Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
polícia

Corpo encontrado na zona rural de Parauapebas é identificado

Homem estava desaparecido desde a sexta-feira, (1), e a família não entende motivação da morte

Horas depois de noticiar o corpo encontrado por um lavrador na comunidade de Juazeira, zona rural de Parauapebas, familiares identificaram, pelas roupas, sendo de Ronilson da Silva Bruzelo, de 29 anos.

Segundo o irmão da vítima, Luiz Bezerra Mendonça, Ronilson estava desaparecido desde a última sexta-feira, quando saiu de casa para buscar o FGTS no banco. “Ficamos sabendo que ele tinha uma namorada na região da VS10, mas não para a direção da Vila de Juazeira. Quando ele não voltou depois de ir ao banco, imaginamos que ele tinha ido para a casa da namorada. Não tivemos nenhuma notícia depois disso”, disse o irmão.

Bezerra informou que uma distribuidora na VS10 registrou imagens do irmão saindo com um mototáxi ainda na sexta-feira: “Já informamos a polícia que vai requisitar essas imagens para chegar a uma explicação sobre essa morte”, informou.

O enterro de Ronilson foi realizado hoje às 9h, no Cemitério da Saudade, em Parauapebas.

Relembrando o caso:

O corpo de Ronilson foi encontrado na segunda-feira, (04), na vicinal próximo ao Cedere, conhecido como comunidade de Juazeira, por um lavrador, Tamiel Cardoso, que passava pela estrada.

Tamiel solicitou ajuda a uma viatura do Detran que passava pelo local e os agentes levaram o lavrador para informar sobre o corpo na 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas. Na parte da tarde, a PC esteve no local para fazer todo o levantamento necessário e prosseguir com as investigações. Os documentos pessoais do homem não foram localizados e o corpo foi encaminhado para o Centro de Perícias Renato Chaves/IML.

Associação

Produtores rurais de Canaã dos Carajás conseguem reduzir custos em 30% com compras coletivas

Bom resultado alcançado é fruto da prática do cooperativismo e apoio da Vale

Localizada na zona rural de Canaã dos Carajás, a Vila Ouro Verde é hoje um dos principais polos de produção de alimentos do município. Na última quarta-feira, 29/11, os produtores da Vila inauguraram a nova sede da associação, que foi ampliada e reformada, com o apoio da Vale. Por meio do convênio, o grupo recebeu também um trator e equipamentos para expansão da atividade agropecuária, além de consultoria para melhorar as técnicas de cultivo e fortalecer o cooperativismo. Segundo a Associação, um dos frutos já colhidos foi a redução entre 25% a 30% dos custos dos associados na aquisição de insumos, com a realização de compras coletivas.

“De 1 a 10 eu consigo dar 10 para compras coletivas. É muito importante para gente discutir preço da semente, dos insumos, defensivos agrícolas, o que temos no mercado, o que precisamos. Isso tudo temos feito por meio das compras coletivas e isso é uma vantagem muito grande para nós”, revela o sócio-fundador da Associação dos Pequenos Produtores Rurais da Vila Ouro Verde, Rubens Sousa.

O atual presidente da Associação, Ailton Cândido, comemora os resultados, a união dos associados e o apoio recebido. “A gente sabe que é um novo tempo, um novo desafio. A gente acredita que isso vai dar bastante fruto, resultado, não apenas para os sócios, mas em toda região, porque a gente vai gerar emprego e renda”.

As ações fazem parte de conjunto de investimentos realizados pela empresa Vale no município, como a construção da Feira do Produtor, em apoio à prefeitura municipal. Os projetos são indicados pela própria comunidade dentro de plano de diálogo realizado em localidades próximas a operação da empresa.

“Nossa expectativa é que a produção cresça, que se fortaleça o associativismo, favorecendo o aumento das compras locais, a diversificação econômica e a melhoria da qualidade de vida”, diz a gerente de Relacionamento com Comunidades da Vale em Canaã, Silvia Cunha.

Compromisso

O evento contou com a presença do prefeito de Canaã, Jeová Andrade, além de representantes da Vale, secretarias municipais, Câmara de Vereadores e Sindicato de Produção Rural. Fundada no ano de 2000, a Associação, que já soma 17 anos de existência, teve seus ex-presidentes também prestigiando o evento junto com a comunidade.

Para o primeiro presidente da Associação, Valdete Couto, a seriedade dos associados é o que diferencia a entidade. “A Associação deu certo e continua dando certo, primeiro pelo compromisso dos sócios com a entidade e a união, e segundo, o benefício que a Associação, através do seu CNPJ, vem conseguindo e está dando maior sustentabilidade para o produtor rural”, revela Valdete.

