360 Belém, primeira edição promovida na capital paraense, que acontecerá no mesmo dia da assinatura do convênio BRC, na próxima terça-feira, 31, no Hangar.

A Conferência Ethos é um dos mais importantes fóruns de discussão e engajamento de empresas do País, reunindo cases bem-sucedidos de empreendimentos responsáveis.

A Hydro terá participação em três painéis para discussão de temáticas socioambientais. A começar pelo painel Grandes obras, crescimento e impactos socioambientais, trocando experiências ao lado de outras grandes empresas que operam no Estado, e lideranças de comunidades tradicionais.  “O compromisso da Hydro com o estado do Pará é de longo prazo e isso nos leva a uma busca incessante pelo desenvolvimento de técnicas e soluções que resultem numa operação responsável, que dê sustentabilidade aos projetos e desenvolva as comunidades do entorno”, disse de Domingos Campos, diretor de HSE & CSR das operações da Norsk Hydro no Brasil.

À tarde, a Hydro apresenta o painel Governança territorial: um caminho para a sustentabilidade e engajamento das comunidades, levando os exemplos e os desafios de operar com responsabilidade uma das maiores lavras de bauxita do mundo e a maior refinaria de alumina do planeta, a Hydro Alunorte.

Para encerrar a participação na Conferência com chave de ouro, a Hydro apresenta o painel. O estímulo à pesquisa e iniciativas de reabilitação florestal, biodiversidade e clima reunindo experiências das empresas na área do conhecimento sobre a Amazônia, com integrantes do próprio BRC, que nos últimos quatro anos apresentou resultados relevantes, e que vem contribuindo para o desenvolvimento de estudos na recuperação de florestas em áreas mineradas. “No momento que vivemos no Brasil, acreditamos que é ainda mais importante obter apoio dos pesquisadores, especialmente com o foco em um tema tão relevante como o reflorestamento na Amazônia”, completa Domingos.

A Hydro e o Pará – Para Sempre

A Hydro é uma empresa global de alumínio, com uma história substancial no Pará. Embora sediada na Noruega, os maiores e mais importantes ativos da companhia estão no estado do Norte do Brasil: em Paragominas, sudeste paraense, fica a mina de bauxita e, em Barcarena, na região nordeste, está a refinaria de alumina Hydro Alunorte e a fábrica de alumínio primário Albras. Juntas, essas empresas constituem um dos exemplos mais fortes de verticalização atualmente no estado.

Em 2014, a Hydro apresentou seu posicionamento estratégico, o “Para Sempre”, e o compromisso de ficar no estado que acolheu a empresa.  A Hydro investiu cerca de R$ 9,5 bilhões nos últimos 12 anos no Pará, e atualmente emprega – direta e indiretamente – 8.500 pessoas nas unidades Hydro Paragominas, Hydro Alunorte e Albras.

efeméride

UFRA realiza palestras em comemoração ao Dia do Agrônomo

Bovinocultura e Cooperativismo no sudeste do Pará são alguns dos temas do evento

Por Dayse Gomes

Os estudantes do Curso de Agronomia da Universidade Federal Rural da Amazônia, no campus de Parauapebas, participam nesta terça-feira, dia 10, do InterAgro, 1º Evento de Integração do Curso de Agronomia na cidade.

As palestras realizadas também serão direcionadas aos produtores rurais e os profissionais da agronomia. A EMATER – Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará – é um dos órgãos convidados pela UFRA para realizar a palestra sobre a atuação dela no estado. Os temas como a importância da assistência técnica nas propriedades rurais, a bovinocultura no sudeste do Pará e o Cooperativismo entre os produtores rurais na região de Carajás são alguns dos assuntos que serão abordados no evento.

O InterAgro busca levar as informações atualizadas sobre a agronomia, e promover a troca de experiencias entre as empresas e os profissionais. O credenciamento começa a partir das 7h da manhã, no Campus da UFRA de Parauapebas.

