Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Redenção

Igreja adventista do 7º dia em Redenção realiza ação social

Cerca dez municípios paraenses, participaram da ação solidaria em prol dos desabrigados das cidades de Marabá e Paragominas.

A igreja adventista do 7º dia da cidade de Redenção, Sul do estado, comovido pelas vítimas que foram afetadas pelas enchentes em Paragominas e Marabá, na semana passada, enviaram na tarde desta segunda-feira (16), cerca de 33 toneladas de alimentos, cobertores, roupas e colchões.

Ao longo do final de semana os fies da igreja, ficaram concentrados, na seleção dos mantimentos que seriam levados para as duas cidades afetadas. Dona Rosa informou que foram três dias para concluir a seleção, sexta, sábado e domingo. De acordo com informações, cerca de cinquenta (50) pessoas trabalharam no projeto, ação solidária.

Em conversa com o blog, Elias José, pastor de um dos campos da igreja adventista, disse como surgiu a ideia de arrecadar os alimentos. “quando assistimos a reportagem, vimos crianças, homens e mulheres que estavam desabrigados e precisando de alimentos e cobertores, logo começamos a fazer uma campanha de solidariedade. Nossa igreja, nossos irmãos saíram às ruas, pedindo alimentos e logo começou a aparecer, Deus é fiel”, finalizou o pastor.

Ainda de acordo com o Elias, cerca de dez (10) municípios, da região sul do estado, contribuíram; entre as cidades estão, Cumaru do Norte, Conceição do Araguaia, Rio Maria, Floresta do Araguaia e Santa Maria das Barreiras.

Entenda o caso

Devido as fortes chuvas que caíram na região do estado, várias cidades sofreram com o impacto da água, na noite da última quarta-feira (12), centenas de pessoas em Paragominas ficaram desabrigadas, na ocasião duas crianças morreram e várias pessoas tiveram que abandonar suas casas e viverem abrigos ou locais públicos.

Em Marabá devido a alta dos rios Itacaiunas e Tocantins, alguns bairros também ficaram em situações de calamidade.  Moradores tiveram que usar canoas para conseguir andar pelas ruas alguns trechos alagados.  Ao todo foram 1.414 famílias atingidas, sendo que 333 ficaram em abrigos públicos.

Seja o primeiro a escrever um comentário

Deixe uma resposta