Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Segurança

Câmeras de videomonitoramento da prefeitura de Parauapebas estão sem gravar imagens

Prefeitura prometeu restabelecimento das gravações para ontem (16), mas isso não aconteceu

O blog recebeu uma denúncia de que há mais de 90 dias as câmeras do sistema de videomonitoramento eletrônico da Prefeitura, que auxiliam nos trabalhos da Polícia Militar, Civil e até mesmo do judiciário, já que as imagens servem como provas em processos, não estariam funcionando.

Solicitamos uma nota de esclarecimento para a Assessoria de Comunicação da Prefeitura sobre o assunto, mas não recebemos retorno até o fechamento da matéria. Apuramos a informação com algumas fontes e constatamos que apenas seis das 95 câmeras estão sem funcionar. Já as demais não estão realizando gravações das imagens há pelo menos dez dias. De acordo com o chefe de gabinete do executivo, Wanterlor Bandeira, esse problema seria resolvido na sexta-feira (16), mas isso não aconteceu.

O coronel da Polícia Militar, Pedro Paulo Celso informou ao blog que esteve reunido na quinta-feira (15) com o chefe de gabinete e com o gestor da Secretaria Municipal de Segurança Institucional de Defesa do Cidadão (Semsi), Gesmar Rosa, para tratar do assunto. Na reunião lhe foi garantido que o sistema será regularizado.

“O sistema de videomonitoramento é uma ferramenta de grande auxílio para a Polícia Militar e, posso dizer que fundamental para o trabalho da Polícia Civil no que tange à elucidação de alguns casos, por isso é tão importante contarmos com o apoio dessas imagens”, destacou o coronel.

Sistema de videomonitoramento

O sistema de videomonitoramente eletrônico foi implantado na gestão Valmir Mariano, ainda em 2013, época em que Hipólito Gomes conduzia a Semsi. O apoio tecnológico contribuiu para maior agilidade no atendimento de vítimas de acidentes de trânsito, apreensão de veículos roubados, prisão de suspeitos, entre outros benefícios, segundo os órgãos de segurança do município.

As imagens capturadas pelas 95 câmeras instaladas nas principais vias da cidade são monitoradas 24 horas por uma equipe técnica que atua na Central de Controle de Operações (CCO), instalada dentro do Quartel de Polícia Militar.  Os operadores monitoram, em tempo real, as imagens das câmeras que disparam certos alarmes, chamando a atenção dos monitores para situações específicas.

Parauapebas

Entra em vigor a Lei de Videomonitoramento de Parauapebas

videomonitoramentoO Projeto de Lei nº 07/2015, de autoria do Poder Executivo, institui e regulamenta o sistema de videomonitoramento das vias e logradouros públicos, que consiste na instalação e uso de câmeras de vídeo de vigilância nos espaços públicos da cidade.

Os objetivos do videomonitoramento, conforme os incisos do artigo 1º, serão auxiliar no controle de tráfego de veículos, proteger o meio ambiente e patrimônio artístico, paisagístico, histórico, urbanístico e cultural. O sistema aperfeiçoa os métodos e técnicas de fiscalização da ampliação das normas de posturas municipais, além de auxiliar na prevenção da criminalidade, em apoio às autoridades de segurança pública.

O projeto estabelece também que a operação do sistema de videomonitoramento seja executada pelo Poder Executivo municipal, através da Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi), ficando assegurada a participação de instituições estaduais, federais e privadas, mediante celebração de convênios ou outro instrumento legal.

Os parlamentares colocaram o projeto para apreciação durante a sessão ordinária desta terça-feira, 3 de novembro. Ao ser votada em segunda discussão, a proposição foi aprovada unanimemente e já se encontra em vigor. Os gastos com a execução desta lei serão suportados por dotações próprias do orçamento municipal. (Josiane Quintino / AscomLeg)

Parauapebas

Parauapebas já conta com o serviço de videomonitoramento.

