Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Polícia

Mais uma execução nas ruas da capital do Pará

Homem foi morto no início da noite na esquina das ruas Tamoios e Apinagés

Ocorreu, no início da noite desta sexta-feira (2), em Belém, a execução de Mauro Raimundo Barros de Souza, de 52 anos, natural de Monte Alegre. Testemunhas contam que dois homens em uma motocicleta se aproximaram dele, cometeram o assassinato e fugiram. Segundo informações levantadas no local, a vítima era funcionário de um escritório de advocacia.

O crime aconteceu na esquina das ruas Tamoios e Apinagés, no bairro Batista Campos, próximo à TV Record. A Polícia Militar foi chamada imediatamente, mas os atiradores já tinham desaparecido.

Em 2013, Mauro Raimundo havia sido preso pela Divisão de Investigações e Operações Especiais da Polícia Civil (Dioe), por falsidade ideológica. No momento da morte, ele cumpria sentença de três anos e três meses de reclusão em regime inicial aberto pelo crime.

Em nota encaminhada ao Blog, a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Pará (SEGUP) disse que:

“A Divisão de Homicídios está com uma equipe policial, neste momento, apurando os fatos sobre um homicídio ocorrido na Rua dos Apinagés, com Rua dos Tamoios, em Batista Campos. Informações apuradas no local dão conta de que a vítima se chama Mauro Raimundo Barros de Souza e era funcionário de um escritório de advocacia. Em 2013, ele foi preso por policiais civis da Divisão de Investigações e Operações Especiais (Dioe), da Polícia Civil, por falsidade ideológica. Ele foi acusado de se passar por advogado para aplicar golpes na Região Metropolitana de Belém. O acusado, na época, dizia às vítimas que daria agilidade no andamento de processos para aquisição de benefícios em geral. Ele exigia das vítimas documentos e pagamentos adiantados para agilizar a resolução dos casos e depois desaparecia. Atualmente, ele estava na condição de condenado pela Justiça à pena de três anos e três meses de reclusão em regime inicial aberto”.

Com informações da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social – SEGUP

Este slideshow necessita de JavaScript.

Redenção

Redenção: em poucas horas, polícia prende acusado de assassinar serralheiro a golpes de canivete

O crime aconteceu na zona rural e, segundo informações, a vítima era conhecida por se envolver constantemente em confusões quando bebia

Ocorreu no fim da tarde deste sábado (24), por volta das 17h, em um bar localizado na Colônia Arraiaporã, na zona rural de Redenção, o assassinato de um homem identificado como Valzemir Oliveira de Souza, de 40 anos, que teria sido atingido por um golpe de canivete na altura da garganta.

Uma equipe da Polícia Civil esteve no local, a cerca de 46 quilômetros do núcleo urbano, fazendo os primeiros levantamentos. Segundo informações, o crime teria ocorrido após a vítima, que trabalhava como serralheiro e era conhecido por sua participação constante de confusões quando bebia, ter se envolvido em uma briga.

Após ouvir algumas testemunhas, policiais do Grupamento Tático Operacional de Redenção (GTO), sob o comando do Sargento Adriano, conseguiram, por volta das 4:30h da madrugada de domingo (25), chegar até Valdemir da Silva Ramos, apontado de ter desferido o golpe fatal contra a vítima.

Valzemir, que não tinha passagens pela polícia, era morador de Redenção, mas estava na colônia em uma chácara da família. Ele foi assassinado no momento em que os moradores da colônia estavam em festa, pois, neste sábado, estava sendo realizado um evento de inauguração da Escola Municipal Valdinéia de Moraes.

Valdemir já está na cela de transição da Delegacia de Polícia Civil de Redenção, onde aguarda conclusão dos procedimentos legais. Até o fechamento desta reportagem, a motivação do crime ainda não havia sido divulgada.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Marabá

Vigia da Fazenda Cedro é baleado em ataque três meses após a propriedade ter sido desocupada

A fazenda está sendo reconstruída após ter ficado oito anos ocupada pelo MST, quando foi totalmente destruída

Por Eleutério Gomes – Correspondente em Marabá

A Fazenda Cedro, localizada na Rodovia BR-155, a 30 quilômetros de Marabá, foi alvo de um ataque na noite de ontem, sexta-feira (23), por volta das 22h45. A propriedade, que pertence à Agro Santa Bárbara (AgroSB), ficou ocupada por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) durante oito anos. Em novembro do ano passado, foi desocupada por força de Ação de Reintegração de Posse, mas ali não havia mais gado, máquinas, casas, tratores nem implementos: tudo foi destruído pelos invasores. Atualmente, a propriedade está sendo reconstruída.

