Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
São Geraldo do Araguaia

Ideflor-bio e Unifesspa se unem para preservar áreas de conservação ambiental

Um acordo de cooperação técnica foi firmado entre o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) e a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) nesta segunda-feira (21), a fim de fortalecer a parceria entre as duas instituições em ações voltadas à proteção do Parque Estadual Serra dos Martírios-Andorinhas (Pesam) e da Área de Proteção Ambiental (APA) do Araguaia. O acordo é válido até 20 de novembro de 2018.

Com o trabalho conjunto, Ideflor-bio e Unifesspa farão o mapeamento, a caracterização e viabilização de trilhas com potencial turístico nos setores I, II, III e IV do Pesam e setores com potencial turístico da APA do Araguaia, e promoverão a integração das comunidades do entorno na gestão ambiental das unidades, por meio do uso sustentável e monitoramento participativo dos ecossistemas aquáticos pesqueiros.

O plano de trabalho conta com dois eixos de atuação. O primeiro, coordenado pelo Grupo de Estudos Espaço e Ambiente do Sudeste Paraense (Geeaspa), da Faculdade de Geografia, será voltado ao mapeamento, caracterização e viabilização das trilhas que podem ser utilizadas por turistas no parque estadual e na área de proteção.

O segundo eixo, coordenado pelo Núcleo de Educação Ambiental da Faculdade de Educação no Campo, tem como meta a sustentabilidade no uso dos recursos naturais, ficando responsável pelo monitoramento de ecossistemas aquáticos em comunidades ribeirinhas, localizadas na zona de amortecimento (área ao redor que minimiza impactos negativos, como poluição e avanço da ocupação humana) do Pesam.

Interesse público – O acordo de cooperação é um instrumento formal utilizado por instituições públicas para estabelecer um vínculo cooperativo ou de parceria, que tenham interesses e condições recíprocas ou equivalentes, com vistas a realizar um propósito comum voltado ao interesse público.

A iniciativa permite desenvolver estudos, projetos e ações que proporcionem avanços na infraestrutura, gestão, monitoramento, ensino, pesquisa e extensão, relacionados à implantação das unidades de conservação estaduais da Região do Araguaia, bem como à proteção da biodiversidade e aos espaços ecológicos.

A comissão formada para desenvolver e acompanhar as ações previstas no acordo é formada por Ernildo César da Silva Serafin e Evandra Priscila Souza da Silva Vilacoert, do Ideflor-bio, e Abraão Levis dos Santos Mascarenhas e Cristiane Vieira da Cunha, da Unifesspa.

Deixe uma resposta