Educação

Ministros Helder Barbalho e Mendonça Filho articulam a implementação de novos cursos de ensino superior em Parauapebas

Saúde é um dos principais setores a serem beneficiados pela iniciativa, que visa gerar oportunidades a jovens estudantes paraenses

Os ministros da Integração Nacional, Helder Barbalho, e da Educação, José Mendonça Filho, se reuniram nesta quinta-feira (24) para viabilizar a implementação de novos cursos de ensino superior aos estudantes do município de Parauapebas, no Pará.  O objetivo da iniciativa é gerar novas oportunidades aos jovens paraenses, sobretudo na área de saúde, e com isso estimular o desenvolvimento regional. A reunião contou com a presença do prefeito da cidade, Darci Lermen, que informou que o projeto vem sendo planejado já há algum tempo, e do reitor da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), Marcel Botelho.

“Estamos trabalhando para viabilizar mais oportunidades aos jovens paraenses, sobretudo nas áreas de saúde, uma demanda latente no estado. Esta parceria com o Ministério da Educação nos faz vislumbrar a possibilidade, de que em futuro próximo, esta importante iniciativa seja concretizada”, ressaltou o ministro da Integração, Helder Barbalho.

Para o ministro da Educação, José Mendonça, a iniciativa contribui para a expansão do ensino superior no Pará. “Tendo em vista as vastas possibilidades geradas pelos avanços no ensino superior, decidimos apoiar este projeto e criar uma estrutura que possibilite ainda mais o crescimento para a região de Parauapebas”, afirmou.

O prefeito da cidade destacou que este é um passo muito significativo para o desenvolvimento sustentável da região. “Esta é a realização de um projeto que vem sendo planejado ha bastante tempo. Agora é hora de trabalharmos intensamente para avançarmos neste projeto e colocar em prática tudo aquilo que sonhamos para os nossos jovens”, enfatizou Darci Lermen.

Parauapebas

UFRA desenvolve projeto de produção animal com comunidade da APA do Igarapé Gelado

Artigos acadêmicos deverão ser apresentados em eventos regionais e nacionais sobre a temática da pesquisa.

A Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), em Parauapebas, realiza pesquisa para o desenvolvimento de projetos de criação de animais na Unidade de Conservação APA do Igarapé Gelado. Os trabalhos são conduzidos pelo Grupo de Estudos em Avicultura e Coturnicultura de Carajás (GEAVIC), que conta com 16 integrantes, sendo dois professores da universidade e os demais alunos dos cursos de graduação em Agronomia e Zootecnia. A pesquisa conta também como o apoio da equipe gestora do ICMBio e de um técnico agrícola da Secretaria Municipal de Produção Rural (SEMPROR).

“A pesquisa teve início em março deste ano e tem por objetivo traçar um perfil da produção animal realizada na localidade. Queremos apresentar à comunidade acadêmica e profissionais liberais as oportunidades de trabalho que existem nessa região. Há uma ideia errônea de que não é possível criar animais de produção em Unidades de Conservação. Porém, a Apa do Igarapé Gelado prevê essa atividade em seu plano de manejo, exigindo de seus produtores que qualquer atividade de produção animal seja sustentável para reduzir ao máximo os impactos sobre o meio ambiente”, informou a professora da UFRA, Francislene Silveira Sucupira, que integra o GEAVIC.

De acordo com a professora, o grupo está concluindo a fase inicial da pesquisa, que se trata da coleta e análise de dados e respectiva preparação de artigos acadêmicos, que inclusive deverão ser apresentados em eventos regionais e nacionais sobre a temática. “Estamos visitando as propriedades, conhecendo os produtores, identificando suas demandas e anseios. Além disso, fazemos um diagnóstico do nível de tecnificação e produtividade das propriedades, para identificar possíveis técnicas de produção a serem aplicadas para melhorar o desempenho e o retorno econômico, mantendo ainda a sustentabilidade dos sistemas produtivos. Além dos produtores, os alunos têm grande crescimento por conhecer a realidade local e a forma de se trabalhar diretamente com o produtor rural. Os produtores têm sido super receptivos e estão esperando ansiosamente a apresentação dos resultados”, relatou.

“Após esta etapa, que é a primeira fase do projeto, iremos focar a atenção do nosso grupo aos produtores de aves. Tendo em vista que a avicultura caipira é uma atividade de baixo impacto sobre os recursos naturais, encaixa-se perfeitamente nos objetivos da unidade e atende a necessidade de uma parcela significativa dos produtores da APA, que atualmente precisa de outras alternativas econômicas”, acrescentou.

