Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Marabá

Em Dom Eliseu, Polícia Civil do Pará prende primeiro suspeito do assalto milionário em Marabá

O Sistema de Segurança Pública apresentou nesta segunda-feira, 12, parte do armamento e de objetos utilizados pela associação criminosa que assaltou a empresa Prosegur, no último dia 5, em Marabá, sudeste paraense, além de um acusado de envolvimento no crime. Foram apreendidos três fuzis AR15, um fuzil H47 e uma pistola ponto 40; objetos conhecidos como “miguelitos”, objetos em formato de cruz formados por pregos entrelaçados usados para furar pneus de viaturas; uma serra do tipo “maquita”, usada para cortar o cofre; uniformes camuflados e dinamites usadas na explosão que destruiu parte do prédio da empresa de transporte de valores durante a ação criminosa.

Além desse material, foram apreendidos em poder do preso, o maranhense Antônio Rangel Duarte Lima, 34 anos, conhecido como “Bin Laden”, 120 tabletes de maconha e a quantia de R$ 301 mil reais, parte do dinheiro roubado da empresa. A prisão foi realizada na última sexta-feira, dia 9, em uma chácara localizada na fronteira do Pará com o Maranhão, na região de Dom Eliseu, nordeste paraense. Segundo o delegado-geral Rilmar Firmino, o preso é natural da cidade de Estreito, no Maranhão, e já respondia por roubo a banco nos Estados do Pará, Maranhão e Tocantins.

O secretário de Segurança Pública do Pará, Jeannot Jansen, destacou a periculosidade do armamento utilizado pelos criminosos durante a ação. “Eles utilizaram armas pesadas, de uso restrito das forças armadas, que em caso de confronto com a Polícia em uma área urbana, causariam pânico e colocariam toda população em risco”, destaca.

As investigações são presididas por policiais civis da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) e contam com apoio da Superintendência de Marabá, do Grupo de Pronto-Emprego (GPE), e da Polícia Militar, por meio do Comando de Operações Especiais (COE) e do Comando de Policiamento Regional de Marabá. 

Na sexta-feira passada (9) a Polícia Militar prendeu um dos suspeitos de participar do assalto a empresa de transporte de seguros Prosegur em Marabá no dia 5. O homem, conhecido como “Nêgo” e que não teve o nome divulgado, pode ser um dos que deram suporte logístico aos assaltantes, ajudando-os nos barcos que empreenderam fuga pelo rio Tocantins. A informação foi confirmada pelo Tenente Carlos Alex Valino, do 4º Batalhão de Polícia Militar em Marabá.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Polícia Civil do Pará

Comentários ( 2 )

Deixe uma resposta