Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Arte

Exposição “Mulheres de Barro: identidade e memória” inaugura Centro Mulheres de Barro

Cooperativa vem desenvolvendo ações para valorização da história e cultura de Carajás

Iniciativas são patrocinadas pela Vale, por meio da Lei Roaunet

Foi inaugurado no sábado, 12/11, o Centro Mulheres de Barro de Exposição e Educação Patrimonial da Serra dos Carajás com a abertura da exposição “Mulheres de Barro: identidade e memória”. As iniciativas fazem parte de um conjunto de ações da Cooperativa dos Artesãos da Região de Carajás – Mulheres de Barro, patrocinadas pela Vale, por meio da Lei Roaunet. O objetivo do projeto é valorizar o patrimônio artístico-arqueológico e difundir a identidade cultural da região, além de fomentar a geração de emprego e renda, por meio da produção artesanal.

Ao visitar o local, o público vislumbraram a beleza e singularidade do artesanato típico da região. Parte das 85 peças que envolvem esculturas, objetos de decoração e utilitários, como panelas, bules, xícaras e moringas feitas de barro que têm a inspiração e o diferencial de peças que foram feitas e usadas nos tempos dos primeiros habitantes da região, a cerca de 11 mil anos, e que foram conhecidas por membros da Cooperativa durante oficinas do Programa de Educação Patrimonial executado pela Vale, na época da implantação do projeto Salobo.

Além de um espaço para exposição no município, o projeto irá promover a formação artístico-cultural, por meio de oficinas, que visem cada vez mais à profissionalização da produção e comercialização do artesanato local e fortaleçam a economia da região. Também serão realizadas visitas guiadas e ações educativas para ampliar o conhecimento sobre o patrimônio artístico-arqueológico da Serra de Carajás.

A coordenadora do projeto, Sandra Santos, comenta sobre a importância desse momento. “Para nós é a realização de um sonho antigo. Essa parceria e esse incentivo da Vale tornam possível exibir o talento dos artesãos locais e tornar sua atividade uma fonte sustentável de trabalho e renda, valorizar a cultura e disseminar conhecimento sobre o patrimônio que é nossa região”, declara.

O espaço dispõe de galeria de arte e um ateliê para o trabalho dos artesãos. A programação de abertura contou com apresentações artísticas do grupo de Carimbó Raízes Parauaras e do grupo de Teatro Escola Arte Vida, que participou da abertura das Olimpíadas 2016 no Rio de Janeiro, além de voz e violão com o cantor local Vamberto.

A unidade ficará aberta ao público de terça a sexta-feira, das 9h às 18h. E aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 17h. O espaço está com agendamento para visita de grupos pelo fone (94) 99165-1604 e pelo e-mail mulheresdebarro@gmail.com.

O Centro Mulheres de Barro de Exposição e Educação Patrimonial da Serra dos Carajás está localizado na Alameda Castelo Branco, quadra 187, lote 107, ao lado do Mercado Municipal do bairro Rio Verde, com entrada pela Rua Araguaia.

Mulheres de Barro

O grupo Mulheres de Barro nasceu no período entre 2005 e 2011, fruto das oficinas do Programa de Educação Patrimonial, uma das atividades ambientais realizadas pela Vale, na época da implantação do projeto Salobo. Desde então, a cooperativa vem desenvolvendo ações para valorização da história e cultura de Carajás e para o fortalecimento da atividade artesanal, com a produção, venda e divulgação de produtos cerâmicos inspirados em artefatos encontrados, por meio de pesquisas arqueológicas.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!