Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Educação

Escola Família Agrícola reúne com secretária de educação de Marabá para garantir educação no campo

A equipe de monitores da Escola Família Agrícola (EFA) Padre Humberto Pietogrande reuniu-se na última quinta (27) com a Secretária Municipal de Educação de Marabá, Ranyelle da Silva Septimio. O objetivo da reunião foi assegurar e garantir através da EFA o direito a Educação do Campo para jovens rurais, suas famílias e comunidades.

Também participou do diálogo a Diretora de Infraestrutura e Logística da SEMED, a geógrafa Raquel Cardoso Rosa, que em função de sua trajetória de assessoria aos Movimentos Sociais, tem sensibilidade para o apoio a projetos voltados para Agricultura Familiar. Na oportunidade, ela sugeriu que a coordenação da EFA convide a imprensa para realizar uma prestação de contas social, e se colocou à disposição para apoiar no fortalecimento do projeto que tem por crença “é possível produzir conhecimentos e alimentos agroecológicos”.

O encontro começou com uma mística com base na música do cantor popular Antonio Baiano (Orizona – Goiás) “Nova Escola”, uma espécie de hino da EFA, que na primeira estrofe da letra diz:  “somos Escola Família que sonha prosperidade/produção na propriedade/por isso sua filosofia/sua Pedagogia é integração/une teoria e prática/faz Alternância na Educação”…

O educador Damião Santos fez um relato sobre a experiência da EFA partindo do processo de retomada em 2013 até os dias atuais. “As pessoas passam, as instituições ficam”. A administração pública tem seus princípios conforme artigo 37 da CF: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, que devem ser observados na gestão. As colaborações das pessoas e instituições estão registradas através de fotos, relatórios, artigos apresentados em eventos ou publicados em jornais. A EFA tem priorizado o registro e sistematização das suas práticas. Utiliza a metodologia de Planejamento integrado incluindo os Projetos Educativos e como laboratórios as Unidades Produtivas e Educativas (UPEs). “Fechar Escolas do Campo é crime, nem de brincadeira!”

A apresentação foi complementada pelos monitores Rafael Soares, coordenador da equipe, que falou do sistema de internato e destacou a horta e o viveiro produtivo que entrará em funcionamento; Yank Torres, que tem coordenado a criação de aves e porcos e também cuida da organização curricular; Emery Castro, que com sua longa experiência histórica se dedica a cuidar dos jovens; Antonio Santana, que trabalha com a matemática aplicada e em ciências vem trabalhando o experimento do Biodigestor visando produção de gás com aproveitamento das fezes dos animais; Glaucilene Silva, que desenvolve a área de artesanato visando a geração de renda; Vanalda Araújo expôs sobre o tema plantas medicinais e Escravo Nem Pensar (CPT e Repórter Brasil). Não estavam presentes Lucas Alexandre (educação física) e Glecia Souza, que atua na área de Letras e linguagens (histórias de vida e literatura) e coordena o Sarau.

A advogada Ranyelle Septimio, no cargo de secretária desde agosto deste ano, parabenizou o projeto. “Fico feliz pela existência”. Ela garantiu apoio através das solicitações que forem formalizadas. e apontou novas parcerias como por exemplo com a fundação PROSSEGUR (transportadora e segurança de valores), que tem interesse em apoiar escolas do campo, e se comprometeu em realizar uma visita in loco às instalações da EFA.

Nos dias 20 a 22 de janeiro de 2017, em Marabá, a EFA promoverá um grande Encontro das Famílias e Parceiros. Consta da programação:

  • I Ato Político: participação do Prefeito, Secretários, Vereadores, deputados estaduais/federais e representantes dos órgãos públicos/entidades.
  • Elaboração de carta compromisso e anúncios de parcerias.
  • Encontro de Jovens Rurais com relatos de experiências e/ou histórias de vida, elaboração de propostas de políticas públicas para a juventude (atuais e novos alunos, alunos do Ensino Médio e Educação Profissional – EMEP, egressos/as).
  • I Feira da Agricultura Familiar na EFA – comercialização e exposição de produtos e alimentos.
  • I Seminário de Pesquisas: socialização das pesquisas (na graduação e pós-graduação) sobre a EFA.
  • Noite Cultural (com animação musical, fogueira, licor).
  • As perspectivas: fortalecimento da EFA existente e criação de novas EFAs (expansão): Itupiranga (km 37 – área da SEDAP), São Geraldo do Araguaia, Abel Figueiredo, Parauapebas e outros municipios que tiverem interesse.

* Texto e imagem: Escola Família Agrícola (EFA) Padre Humberto Pietogrande.

Deixe uma resposta