Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Marabá

Mais um? Militar que estava em treinamento do Exército nesta segunda é transferido para UTI em Belém

O 2º sargento Sidney Ribeiro da Costa participava do mesmo estágio no qual estava o 3º sargento Daniel Poczwardowski que morreu após passar mal. Mais três militares seguem internados em Marabá

O 2º sargento Sidney Ribeiro Costa foi transferido para a UTI do Hospital Geral de Belém, do Exército Brasileiro, na madrugada desta terça-feira (16), conforme confirmado pelas assessorias de comunicação da 23ª Brigada de Infantaria de Selva e do Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá, para onde foi encaminhado após ser atendido na segunda-feira (15).

Ele passou mal enquanto participava do Estágio de Caçador Militar, o mesmo em que estava o 3º sargento do Exército Brasileiro, Daniel Dedablio Poczwardowski, de 29 anos, que acabou morto após não se sentir bem na segunda.

Outros três militares que também passaram mal enquanto participavam do treinamento seguem internados no Hospital de Guarnição de Marabá (HGuMba), para onde todos foram removidos inicialmente. São eles: 3º Sargento Paulo de Freitas; 3º Sargento Rafael Camargo Ochi; e 3º Sargento Octávio Duarte Rocha.

Apesar de ter sido transferido para Belém, a 23ª Brigada de Infantaria de Selva garante que o estado do sargento Sidney Ribeiro Costa é estável, apresentando pressão de 12 por 8 e urina considerada de cor normal. Em relação aos demais pacientes, o EB informou que também apresentam estabilidade no quadro.

As causas das internações ainda não foram divulgadas, mas há relatos de militares – que preferem não se identificar – afirmando que ocorria uma atividade de rastejo quando alguns deles se sentiram mal, por volta de meio-dia. O sargento Daniel Poczwardowski morreu no início da tarde. Marabá tem registrado altas temperaturas nas últimas semanas, com sensação térmica ultrapassando facilmente os 35 graus.

O Instituto Médico Legal (IML) de Marabá, que necropsiou o corpo do sargento morto, apontou como indeterminada a causa da morte, informando que foi colhido material que será encaminhado para o Centro de Perícias Científicas Renato Chaves em Belém, onde será realizado o exame complementar histopatológico para a conclusão do laudo.

O corpo foi trasladado na manhã de hoje, terça-feira (16), para o Rio Grande do Sul, onde o militar nasceu e será sepultado. De acordo com a nota emitida pela Brigada na noite de segunda, a atividade era coordenada pelo 52º BIS (Batalhão de Infantaria de Selva) e será instaurado inquérito policial militar para apurar as circunstâncias do incidente. A assessoria de comunicação informou, ainda, que o Comando da 23ª Brigada de Infantaria de Selva está proporcionando todo o apoio necessário à família do 3º sargento Poczwardowski.

Parauapebas

Prefeitura entrega mais quatro ambulâncias UTIs para reforçar atendimento de saúde

A partir de janeiro, os moradores de Parauapebas já podem contar com mais infraestrutura no atendimento da rede municipal de saúde. Mais 4 ambulâncias, desta vez modelo UTI, foram entregues pela prefeitura nesta quarta-feira (18).

As quatro novas ambulâncias vão somar a frota de mais 6 ambulâncias semi-UTI obtidas em novembro deste ano. “Estamos investindo na qualidade do atendimento de saúde na cidade para que a população seja tratada com respeito e dignidade em todos os processos”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Rômulo Maia. 

As ambulâncias, adquiridas com recurso municipal, fazem parte da estratégia da prefeitura em melhorar o atendimento na rede pública de saúde no município. “Nossa meta é disponibilizar mecanismos para que as melhorias aconteçam. Estamos focando desde a atenção primária até as ações de tratamento”, declarou o prefeito Valmir Mariano.