Produção Rural

A Vila Ouro Verde é uma das principais áreas produtoras de alimento e leite em Canaã. São 106 hectares com plantações de milho, mandioca e frutas, além da pecuária de corte e leiteira. Os associados produzem em média 100 mil litros de leite por mês. A associação recebeu o trator há duas semanas e já foram atendidas 30 roças. O maquinário permite a redução de custos com a locação e a entrega da produção com maior agilidade e no tempo certo da colheita.

Fonte: Assessoria de Imprensa Vale

polícia

Jacundá: Duplo homicídio na zona rural é mistério

Delegado descarta crime por conflito agrário.
Por Antônio Barroso – Correspondente em Jacundá

A Polícia Civil do município de Jacundá trabalha para esclarecer um misterioso duplo homicídio do qual foram vítimas Fábio da Conceição Souza, 24 anos, e José Carlos Sousa Castro, 46. O crime foi descoberto na tarde de segunda-feira, 27, pelo primo das vítimas conhecido por Edivaldo Vieira Conceição. A Polícia Militar esteve no local e acionou o IML de Marabá para remoção dos cadáveres.

Edivaldo, que é sobrinho de José Carlos e primo de Fábio, contou que os três foram contratados para realizar serviços de roçagem numa pastagem de uma fazenda localizada a 8 quilômetros do centro de Jacundá. “Por volta de uma hora da tarde de domingo, 26, deixei os dois na casa onde estávamos morando enquanto fazíamos o serviço. E quando voltei, na tarde de segunda-feira eles estavam mortos”.

Fábio estava morto dentro de uma rede atada na sala da residência. Seu primo foi encontrado caído num dos quartos do imóvel. A equipe da PM encontrou uma espingarda do tipo “porfora”. Fábio teve parte do rosto desfigurado em decorrência de um tiro com caraterísticas de tiro desferido por arma de fogo “porfora”. Seu tio apresentava dois ferimentos com mesma semelhança. “Um tiro na região do tórax e outro no rosto”, relatou o capitão Rogério Nascimento.

O delegado Sérgio Máximo abriu inquérito para tentar elucidar o crime. Inicialmente foi descartado crime de “conflito agrário”. As famílias das vítimas desconhecem qualquer desavença entre os mortos e terceiros.

Política

Piçarra: prefeitura promove audiências públicas para ouvir população sobre Plano Diretor

A Audiência Pública Final de Revisão do Plano Diretor Municipal foi realizada ontem, 16. Em breve a prefeitura divulgará os resultados das audiências públicas.

O Governo de Piçarra realizou as pré-audiências públicas do Plano Diretor Participativo do município entre os dias 06 e 08 de novembro. As reuniões foram realizadas nas Vilas Anajá, Oziel Pereira, Boa Vista. Na Zona Urbana, a Audiência Pública se deu no Bairro Brasil Novo e reuniu membros da sociedade ligados à diversas áreas, população em geral e equipe de coordenação do Plano.

As pré-audiências são os espaços democráticos de escuta da sociedade civil, associações, sindicatos e técnicos do poder público que reúnem informações que contribuirão na revisão do Plano Diretor.

Na ocasião foram apresentadas as propostas para discutir a elaboração de políticas públicas voltadas para o município de Piçarra.

“Todos aqueles que influenciam a realidade local devem contribuir para o desenvolvimento do município. O plano diretor, desse modo, precisa ser revisado através de um processo que promova um pacto em torno de propostas que representem os anseios da sociedade”, destacou Bruno Medeiros, advogado da Prefeitura Municipal de Piçarra.

“Tivemos a oportunidade de demonstrar à todo o município o trabalho desenvolvido ao longo das pré-audiências. Este é o instrumento que estabelece diretrizes para planejar e orientar o desenvolvimento da cidade que queremos ter no futuro”, ressaltou Sueli Brito, uma das palestrantes do Plano Diretor.

A Audiência Pública Final de Revisão do Plano Diretor Municipal foi realizada ontem, 16 de novembro, ás 8 horas na Câmara Municipal de Piçarra. Em breve a prefeitura divulgará os resultados das audiências públicas.

Futebol

Dez equipes garantiram vaga na segunda fase do Campeonato Rural de Parauapebas

A competição começou com 29 equipes e agora restam apenas 10 brigando pelo título

Por Fábio Relvas

A 10ª edição do Campeonato Rural de Parauapebas entrou na reta final com as decisões entre os cinco polos, no qual os jogos ocorreram no último final de semana, envolvendo dez equipes na disputa. A equipe do Paulo Fonteles atropelou o Santa Cruz, por 5 a 1, e ficou com o título da Vila Sanção. Outro duelo foi entre Conquista e Alto Bonito, as duas equipes ficaram no empate em 1 a 1 no tempo normal, com vitória do Conquista, por 3 a 2, na disputa por pênaltis, sendo campeão no campo da Conquista. Ambos os jogos foram no sábado (28/10).

