Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Tucuruí

Avanços e desafios são discutidos durante Comunitário do Selo UNICEF

Selo UNICEF Município Aprovado é uma iniciativa para melhorar as condições de vida das crianças e dos adolescentes
Continua depois da publicidade

Com o objetivo de realizar uma análise crítica e coletiva sobre a situação da infância e da sociedade no município, com base nos indicadores oficiais e no diagnóstico participativo, aconteceu na manhã desta quinta-feira (14) em Tucuruí o 1° Fórum Comunitário do Selo UNICEF, Município Aprovado, Edição 2017-2020. O evento que é uma realização da Prefeitura de Tucuruí em parceria com o Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA).

O Selo UNICEF Município Aprovado é uma iniciativa para melhorar as condições de vida das crianças e dos adolescentes no Semiárido e na Amazônia Legal Brasileira, áreas que concentram o maior número de meninos e meninas em situação de vulnerabilidade.

A coordenadora do Selo UNICEF em Tucuruí, Sônia Cassiano, falou sobre o objetivo do Forum que é apresentar para a comunidade o que é o Selo, o que isso significa e qual sua importância, que é promover a mobilização social e unir esforços para assegurar um bom começo de vida e condições adequadas para o pleno desenvolvimento de crianças e adolescentes.

O UNICEF, por sua vez, promove a capacitação de gestores e técnicos municipais, com o objetivo de qualificar a sua atuação nos processos de elaboração, execução, monitoramento e avaliação de políticas públicas nas áreas de saúde, educação, assistência social, comunicação, cultura, esporte e lazer.

O Prefeito Artur Brito explica que os municípios que se inscreveram assumiram o compromisso de elaborar um Plano Municipal de Ação para enfrentar os principais problemas que afetam meninos e meninas, nas áreas de saúde, educação, proteção e participação social de crianças e adolescentes. Ações que estão sendo desenvolvidos pela gestão municipal por meio de esforços das secretarias de Educação e de Assistência Social, por exemplo.

Ao final, o Forum vai expor, por meio de indicadores quantitativos e qualitativos, quais impactos sociais a adesão e a realização das ações do Plano estão sendo mitigados no município. “Assim, vamos analisar e manter quais ações e estratégias mais contribuem para os avanços das políticas públicas no município”, explica a coordenadora do Selo UNICEF.

Tucuruí

Tucuruí inicia quarta Semana do Bebê

Ação é uma estratégia para mobilizar sociedade e o governo municipal para garantir os direitos das gestantes, mães e seus filhos.
Continua depois da publicidade

Começou nesta terça-feira (22) a quarta edição da Semana do Bebê em Tucuruí, iniciativa apoiada pelo UNICEF. A abertura oficial aconteceu nesta manhã no auditório da Associação Comercial e Industrial de Tucuruí. Até o próximo sábado (26), a Semana do Bebê reunirá esforços do governo municipal e da sociedade em torno da garantia dos direitos das gestantes, mães e seus filhos.

Serão realizadas diversas oficinas, cursos, palestras e atividades artísticas e culturais. A ação é uma realização da Prefeitura de Tucuruí, por meio das Secretarias de Assistência Ação Social e de Educação, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), por meio da Fundação Abrinq, além do apoio do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Conselho Tutelar e Fundação Propaz.

O prefeito Arthur Brito, durante a abertura falou que a Semana do Bebê é uma etapa importante para a conscientização e para que Tucuruí seja reconhecido como um município que cuida e se preocupa com o futuro e bem estar de suas crianças. “A Semana do Bebê é uma iniciativa apoiada pelo UNICEF que vem contribuindo para a garantia do direito de cada bebê a sobreviver e se desenvolver, aprender, brincar, conviver com sua família e comunidade, crescer sem violência e ser protegido do HIV/aids e de outras doenças”, explica o prefeito.

De acordo com Sônia Cassiano, articuladora municipal do Selo UNICEF – Edição 2017-2020, a ação é  uma estratégia de mobilização social que tem como objetivo tornar o direito à sobrevivência e ao desenvolvimento de crianças de até 6 anos prioridade na agenda dos municípios brasileiros.