Em 2013, foram adquiridos mais de 300 equipamentos para a rede de saúde; inaugurado o Centro de Especialidades, que oferece 16 especialidades, além de investimentos em Atenção Básica, como reforma e ampliação de 16 unidades básicas de saúde, contratação de profissionais para a estratégia saúde da família e o aumento dos agentes de endemias para o combate ao mosquito transmissor da dengue.

Por Márcia Pajeú – Semsa

Saúde

Saúde em Parauapebas conta com quatro novas ambulâncias UTI

image

A Prefeitura Municipal de Parauapebas, através da Secretaria Municipal de Saúde, recebeu ontem (30)quatro ambulâncias UTI-Móveis, todas devidamente equipadas com que há de mais moderno no serviço móvel de remoção de pacientes com segurança e qualidade.

image

As ambulância foram adquiridas com recursos próprios do município e duas delas já serão utilizadas no Réveillon da Paz, sendo que as demais ficarão de sobreaviso na Central de Leitos no Hospital Municipal de Parauapebas Theófilo Soares.

Com a chegada dessas quatro novas ambulâncias, Parauapebas conta agora com onze ambulâncias para o atendimento à população, sendo uma SAMU.

Marabá

Marabá: bebê de 465 gramas pede pra viver e precisa de UTI

Por Ulisses Pompeu – de Marabá

Recém nascido é considerado um milagre, mas está em contagem regressiva contra a morte

Bebê prematuro precisa de UTI. Hospital Regional diz que não há vaga“Ele é um herói. Está pedindo para viver desde o primeiro minuto”. É assim que a médica intensivista do Hospital Materno Infantil (HMI) Valéria AP Caselli Ferreira resume o esforço de um recém nascido do sexo masculino que nasceu prematuro na última quarta-feira, 8, pesando apenas 465 gramas e que precisa de uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) urgente para sobreviver.

Embora reconheça que o Hospital Regional seja sempre um parceiro para receber prematuros em situação de alto risco de vida, a médica Valéria observa que os leitos de UTI Neonatal no HR estão lotados.

A mãe, Aline Lima Rocha, de 22 anos, chegou à terceira gravidez em situação parecida com as duas anteriores, onde sofreu aborto espontâneo. Agora, aos cinco meses de gravidez, ela passou 12 dias internadas no Materno Infantil, onde foi submetida a uma cerclagem para tentar segurar o bebê por mais tempo possível no útero. Todavia, como estavam perdendo muito líquido, o parto precisou ser feito no dia 8.

Segundo a intensivista Valéria Caselli, a literatura orienta que em casos de parto na 23ª semana de gestação, não se deve tentar ressuscitar o bebê, que já nasce praticamente sem chances de viver. “Mas ele apertou meu dedo e chorou, como que pedindo para viver. Ele é um herói, um milagre”, diz, explicando que mesmo assim, casos como o dele dificilmente alcança 24 horas de vida.

As dimensões do bebê, ainda sem nome, impressionam. Além de pesar apenas 465 gramas, ele mede 29 centímetros, sendo 24 de centímetro cefálico e veio ao mundo através de parto normal.

Desde que nasceu, o bebê de Aline Lima foi encaminhado para a UCI (Unidade de Cuidados Intermediários), onde foi submetido a ventilação mecânica, fez uso de drogas vasoativas, mas está necessitando de cuidados intensivos, que apenas uma UTI neonatal pode oferecer.

A médica explica ainda que tudo que é possível fazer em uma UCI já foi feito, mas alerta que o bebê precisa de nutrição parenteral até o décimo dia de vida, no máximo, porque depois desse período ele morre. E essa nutrição só é possível oferecer em uma UTI, que não existe no HMI nem no HMM.

Com dor no coração, a médica Valéria Caselli apela às autoridades do Estado para que consigam urgentemente um leito de UTI para o bebê, seja na Santa Casa de Misericórdia, em Belém, ou em outra unidade com UTI. “A família tem pouca condição financeira e não consegue levar o recém nascido para um hospital particular em outro centro”, explica ela.