Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Legislativo

Falta de acessibilidade em espaços públicos e privados de Parauapebas é a maior dificuldade de pessoas com deficiência

Esse foi um dos assuntos debatidos durante a sessão desta terça-feira na Câmara Municipal de Parauapebas

O Conselho Municipal dos Direitos da Pessoas com Deficiência de Parauapebas realiza a 9º semana de luta pelos direitos do deficiente. Como parte das atividades de sensibilização, representantes do conselho participaram da sessão da câmara de vereadores, nesta terça-feira, 19, para falar da luta pela inclusão social.

O Conselho foi criado em 21 de março de 2012, mas só em 2013 foi efetivado e hoje conta com 12 conselheiros da sociedade civil e do poder público. Segundo o presidente do Conselho, Edivaldo Lima, não existe um censo que aponta quantas pessoas com deficiência vivem em Parauapebas, mas a estimativa é de cerca de 3 mil. A criação do Conselho trouxe algumas melhorias. “Ao longo dos 4 anos, conseguimos implantar no município a reabilitação para crianças com deficiência, que é feita na Policlínica, e antes era realizada pela Apae, mas o Conselho conseguiu fazer com que o município assumisse essa responsabilidade. Outra conquista foi a criação e execução da lei do passe livre municipal, que dá direito à gratuidade no transporte público, não só para o deficiente, mas como também para o acompanhante”, enfatizou Edivaldo.

Falta de acessibilidade

Mas o maior problema enfrentado pelas pessoas com deficiência, ainda é a falta de acessibilidade nas ruas de Parauapebas. “A maior dificuldade são os espaços públicos do executivo e até do legislativo que não garante acessibilidade, como também os espaços privados, as ruas não são padronizadas e muitos comerciantes acham que as calçadas são extensão de suas lojas, dos seus estabelecimentos e lanchonetes, colocando mesas, cadeiras em cima das calçadas. As pessoas também estacionam sobre a calçadas, não respeitando o direito de ir e vir do deficiente”, relatou Edivaldo Lima.

A carta feita pelo Conselho dos Direitos das Pessoas com Deficiência expondo as dificuldades enfrentadas no cotidiano foi lida pelo vereador Luiz Castilho (PROS). “Eu me sinto honrado em ser um agente do poder executivo, de passar a mensagem do Conselho. Existem, de fato, muitas leis que os contemplam, mas, se não houve sensibilidade das pessoas, do poder público, comerciantes e da sociedade de uma forma geral, a gente não consegue fazer a tão sonhada inclusão social”, destacou o vereador.

Aprovada lei que cria a semana da cultura evangélica

Durante a sessão de ontem foi apresentado o Projeto de Lei de autoria do vereador José Marcelo, o Parcerinho (PSC), que instituía a semana de Cultura Evangélica na cidade. Segundo o vereador, em Parauapebas 30% da população é de evangélicos. “O objetivo é que Parauapebas se torne a capital do evangelho, promovendo a cidade como polo turístico, como já acontece em outras cidades do país”. O projeto de lei foi analisado pela Comissão de Justiça e Redação e aprovado por todos os vereadores presentes.

Sinalização Inteligente

O vereador Zacarias Marques (PSDB), apresentou o indicativo para que o Departamento Municipal de Transito e Transporte (DMTT), instale nas ruas de Parauapebas, semáforos inteligentes, que são os semáforos acionados pelo pedestre quando precisa atravessar a faixa. “A gente sabe que hoje existe o trabalho educativo como o pé na faixa, mas não é suficiente para evitar os acidentes no trânsito, como o que aconteceu ontem, em frente ao hospital municipal. A sinalização inteligente vem tanto proteger o motorista como também o pedestre”, conclui Zacarias.

O pedido é para que a nova sinalização seja feita na rodovia Faruk Salmen, próximo do Hospital Geral de Parauapebas, nas ruas do bairro Cidade Nova, onde há concentração de agências bancárias.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!