A importância da atenção à primeira infância – Os seis primeiros anos de vida são fundamentais para o desenvolvimento integral de meninas e meninos. Nessa fase da vida, a criança desenvolve grande parte do potencial cognitivo que terá quando adulto. Por isso, representa uma janela de oportunidades. A atenção integral nessa faixa etária tem impacto decisivo nos processos de aprendizagem e de construção de relações sociais, fatores que influenciarão a vida afetiva, profissional e social. “Por isso, o UNICEF dá prioridade às ações que garantam o direito de cada criança brasileira a sobreviver e se desenvolver, apoiando o desenvolvimento de novas tecnologias sociais, identificando e disseminando boas práticas como a Semana do Bebê. Dessa forma, pretende estimular a implementação de planos, programas e projetos voltados para a atenção a crianças de até 6 anos de idade”, observa Cassiano.

A programação encerra no dia 26 com concentração na praça do Santa Mônica, onde acontece uma celebração ecumênica e um “Mamaço” para conscientizar as mães sobre a importância da amamentação.

SELO UNICEF

O Selo UNICEF é uma iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) para estimular os municípios a implementar políticas públicas para redução das desigualdades e garantir os direitos das crianças e dos adolescentes previstos na Convenção sobre os Direitos da Criança e no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Durante cada edição do Selo, o UNICEF capacita gestores e técnicos das secretarias municipais e conselheiros de direitos e adolescentes para qualificar a elaboração e execução das políticas públicas e para estimular que elas continuem mesmo após o fim de cada edição.

São certificados os municípios que alcançam as pontuações mínimas tanto no eixo das Ações Estratégicas quanto no eixo dos Indicadores de Impacto Social, conforme estabelecido na Metodologia do UNICEF.

Os municípios certificados pelo Selo UNICEF passam a fazer parte de um grupo de municípios reconhecidos internacionalmente por seus avanços em favor da infância e adolescência.

UNICEF

Capacitação para o Selo UNICEF inicia primeiro Ciclo

Adesão no estado foi de 80% dos municípios. Em Belém, estão sendo chamados 61 municípios
Continua depois da publicidade

A 3ª edição do Selo UNICEF dá início à sua primeira etapa, após o processo de adesão dos municípios, com a realização dos ciclos de capacitação para as equipes municipais. O Pará realiza sua primeira oficina, nos próximos dias 30 e 31, em Belém, para técnicos, gestores e conselheiros.

A adesão no estado foi de 80% dos municípios. Em Belém, estão sendo chamados 61 municípios. Outras duas oficinas ainda acontecem em Santarém e Marabá. O Selo UNICEF é realizado em parceria com o Governo do Estado.

Municípios convidados para esse ciclo:

Abaetetuba, Acará, Afuá, Ananindeua, Anapu, Augusto Correa, Aurora do Pará, Bagre, Baião, Barcarena, Benevides, Bonito, Breves, Cachoeira do Arari, Cachoeira do Piriá, Capitão Poço, Colares, Curralinho, Garrafão do Norte, Gurupá, Igarapé Miri, Igarapé-Açu, Inhangapi, Irituia, Limoeiro do Ajuru, Mãe do Rio, Magalhães Barata, Marapanin, Marituba, Melgaço, Mocajuba, Moju, Muaná, Nova Timboteua, Ourém, Pacajá, Paragominas, Portel, Primavera, Quatipuru, Rondon do Pará, Salvaterra, Santa Barbara, Santa Cruz do Arari, Santa Izabel do Pará, Santa Maria do Pará, Santarém Novo, Santo Antônio do Tauá, São Caetano de Odivelas, São Francisco do Pará, São João de Pirabas, São Miguel do Pará, Soure, Terra Alta, Tracuateua, Ulianópolis, Vigia e Viseu.

Selo UNICEF

Entre os meses de junho e agosto passado, o UNICEF, em articulação com os Governos e organizações ligadas às prefeituras, mobilizou os nove Estados da Amazônia Legal, tendo conseguido a adesão de 622 municípios, de um total de 805 convidados.

Os municípios que se inscreveram assumiram o compromisso de elaborar um Plano Municipal de Ação para enfrentar os principais problemas que afetam meninos e meninas, nas áreas de saúde, educação, proteção e participação social de crianças e adolescentes.

O UNICEF, por sua vez, promove a capacitação de gestores e técnicos municipais, com o objetivo de qualificar a sua atuação nos processos de elaboração, execução, monitoramento e avaliação de políticas públicas nas áreas de saúde, educação, assistência social, comunicação, cultura, esporte e lazer.