Já no domingo (29/10) a bola rolou para mais três finais. No Complexo Esportivo, no bairro Rio Verde, Palmares Sul passou pelo três Voltas com o placar de 3 a 0, sendo o campeão do polo Pontilhão. Na comunidade da zona rural, Onalício Barros, o time da casa foi surpreendido pelo Barra do Cedro, caindo por 3 a 1, e assistindo o time visitante fazer a festa em seus domínios. No Campo da Valentim Serra pelo polo três, o Rio Branco derrotou o Carajás, por 3 a 2, e comemorou o título.

Com isso foram conhecidos os campeões dos polos: Vila Sanção, Conquista, Pontilhão, Onalício Barros e Valentim Serra, e as dez equipes que passaram para as finais, estão garantidas na 2ª fase da competição. O congresso técnico que vai reunir a coordenação da competição e mais os representantes das equipes classificadas, acontece na próxima quarta-feira (01/11), no Ginásio Poliesportivo de Parauapebas.

“Fizemos mudanças nessa décima edição da Copa Rural, dentro das possibilidades, dentro daquilo que era necessário fazer para melhor qualidade do Campeonato Rural. Uma dessas mudanças foi que muitos atletas, representantes de equipes, reclamavam muito do fato de não priorizar os atletas da zona rural. Então uma das mudanças foi essa. Hoje o Campeonato Rural é apenas jogado pelos atletas da zona rural. Aquele atleta que é realmente da roça”, afirmou Célia Rocha, coordenadora do Campeonato Rural.

Sendo assim, os atletas que disputam o Campeonato Municipal da 1ª e 2ª divisão, não podem atuar no Campeonato Rural. A competição, que tem apoio da Prefeitura Municipal de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel), iniciou com a participação de 29 equipes divididas em cinco polos, tendo a final prevista para o mês de novembro.

“Colocamos no nosso regulamento, não podendo o atleta que disputa a 1ª e 2ª divisão participar do Campeonato Rural que é outro nível, um nível até injusto para os atletas da zona rural. Acabamos priorizando por polo, ou seja, dividimos o campeonato com o intuito de valorizar a comunidade e os atletas dessa região. Nós estamos pensando em fazer a final na zona rural e não no estádio Rosenão como em outros anos”, finalizou Célia Rocha.

Curionópolis

Homens sequestram e matam fazendeiro em Vicinal próxima à Serra Pelada

Família foi ameaçada e algemada pelos bandidos que buscavam dinheiro escondido

A Policia Civil de Curionópolis procura por três homens acusados de matar Gastão Ribeiro de Souza, de 74 anos, depois de invadirem a casa da família em busca de dinheiro escondido em Serra Grande, vicinal localizada a uns 20 quilômetros do Distrito de Serra Pelada.

O filho de gastão, Galmone Oliveira de Souza filho conversou com o Blog e contou como a sexta-feira (27) foi uma noite de terror: “os três homens estava encapuzados e chegaram na noite de sexta-feira, por volta das 21h30, dizendo que eram policiais. Eles invadiram a casa e começaram a busca por dinheiro e arma. Estávamos todos em casa: eu, mãe, pai e o trabalhador que vive conosco. Os marginais queriam o dinheiro. Ameaçavam matar meu pai se não mostrássemos  o dinheiro,  e ele (pai) dizendo a todo momento que não tinha nenhum dinheiro em casa. Então eles começaram a arrebentar guarda-roupa e arrombaram as portas das dispensas procurando por arma também. Eles algemaram a mim e ao trabalhador e nesse momento minha mãe conseguiu fugir para a casa do meu primo. Em seguida os bandidos levaram meu pai para o quarto, o algemaram e depois saíram de carro. Sequestraram meu pai!”.

Quando perceberam o silêncio, Galmone e o funcionário conseguiram sair a pé para pedir ajuda e procurar o pai. “Passamos a noite procurando meu pai no mato, nas redondezas, mas não achamos. Pela manhã, uma moça chegou informando que meu pai estava caído numa vicinal, uns cinco quilômetros de distância da nossa casa. Quando cheguei lá encontrei meu pai morto com quatro tiros”, relatou.

O corpo foi encaminhado para o IML de Parauapebas. Velório e enterro estão previstos para acontecer ainda hoje (29), em Serra Grande.

O filho confirmou que tinha mesmo dinheiro em casa, mas que não sabia informar a quantia que o pai guardava e não desconfiava de ninguém que frequentava a casa.