Em evento que contou com a presença de diversos secretários municipais, vereadores, imprensa  e a sociedade civil organizada, foi feito hoje (19) pela manhã o lançamento dos serviços de videomonitoramento e internet nas praças Mahatma Gandhi e do Cidadão do Projeto Cidade Digital. O evento se deu nas dependências do 23º Batalhão da Polícia Militar de Parauapebas, onde está localizada a sala de operações do Centro de Operações do Videomonitoramento.

image

Para Vicente Reis, coordenador da Tecnologia da Informação e Comunicação em Parauapebas e um dos responsável pela implantação do projeto, “ainda quando candidato o prefeito Valmir Mariano percebeu que havia a necessidade de transformar Parauapebas em uma cidade meramente extrativista, pois nós temos uma vocação de prestação de serviços em excelência, várias vocações intelectuais e não, simplesmente, braçais. E para que isso aconteça é necessário que essa gestão se modernize pra que consiga atender os anseios da sociedade de maneira mais ágil. E isso se faz com modernidade, com tecnologia, com mais acesso da população à tudo que se faz no governo, com transparência, controle dos gastos e tecnologia”.  Ainda segundo Vicente Reis, “isso será mostrado à população nos próximos anos que virão”. Falando sobre o videomonitoramento, o coordenador afirmou que o projeto que hoje se lança foi pensado tendo o conhecimento de que a segurança é necessária para que se consiga desenvolver todas as outras questões que são fundamentais para o município. Vicente agradeceu as parcerias com outras secretarias, com a PM (na pessoa do tenente coronel Mauro Sergio) e com a empresa responsável pela implantação do projeto, afirmando que esta é apenas a primeira etapa (estão funcionando 31 câmeras de um total de 95, todas com tecnologia de ponta), desse projeto e que os processos para continuidade já havias sido autorizados pelo prefeito. Concluindo, Vicente Reis afirmou que “está na função para dar suporte para a visão futurista, estadista do companheiro Valmir, do que é realmente gerir e dar condições de trabalho para nós e para os outros secretários”.

O secretário de planejamento de Parauapebas, Célio Costa, afirmou que o atual governo caminha a passos largos para  trazer Parauapebas para o século XXI. Para tanto, vem modernizando-a, atualizando-a , deixando-a integrada à rede mundial de computadores com velocidade e com custo baixo. Célio Costa foi acutíssimo ao afirmar que o projeto que hoje se implanta era um sonho do prefeito Valmir Mariano que a secretaria de planejamento materializa, de deixar Parauapebas moderna, planejada, atualizada no contexto mundial. Para o secretário, “hoje estamos inaugurando uma rede de fibra ótica de 36 quilômetros com câmeras distribuídas na cidade, o que é apenas o início de um projeto desse governo que se comprometeu em implantar internet nas praças públicas e torná-la totalmente digital. A segurança dos cidadãos de Parauapebas é uma preocupação do prefeito Valmir Mariano, assim como a modernidade e o planejamento, pois não se põe uma locomotiva pra andar se não se tem os trilhos, não se tem os trilhos se não se faz a base, e não se tem a base se não se tem o traçado e a topografia planejada. Planejar significa economizar recursos, não desperdiçar pra que não haja necessidade de corrigir depois de iniciado o projeto. E esse projeto e um caso clássico de modernidade para todos os cidadãos de Parauapebas”.

O tenente Coronel Mauro Sergio, comandante do 23º Batalhão da Polícia Militar de Parauapebas disse que esse projeto é um marco na história da segurança pública de Parauapebas, pois ficará para a posteridade como um salto qualitativo onde a segurança pública foi potencializada em mais de 100%, pois quando uma viatura cobria entre 6 ou 10 km, com o videomonitoramento essa mesma viatura poderá cobrir cerca de 60 km pois teremos as condições de atender melhor o cidadão.