De acordo com a Assessoria de Comunicação da AgroSB, como já era tarde da noite, poucos funcionários estavam na propriedade, que está em obras. De repente, um dos vigias, cujo nome não foi informado, foi alvo de tiro no pé, quando estava na portaria da fazenda, assim como um dos veículos da empresa. Uma queima de fogos de artifício antecedeu os disparos de arma de fogo. Entre cinco e dez pessoas teriam participado da tentativa de invasão.

Imediatamente, o vigia, que pertence a uma terceirizada, foi encaminhado ao Hospital Municipal de Marabá, enquanto, por volta da meia noite, o gerente registrou Boletim de Ocorrência na 23ª Seccional de Polícia Civil, relatando o ataque ao delegado William Lopes Crispim.

Segundo a Ascom da AgroSB, a “empresa aguarda providências das autoridades para coibir novas tentativas de invasão à Fazenda Cedro, que no período em que esteve invadida pelo MST sofreu diversos ataques: matança de gado, ameaça e sequestro de funcionários, casas e máquinas agrícolas incendiadas, escolas depredadas, cercas, currais e pastos destruídos”.

Canaã dos Carajás

Canaã dos Carajás: crime covarde é solucionado pela Polícia Civil

Welson havia sido preso pela PM no domingo à noite por uma tentativa fracassada de roubar uma motocicleta; após investigações, a PC descobriu que o homem era um dos autores de uma morte por espancamento

A Polícia Civil de Canaã dos Carajás conseguiu desvendar, após quatro dias de investigação, um assassinato covarde que aconteceu na madrugada do último sábado (18): Gilmar, mais conhecido como “Jabuti”, foi assassinado a pauladas por três pessoas. De acordo com o investigador Roberto, descobriu-se que Gilmar havia bebido durante todo o dia e estava com muito dinheiro, após ter chegado de um garimpo no mesmo dia. O homem, completamente embriagado e indefeso foi arrastado até o local do crime, próximo a Agência Canaã e ao lado do Centro Espírita, e foi morto.

A principal testemunha do caso entrou em contato com a Polícia Civil, informou todo o ocorrido e chamou médicos para averiguar se Gilmar ainda estava com vida. Quase um herói, Welson Guedes Silva, de 22 anos, parecia querer ajudar o homem morto e sua família com total solidariedade.

Cerca de 36 horas depois do crime, a PM recebeu a denúncia de que um homem havia sido preso e amarrado por populares na Vila Bom Jesus, mais conhecida como 13, após tentar roubar a motocicleta de uma senhora. Quase linchado pela população, Welson foi levado pela PM até a Delegacia de Polícia, onde aguardava decisão judicial.

À frente do caso, o delegado Jorge Carneiro explicou que diversas diligências pela cidade foram feitas. Na cadeia, Welson acabou entregando alguns pontos do crime e algumas imagens de vídeo flagraram o momento em que ele e mais um casal de adolescentes, de 15 e 17 anos, arrastaram Gilmar para o local.

Todos os envolvidos já prestaram depoimento e confessaram a autoria do crime. Segundo Welson, a motivação seria uma dívida que a vítima tinha com ele. O assassino confesso está preso e aguarda agora decisão judicial.

Já os dois menores de idade, aguardam a justiça para saber quais medidas cautelares deverão sofrer.

Polícia

Redenção: Homem é assassinado com cinco tiros dentro de sua própria casa

O crime marca o 25º assassinato este ano no Sul do Pará

Em Redenção, a noite deste domingo (18) foi marcada por mais um crime bárbaro: Eder Gonzaga Dantas, de 22 anos, foi assassinado a tiros na cabeça quando estava sentado no sofá de sua residência, localizada na Rua Maria Iêda, no setor Serrinha. O crime ocorreu por volta das 20h.