Neste primeiro ciclo de capacitação, a oficina irá tratar dos seguintes conteúdos: Como funciona o Selo UNICEF; a apresentação da Metodologia desta edição; os resultados esperados dos municípios participantes; os indicadores que serão monitorados e como os municípios serão avaliados e como deverão realizar o 1º Fórum Comunitário, etapa obrigatória na realização do Selo.

No final da edição, os inscritos serão avaliados por meio de indicadores quantitativos e qualitativos relacionados com o impacto social que o programa teve no município e com as ações estratégicas e políticas públicas desenvolvidas.

O Selo UNICEF conta ainda com as parcerias da Cemar, Celtins, Energisa, Neve, Amil e RGE.

1º Ciclo de Capacitação do Selo UNICEF

Data: 30 e 31/01/2018

Local: Escola de Governança do Estado do Pará

Endereço: Av. Nazaré, 871 – Nazaré, Belém – PA, 66035-145

Horário: 1º dia – das 8h às 18; 2º dia – das 8h às 17h

Campanha

Unicef mobiliza municípios em prol da infância

Mais de 500 municípios já aderiram ao Selo UNICEF na Amazônia Legal
Continua depois da publicidade

No próximo dia 30 de agosto será realizada a cerimônia de repactuação do Selo UNICEF com o Governo do Pará, durante a 2ª Reunião do Fórum Permanente de Prefeitas e Prefeitos do Programa Municípios Sustentáveis. Durante a solenidade, também será lançada a campanha do UNICEF e da Celpa em prol da infância no Estado.

As inscrições para a 3ª edição do Selo UNICEF – Edição 2017-2020 estão abertas. Podem se inscrever 2.278 municípios do Semiárido e da Amazônia Legal Brasileira até o dia 31 de agosto. A iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) estimula que os municípios implementem políticas públicas para garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes. Os documentos para a inscrição podem ser acessados em www.selounicef.org.br.

 Nos próximos quatros anos, os municípios inscritos deverão investir em ações para melhorar a oferta e a qualidade de serviços de saúde, educação, assistência social e participação, visando produzir impactos reais e positivos na vida de crianças e adolescentes. O Selo UNICEF é uma certificação internacional com objetivo de mobilizar a sociedade, poder público e parceiros em reconhecimento aos avanços registrados pela infância e adolescência.

O Governo do Pará tem sido parceiro na implementação do Selo desde sua primeira edição, em 2009. A expectativa é que os municípios atualmente participantes do Programa Municípios Sustentáveis também façam parte do Selo UNICEF.

Repactuação do Selo UNICEF e Campanha UNICEF e Celpa

Data: 30 de agosto

Horário: 14h30

Local: Hangar Convenções & Feiras da Amazônia, Avenida Doutor Freitas, s/nº, bairro Marco (Belém-PA)

Marabá

II Fórum Comunitário reúne entidades e autoridades em prol da infância e adolescência em Marabá

Continua depois da publicidade

O II Fórum Comunitário aconteceu nesta terça-feira (5), no auditório da Secretaria Municipal de Assistência Social (Seasp), em Marabá,  e reuniu entidades que desenvolvem projetos para crianças e adolescentes, além de mediadores do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância)  e profissionais da área de Assistência Social.

Após a abertura, os participantes foram divididos em cinco grupos, conforme os direitos preconizados pelo Fundo Internacional de Emergência para as Crianças: Direito de sobreviver e desenvolver-se; Direito de aprender; Direito de proteger-se do HIV; Direito de crescer sem violência; e Direito de ser adolescente.

O objetivo era discutir os avanços em cada eixo de discussão e elaborar novas propostas em prol da infância e adolescência. Ao final das discussões em grupo houve a socialização de informações.

Para Nadjalucia Lima, diretora Técnica da Seasp e articuladora do Programa Selo Unicef Município Aprovado, houve avanços devido ao trabalho desenvolvido em conjunto pelas secretarias municipais de Educação, Saúde e Assistência Social.