A vice-prefeita Ângela Pereira parabenizou a gestão pelo projeto e pelas parcerias que bem feitas conseguem realizar projetos tão lindos como este. Se dirigindo ao prefeito, a vice o parabenizou por desafiar os secretários para que eles pudessem buscar alternativas para juntos reconstruir uma cidade digna. Ângela pediu aos representantes da imprensa presentes que levem à população o que realmente está ocorrendo, pois, segundo ela, “esse governo encontrou uma cidade totalmente sucateada e é impossível realizar algo quando se encontra tudo bagunçado”, afirmando que a gestão anterior não era comprometida com o município e que tem a absoluta certeza de que todos os compromissos assumidos pela gestão durante a campanha serão cumpridos, alertando que é preciso ter paciência pois estes serão cumpridos passo a passo e ao final teremos uma Parauapebas diferente e muito melhor pra se viver.

O vereador Odilon Rocha de Sanção, representando o Legislativo, parabenizou o prefeito por entregar uma ferramenta de ponto à serviço da sociedade e afirmou que é com satisfação que o legislativo local vê cada tarefa cumprida em favor da população aquele legisladores têm o sentimento do dever cumprido por tratar-se de uma obrigação do legislativo servir a sociedade. Dirigindo-se à vice-prefeita, Odilon disse que tem vinte anos na Câmara Municipal e tem a certeza de que o município não foi entregue sucateado, como afirmou Ângela, pois o governo anterior deixou algo em torno de R$70 milhões em caixa, ratificando que a gestão anterior trabalhou muito no quesito segurança pública, citando o Disque Denúncia como uma dessas conquistas e convênios firmados pelo governo anterior que possibilitaram o funcionamento dos serviços realizados pelo comando da PM em Parauapebas. Segundo Odilon, não se pode ser injusto quando se tem a convicção de que esse serviço agora entregue à população não foi feito no governo anterior por falta de cabeças pensantes que pudessem executá-lo, parabenizando o prefeito Valmir pela escolha de seus comandados, que souberam realizar um antigo sonho de todos, pois foi dele o requerimento que pedia que fosse instalado o serviço de monitoramento por câmeras.

O prefeito Valmir Queiroz Mariano disse que o serviço que hoje é entregue é apenas a ponta de um iceberg, que o projeto de monitoramento é apenas um embrião do Projeto Cidade Digital, que vai colocar Parauapebas na vanguarda dos municípios muito desenvolvidos. Valmir lembrou que as pessoas que operam o sistema de videomonitoramento são todos cadeiras, o que satisfaz o compromisso de inclusão social firmado durante a campanha. Valmir voltou a dizer que esse governo tem um grande compromisso com a sociedade e que tem alertado aos secretários para que esqueçam as vaidades pessoais pois Parauapebas está acima de todos os nossos interesses cobrando lisura nos processos e transparência nas ações. Valmir pediu paciência ao povo de Parauapebas pois está fazendo um trabalho preocupado com o futuro e que não existe, nesse governo, nenhuma obra eleitoreira.

O prefeito lembrou que sua gestão fará investimento maciço na área de segurança e que tem procurado fazer convênios com o governo do estado que possibilitem a melhora nas condições de trabalho dos envolvidos em segurança pública em Parauapebas. O prefeito lembrou que ontem (18) foi enviado à Câmara de Vereadores Projeto de Lei que pretendem criar a Guarda Municipal, a Secretaria de Defesa do Cidadão e Lei de Trânsito, informando que ainda este ano terá início o processo de substituição das vans por micro-ônibus.

O prefeito afirmou que nesse início de governo os trabalhos podem não estar aparecendo, lembrando que isso se dá em virtude de estar em fase de projetos, de conversações, de negociações.  Valmir informou que ontem ficou fechado que a UFRA deverá, em agosto, usar as novas instalações físicas e que no segundo semestre de 2014 a Universidade dará início a mais três cursos em sua unidade em Parauapebas, um de engenharia de produção, um de contabilidade e um outro a ser acertado.

