Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Meio Ambiente

Governo conhece gestão ambiental do maior Polo Industrial do Hemisfério Sul

A visita da comitiva ocorreu com a intenção de melhorar o modelo de gestão ambiental das indústrias do Estado do Pará

Interessada pela gestão da segurança, saúde, meio ambiente e responsabilidade social no Polo Industrial de Camaçari, no Estado da Bahia – considerado o maior Complexo Industrial Hemisfério Sul – uma comitiva de gestores ambientais do Pará participou de um encontro realizado pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado (Inema), na manhã da última quarta-feira, 16, na sede da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb) em Salvador, capital do Estado. Além do grupo de gestores ambientais, o encontro contou com a presença de representantes da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), instituição que também atua na gestão e manutenção de Distritos Industriais no Estado do Pará.

No encontro, foram apresentadas as atividades realizadas pelo conjunto de instituições ligadas ao gerenciamento ambiental e administração do maior Distrito Industrial baiano que envolvem, além do Inema, o Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic), composto por representantes das empresas associadas instaladas no Polo e a Central de Tratamento de Efluentes Líquidos (Cetrel), empresa responsável pelo monitoramento ambiental no Distrito que é referência para outros polos no Brasil.

“Além de boas vindas, a presença dessa comitiva é um reconhecimento importante para a Bahia, reforçando sua posição de referência a outros estados na gestão ambiental das indústrias”, ressalta a diretora geral do Inema, Márcia Telles, que discursou na abertura do evento e recepcionou a comitiva paraense.

Leonardo Carneiro, diretor de regulação do Inema, esclarece que a visita da comitiva ocorre com a intenção de melhorar o modelo de gestão ambiental das indústrias do Estado do Pará com base no modelo do Polo Industrial de Camaçari – um exemplo de eficiência. “A maioria das grandes indústrias são obrigadas a cumprir algumas condicionais da licença ambiental que estabelecem um programa de monitoramento, de emissões atmosféricas e de gestão de resíduos. Neste sentido, nosso modelo é bem feito”, disse.

Winiston Facuri, gerente regional da Codec, considera a visita de extrema importância para melhorias no modelo de gestão ambiental de distritos. “Com essa parceria, podemos aprender com quem já faz o gerenciamento ambiental de áreas industriais há bastante tempo. Neste sentido, vamos poder adaptar o modelo aplicado aqui à área do Distrito Industrial de Barcarena, adequando à nossa realidade”, frisou.

Para o secretário adjunto de Meio Ambiente do Pará, Thales Belo, a visita ao Polo de Camaçari é um momento de parcerias e troca de experiências. “Esse momento é de extrema importância para solidificar ações, trocar informações e firmar parcerias para desenvolver no Pará não apenas no órgão de gestão ambiental, mas também com as demais instituições”, afirma.

A diretora de Licenciamento Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará, Edna Corumbá, vê na Bahia uma referência no quesito. “Sentimos a necessidade de avaliar a sinergia dos impactos dos distritos e observamos aqui um trabalho integrado entre instituições e que conta com o Ministério Público, que está junto conosco e sugeriu que viéssemos conhecer o monitoramento de perto”, ponderou.

Além dos representantes da Codec, Semas e instituições locais, também participaram do encontro a secretária de Meio Ambiente de Barcarena, Juliana Nobre, o secretário adjunto Jun Mutó e Marat Troína, representante do Instituto Dialogue.

Deixe uma resposta