Segundo informações, dois suspeitos chegaram à residência de Gonzaga de moto, quando o que estava na garupa entrou na casa e disparou cinco tiros contra a vítima, que morreu deitada no sofá onde estava assistindo televisão.

Os policiais militares que atenderam a ocorrência fizeram buscas na área, mas os autores do crime não foram localizados.

Agora são 25 assassinatos este ano no Sul do Pará: Redenção lidera com 9 mortes; Ourilândia, 5; Floresta 4; São Félix do Xingu, 3; Tucumã, 2; Xinguara e Conceição, 1. Média de uma morte a cada dois dias.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Polícia

Rapaz de 20 anos executado com dois tiros na cabeça no Bela Vista

A Polícia Civil suspeita de disputa por pontos de venda de drogas, mas, no local do crime e entre a família do jovem, impera a lei do silêncio

O jovem Weslen Emysterdan Costa Vieira, 20 anos, natural de Buriticupu (MA), foi executado com dois tiros na cabeça, por volta das 21h40, de segunda-feira (12). O crime aconteceu quando ele caminhava pela rua Carlos Gomes, no Bairro Bela Vista, empurrando uma motocicleta. Um desconhecido se aproximou e disparou dois tiros contra a cabeça do rapaz, que caiu, já morto, por cima do veículo. Segundo a Polícia Civil, há suspeitas de que ele estivesse envolvido com tráfico de entorpecentes, mas, tanto no local do crime, onde várias pessoas testemunharam o assassinato, quanto entre a família de Weslen impera a lei do silêncio. O corpo foi necropsiado no IML de Parauapebas e liberado aos familiares para sepultamento.

Vieira, que empurrava a moto Yamaha/YBR 125, preta, placa JVR- 5329, Parauapebas/PA, parou na esquina da Rua Aurélio Dias, já próximo da Escola Irmã Laura, quando parou para falar com um conhecido. Em seguida foi surpreendido pelo assassino, que chegou sem dizer nada, sacou a arma e atirou para matar.

De plantão na 23ª Seccional Urbana de Polícia Civil, o delegado Fabrício Andrade e o investigador Humberto Rouxinol levantaram informações e trabalham com a hipótese de que Weslem Costa foi vítima de disputa por pontos de venda de drogas.

Porém, nem a família nem as testemunhas colaboram com as investigações: ninguém sabe de nada, ninguém viu nada, ninguém fala nada. “As pessoas têm medo de falar, talvez por medo. Mas, se alguém sabe quem foi o autor, solicitamos que ligue para o número 181 e denuncie anonimamente. O sigilo é garantindo e a pessoa estará colaborando com as investigações”, apela o delegado Fabrício. (Caetano Silva)

Futebol

Após goleada, diretoria do Águia recebe ameaça de torcedores

O presidente do clube minimizou a ameaça, mas anunciou novas medidas para melhorar o desempenho do time azulino

Nas redes sociais mais populares – e também nas elitizadas – o domingo e segunda-feira foram dias para desabafar contra o Águia de Marabá e, principalmente, o treinador João Galvão e presidente Sebastião Ferreira Neto, o Ferreirinha.

Houve quem sugerisse a saída imediata de Galvão, outros criticaram a escolha dos atletas jovens demais para uma competição profissional. Um solitário o comparou ao Temer, que não sai do cargo por nada e, outros ainda, fizeram ameaças veladas à diretoria.

No Facebook do próprio Águia, onde há uma enxurrada de reclamações, uma pessoa que se identifica como Patrick Xavier escreveu o seguinte: “Vamos marcar um dia para nois (sic) ir tocar o terror para essa diretoria, tirar essa imudice (sic)”. Um outro, que se identifica como “Azulão Marabaense” postou uma mensagem confirmando e dando a entender que já existe um grupo de pessoas preparando alguma manifestação mais radical: “Tamos (sic) marcando um dia, falta só confirmar”.