Ao final do projeto a proposta de trabalho ,que poderá ser implementado na Unidade de Conservação será apresentada para o Conselho Consultivo da Apa, Associação de Produtores da Apa do Igarapé Gelado (APROAPA) e Associação Filhas da Terra. “Esta é talvez a etapa mais importante do trabalho, momento no qual damos o retorno do nosso trabalho aos parceiros e aos produtores envolvidos, que são nosso público alvo”, afirma Francislene Silveira Sucupira.

Sobre a importância de projetos como este, o Chefe da Floresta Nacional  de Carajás, Marcel Regis Moreira, destaca que “o conhecimento que a UFRA traz, a medida com que desenvolve projetos e pesquisas dentro das Unidades de Conservação, faz com que a população conheça que essas áreas têm um grande potencial para geração de emprego e renda, fazendo com que as pessoas tenham um maior sentimento de pertencimento sobre essas áreas, ajudando assim o ICMbio a melhor gerir as Unidades de Conservação e inclusive a protegê-las”.

Direitos

Polícia Civil promove palestras sobre direitos da mulher em Parauapebas

Delegada Ana Carolina Abreu, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) foi quem ministrou as palestras

A Polícia Civil esteve presente em duas palestras realizadas neste final de semana em Parauapebas, em decorrência das comemorações pela semana alusiva ao Dia Internacional da Mulher. Com as temáticas sobre violência doméstica e aplicação da Lei Maria da Penha, a delegada Ana Carolina Abreu, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) do município prestou informações e esclarecimentos ao público em geral, em especial estudantes, presentes na Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) e no Instituto Federal do Pará (IFPA), campus de Parauapebas.

O tema da palestra foi “Os Direitos da Mulher”. A DEAM de Parauapebas está presidindo uma extensa programação alusiva à Semana da Mulher desde o dia 3 deste mês, por meio de rodas de conversas com o tema “Coisa de Gênero”, voltadas às mulheres da comunidade e universitários.

No último dia 8, data do Dia Internacional da Mulher, a delegada coordenou um bate-papo com mulheres, na sede da DEAM para esclarecer dúvidas sobre a Lei Maria da Penha. Em outra palestra, realizada na sede da Faculdade Metropolitana, em Parauapebas, a titular da DEAM do município palestrou sobre violência de gênero, para alunos de Direito e Engenharia.

Educação

Convite: III Congresso de Zootecnia da Amazônia

A Universidade Federal Rural da Amazônia vai realizar, entre os dias 13 e 15 de outubro, no município de Parauapebas, o III Congresso de Zootecnia da Amazônia.

Juntamente a este evento será realizado o IV Seminário de Ensino de Zootecnia da Amazônia; II Encontro de Coordenadores de Pós-graduação em Zootecnia e o I Encontro de Zootecnistas da Amazônia.

Durante o evento serão apresentados palestras e minicursos (programação no site www.zootecnianaamazonia.com) e, em separado em cada fórum serão discutidas as seguintes questões:

  • IV Seminário de Ensino de Zootecnia da Amazônia: Direcionamentos do ensino em Zootecnia na Amazônia Legal, com o objetivo trocar experiências entre os cursos de graduação, fortalecer a Zootecnia nesta região e promover maior aproximação entre os cursos.
  • II Encontro de Coordenadores de Pós-graduação em Zootecnia:Direcionamentos dos programas de pós-graduação na Amazônia Legal, com o objetivo trocar experiências entre os cursos, fortalecer a área nesta região e promover maior aproximação entre os cursos.
  • I Encontro de Zootecnistas da Amazônia: Ações para valorização da profissão Zootecnista na região amazônica. Criação do Sindicado de Zootecnistas da Amazônia.

Assim, convidamos todos os profissionais de campo que atuam direta ou indiretamente na produção animal para participar deste evento!

Francislene Silveira Sucupira
Professora Adjunta da Universidade Federal Rural da Amazônia
Campus Parauapebas – PA

 

Inscrições para o concurso público da UFRA terminam amanhã

As inscrições para o concurso público da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) podem ser feitas até às 17 horas dessa quinta-feira (3) no site da organizadora do certame. O concurso destina-se a preencher vagas para cargos de níveis de classificação C, D e E, integrantes do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação do quadro permanente da instituição.