“Cada secretaria ficou responsável por desenvolver ações a fim de minimizar os problemas na área da infância. E nós percebemos que avançamos muito, porque eles apontaram que nós tínhamos muita dificuldade com transporte escolar, hoje nós temos mais de 50 ônibus que foram adquiridos nesse período, nós implantamos o registro civil, o banco de leite, nós ampliamos o número de vagas na educação infantil, melhoramos as escolas e hoje é a culminância. Se nós tivermos apontado avanços nós vamos receber novamente o selo”, disse.

O primeiro Fórum comunitário foi realizado em 2014, com o objetivo de analisar a realidade do município em relação à assistência a crianças e adolescentes. Nesse segundo, o objetivo é apontar os avanços ocorridos nos últimos dois anos e estabelecer novos desafios para impulsionar ainda mais o desenvolvimento de projetos.

Por isso, desta vez Marabá está sendo avaliada pelo Unicef e pode receber o segundo Selo Município Aprovado. De acordo com Giuseppe Mapelli, mediador do Unicef o Selo é importante porque reconhece a qualidade do trabalho desenvolvido pela prefeitura em relação à infância e adolescência.

“Esse selo ajuda também a prefeitura a entrar numa realidade mais ampla de mesas de discussões, de coordenações, nacional e até internacional. Estamos analisando duas coisas: os avanços, mas, sobretudo o trabalho, o esforço que uma prefeitura fez porque sabemos que nem sempre nossos esforços conseguem um resultado, mas o esforço já é um exercício de colocar à população os direitos do cidadão”, explicou. (Texto: Fabiane Barbosa/Fotos: Hélder Messiahs)

Pará

Em Belém, adolescentes se unem ao UNICEF para mobilizar outros jovens na luta contra o HIV e DSTs

Continua depois da publicidade

Jovens parceiros do Fundo das Nações Unidas para a Infância vão formar 160 adolescentes que ficarão responsáveis por mobilizar mais de 4 mil estudantes em colégios da rede municipal de Belém. Consumo de álcool e drogas e combate ao vírus zika também serão tema de discussões.

Em Belém, no Pará, 21 jovens se uniram ao Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) para conscientizar outros 160 adolescentes de escolas da cidade sobre a prevenção do HIV/Aids e outras infecções sexualmente transmissíveis, como sífilis e hepatite.

A iniciativa – promovida pelo Projeto Protagonismo de Adolescentes e Viva Melhor Sabendo Jovem da Plataforma dos Centros Urbanos, do UNICEF – aposta na educação entre pares para criar uma rede de mobilização de mais de 4 mil estudantes apenas nos colégios municipais de Belém.

Em oito escolas da rede municipal da capital, as atividades de mobilização tiveram início já na segunda-feira (25). Instituições de ensino estaduais também vão receber as equipes de jovens parceiros da agência da ONU, mas ainda estão definindo o calendário de sua programação.

A proposta é criar espaços de discussão e capacitação entre jovens que debaterão não apenas o combate ao HIV e a doenças venéreas, mas também outros temas, como a prevenção do uso abusivo de álcool e outras drogas e a lutar contra o mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, da zika e da chikungunya.

Os 160 adolescentes que estão recebendo informações dos mobilizadores do UNICEF vão ficar responsáveis por conscientizar seus colegas, alcançando outros milhares de alunos do município.

No âmbito estadual, ao longo dessa semana, as equipes que atuam em três unidades da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) vão participar de oficinas – as mesmas que serão desenvolvidas nas escolas de Belém.

O organismo coordena e executa a política de atendimento socioeducativo a adolescentes e jovens do Pará. O objetivo é desenvolver, nas unidades de socioeducação em meio fechado, as atividades do projeto Viva Melhor Sabendo Jovem.

Realizada em parceria com a Prefeitura de Belém, o governo do Pará – por meio da Fundação Propaz –, o Fundo da ONU e o Instituto Peabiru, a iniciativa visa aumentar a testagem do HIV e demais infecções sexualmente transmissíveis, levar tratamento e esclarecer para a população a importância e os cuidados da prática do sexo seguro.

As atividades são direcionadas a adolescentes e jovens na faixa etária de 15 a 24 anos e voltadas prioritariamente para populações-chave: homens que fazem sexo com outros homens (HSH), gays, adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas com privação de liberdade e jovens explorados sexualmente.

Além de Belém, o Viva Melhor Sabendo Jovem é desenvolvido também em Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife e São Paulo.

