Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Detran

Frota de Parauapebas fechou 2016 com 80.324 veículos registrados

40,86 % dos veículos com registro em Parauapebas estão em situação irregular, informou o Detran-PA

De acordo com o Núcleo de Estatísticas do Detran/PA, Parauapebas fechou o ano de 2016 com 80.324 veículos registrados na cidade, mais do que o dobro do número registrado em 2011, que era de 35.182 veículos. Apesar da quantidade expressiva, de 2015 para 2016 houve redução no numero de registros, enquanto a média de 2012 à 2015 foi de 8.136 novos veículos, em 2016 esse número fechou em apenas 5.671. De janeiro à abril de 2017, foram 1.781 registros de veículos com emplacamento na cidade.

Sobre os dados referentes à emissão, renovação ou troca de categoria da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), em 2016 a agência de Parauapebas realizou 13.863 atendimentos de validação desses processos. Em 2017, até maio, já foram 7.183 atendimentos de serviços relacionados à CNH. “Se o ritmo se manter assim fecharemos o ano com mais de 17 mil procedimentos realizados, um aumento considerável em relação ao ano passado”, informa Rivelino Oliveira, gerente do Ciretran, acrescentando que “há muita demanda de transferências de pessoas de outros estados, de jurisdição estadual, pessoas que vêm trabalhar e se instalam na cidade”.

O aumento desse número de atendimento também é reflexo das melhorias gerenciais realizadas no órgão estadual no último ano. Antes, para conseguir realizar qualquer procedimento, o usuário precisava enfrentar filas enormes e chegar bem cedo à sede do Detran. Havia denúncias, inclusive, de venda de vaga nas filas de espera. Depois que foi implantado o sistema de agendamento online, serviço disponível apenas em Belém, Parauapebas e Marabá, o fluxo de atendimento ficou melhor organizado e não há necessidade de filas.

“Quem fez o agendamento basta chegar uns dez minutos antes do horário marcado que o atendente chamará o usuário pelo nome, conforme cadastrado em nosso sistema. Enfatizo que não é por ordem de chegada e sim pelo horário marcado”, disse o gerente do Ciretran. É possível agendar os seguintes serviços: primeira habilitação, renovação, mudança ou inclusão de categoria; prova prática de legislação.

“No exame prático, de carro e moto, antes a inscrição era feita pela manhã e só no período da tarde faziam o teste. Agora, tudo é resolvido até o meio-dia. Antes a pessoa perdia o dia todo”, acrescentou Rivelino Oliveira, informando também que a aquisição de cinco novos computadores para a realização de prova teórica online, junto à Coordenação das Ciretrans deu mais celeridade no atendimento.

Inadimplência de documentação e apreensão de veículos

Outro dado apresentado no relatório é relacionado ao atraso no pagamento da documentação de veículo, que são o licenciamento e o IPVA. Parauapebas tem um índice de 40,86% de inadimplência, “um percentual menor do que o do Estado, que atualmente está na casa dos 50%”, afirma o gerente do Ciretran.

Várias Blitz do Detran têm sido realizadas no município. Durante as abordagens o número de veículos roubados apreendidos também têm crescido, e quando são identificados no momento da blitz já são conduzidos diretamente para a delegacia de polícia. Os demais veículos são destinados para o pátio de uma empresa contratada pelo Detran para este fim. “Recebemos muitas pessoas pedindo liberação do carro com documento atrasado, mas não temos como fazer isso, pois fere a legislação”, afirmou o gerente do Ciretran.

Desafios

Aumento do efetivo, para ampliar e melhorar ainda mais o atendimento. Esse é o principal desafio apontado por Rivelino Oliveira, que destaca a importância do convênio com a Prefeitura que cede servidores para o órgão. “Temos uma parceria muito grande com a Prefeitura municipal na cessão de servidores. Se não tivesse esse apoio a situação geral do Detran local estaria mais complicada”.

“Estamos em conversa com a coordenação e diretoria geral do Detran para a implantação de uma gráfica local, para que os documentos de veículos (CRLV, o licenciamento do veículo, e CRV, que é o DUT) e CNH sejam impressos na cidade. Eles estão sensibilizados com a nossa demanda. A Andréa Hass, diretora geral do órgão esteve conosco, em reunião na última sexta-feira (2), para tratarmos desses temas”, disse o gerente do Ciretran.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!