Valmir Mariano afirmou aos presentes que já recebeu o projeto de duplicação da PA-275 e da PA-160 e que estes serão colocados pra licitação ainda essa semana. O prefeito anunciou que ficou acertado com a Vale que a própria mineradora será a responsável pela execução da obra de duplicação da Rodovia Faruk Salmen, ficando o município responsável pelas desapropriações que por ventura se fizerem necessárias e pela abertura da Rua 16, obra já iniciada.

O gestor municipal informou que já se encontra em processo de licitação a contratação de cerca de 15 quilômetros de iluminação pública, serviço que, segundo ele, irá contribuir significantemente com a segurança no município.

O prefeito agradeceu a todos que participaram no projeto, em especial à empresa que entregou no prazo contratado a obra e aos secretários que estiveram imbuídos no projeto. O prefeito não perdeu a oportunidade de pedir aos vereadores que agilizem as votações dos projetos encaminhados àquela casa pois em julho teremos o recesso parlamentar e se não votado com brevidade o município poderá perder trinta importantes dias que poderiam ser usados na construção das obras. 

Finalizando, o prefeito disse que o problema da falta de água não está sendo esquecido e que uma medida paliativa está em execução para que até o final do ano os moradores de Parauapebas tenham água nas torneiras vinte e quatro horas por dia. Afirmando que um projeto para 300 mil pessoas está sendo desenvolvido, devendo ter início nos primeiros meses de 2014. Valmir disse não ter dúvidas de que todos os seus compromissos de campanha serão cumpridos. 

Parauapebas

Videomonitoramento urbano de Parauapebas já conta com 30 câmeras instaladas

image

Preocupado com o alto índice de acidentes no trânsito da cidade e com a onda de criminalidade registrada em Parauapebas, o prefeito Valmir Queiroz Mariano, tão logo assumiu o cargo de gestor, determinou que fosse instalado um sistema de videomonitoramento urbano nos pontos de maior movimentação de veículos e de pessoas.

O projeto ajudará no trabalho do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMTT), com parcerias entre as polícias Militar e Civil e Corpo de Bombeiros.

imageNo total, serão distribuídas 95 câmeras em pontos estratégicos da cidade. Até agora, já foram instaladas 30 câmeras ao longo da rodovia PA 275, na frente do shopping, nas proximidades de agências bancárias, nos cruzamentos de ruas onde há grande fluxo de veículos e nas entradas e saídas da cidade. Numa segunda etapa, outras 30 câmeras vão ser instaladas no segundo semestre deste ano e as 35 restantes no ano que vem.

De acordo com Vicente Reis, servidor responsável pela instalação do sistema em Parauapebas, as câmeras coletam as imagens das vias públicas e as enviam simultaneamente para uma central (Centro de Controle Operacional – CCO) instalada no quartel da Polícia Militar, a ser operada por 10 servidores da prefeitura, com funcionamento 24 horas por dia, em quatro turnos de seis horas cada.

A estrutura do sistema está sendo montada com 35 quilômetros de fibra ótica e câmeras dotadas de alta tecnologia, com zoom de grande alcance, e operadas por meio de controle remoto, diretamente da central, em tempo real.

image

O objetivo do Sistema de Videomonitoramento Urbano é colaborar com os serviços do DMTT e demais órgãos de segurança pública, na identificação de veículos e pessoas envolvidas em acidente de trânsito e também nos casos de violência física contra o cidadão.

Segundo ainda Vicente Reis, a primeira etapa do Sistema de Videomonitoramento Urbano já se encontra apta para imediato funcionamento. A equipe que vai operar a central – constituída em sua maioria por portadores de necessidades especiais indicados por instituições como Sorri Parauapebas – já foi selecionada e treinada. O sistema deverá ser inaugurado nos próximos dias.

Fonte e Fotos: ASCOM PMP

error: Conteúdo protegido contra cópia!