Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Saúde

Hospital do Câncer de Barretos colhe material em Marabá para exames de câncer do colo do útero e de próstata

A iniciativa foi de um Grupo de Apoio voluntário que começou suas ações em novembro passado e agora tem a parceria da prefeitura

Por Eleutério Gomes – de Marabá

Uma equipe do Hospital do Câncer de Barretos (SP) colheu nesta segunda-feira (19), em Marabá, material para exames de câncer de colo de útero e de próstata. O grupo, formado por três enfermeiras e o motorista, veio em carreta equipada e atendeu a cerca de 100 pessoas. A vinda da equipe é resultado de parceria entre um Grupo de Apoio às pessoas portadoras de câncer e a Prefeitura de Marabá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde. O material colhido aqui será levado para Barretos e, em caso de diagnóstico positivo, o próprio Hospital de Câncer abre um prontuário para o paciente e agenda o início do tratamento. Em seguida, comunica o Grupo de Apoio e à Secretaria de Saúde, que providenciam meios para enviar o paciente àquela cidade paulista.

A empresária Angélica Rangel Gonçalves e a representante comercial Tânia Ribeiro, duas das coordenadoras do grupo, contam que a iniciativa começou em novembro do ano passado, com a Caminhada Passos que Salvam, cujo objetivo era divulgar os sintomas do câncer infantil. “A finalidade era alertar as pessoas para que o tratamento começasse mais cedo a fim de ter um resultado significativo, pois a incidência do câncer infantil no Brasil é muito alta, mas o índice de é muito baixo porque o diagnóstico é tardio”, explica Angélica.

A partir daí a o grupo começou a procurar parcerias e uma delas foi com a prefeitura, resultando agora na vinda da carreta a Marabá, ampliando o atendimento também a homens e mulheres adultos, cujas entrevistas já estavam pré-agendadas.

Tânia Ribeiro lembra que o Hospital de Câncer de Barretos é hoje uma referência nacional no tratamento dessa doença e comemora o fato de terem conseguido a vinda da carreta. “Como o secretário de Saúde falou, nós temos de resgatar a saúde para Marabá, então entramos com essa ação e agora temos o privilégio de a carreta já estar aqui fazendo esse atendimento”.

As duas coordenadoras dizem esperar que o número de parceiros aumente, tendo em vista o leilão Direito à Vida, que pretendem realizar em 30 de setembro próximo a fim de ampliar o trabalho.

Também ouvido pelo Blog, o secretário de Saúde de Marabá, Marcone Nunes Leite elogiou o trabalho do grupo e disse que, assim que foi procurado, começou uma mobilização com vários parceiros a fim de trazer a carreta a Marabá, inclusive, enviando a Barretos um médico e uma enfermeira que fizeram treinamento com duração de três dias a fim de fazer uma primeira triagem e os primeiros encaminhamentos, antecedendo a vinda da equipe. “Conseguimos a infraestrutura com alguns parceiros e hoje, entre pessoal de apoio e atendimento, temos mais de 100 pessoas aqui nesse trabalho”, disse ele, que, indagado pelo Blog quantas pessoas estão na fila de tratamento de câncer hoje em Marabá, respondeu que são 800, complementando que os cânceres mais incidentes são de colo de útero, mama, próstata e pele.

Quanto ao projeto de atender esses pacientes no município, Marcone afirma que está em conclusão a elaboração do Plano Municipal de Oncologia. “Temos discutido com o Governo do Estado para trabalharmos em parceria, porque um tratamento oncológico é caro. Então, a gente busca atender uma parte e o Estado vai atender a parte mais complexa. Estamos buscando nos preparar para fazer a parte ambulatorial e o Estado faz a parte hospitalar”, explicou.

A ação também contou um farto café da manhã e lanche à base de frutas regionais e, ainda, com tratamento de beleza, envolvendo corte de cabelo, desenho de sobrancelhas, manicure, tratamento de pele. Tudo feito por profissionais voluntários e parceiros do Grupo de Apoio.

Seja o primeiro a escrever um comentário

  1. Muito louvável a iniciativa. Parabéns ao grupo voluntário que busca saídas para pacientes portadores de câncer.

    É vergonhoso, Marabá, uma cidade de porte médio não ter tratamento para esta doença.

    A notícia da vinda de uma equipe do hospital do Câncer de Barretos, noticiada pelos meios de comunicação, especialmente nas redes sociais, criou uma grande expectativa na população, pois a maioria da população não sabia que a vinda era específica para as pessoas pré-agendadas, ou seja 100, pessoas. Centenas de pessoas foram ao pátio da Secretaria de Saúde, inclusive eu, mas ali ficamos sabendo que o atendimento era só para pacientes anteriormente cadastrados. Fica o alterta… a demanda é muito maior, precisamos ampliar o atendimento. É urgente um centro oncológico em Marabá. Fica a dica.

Deixe uma resposta