A Reportagem do blog “printou” as mensagens e enviou ao presidente Sebastião Ferreira Neto, que minimizou a ameaça. “Não me preocupo. Esses indivíduos não conseguem juntar seis pessoas para fazer manifesto em lugar nenhum do mundo. Não são torcedores do Águia. Os torcedores colaboram, vão lá no estádio, torcem, ajudam. Não há credibilidade alguma. Se eu fosse você, nem escreveria sobre isso. Eles querem atenção, estão querendo aparecer”, sugeriu Ferreirinha.

Por outro lado, o presidente do Azulão anunciou ao repórter do Blog uma decisão tomada na tarde desta segunda-feira e enviou uma nota com pedido de publicação:

“A Diretoria do Águia de Marabá esteve reunida na tarde de hoje, 05, para cuidar de diversos assuntos, especialmente o desempenho do time azulino. Uma das decisões do grupo foi a contratação do atacante Élcio Magno Dutra, de 20 anos de idade. Natural de Belém, o jogador tem passagens pela Desportiva e pelo Bahia e já se encontra em Castanhal, juntamente com o restante do elenco. De acordo com o presidente do time, todos os esforços estão sendo feitos para que o jogador faça sua estreia já na quarta-feira, 07, contra o Castanhal.

Além disso, Ferreirinha anunciou ainda que mais um atacante deve ser contratado ainda esta semana. Outra medida tomada pela diretoria é a ida de um grupo, entre diretores e conselheiros do time, até Castanhal, para prestigiar a equipe, buscando a melhoria do seu desempenho”.

Lembrando da crise financeira do Águia, o presidente reconheceu que grupo de jogadores está limitado, “mas nossa folha de pagamento é a menor do Campeonato Paraense, ficando em torno de R$ 60 mil, com apenas 23 jogadores. Vários deles nunca atuaram profissionalmente”, recorda.

Ele também faz questão de frisar que sete atletas do elenco nunca atuaram profissionalmente e pediu compreensão por parte do torcedor. “Estamos com várias dificuldades nesta temporada. Todas as nossas partidas foram longe de Marabá e não tivemos um jogo de mando de campo perto da torcida ainda”, lamenta, recordando que o Estádio Zinho Oliveira está em reforma.

Por fim, o presidente do Azulão ressalta que, com as dificuldades de entrosamento e preparo físico, a equipe vai ficar o período de Carnaval todo treinando para corrigir as falhas apresentadas nos últimos jogos.

Polícia

Acusado de roubo de moto aponta imitação de arma para PMs durante fuga e morre fuzilado

Ao perceberem que Cleison os ameaçava com uma “9mm”, os policiais não titubearam em defender as próprias vidas

Cleison Batista Furtado, 18 anos, morreu por volta das 22h desse sábado (13), durante fuga em companhia de um comparsa, quando apontou uma imitação de pistola 9mm para uma guarnição da Polícia Militar e foi baleado. Enquanto tombava diante dos policiais, o colega dele, que de fato teria atirado contra os militares, desapareceu no matagal em meio à escuridão. Furtado e o colega estavam na moto Honda Biz branca de placa OTF-0026 quando, ao avistarem a guarnição da Ronda Ostensiva com Apoio de Motos (Rocam) à altura da rotatória do Bairro Tropical, aceleraram o veículo e despertaram suspeitas. Seguidos de perto pela PM, largaram a moto e se embrenharam no mato.

O fato foi relatado pelo Cabo Dias, do 23º Batalhão de Polícia Militar, que comandava a guarnição formada também pelos soldados Leal e Mateus. Segundo ele, assim que a dupla entrou no matagal os policiais também entraram, mas, alguns metros adiante, foram recebidos a tiros.

Logo depois, avistaram Cleison Furtado que, segundo narra o cabo, corria e olhava para trás apontando a arma para os PMs, tendo sido baleado. Ele foi socorrido e levado ao Hospital Municipal, onde já chegou sem vida. Diante da constatação de que a arma não era de verdade, Dias acredita que quem atirou contra a guarnição foi o indivíduo que fugiu pelo mato.

A moto foi roubada há uma semana, seu proprietário compareceu à Delegacia de Polícia Civil e reconheceu, pela foto, Cleison Furtado como uma das pessoas que lhe tomou o veículo, o qual provavelmente estava sendo empregado para o cometimento de outros crimes na cidade.

Este slideshow necessita de JavaScript.