Para o campus de Parauapebas, as vagas são para nível técnico e nível superior.  O concurso oferta 154 vagas, sendo 138 para a ampla concorrência, 5 vagas reservadas para pessoas com deficiência e 11 reservadas para pessoas negras, para provimento de 40 cargos do quadro permanente da universidade. Os salários variam de R$ 1.739,04 a R$ 3.666,54, mais auxílio-alimentação no valor de R$ 458.

As taxas de inscrição vão de R$ 70 a R$ 90. O processo seletivo será composto de uma prova objetiva que será aplicada no dia 22 de maio, de 8h às 12h para os cargos de nível de classificação D; e de 14h30 às 18h30 para os cargos de níveis de classificação C e E. A prova objetiva será realizada nas cidades de Parauapebas, Castanhal e Belém.

Consta no edital que o prazo de validade do concurso será de dois anos, a contar da data de publicação do resultado final no Diário Oficial da União, prorrogável por igual período, de acordo com o inciso III do art. 37 da Constituição Federal de 1988.

Vagas
As vagas são para os cargos de Assistente de laboratório, Assistente de Tecnologia da Informação, Auxiliar de Veterinária e Zootecnia, Assistente em Administração, Técnico de Laboratório nas áreas de Biologia, Bioquímica, Química, Tecnologia da Informação, Alimentos e Laticínios, Artes Gráficas, Contabilidade, Enfermagem, Telecomunicações, Tradutor e Intérprete de Linguagem de Sinais.

Além de Administrador, Analista de Tecnologia da Informação nas funções de Desenvolvimento de Software, Infraestrutura de Redes, Arquiteto e Urbanista, Arquivista, Assistente Social, Bibliotecário-Documentalista, Biólogo, Economista, Engenheiro nas áreas de Agrônomo, Engenharia Agrícola, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, Engenharia Florestal, Engenharia Sanitária, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Estatístico, Nutricionista, Médico, Médico Veterinário, Pedagogo, Psicólogo, Produtor Cultural e Secretário Executivo.

Educação

Concurso público da UFRA oferta vagas para Parauapebas

A Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) oferta 154 vagas para cargos da carreira de técnico administrativo em educação no Pará. Para o campus de Parauapebas, as vagas são para nível técnico e superior. O processo seletivo será composto de uma prova objetiva que está prevista para o dia 22 de maio de 2016, em Belém, Castanhal e Parauapebas. Nos cargos de nível E, haverá também uma prova de títulos, de modo classificatório. 

Os cargos ofertados são: Assistente de laboratório (2), Assistente de Tecnologia da Informação (1), Auxiliar de Veterinária e Zootecnia (1), Assistente em Administração (50), Técnico de Laboratório nas áreas de Biologia (4), Bioquímica (1), Química (7), Tecnologia da Informação (8), Alimentos e Laticínios (1), Artes Gráficas (1), Contabilidade (2), Enfermagem (1), Telecomunicações (1), Tradutor e Intérprete de Linguagem de Sinais (5).

Além de Administrador (10), Analista de Tecnologia da Informação nas funções de Desenvolvimento de Software (3), Infraestrutura de Redes (4), Arquiteto e Urbanista (1), Arquivista (1), Assistente Social (5), Bibliotecário-Documentalista (4), Biólogo (3), Economista (1), Engenheiro nas áreas de Agrônomo (1), Engenharia Agrícola (1), Engenharia Ambiental (1), Engenharia Civil (1), Engenharia de Produção (1), Engenharia Elétrica (1), Engenharia Florestal (3), Engenharia Sanitária (1), Engenheiro de Segurança do Trabalho (1), Estatístico (1), Nutricionista (1), Médico (1), Médico Veterinário (1), Pedagogo (7), Psicólogo (6), Produtor Cultural (1) e Secretário Executivo (7).

As taxas de inscrição vão de R$ 70 a R$ 90.  Cinco vagas são reservadas para pessoas com deficiência e 11 vagas são reservadas para negros. As vagas restantes são de ampla concorrência, conforme edital. As inscrições devem ser feitas até 3 de março de 2016, pelo site. 

Os salários variam de R$ 1.739,04 a R$ 3.666,54, mais auxílio-alimentação no valor de R$ 458. O prazo de validade do concurso público será de 2 anos, a contar da data de publicação do resultado final no Diário Oficial da União, prorrogável por igual período.

error: Conteúdo protegido contra cópia!