Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Gestora do Hospital Geral de Parauapebas emite contestando boatos

O Contrato firmado entre a Prefeitura Municipal de Parauapebas e o GAMP – Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública, para gerir o Hospital Geral da Cidade, está implantando um moderno sistema de gestão de saúde que otimizará o atendimento à população, oferecendo um novo formato de atendimento humanizado com alto grau de profissionalismo.

A saúde pública em todo o país tem sido assunto recorrente em todas as regiões, notadamente nas cidades-polo, sempre com um viés negativo.

O GAMP é uma Organização Social diferenciada e que baseia sua atuação em três pilares: Governança, Estratégia e Execução.

O processo está em fase de implantação e ao seu final, Parauapebas oferecerá a todos um serviço médico de qualidade.

Toda mudança à princípio gera inquietação, mas o GAMP age sempre buscando a Satisfação dos Usuários da Saúde, com muita Responsabilidade Social, Compromisso Com os Resultados, Transparência, Idoneidade e Absoluta Segurança aos Pacientes.

Tudo isso refletirá diretamente no atendimento no Hospital Geral de Parauapebas.

Brasília, 1 de setembro de 2016

Clayton Aguiar
Assessor de Imprensa

Comentários ( 8 )

  1. Interessante

    Câmara denuncia irregularidades em contrato da Prefeitura de Avaré
    Documento foi apresentado nesta quarta-feira (8) ao Ministério Público.
    Prefeitura alega que ainda não tem conhecimento sobre a denúncia.

    Do G1 Itapetininga e Região
    Facebook

    Câmara denuncia supostas irregularidades em contrato com o Gamp (Foto:

    Nesta quarta-feira (8), a Câmara de Avaré (SP) protocolou junto ao Ministério Público uma representação contra a prefeitura e o Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (Gamp), empresa responsável pelo fornecimento de mão de obra médica para os plantões do pronto-socorro municipal. Segundo o conteúdo da representação, a empresa foi contratada pela prefeitura de forma irregular.

    A representação também afirma que surgiram irregularidades na fase de execução do contrato. O oficial de justiça que protocolou a representação tem prazo de até três dias para analisar a denúncia e verificar se o que foi apresentado procede. Se as irregularidades forem constatadas o oficial envia a representação ao promotor que dará início a investigação.

    A Prefeitura de Avaré informou por meio de nota que não tem conhecimento do teor da denúncia porque não foi notificada pelo MP. Afirmou ainda que o contrato da concorrência pública não apresentou irregularidades e foi analisado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo.

    Quanto à execução do contrato, a prefeitura informou que mantém controle desde o início, inclusive descontando valores referentes aos plantões por ventura não realizados.

  2. 09/10/2014 15h55 – Atualizado em 09/10/2014 18h39
    Câmara denuncia irregularidades em contrato da Prefeitura de Avaré
    Documento foi apresentado nesta quarta-feira (8) ao Ministério Público.
    Prefeitura alega que ainda não tem conhecimento sobre a denúncia.

    Do G1 Itapetininga e Região
    Facebook

    Câmara denuncia supostas irregularidades em contrato com o Gamp (Foto: Reprodução / TV TEM)

    Nesta quarta-feira (8), a Câmara de Avaré (SP) protocolou junto ao Ministério Público uma representação contra a prefeitura e o Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (Gamp), empresa responsável pelo fornecimento de mão de obra médica para os plantões do pronto-socorro municipal. Segundo o conteúdo da representação, a empresa foi contratada pela prefeitura de forma irregular.

    A representação também afirma que surgiram irregularidades na fase de execução do contrato. O oficial de justiça que protocolou a representação tem prazo de até três dias para analisar a denúncia e verificar se o que foi apresentado procede. Se as irregularidades forem constatadas o oficial envia a representação ao promotor que dará início a investigação.

    A Prefeitura de Avaré informou por meio de nota que não tem conhecimento do teor da denúncia porque não foi notificada pelo MP. Afirmou ainda que o contrato da concorrência pública não apresentou irregularidades e foi analisado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo.

    Quanto à execução do contrato, a prefeitura informou que mantém controle desde o início, inclusive descontando valores referentes aos plantões por ventura não realizados.

  3. Palmas pro Velhote!
    Saúde é vida!
    Depois de tudo o que está sendo feito pelo Prefeito Valmir vamos ver o que esses “ratos da Bahia”, vão inventar…
    Outro dia um dos “rato da Bahia” disse no seu programa de Tv (aquela criada só pra infernizar o Velhote) que caiu o teto da recepção do hospital devido a chuva, mentiroso, nem chuva caiu naquele dia, foi uma pane no sistema hidráulico da central de ar que molhou o gesso e um pedaço do forro foi danificado…

  4. Ja tem um tempo que você preconceituoso contra outras naturalidades, principalmente os maranhenses, que perdeu a credibilidade. Saia das redes sociais e das rodinhas de conversas com politicos e aspones e vá a rua escutar a população.

  5. Vamos avaliarmos os candidatos nas urnas, sem ódios rancorosos pois o nosso município tem a maior população de pessoas oriundas do Maranhão, nenhum governante pode desprezar ninguém, não sou admirador da gestão atual, mas tenho respeito ao gestor.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!