Violência

Lavrador embriagado corta a companheira com várias facãozadas na área do Contestado

A vítima passou cinco dias internada no HGP por conta dos ferimentos.

Elinalva Alves Carvalho, 40 anos, compareceu hoje na Delegacia Especializada da Mulher, em Parauapebas, para denunciar o nacional conhecido por Jaílson da Foice e/ou Negão da Foice, de 39 anos. Contou a denunciante, que mora no Assentamento Estrela Dalva, próximo à Vila Valentim Serra, na Zona Rural de Marabá, que no sábado a tarde Jailson chegou da Vila em sua casa totalmente embriagado e do nada começou a agredi-la com murros e pontapés.

Segundo a depoente, o companheiro com quem morava ha 5 meses, estava embriagado e havia colocado fogo na motocicleta que possui, entrando logo após para o quarto do casal. Ela conta que apagou o fogo na moto com um balde de água e foi ver como estava Joílson. Ao entrar no quarto ele voltou a agredi-la, desta feita com um facão de roçar.

Elinalva informou na Depol que Jaílson só parou de cortá-la com o facão quando ouviu um barulho de motos chegando na porta da casa. Com medo de que poderia ser a polícia, Jaílson correu para o fundo da casa e se escondeu. Nesse momento, Elinalva saiu para a porta da casa pedindo socorro. Os motoqueiros prestaram socorro à ela trazendo-a para o Hospital Geral de Parauapebas. Elinalva teve alta hoje e imediatamente compareceu à DEAM para denunciar a agressão.

Uma equipe da Polícia Civil de Parauapebas formada pela delegada Ana Carolina, IPC Fátima e IPC Sergio foram até o local para tentar prender o agressor, mas ele não foi encontrado.

Elinalva, ainda abalada com o fato, não soube precisar a quantidade de pontos que recebeu por todo o corpo em virtude dos ferimentos provocados por Jaílson, Ela disse, ainda, que durante a agressão Jaílson jurou-a de morte. Elinalva, temendo por sua vida, não pretende mais voltar para a Zona Rural.

A delegada da Mulher em Parauapebas informou que novas diligências serão realizadas pela Polícia para tentar capturar o agressor.

Agricultura

Empreendedora rural de Parauapebas investe e acredita na produção de açaí

“Eu amo açaí e sempre consumi muito, minha preocupação sempre foi com o que eu estava consumindo, ao comprar o produto de terceiros, afirmou a produtora

Felicidade de Oliveira Vasconcelos tem uma propriedade há 18 anos na Vila Horebe, localizada nas proximidades da Vila Paulo Fonteles. Ela produz açaí e tem um público cativo no Núcleo Urbano de Carajás, onde reside. Com um investimento em torno de R$ 30 mil, ela conseguiu estruturar um negócio para processar e comercializar o açaí plantado em sua propriedade.

“Eu amo açaí e sempre consumi muito, minha preocupação sempre foi com o que eu estava consumindo, ao comprar o produto de terceiros. Comecei então a bater o açaí produzido em minha propriedade e levava sempre para os meus amigos, em Carajás. Todos adoravam o sabor e me sugeriram começar a produzir para vender, assim eu fiz”, relata a empreendedora sobre o início do seu negócio.

“No ano passado iniciei a venda e no início desse ano resolvemos juntar o que tínhamos e fazer um investimento maior para dar mais qualidade ao nosso produto, com foco na higienização dos frutos. Compramos maquinários que faz uma limpeza profunda no caroço do açaí, eliminando todo e qualquer resíduo, inclusive o temeroso barbeiro”, afirmou Felicidade de Oliveira. A água utilizada na batida do açaí vem de um poço artesiano e passa por tratamento com cloro e carvão ativo.

Atualmente a empreendedora bate 20 latas por dia e consegue uma média entre 150 e 200 litros a cada dois dias. Toda a produção tem saída e demonstra a viabilidade do empreendimento. “Tenho certeza que nosso mercado consumidor de Parauapebas tem demanda. É preciso nossos produtores investirem em mais produção. Já teve período que tive que comprar o açaí da região de Belém por que faltou por aqui”, relatou.

Para sanar essa dificuldade, a empreendedora disse que a Secretaria Municipal de Produção Rural (Sempror) garantiu apoio aos produtores da Vila Horebe, informando que irá disponibilizar um sistema de irrigação e mudas de açaí anão, que começa a produzir a partir três anos e a safra dura o ano inteiro, além de serem pequenos, portanto, evitando assim o trabalho de ter que subir no pé para fazer a coleta dos cachos de açaí.

error: Conteúdo protegido contra cópia!