Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Saúde

Entretenimento e informação marcaram o 1º Encontro de Pais e Amigos dos Autistas em Parauapebas

O evento foi realizado no auditório da Câmara Municipal, na quinta-feira (6), e contou com a presença de familiares de pessoas com TEA, profissionais da saúde e educação.

Música, cordel, teatro e vídeos com uma série de matérias do doutor Dráuzio Varella foram alguns dos recursos utilizados pelos organizadores do 1º Encontro Municipal de Familiares e Amigos dos Autistas de Parauapebas para falar de forma bem simples e didática sobre o Transtorno do Espectro Autista (TEA) e suas peculiaridades.

O evento foi realizado no auditório da Câmara Municipal, na quinta-feira (6), e contou com a presença de familiares de pessoas com TEA, profissionais da saúde e educação. “Em Parauapebas temos mais de 100 autistas, em diferentes idades, alguns são bebês ainda. A luta nossa é grande para conseguirmos abrir mentes e corações, para conseguirmos sensibilizar as pessoas para entenderem as diferenças”, enfatizou Adriana Mol, que é pedagoga da rede pública e mãe de um adolescente com TEA.

“Nosso objetivo em realizar o evento foi justamente compartilhar informações. Infelizmente muitos pais conhecem pouquíssimo sobre o autismo e enfrentam muita dificuldade em seu cotidiano para lidar com seus filhos”, relatou o presidente da Associação de Pais e Amigos dos Autistas de Parauapebas (Apaut), Nélio Mol.

“Eu achei ótimo esse evento, pois tem muitos pais que não têm ideia do que é o autismo, não tem o mínimo de conhecimento. Eu tenho aprendido muito ao longo dessa jornada depois que minha filha foi diagnosticada com TEA. Entendi que a ajuda dos profissionais, tanto da educação quanto da saúde é importante, mas que é também fundamental o trabalho que a família tem que fazer para estimular o desenvolvimento do seu filho”, relatou uma das mães presente no evento, desabafando também que muitas mães estão precisando de apoio psicológico para conseguir enfrentar o desafio diário da lida com filhos que tem TEA.

No início do evento, a professora Maria Benedita, que atua na formação de professoras da rede pública de ensino com foco na inclusão, compartilhou um poema especial, de sua autoria, que descreve muitas das características peculiares de quem tem TEA.

Mermo sem olhá nos oio
Afagá ou abraçá
Posso ser um grande amigo
Ocê pode acredita

Mermo que não pareça
Conheço o mundo como ninguém
E se ocê quiser sabe
Conheço as pessoas também

E faço isso não maió
Pelo cheiro e pelo tato
E assim vou construindo
Com todos um bom contato

Não gosto de imprevistos
Porque não sô bagunçado
Sou bem detalhista
E também organizado

Dô valô a uma rotina
Ela me ajuda demais
Com ela fico tranquilo
E Também cheio de paz

Curto viajar nos pensamentos
Sair um pouco da realidade
Mas que sou inteligente
Essa é a mais pura verdade

Tudo que disse aqui
É o meu ponto de vista
Se conhece alguém assim
Ocê conhece um autista

Seja o primeiro a escrever um comentário

Deixe uma resposta