O projeto é uma resposta ao compromisso firmado por prefeituras do mundo todo com a Declaração de Paris. O documento foi primeiramente assinada pela Prefeitura de Paris, em 1º de dezembro de 2014, Dia Mundial da Aids.

Centenas de prefeitos já assinaram a declaração, entre eles, os prefeitos de Belém, Zenaldo Coutinho, e de Manaus, Arthur Virgílio, em dezembro de 2015. A partir da participação das cidades, a ONU espera garantir a implementação da Aceleração da Resposta à epidemia da doença.

Em 2014, Belém já havia decidido integrar a Plataforma dos Centros Urbanos do UNICEF, voltada para o desenvolvimento de políticas públicas e ações voltadas para a infância e a adolescência a partir do trabalho em rede e da participação popular.

Fonte: www.nacoesunidas.org

Pará

Sespa monta força-tarefa com Forças Armadas, Defesa Civil e Unicef para o combate ao mosquito Aedes aegypti no Pará

Continua depois da publicidade

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) montou uma força-tarefa para conter a disseminação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus. Em entrevista coletiva realizada na tarde desta quinta-feira, 21, no prédio da Sespa, foram apresentadas as frentes de trabalho que irão fortalecer as ações, que agora receberão o reforço inédito das Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica), Defesa Civil e Fundo para a Infância das Nações Unidas (Unicef). As ações começam na próxima segunda-feira, 25.

Em entrevista coletiva realizada na tarde desta quinta-feira, 21, na Sespa, foram apresentadas as frentes de trabalho que irão fortalecer as ações, que agora receber o reforço inédito das Forças Armadas (Marinha, exército e Aeronáutica), Defesa Civil e Fundo para a Infância das Nações Unidas (Unicef).

FOTO: CARLOS SODRÉ / AG. PARÁ
DATA: 21.01.2016
BELÉM - PARÁ

“A novidade é a inserção das Forças Armadas e da Defesa Civil. Esses parceiros vão somar com os trabalhos para o combate e para que possamos intensificar as estratégias de combate ao Aedes aegypti em todo o Estado. Primeiro vamos intensificar do ponto de vista estratégico com a criação de uma sala de situação na própria Sespa que monitora tanto a questão epidemiológica dos casos de infestação predial, bem como ocorrências em relação às gestantes, e às questões relacionadas à microcefalia”, anunciou o secretário estadual de Saúde, Vítor Mateus.

Os novos parceiros foram treinados e capacitados para lidar com diversas situações junto à educação da população. “A prioridade é para os municípios da Região Metropolitana de Belém. Alguns municípios do interior como Altamira e Santarém já estão com o reforço das Forças Armadas”, afirmou o diretor do Departamento de Controle de Endemias da Sespa, Bernardo Cardoso.

Mais de 600 homens do Exército atuarão no trabalho de prevenção. “Estamos primeiramente capacitando nosso pessoal, e juntamente com os agentes de saúde, eles terão um caráter fundamental que é o educativo, junto à população. Em conjunto, estamos fazendo isso pela primeira vez no Pará e vamos trabalhar fardados, com isso a população vai se sentir mais segura”, disse o Coronel do Exército, Mário Brayne, diretor de operações do Comando Militar do Norte.

“Da parte do governo do Estado foram tomadas todas as providências necessárias para intensificar essas ações de campo. Compramos inseticidas e estamos reforçando as equipes, além de deslocarmos equipamentos para os municípios. Mas é importante ter a mobilização da população, sem ela não vamos conseguir combater, isso é fundamental”, completou Vítor Mateus.

Durante a coletiva o secretário municipal de saúde, Sérgio Figueiredo, anunciou a contratação de mais 400 novos agentes de endemias para atuar na capital.

