Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Marabá

Helder Barbalho assina na sexta-feira em Marabá convênio para construção de muro de arrimo

A obra terá 1.320 metros de extensão, custará mais de R$ 66 milhões e deve gerar 400 empregos diretos
Por Eleutério Gomes – de Marabá

Acontece na sexta-feira (20), a partir das 19h, na Praça São Félix de Valois, Marabá Pioneira, a assinatura do convênio para construção de muro de arrimo cuja finalidade será conter a erosão que há anos vem solapando a orla, sobretudo em três locais críticos: na margem do Rio Itacaiúnas, no local chamado de pontal, onde ele se encontra com o Tocantins, na Velha Marabá; no Bairro Amapá, Núcleo Cidade Nova; e na Folha 33, Nova Marabá. A obra está orçada em R$66.883.180,48.

O ato terá a presença do ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB), responsável pela liberação da verba que vai custear a obra, do prefeito de Marabá, Tião Miranda (PTB), políticos da esfera federal, estadual e municipal e demais convidados.

Uma particularidade dessa obra, custeada com verba da União, é que a Prefeitura de Marabá não entrará com contrapartida, mas vai gerir todo o processo desde a licitação até a execução. Como o processo licitatório dura em torno de 90 dias, os trabalhos só devem começar no início de 2018 com perspectiva de gerar 400 empregos diretos.

Ao contrário do que muitos estão propagando, equivocadamente, o muro de contenção, com 1.320 metros de extensão, não será urbanizado nem terá muretas de proteção. Essas benfeitorias devem ser providenciadas pela prefeitura com recursos próprios ou financiadas por outro convênio.

Conforme previsão da prefeitura, as obras, assim que for liberada a primeira parcela, de R$ 20 milhões, devem começar pela Marabá Pioneira, mais exatamente no perímetro entre o Bairro Francisco Coelho e a Vila Nova Canaã, mais conhecidos como Cabelo Seco e Vila do Rato.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido contra cópia!