Casos – O primeiro informe epidemiológico de 2016 foi divulgado no dia 15 de janeiro pela Coordenadoria Estadual do Programa Estadual de Controle da Dengue. Até o dia 14 foram confirmados onze casos de dengue no Pará, redução de 89% em relação ao mesmo período do ano passado, que chegou a registrar 102 casos. A respeito da febre chikungunya, há registros somente de um caso confirmado por critério laboratorial. Já com relação ao zika vírus, até a 2ª semana foram confirmados quatro também por critério laboratorial. (SECOM)

Pará

UNICEF promove o 2º Ciclo de Capacitação do Selo Município Aprovado em Parauapebas

Continua depois da publicidade

selo-unicefO Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) dará início nesta terça-feira (14) ao 2º Ciclo de Capacitação do Selo UNICEF Município Aprovado Edição 2013 – 2016 no Pará, um importante espaço público de diagnóstico e monitoramento de políticas sociais para crianças e adolescentes. O evento será na Auditório da Secretaria Municipal de Educação (Centro Administrativo de Parauapebas (PA) – Morros dos Ventos, Qd. Especial, Lote especial- Beira Rio II).

Nos dias 14 e 15, 22 municípios da região participam do encontro de formação representados por articuladores, gestores e técnicos municipais. São eles: Baião, Breu Branco, Cametá, Canaã dos Carajás, Conceição do Araguaia, Cumaru do Norte, Goianésia do Pará, Igarapé Miri, Jacundá, Marabá, Novo Repartimento, Ourilândia do Norte, Palestina do Pará, Parauapebas, Pau D’arco, Piçarra, Redenção, São Geraldo do Araguaia, São João do Araguaia, Tucumã, Tucuruí e Xinguara.

São 84 municípios paraenses ao todo que participam do Selo UNICEF, em um total de 461 em todos os nove estados da Amazônia Legal. As formações no Pará são divididas em três etapas. Isso acontece pelas distâncias geográficas e número de municípios que fazem parte do Selo dentro do estado. Na última semana, municípios do sudoeste e oeste do estado estiveram em Santarém e a próxima formação no Pará,será em Belém, nos dias 27 e 28 de abril.

O Selo UNICEF busca estimular e reconhecer mudanças concretas e positivas na vida dos meninos e meninas nos municípios da região. A iniciativa é realizada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), em parceria com os governos estaduais, a Escola de Formação de Governantes do Maranhão (EFG-MA), e o Instituto Peabiru (PA), com o apoio da Cemar, Celpa e Celtins.

O objetivo da oficina é orientar os municípios a promoverem atividades de participação social, por meio de um intenso processo de mobilização em torno de temas, programas e políticas públicas desenvolvidas pelo município. Visa também engajar crianças, adolescentes, famílias e todos os setores da sociedade no município em busca de respostas aos desafios de promover, garantir e realizar os direitos de cada criança e cada adolescente.

Todos os Estados da Amazônia Legal brasileira realizarão as oficinas de capacitação do 2º ciclo nos meses de março, abril e maio deste ano.

Selo UNICEF Município Aprovado – O Selo UNICEF é uma metodologia que tem como base a mobilização social, o desenvolvimento de capacidades e o monitoramento das políticas públicas implementadas. Sendo também um reconhecimento internacional ao esforço dos municípios no cumprimento das suas políticas públicas voltadas para a infância e adolescência.

O Selo é a contribuição do UNICEF para a Agenda Criança Amazônia, compromisso firmado pelos governadores estaduais pela garantia dos direitos de todas as crianças e adolescentes na Amazônia Legal, por meio da construção conjunta de um plano de ação que vise à integração, articulação e cooperação em políticas públicas entre os três níveis de governo, o empresariado e a sociedade civil.

A Agenda Criança Amazônia conta com o apoio e a participação do governo federal. O compromisso traduz um esforço coletivo para que cada município alcance os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, assegurando a cada criança e adolescente o direito a sobreviver e se desenvolver, aprender, proteger(-se) do HIV/aids, crescer sem violência, ser prioridade absoluta nas políticas públicas e ser respeitado na sua identidade étnico-racial.

Calendário das Formações

São Luís/MA (1° turma) – 19 e 20/3 – Porto Velho/RO – 24 e 25/3 – Macapá/AP – 24 e 25/3 – Manaus/AM – 24 e 25/3 – Santarém/PA – 8 e 9/4 – Parauapebas/PA – 14 e 15/4 (8h às 12h, 14h às 18h Local: Auditório da Secretaria Municipal de Educação (Centro Administrativo de Parauapebas – Morros dos Ventos, Qd. Especial, Lote especial- Beira Rio II) Cuiabá/ MT – 14 e 15/4 – São Luís/MA (2° turma) – 15 e 16/4 – Rio Branco – 6 e 7/5.